AnimeMorte: Devil May Cry - The Animated Series

DMC5 saiu e canonizou o anime, então vou parar de enrolar e falar logo dele.




Acontece que a animação de Devil May Cry não é ruim, pelo menos eu nunca achei, então foi um prazer assistir tudo de novo só pra essa análise.


Assim, chegou a hora de falar um pouco das missões paralelas e assustadoras de DMC - Anime.

E sim, tem spoiler.

Boa leitura.



A ideia de dar animações pra jogos não é uma novidade, já tiveram desenhos de games bem famosos como Sonic, MegaMan, Zelda, Street Fighter, Mortal Kombat e por ai vai.


Geralmente, porém, o formato era de desenho americano, normalmente com histórias curtas e definitivas em cada episódio, e voltadas mais pra diversão do que conscientizar ou reforçar algo do universo dos jogos.


Mas, no caso de DMC, ele buscou fazer algo novo, e trouxe um formato mais no estilo Anime, ainda nos traços americanizados.


"Anime americanizado", esse é o termo ideal pra identificar DMC.


Outros exemplos mais recentes desse "formato" são o Castlevânia e o Filme de Bayonetta, mas, com toda certeza, a obra mais próxima do que é visto aqui é o que fizeram em Supernatural.




Chegaram a fazer um anime de Supernatural com traços americanizados, e o modelo era basicamente idêntico ao de DMC.




Contar curtas de terror em cada episódio, mas os ligando com uma história principal.


DMC não fala de um cara surrando demônios pra fazer combos. DMC fala de vários contos de terror, os quais Dante, o protagonista, acaba se envolvendo e investigando, nesse caso pra encontrar os demônios por trás e surrar a fuça deles dando combos.

Ainda assim, a história principal tem espaço total e constantemente, o anime adiciona elementos e tapa buracos da trama.

Um exemplo interessante foi o episódio em que Trish e Lady se conhecem. Ambas já apareceram nos jogos, individualmente interagindo com Dante somente, e do nada aparecem em DMC4 já amiguinhas, mas, o evento no qual ambas se esbarram é pertencente a trama do anime e, por si só, é divertida e interessante de mais.

Coisas como o agente de Dante, o fato do caçador ser duraço e endividado com tudo e todos, o mundo e como as pessoas lidam com a existência dos demônios e por fim, a confraternização de Dante com os demais, isso tudo adiciona uma riqueza de detalhes ao universo gamer que não tinha como não canonizar.




Eu, por um bom tempo achei melhor desconsiderar pois, é uma mídia diferente, e vai saber o quanto a empresa beberia dessa fonte... mas... a Capcom decidiu fazer do anime algo real nos jogos, meio diferente, mas real...

Muitos elementos do roteiro do anime foram aproveitados e canonizados nos jogos, gramas ao Devil May Cry 5. Ele citou eventos, aproveitou histórias e principalmente, personagens, mas modificou eles um pouco.




O anime ficou valendo como uma história contada, exatamente como as lendas recorrentes em Devil May Cry. Mesmo nem todos os detalhes sendo exatamente iguais, como aparência das pessoas, os eventos são, e foram repassados adiante.

Assim, sendo, o anime faz parte da franquia de jogos, mas meramente como uma amostra da realidade. Então, bora resumir, cada um dos capítulos, só pra registrar.

Missão 1 
Devil May Cry - Patty


A primeira história conta com a abertura, a música épica de introdução de Dante, matando alguns demônios disfarçados de humanos num bar. Nessa parte é mostrado que os demônios estão entre as pessoas, e o trabalho de Dante, como mercenário, é se livrar dessas criaturas usando suas pistolas e e espada, e nenhum pingo de piedade.


Porém, ele recebe como missão cuidar de uma garotinha, que era herdeira de uma herança e precisava sobreviver até uma determinada data para receber tudo. Essa mocinha é alvo de vários demônios e, consequentemente, Dante passa a andar com ela pra toda parte.


Mas a mocinha, Patty, era órfã, e tudo que tinha de lembrança de sua família era uma foto de sua mãe, num pingente. 


Essa foto causa alguns problemas pois, um demônio usa a imagem da mãe dela pra tentar captura-la, mas Dante impede.


Dante massacra um monte de demônios, mas ele acaba poupando um "demônio taxista" traiçoeiro, por menosprezar qualquer ameaça dele.


No fim, ele descobre que Patty era apenas uma chara da verdadeira herdeira, convenientemente descoberta por ela e usada para despistar os interessados na herança, que a queriam morta. Assim, Dante vai tirar satisfações e descobre algo ainda pior: Todos eram demônios.


Todos que queriam uma fatia da herança eram demônios e estavam tramando uns contra os outros, mas Dante aparece e mata geral. 


Ai, a Patty adulta, que havia herdado tudo, acaba se desculpando com Dante e com a pequena Patty, por tê-la usado, e como recompensa, da uma grana e uns presentes. Mas a garota volta pro orfanato.


Só que, Patty passa a visitar Dante constantemente e praticamente morar na Devil May Cry, e todas as outras aventuras são no período em que ela viveu assim, como uma intrusa na loja.

Missão 2
Highway Star - O demônio das Estradas


Pra pagar as contas da loja, Dante precisa fazer seus trabalhos e caçadas, mas pra variar, ele também tem as dívidas com Lady. Por sorte ela sempre tem algum trabalho pra compartilhar com ele, em troca de alguns honorários. Assim sendo, ela leva uma missão para Dante de se livrar dos Demônios da Estrada, à pedidos da prefeitura.


Então, nesse episódio é mostrado mais um pouco de como o mundo de DMC funciona, com os demônios se camuflando entre os humanos e as missões originalmente sendo coisas comuns. Isso ocorre com a missão de Lady. Os "Demônios da Estrada" eram apenas uma gangue de motoqueiros com tal nome, que estavam instalados em uma estrada e causando problemas para o governo.


Dante e Lady teriam sido contratados para negociar a saída deles, mas, na verdade, havia mesmo um demônio no jogo. Os motoqueiros tinham acampado naquele ponto pois esperavam por um lendário Motoqueiro da Luz Vermelha, que tinha causado a morte do irmão do líder em um racha.


Ele queria vingança a qualquer custo, por isso estava la com sua gangue montando tocaia. Porém, a missão era se livrar deles, e apesar de serem todos humanos (e Dante se recusar a ferir humanos) Lady convence ele a apostar uma corrida com o líder. Se ele vencesse, eles davam o fora.


Na corrida, o Motoqueiro Lendário aparece e na hora, Dante nota que é um demônio. Sem sua espada (disfarçada num case de violão) ele precisa lidar com suas pistolas, somente.


Após salvar o líder motoqueiro, e ultrapassa-lo, Dante enfrenta o demônio em forma de moto, com ajuda de Lady que traz sua espada. Alias, para o motoqueiro, o demônio tinha assumido a forma de seu irmão, deixando ele hipnotizado e vulnerável pra ser devorado.


Dante mata esse demônio e só sobra gosma, e o irmão líder dos motoqueiros chora a morte de seu maninho, sem entender ao certo o que tinha acabado de acontecer.


No fim, Lady paga uma merreca pra Dante pela missão, pois o restante do dinheiro dele é usado pra pagar os estragos da batalha na ponte, mas, o líder dos motoqueiros vai até a loja de Dante, agradecer pelo que ele lhe fez, e diz que daquele dia em diante, ele correria por esporte, não por vingança. Assim, ele desafia Dante e fim.


Missão 3
Not Love - O amor proibido


Nessa história Dante é contratado através de Morrison como um tipo de Assassino de Aluguel.


Quem o contrata é um aristocrata que, quer que Dante mate seu genro.


Acontece que, ele suspeita que o namorado de sua filha é um demônio, por tê-lo visto curar uma flor com as mãos nuas. Além disso, ele não gosta do rapaz, e não aprova o relacionamento, usando isso como desculpa para se livrar dele.


Dante aceita a missão, só por seu ódio absoluto aos demônios, mas ao conhecer o rapaz ele descobre que apesar dele ser sim um demônio, ele não é maligno.


Ele mata outro demônio que estava próximo a ele e ai, o interroga, descobrindo que a presença deles era por causa de uma invocação de uma entidade de alto escalão.


No fim, Dante descobre que o mordomo da família estava invocando o capeta, e ele próprio ataca o chefe, deixando ele à beira da morte. Ele tenta matar a filha dele também, mas não consegue a tempo, e Dante aparece pra impedir o surgimento da entidade.


Dante entretanto se recusa a matar o cara, que era humano apesar de estúpido, mas ele paga por seus crimes.


Ai, o demônio bonzinho cura o sogro, e diz que não ta fazendo isso pra conquistar ele, mas sim, porque não suportaria ver a filha dele chorar. Eles se amavam mesmo.


Ele tinha se apaixonado por ela, e mesmo sabendo que era humana, ele acreditava que esse amor era possível, se inspirando em uma lenda demoníaca de um grande demônio de elite que se casou com uma humana, chamado Sparda.


Dante conhece bem a história, por isso, deixa o cara ser feliz.

Missão 4
Rolling Thunder - Trish vs Lady


Eis o momento que Lady e Trish se esbarram.


Dante e Lady tinham seu contrato vitalício, mas ela também caçava por conta própria. Em uma missão, ela se livra de uma legião de demônios como sempre, até se deparar com uma moça, que solta raios. Era seu alvo principal, um suposto demônio que podia manipular os demais.


Lady tinha sido contratada por um padre para caçar exatamente esse demônio de aparência feminina, mas, ela falha na batalha. O demônio era bem mais forte, e ágil, além de usar técnicas que lembravam Dante.


Razão pela qual Lady vai até ele, tirar algumas dúvidas, só que Dante num ajuda em nada, só pra ver o circo pegar fogo. Lady declara guerra ao demônio dos raios, sendo então atacada por ela de surpresa, como um tipo de vingança por ter rasgado a roupa dela.


Ambas viram rivais, se caçando e enfrentando em situações diversas, como por exemplo, compras. Lady encontra o demônio provando roupas e decide bater de frente, comprando roupas ainda melhores (tudo na conta do Dante).


No fim, ambas lutam feio, até que Dante aparece e reconhece sua amiga Trish. Ele diz que deixou ela brincar com a Lady mas que a coisa tava indo longe de mais e era melhor eles focarem no prato principal: O contratante.


O demônio de verdade era o cara que contratou Lady pra acabar com Trish, o padre mesmo. Os 3 se juntam pra acabar com ele, e ai, a missão é concluída.


Lady depois conversa um pouco mais com Trish, e ambas acabam se tornando amigas, assim, saem pra comprar mais roupas na conta de Dante. 


Patty também entrou na onda.


Missão 5
In Private - O misterioso Dante


Esse episódio mostra um cara que tenta convencer uma garçonete a ficar com ele, mas ela só tem olhos pro Dante, e o jeito misterioso dele. Assim sendo, esse cara qualquer passa a investigar Dante, o carinha que comprava Sundaes de Morango...


É ai que ele descobre aos poucos os podres do cara, sempre pegando uma informação e agindo precipitadamente com conclusões vagas. Ele acha que dante é mafioso, assassino, pervertido, e por ai vai, até que no fim, decide ir na Devil May Cry (que era destrancada mesmo) e procurar provas de que Dante era perigoso.


Porém, ele acaba se deparando com outro invasor, o "Demônio Taxista", quem lhe da um item que serviria de prova.


Esse item (um Sino), passa a invocar demônios próximos dele e coloca-lo em risco, e assim, Dante o salva. 


Curiosamente, o cara descobre que Dante na verdade caçava demônios assim, e cria um certo respeito por ele.


Detalhe: Essa história serve pra mostrar que aos olhos das outras pessoas, os demônios nem existem, então, o trabalho de Dante é bem mais sigiloso do que aparenta nos jogos.

Missão 6
Rock Queen - O demônio da Música


Dante é contratado como segurança de uma mansão antiga, cheia de artefatos, que estavam sendo catalogados. 


Apesar de seu trabalho ser voltado para demônios, Morrison achou interessante variar, ou tentar, pra pagar as contas.


Assim sendo, ele conversa um pouco com seus colegas temporários, até que encontram um Disco de Vinil e passam a escuta-lo. Era a música de uma cantora antiga pacas, que convenientemente Dante gostava.


Ele tinha esse mesmo disco, mas ele estava quebrado, e sem o rótulo, pertencente a Jukebox de sua loja, igualmente antiga. Ele disse pra Patty que amava essa música mas, um dia o disco quebrou e ele nunca mais pôde ouvir.


Coincidentemente, eles encontram esse mesmo disco na mansão, e o cara, que também era o produtor da artista que compôs a obra, fica ansioso pra escutar. O problema era que o disco era amaldiçoado, tecnicamente.


Acontece que a cantora tinha vendido a alma por sucesso, o que fez pessoas se matarem por ela com o tempo, e no fim, a culpa a converteu em um ser repulsivo. Ela se isolou, abandonou a fama, e destruiu toda sua obra, exceto os discos que não encontrou. No instante que o disco é tocado, ela escuta sua música e ataca, levando uma horda de insetos demoníacos.


Ninguém poderia ouvi-la novamente, mas, pra sua sorte/azar, Dante tava la, e matou geral.


Ela consegue fugir, mas depois retorna pra uma armadilha e Dante a exorciza com sua espada. 


O demônio morre, e a hospedeira sobrevive, e ela se desculpa com seu produtor (o qual era o contratante, e chefe da segurança de seus pertences) e assim, a história acaba.


Detalhe: Essa história serve ao propósito de ilustrar a importância das pequenas coisas, como a Jukebox e seus discos, o gosto de Dante e também, as consequências dos pactos.

Missão 7
Wishes Come True - A Máscara, a Prisão e o Fantasma


Essa história começa com um pescador, que fisga uma máscara. Ela fala com ele, e lhe concede um desejo, mas era na verdade uma armadilha.


A máscara nega seus três primeiros desejos, dizendo que eram impossíveis, e a cada desejo, um olho se abria. No fim, ela sumiu, e o pescador foi encher a cara num bar.


La, ele matou seu melhor amigo, com ácido e foi preso por causa disso.


Dante é contratado por uma moça que, sem ter como pagar, deixa um anel com ele. Ela pede pra ele tira-lo da cadeia, pois era um homem inocente.


Dante então da um jeito de ser preso, só pra investigar a história desse cara, e ao chegar la, confirma que ele era inocente, e que foi vítima de um demônio. 


Pra piorar, ele descobre que a própria prisão também é controlada por demônios, se passando por carcerários, e eles promoviam uma carnificina diariamente com os prisioneiros.


É ai que Dante bola um jeito de escapar, levando consigo o inocente pescador.


Paralelo a isso, Lady encontra a máscara e descobre que ela era na verdade um demônio, mas ela brinca com ela, pedindo desejos falhos propositalmente pra que ela sumisse.


Posteriormente, Lady encontra Dante e, deseja que ele morra por causa de uma aposta. Nesse momento, a Máscara demoníaca surge e tenta mata-lo, mas é destruída.


Assim, Dante liberta o inocente, acabando com a prisão e também, com o demônio dos desejos, porém, no final, o pescador questiona por que Dante o ajudou tanto, e o caçador lhe entrega o anel de sua irmã, dizendo que ela quem lhe pediu para ajuda-lo.


O pescador então diz que sua irmã morreu já faz muito tempo, e que nunca pôde pedir perdão pra ela por tudo que ele lhe fez no passado. Mas, ela aparece no fim, para Dante, agradecendo de longe, como um fantasma mesmo.


Detalhe: Essa história é bem aleatória, conta com vários pontos chave mas, o principal, e mais curioso, é o fantasma. No universo de DMC "espíritos" só apareceram como tipos diferentes de demônios, mas nesse caso, é mesmo um fantasma que aparece. Logo, por mais que a história seja sobre demônios e afins, a presença de um fantasma real deixa evidente que eles existem nesse universo.

Missão 8
Once Upon A Time - A História de Tony


Um dia, Morrison traz pra Dante um cara que dizia conhece-lo, da infância. O cara chama Dante de Tony e o contrata-ta pra dar suporte a uma caçada demoníaca, em sua terra natal.


Dante aceita, apesar de negar ser quem ele diz quer era, mas na viagem, o contratante o apresenta pra sua antiga professora, fala do passado, diz que tudo o que ele ta fazendo é pra provar que a culpa do que ocorreu no passado não era de Tony ou sua família, e por fim, alega várias vezes que eles eram grandes amigos.


Fotos da infância e até uma promessa de um tesouro escondido são usados como prova pra convencer Dante que ele era Tony, mas o caçador rejeita essa recordação e alega que é uma confusão do contratante.


No passado de sua cidade, ocorreu um grande incêndio que matou centenas, e a culpa foi atribuída a mãe de Tony. O contratante queria provar que eles eram inocentes, e que o incêndio tinha sido causado por um demônio, e não por eles, razão pela qual buscou métodos de provar a existência do demônio.


Assim, ele bolou um ritual para invocar o demônio, e contratou um caçador para ajuda-lo a se livrar da criatura. Por ironia do destino, ele descobriu que o caçador era o próprio Tony, que havia fugido depois do incidente (na verdade, o "Demônio Taxista" que lhe contou onde "Tony" estava).


Dante da ouvidos ao contratante para não deixa-lo decepcionado, mas recusa a natureza afirmada por ele. E ai, o demônio é invocado, e Dante ajuda o rapaz a derrota-lo. É quando o demônio afirma que vai poder finalmente conseguir a cabeça de Dante, e que depois de tanto tempo, voltou só pra isso.


Ele de fato tinha sido o responsável pela destruição da cidade, mas, ele fez isso pra matar Eva, Dante e Vergil. Eles eram seus alvos, e todos os outros morreram atoa.


O contratante fica puto ao saber que de fato, Tony era o responsável, indiretamente, pela morte de todos, e encerra a amizade expulsando ele da cidade.


Dante não sente nada, pois já tinha se preparado pra isso. Deixou seu passado como Tony, para voltara ser Dante e enfrentar os demônios.


Detalhe: Essa história é parcialmente canonizada por DMC5, então, Dante de fato foi Tony Redgrave (Redgrave era o nome da cidade queimada). Também, essa é a única história em que Patty não aparece, apesar de que o "Demônio Taxista" aparece e interage diretamente com Dante.

Missão 9
Death Poker - A Fraqueza de Dante


Esse episódio mostra Dante, num navio, com Lady, Patty e Morrison, jogando Poker do Capeta.


Ele tinha sido contratado por uma moça para impedir que seu marido morresse, em um jogo amaldiçoado de poker. Dante era azarado pacas, mas ele vai pra essa missão, pronto pra enfrentar o jogo da morte.


Ele vence no final, após várias pessoas morrerem, e descobre que o demônio responsável pela maldição possuía qualquer um que vencesse o jogo, logo, Dante é possuído.


Mas, ele é detido por Lady, que atira em seu peito e quebra o item diabólico que fazia as possessões ocorrerem.


E assim, uma missão confusa se encerra, e ninguém recebe pagamento pois o responsável pelo inicio da maldição era a própria contratante (sempre o contratante).


Que morre em seguida, por Dante, que se levanta de boa.


Detalhe: Essa história mostra uma fraqueza de Dante, as maldições. Ele não é imune inclusive a possessões e controles mentais, e só foi salvo aqui, pois Patty usou o item amaldiçoado antes da missão iniciar, e acabou agindo estranho, fazendo ele perceber onde o truque estava.


Missão 10
The Last Promise - Os Demônios Espadachins Gêmeos de Sparda


Essa história mostra um cara gente boa, que tem vários aspectos semelhantes à Dante e no fundo, é um demônio destinado a enfrentar Sparda.


Ele e seu irmão gêmeo foram treinados pra superar Sparda, mas o mais novo havia se desviado do caminho da lâmina, apesar de ser o melhor.


O irmão mais velho acaba sendo guiado pelo "Demônio Taxista" a derrotar Dante, pois Sparda jamais retornaria.


Alias, os dois aprendizes de Sparda aguardavam seu retorno mas, ninguém sabia se ele tava vivo ainda ou não, e em 2000 anos, um acabou desistindo de lutar, e o outro optou por caçar Dante, envenenado pelas palavras do "Demônio Taxista".


No fim, ele enfrenta Dante por conta, morre na batalha, e isso desperta a ira de seu irmão mais novo, que apesar de simpatizar com o caçador, acaba desafiando-o para uma luta mortal, morrendo ao lado do corpo de seu irmão.


O "Demônio Taxista" aproveita a chance pra arrancar o crânio do demônio caído.


Detalhe: Essa história serve pra mostrar um pouco do legado de Sparda apesar de que, o foco mesmo fica nas ações manipulativas do "Demônio Taxista", por baixo dos panos. Ele tava criando o cenário final.


Missão 11
Showtime! - A Morte de Dante


Esse episódio mostra o "Demônio Taxista" pondo em prática seu plano definitivo. Ele estava o tempo inteiro coletando artefatos demoníacos que serviam como selos para seu verdadeiro corpo, sua verdadeira forma, uma entidade satânica toda poderosa.


A última peça que precisava, era um amuleto de um alquimista. Esse amuleto, estava sob posse da mãe de Patty, e ele consegue fazê-la confiar em Dante para proteger a tal peça.


O objetivo, era justamente se aproveitar de Patty para conseguir a posse do amuleto, e o truque deu certo.


Acontece que a mãe de Patty a abandonou para protegê-la. O amuleto, transmitido por gerações, carregava consigo um poder amaldiçoado. Ele podia eliminar demônios com facilidade, mas também, os atraia por todo esse poder. Logo, sua família era vítima de uma perseguição constante de demônios.


Ela entregou sua filha a um orfanato para evitar que esse amuleto acabasse sendo transferido pra ela, mas no final das contas, o "demônio taxista", disfarçado como um humano que ela confiava (esse era o único poder dele, disfarçar a si mesmo) fez com que ela levasse o amuleto a Dante, e se deparasse com sua filha, quem lhe reconheceu.


A filha, em busca da mãe, levou o amuleto como barganha, e no fim, o "demônio taxista" obteve sua última peça.


Com todos os itens que coletou ao longo de todas as missões recentes de Dante, desde o encontro com Patty, ele abre um portal para o inferno, e invoca seu verdadeiro poder.


Dante tenta detê-lo, pede pra Morrison levar Patty e a mãe dela pra longe, mas, ao ir ao inferno para lutar contra ele, Dante é morto, crucificado com sua própria espada.


Detalhe: Nesse episódio, Morrison fala a mesma frase que diz no inicio de DMC5, desejando que Dante não morra, quando ele ta numa situação de morte certa.


Missão 12
Stylish! - O Retorno de Dante


O "demônio taxista", agora em sua forma verdadeira (Abigail), invoca e liberta demônios por toda a cidade, espalhando o caos. Nem Trish, nem Lady, são capazes de enfrenta-lo, e apenas Dante teria tal poder, mas ele estava perdido no inferno, morto.


Patty, se recusa a aceitar a derrota de seu amigo, e corre até o ponto do ritual para ir em busca dele, e seu amuleto, aquele que tinha a foto de sua mãe, ressoa com sua lágrima, e abre o portal pra ela.


Protegida por um amuleto novo forjado por ela mesma, ela caminha pelo inferno, buscando Dante, e o encontra crucificado.


Após implorar pra que ele acorde, ele deixa de estar morto (Dante é imortal, tava só fazendo charme) e a tira do inferno, indo destruir o "demônio taxista".


Dante derrota o demônio tanto em sua forma perfeita...


Quanto em sua forma fraca, depois que ele passa a implorar por misericórdia.


Enquanto Trish e Lady apagam os outros que ele libertou, e assim, tudo volta ao normal.


Patty reencontra sua mãe, e agora sem o amuleto, apesar delas continuarem sendo herdeiras do alquimista antigo, elas podem viver em paz.


Mas, Patty permanece indo na casa dele sempre que pode, só pra importunar.


Por fim, Dante, Trish e Lady continuam suas missões, seguindo mais uma indicação de Morrison.


E assim, acaba o anime.

Bem, a história do anime é bem legal, e como eu disse, são curtas de terror protagonizados e ambientados no universo DMC.

Ainda assim, tem muita coisa inédita, e também elementos que passaram a fazer parte consolidada no universo dos jogos.

De fato, ocorreram mudanças nos visuais dos personagens, mas, no geral, a história de DMC Anime é tão importante quanto qualquer outra na franquia, principalmente agora.

Mesmo se você não for fan, da pra se divertir com a animação, pois ela introduz o universo do jogo, mas também desenvolve uma história completa, original, e desprendida, com inicio, meio e fim.

Caso queira assistir, tem na Netflix, mas você pode achar online em algum site por ai.


Vale a pena, e eu evitei contar tudo pra que você possa aproveitar melhor.

E é isso.

Obrigado pela leitura, até.

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Gosto desse anime, mas o acho um tanto parado, fora que Dante não tem nenhum flashback de seu irmão... Eu iria adorar ver flashbacks de sua infância com Vergil.

    Acho que sobre o "traço americanizado" que vc disse, é porque esse anime é seinen, e todo o seinen opta por traços que chegam mais perto das expressões humanas, evitando aquelas caretas exageradas que vemos em shounen e shoujo. Eu, particularmente, amo anime seinen.

    Olha, eu tinha uma dúvida sobre o Morrison, porque no jogo ele é negro e no anime ele é um homem inglês, e tô começando a achar que "Morrison" não é uma pessoa, mas sim um título. Deve ser a mesma lógica da série Desventuras Em Série, aonde 'Madame Lulu' era um codinome usado pelas mulheres da CSC para se disfarçar no circo... Eita, divaguei demais,😂😂😂

    Abraços e ótimo artigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei por que, mas na minha memória mais remota de DMC anime, eu me lembro de ter visto Vergil. É estranho pois não há nem imagens dele, mas eu jurava de pés juntos que tinha visto Vergil e Dante juntos no passado, no anime. Eu sei la o que houve, e olha que na época eu nem tinha jogado a franquia inteira ainda... As vezes temos memórias de coisas que nunca ocorreram, é estranho.

      Yep, exatamente isso... perdoe minha falta de tecnicidade na explicação é que, eu sou bem leigo quando se trata de nomes. Mas é isso mesmo. Eu curto mais os traços exagerados e caricatos, acho que no estilo shoujo... mais infantilizados saca...

      Então, faz sentido o esquema do título, porém, DMC5 explica que Morrison é uma pessoa mesmo, o nome dele é esse, e ele é o mesmo visto no anime. Meio que mudaram as raças mesmo, como um indicativo que o que é visto no anime, é incerto, mas o que é aprendido no anime, é certo.

      Enfim, obrigado por ter lido e comentado Srta Crystine e lembre-se: Você é sempre muito bem vinda por essas bandas.

      Excluir
  2. Rapaz esse ficou bom. Fazia um tempinho que eu não ficava prendida na leitura de um post seu. Espero que continue assim.(obs:achei esse post o mais "interessantinho" sobre o "demonio" que vc fez)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoo, obrigado srta Bia...

      Significa muito pra mim ver que esse post te agradou, inclusive, eu tava na dúvida se compensava postar, agora vejo que sim, compensou muito.

      Obrigado por ler, e gostar, e saiba que é sempre muito bem vinda ao DM.

      Uma pena que, por hora, num tem mais conteúdo sobre o "demônio", apesar de eu estar considerando, só considerando, a possibilidade de escrever sobre as Light Novel e HQs... mas ai é outra história né.

      Enfim, see yah.

      Excluir
    2. Se for pra "massacrar" a "bagaça" melhor nem fazer kkkkkk. Não é realmente a melhor coisa do mundo mas... eu te conheço né max rs.

      E opa ja estava me esquecendo, miss me? heh eu sei que sim rsrs. Bye bye ^^

      Excluir
    3. Eu tentaria ser menos ácido moça.

      E sim, i miss you my friend.

      See yah.

      Excluir
  3. Muito bom esse anime,lembro de ter visto em 2008 e revi este ano,fiquei surpreso que Morrison foi pro DMC5. Poderia fazer uma análise de Serial Experiments Lain?Aquele anime sempre me dá um nó na cabeça...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Serial Experiments Lain... verei.

      Obrigado por ler e curtir sr Custaff... e valeu a dica.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)