ArquivoMorte

PesquisaMorte:

quinta-feira, 28 de março de 2019

AnáliseMorte: The Walking Dead - Temporada Final - Episódio 4

Pois é, tudo que é bom acaba um dia, e depois de tantos perrengues, é bom ver que The Walking Dead Telltale Series conseguiu chegar ao desfecho.



De um jogo premiado como revelação do ano, para um sobrevivente após a falência da empresa, chegamos ao fim dessa série, que... me fez chorar como um bebê. E nem me envergonho disso, você também choraria.

Aviso

Esse jogo se adapta as escolhas do jogador, nesse caso, se adaptou às minhas. Contudo, há spoilers que comprometem a jogatina de qualquer campanha possível por isso... Pense duas vezes antes de ler.

Caso queira ler os episódios anteriores é só clicar aqui: Episódio 1 Episódio 2 Episodio 3

Boa leitura.

Certo, o título dessa temporada é "Temporada Final", a capa do episódio final já era o Boné da Protagonista, que esteve presente desde a primeira temporada, jogado num canto e perdido, e pra variar, a Telltale, que deu vida a essa série, morreu.


Assim sendo, era de se esperar que a conclusão seria no mínimo trágica... e... bem, o que posso adiantar é que não tem como não se emocionar.


Esse episódio foi uma clara despedida à franquia e... um encerramento digno, como prometido. Poxa vida, ele começa com AJ narrando tudo... isso já é um prelúdio do que viria...


Podia ser melhor? Sim, podia. Mas ficaria difícil de mais pra digerir e, é perfeito da forma como ficou.

Esse episódio leva todos os elementos dos demais, mas, dessa vez o foco do jogo se concentra nas Mortes.

Logo de cara o jogador pode perder inúmeras vezes, em sequência, só por pressionar os botões errados. Não chega a ser frustrante, pois o jogo costuma retornar no último instante da escolha, mas é um fato que isso se destacou.


Os comandos sempre são simples, como botar pro lado ou apertar o botão certo, mas a consequência por erro ou demora é instantânea, sem dó nem piedade. Felizmente nada é definitivo.


Também, é nesse capítulo que finalmente conhecemos o que houve entre a terceira temporada e essa, e assistimos o encontro de AJ com Clementine.

Na verdade, esse evento, um flashback jogado, é inserido no melhor momento possível, encerrando de forma esperançosa um instante evidentemente trágico e de encerramento, com uma história ainda mais trágica que iniciou tudo.

É como encerrar através do começo, e ficou bem legal.

Sabe, eu ia reclamar dos loadings demorados e da queda de frames bruscos que ocorrem as vezes, mas sinceramente, não acho justo fazê-lo, afinal, esse é um jogo continuado praticamente das cinzas, que nem teria sido concluído se não fosse pela Skybound.


Além do mais, foi bom esperar alguns segundos a mais nas telas de loading entre um trecho e outro, pois assim pude limpar os óculos que estavam manchados com suor ocular.

Enfim... ta pronto?

AJ


Toda a história fez desse garoto um pouco confuso. Ele não é mau, mas está com a mente bem chacoalhada.

Agora, ele é o protagonista, afinal... bem... eu falarei depois... mas... bem... é legal controlar o garoto.

Nos sentimos exatamente como quando o mesmo ocorreu com Lee, passando a bola pra sua garotinha.


É triste assistir tudo uma vez mais, e agora com bem menos chances de ficar esperançoso, mas, acontece né. A transferência de protagonismo ocorre nos momentos finais do jogo, e tudo muda, um pouco.


AJ tem praticamente as mesmas capacidades da protagonista anterior, mas ele é pequeno, mais fraco, e pra variar, suas ideias são realmente bagunçadas.


Já controlamos Lee, a mocinha, Javier, a galera dos 400 Days e até Michonne, e algo que todos tinham em comum eram as formas de escolha, seguindo um padrão.

Alias, nunca nem notei isso, mas a forma de escolher as coisas, fala sobre como o protagonista da vez é, e como ele pensa.



Não pelas palavras, nem pelas consequências, mas pela forma como tudo é exposto, como tudo é indicado na tela. Até então, só havíamos controlado pessoas que tinham um senso de certo e errado estabelecido, e podíamos decidir quais caminhos seguir.



Mas agora, com AJ, temos uma mente muito infantil, traumatizada e em desenvolvimento. Suas ideias apenas aparecem, como palavras jogadas ao ar, e ele pega a que concordar, sem pensar se é certa ou errada, sem diferencia-las.



De inicio eu achei que era um bug, mas não, o jogo realmente quer mostrar isso, quer dizer que "A mente da pessoa faz a forma como suas escolhas aparecerão pra ela".

Enfim... próximo.

Louis



Ele sobreviveu, na verdade todos sobreviveram, ao menos à explosão do navio. Apesar de ter ficado sem a língua, ele não culpa ninguém por isso, e parece ter ficado um pouco mais calmo.

Violet



Ela ainda se da bem com a protagonista e elas se beijam várias vezes ao longo da história.

Tennessi



Ah, o jovem Tenn. Ele não aprende com os erros do passado e quase, quase nos faz ter um ódio profundo por ele. Ele é muito inocente, fato, mas quando isso bota a vida dos que amamos em risco, se torna um defeito terrível. 

James



Pode até ter saído vivo do navio, mas virou um pé no saco. Ele tenta a todo custo provar que AJ virou o diabo, e quase consegue. Mas, no fim, ele meio que entende que nem tudo é Preto e Branco.

Minnie


A melhor vilã já vista até hoje em The Walking Dead (Foi mal Alfa, você nunca vai superar isso).

Apesar do jogo ter nascido sob o gênero terror, ele começou a patinar por outros gêneros e meio que deixou isso de lado. Sim, temos zumbis a rodo, temos morte, temos suspense, drama, choramos, rimos... mas terror, terror mesmo, isso não se via mais...

Até Minnie aparecer cantando.

Meu deus eu senti medo... e foi de arrepiar os pelos do Fedorento (Fedorento é meu gato, ele se arrepiou também).

Você entenderá quando eu contar a história... mas antes...

Clem



Yep eu nem queria dizer o nome dela... é doloroso.

A mocinha meio que, terminou sua jornada igual o Lee e não da pra aceitar isso de boa.

Clementine foi, incrível.

Mas, eu vou contar isso na história mesmo.

The Walking Dead - Episódio 4
Take us Back (Queremos Voltar)

Tudo começa de onde parou, o navio explodindo e afundando. Quem morreu morreu, quem não morreu ta lutando pra não morrer, e isso inclui Clem e AJ.


Ambos dão uma de Lara Croft e escapam juntos do navio em chamas.


Por pouco Clem num morre nessa, mas ainda não era a hora dela. Só que, ela perde o boné, que cai no rio.


Um atirador do grupo dos adultos tenta abate-la mas ela vence, usando uma flecha que ele mesmo atirou, e recuperando seu Arco... mas é meramente temporário.


Todas as crianças estavam bem, Louis, que estava com Aasim e Omar, resgata Clem e AJ, depois eles resgatam Violet, e por fim, avistam os demais se preparando pra escapar numa carroça roubada.


Mas, do outro lado estavam alguns adultos lutando por suas vidas, e eles só por maldade decidem atirar contra as crianças em fuga.


Claro que Clem tenta dar cobertura, enquanto seus amigos escapam pra se juntar com os outros. No caso, AJ se recusa a ir e fica com ela. Mas...


Entre os adultos estava a ruivinha, Minnie. Ela fica enfurecida ao ver seus colegas serem massacrados por mortos vivos e ao ver Clementine, fica ainda mais irritada. Detalhe, ela é mordida por todo o corpo, inclusive na bochecha.


Mas ela se recusa a desistir, e tenta matar Clem com uma granada, e quase acaba com a moça, porém, ainda não era a hora de Clem partir.


Daí Clem e AJ conseguem escapar para longe, após se protegerem de mais uma explosão. Ela porém sem faca, acaba tendo de passar no meio dos mortos desarmada e totalmente vulnerável (o arco não serviria pra uma corrida), mas ela não é mordida... não era sua hora.


Na fuga, se deparam com James e Tennessi, e alias, Tenn pergunta se Clem viu a irmã dele, e ela revela a verdade sem delongas, diz que ela foi mordida e tava morta já.


Então eles são perseguidos pelos mortos e acabam correndo pra dentro de uma caverna.


La, depois de Clem acender uma tocha e improvisar uma ponte, além de queimar alguns mortos pra salvar a todos, quase morrendo no processo (ainda não era sua hora)...


James da piti, não apenas por ter testemunhado a morte de seus "guardiões" mas principalmente, por ter visto o mal nos olhos de AJ quando ele matou a Lilly. Ele então decide tirar AJ dos cuidados de Clem, alegando que ela era um péssimo exemplo, e pra isso, ele da um péssimo exemplo.


AJ o morde, berra, se debate, mas o cara teima em por a culpa da violência em Clem, e na forma como ela educa o garoto. É ai que Clem tenta defender AJ, dizendo que ele matou por necessidade e que Lilly mereceu, e o garoto diz "Nah, eu gostei."


Por alguns instantes ele assusta geral, demonstrando uma frieza tenebrosa, mas em seguida ele explica que Lilly mereceu morrer e ele não só nem se arrepende, como também sentiu prazer em fazer isso. Ele protegeu quem ele amava e tirou um peso do mundo, e de si mesmo.


Clem, a pedidos de James, tenta conversar com AJ e convencê-lo que apesar de tudo, gostar de matar não era certo. O garoto fica todo confuso, e diz apenas que não liga, e fará tudo pra proteger eles.


Em seguida ele promete pra Clem que nunca mais sentirá prazer em matar, e pede permissão pra ela pra decidir o que fazer, como fazer e quando fazer, pois ele sabia diferenciar bem e mal.


Clem acaba confiando em AJ, e ele chega a ficar surpreso mas, feliz. Por outro lado James fica meio receoso, e no fim, depois de tomar uma bronca de Clem por tentar empurrar sua filosofia goela abaixo, ele sossega.


Então eles precisam escapar, pois mais mortos aparecem, e James decide ficar pra trás, segurando seus parças. Curioso que Clem leva a tocha e deixa ele no escuro, cercado de mortos vivos sedentos por sangue (depois ela não quer que ele fique com raiva).


Ao sair da caverna, Tenn fala um pouco, diz que ele, Aasim e Violet foram as pessoas que votaram a favor de AJ permanecer no clubinho, e ai, reforça a amizade. Pra variar, Violet aparece, vindo direto pra sua amada, pro resgate.


Eles se juntam, conversam bastante sobre reerguer a escola, e até sugerem uma mudança de nome. É quando encontram uma ponte partida, e decidem como passar por ela.


Nessa hora, uma voz angelical canta a música que Violet tinha cantado na festa. A voz era linda de mais, ecoa por toda parte, trazendo um doce desespero.


Ao longe, nas sombras, aparece Minnie, cantando, com um machado sobre os ombros, e muito sangue por todo corpo, arranhado, cortado e mordido.


Ela cambaleia e encanta, até notar Tenn e dizer "Finalmente te achei, vem, vamos morrer juntos".


Clem, AJ e Violent tentam impedir Tenn, que ao ver sua irmã fica hipnotizado... mas ela puxa uma arma de fogo e atira contra eles, dizendo que ninguém impedirá a reunião com seu irmão.


Atrás dela, vários mortos vivos surgem, seguindo sua voz maravilhosa.


É ai que Clem diz pra Violet escapar com AJ e Tenn, enquanto ela dava cobertura.


Ela atira contra os mortos, mas Minnie se mistura com eles, e atira do meio da multidão, várias vezes, ajudando eles na aproximação.


Pra evitar os tiros Clem se abaixa, mas chega uma hora que Violet informa que AJ conseguiu pular, mas Tenn não quer ir, e nessa distração, Minnie chega em Clem.


Ambas lutam, Minnie consegue dar uma machadada na perna de Clem, cortando a bota dela e a ferindo, não letalmente, mas o suficiente pra prejudicar seus movimentos. Ela também perde seu arco na luta.


É uma luta bem acirrada, rola até cusparada, mas no fim Clem consegue dar um tiro no peito de Minnie, que agoniza enquanto é devorada pelos mortos vivos, que respondem aos seus berros. Ainda não era a hora da Clem.


Tenn fica aterrorizado com a cena, e Clem pula pro outro lado, esperando por Violet e Tenn. O problema é que Tenn se recusa a pular, e Violet acaba ficando pra trás com ele.


Nesse instante, AJ aponta sua arma, lembra do que Clem disse pra ele, que ele podia decidir, e da um tiro no pescoço de Tenn.


Violet, sem alternativa, pula pro outro lado da ponte, se salvando, e Tenn morre ao lado de Minnie, quem fica feliz por arrasta-lo junto.


Violet fica irritada com AJ, mas Clem diz que não tinha alternativa, era isso ou ambos teriam morrido atoa. AJ também reforça, dizendo que Tenn era seu amigo, ele não queria atirar, mas fez pra salvar a vida dela.


Mas, eles não tem tempo pra brigar, Violet aceita que foi um ato necessário e eles tentam fugir dos mortos que aparecem.


Eles chegam num portão, mas Clem, mancando, e carregando o machado de Minnie, acaba pedindo pra Violet correr, dizendo que ela e AJ dariam um jeito de chegar até a escola.


Eles dão a volta, encontram um beco sem saída e AJ escala, com ajuda de Clem.


Ela sobe logo atrás, depois de jogar o machado e mesmo com a perna ferida, ela escala...


Mas os mortos a agarram... e a mordem, na porcaria da perna machucada com a bota toda arregaçada.


Porr4... 


Clem tinha sido mordida na perna. Ela fica calma, sorri, tenta acalmar AJ, e tenta continuar em frente, e ajuda-lo a sobreviver.


Ela anda com ele, declara seu amor pro garoto, pede pra ele não ficar triste... cada vez mais fraca...


É ai que vários mortos começam a segui-los, e eles encontram o celeiro do James. Clem diz pra AJ ir em frente e se salvar, mas ela acaba não aguentando a luta, fraca, com a perna zoada, ela fica pra trás.


AJ volta, salva ela, carrega ela até o celeiro...


Ela fica num canto sentada. Ela tenta se esforçar, mas já tava fraca de mais e não aguenta nem mesmo se mover. Clem faz exatamente o que Lee fez com ela. Ela guia AJ, dizendo o que ele deve fazer pra se proteger e proteger o local, já que ela mesma não conseguiria.


Ele corre contra o tempo e lentamente, o jogo passa pra ele, primeiro com alguns comandos, depois pro movimento físico total. As vezes o controle volta pra Clem, quase desmaiada, que atira contra alguns mortos.


No fim, AJ consegue trancar todas as entradas e saídas do celeiro... Mas ele fica preso com Clem, exatamente como aconteceu com Clem e Lee.


AJ tenta convencer ela a lutar mais, a tentar sobreviver, eles conversam sobre as regras, e aos poucos, Clem tenta convencer AJ que é hora de deixa-la e sobreviver sozinho.



Sem arma, pois a munição tinha acabado, AJ só tinha o machado, pra usar contra Clem quando ela se transformasse. Ele usa esse mesmo machado pra abrir um dos mortos, e se cobrir de tripas, se preparando pra fugir... 



E ai ele se recusa, se recusa a partir, se recusa a matar, ele apenas pede pra morrer com Clem.



Mas Clem era tão teimosa quanto, e diz que não ralou tanto pra ele desistir assim. E ela pede pra ele honrar sua promessa.



E ai, AJ se lembra que Clem lhe confiou o poder da decisão, levanta o machado e acaba com o sofrimento da moça.



É ai que assistimos como ela encontrou AJ.



Clem tinha localizado o acampamento no qual ele estava, mas já estava tudo pegando fogo, num recém ataque gerado por uma guerra entre comunidades. 



Ela corre pra tentar encontrar AJ, mata os poucos sobreviventes que encontra, pois eram eles ou ela... e no fim, mata a moça que tinha protegido AJ.



Ela precisava.



Ela acha AJ dentro de um armário, pequeno, chorando, em choque. 




Ela o reconhece mas, ele não responde, apenas chora. 




Ela pede pra ele vir com ela, e ele a abraça, mas ainda chorando. 


Ele vê o corpo da sua babá e fica ainda mais em choque.



O garoto tava totalmente traumatizado.



Mas Clem o leva até um carro, que ainda funcionava, senta ele, coloca o cinto, e ai pensa no que fazer.



AJ fala então, o nome dela, reconhece ela, ainda em pânico, mas reconhece, e passa a repetir os ensinamentos dela. A memória do garoto era surreal.



Ela diz que sentiu falta dele, que ralou muito pra acha-lo, e ele corresponde ao sentimento, segurando a mão dela.



E ai, ambos partem, em busca de uma casa pra morar, juntos.



Tudo volta ao presente, com o controle de AJ, pescando, ao lado do cachorro de Marlon, que depois foi de Clem, e agora era dele.



Não tinha passado muito tempo ainda, mas ele já tava bem, tomando suas próprias decisões, e lutando pela vida.



Depois de pescar, o boné de Clem desce pela correnteza. Ele tenta desesperadamente pegar, e falha em todas as tentativas, até Rosie pegar por ele.



Ai, ele fica feliz, pois tinha ao menos recuperado o boné de Clem.



Indo embora, ele ainda avista Tenn, que tinha conseguido voltar pro acampamento, como morto vivo. Ele lamenta pelo que aconteceu ao seu amigo, e ai, atira novamente contra ele, matando-o definitivamente, para poupa-lo de uma eternidade de sofrimento como monstro.



Ele então volta pra escola, e enquanto caminha, carregando um balde com peixes, ele vê Ruby e Aasim juntos... 



Vê Louis preparando uma placa pra assustar os adultos, com o corpo de Abel de exemplo...



Vê Willy preparando armadilhas numa árvore...



Vê Violet, protegendo e monitorando os portões...



E por fim, vê Omar, preparando o almoço, pra quem ele entrega os peixes.



Estavam todos la...



E ai, Clem aparece.



Ela deveria ter ficado na cama, mas ela conseguiu se mover.



AJ conta que achou seu boné, e ela da ele de presente pra ele.



Em seguida, ela mostra outro presente que preparou pra ele...



Um balanço, de Pneu, e ambos brincam conforme ela prometeu.


Depois, eles vão almoçar, e todos se dão bem.



Todos.



Mas, Violet e Clem se levantam depois de interagirem um pouco, e começam a planejar.



Havia um grupo de sobreviventes próximos à escola e eles tinham de checar isso. AJ acaba indo atrás da conversa e participa.



Ele é convidado pra acompanhar Violet na missão, quem confiava plenamente nas capacidades do garotinho.



Ai ela beija Clem, e no fim, Clem e AJ se sentam pra conversar.



Clem agradece pelo que ele fez, diz que fez bem em confiar nele, e lamenta por não ter sido capaz de protegê-lo.



AJ diz que ela ta falando bobagem, e que ela é tudo pra ele, e ele quem é grato a ela. Ainda por cima diz que vai fazer um pé novo pra ela.



Assim, Clem fica feliz e AJ vai pro quarto, pra guardar o boné.



No caminho, bem... tem a assinatura de todos os heróis que lutaram pra fazer esse episódio vir a tona.



E ai, depois de interagir com todos os objetos que Clem e ele colecionaram...



Ele coloca o boné pra descansar.



E fim.



Como sempre, há as principais escolhas e suas consequências. Nem todos os personagens aparecem...

Eis minhas escolhas e as razões para toma-las:

Confiei em AJ pra tomar suas próprias decisões.



Não me arrependi, o garoto fez o que o jogo não permitiu fazer. Ele cortou a perna da Clem. Nem sei como isso funcionou, o machado tava cheio de sangue de morto, ela tava com a infecção por tempo de mais, mas, a imprudência infantil do pirralho, salvou a vida dela. Merd4 Lee.

Chamei a Escola de Felizlândia Ensolarada.


Escolha bem boba essa, escolhi o nome mais idiota só pra variar.

Pedi pra AJ me abandonar.



Velhos hábitos não morrem. Imagina se ele decidisse matar mesmo Clem... agora era machadada no crânio, isso meio que não deixaria qualquer brecha pra ela voltar... ainda nem superei o Lee...

Matei Tenn quando ele voltou.


Foi mais por misericórdia do que raiva... mas se Clem tivesse morrido, seria por raiva. Foi tudo culpa dele.

Além disso, tem o estado emocional de alguns dos envolvidos no jogo. Dessa vez nem todos são mostrados, então preferi ignorar essa parte, sem contar que ela não diz muito. Porém, vale destacar as informações do James, que aparece como "Dividido" ao invés de "Morto" ou "Desaparecido". Significa que ele sobreviveu ao embate na escuridão.


Também tem os colecionáveis, mas como sempre, eu nem me esforcei pra pegar. Acho bobo isso.


O mais interessante são as lições que AJ aprendeu.


Praticamente tudo que Clem falou pra ele, foi memorizado. O garoto tem uma memória genial, eu invejo ele.


Também há as rotas e possibilidades principais de cada Episódio, com destaque para as que eu fiz. Eis elas:

Episódio 1, eu fiz o caminho mais seguro... tecnicamente, e terminei apoiando a Violet.


Episódio 2, dei uma equilibrada nas escolhas, paquerei a Violet e no fim, terminei novamente com ela do meu lado.


Episódio 3, busquei ser misericordioso no inicio mas no fim, deixei o moleque ser feliz.


Episódio 4... fiz o máximo pra salvar a Clem, mesmo isso sendo algo fora do controle. No fim, Tenn morre, mas havia a possibilidade dele sobreviver, em troca da vida de Violet ou Louis... e pelo jeito, até Clem.


Numa parte do menu, que mostra os finais possíveis, existe a possibilidade de terminar o jogo sem a Clem... pelo que parece. Creio que seja por causa do Tenn.



Que bom que ele morreu... eu sei... cruel... mas na boa... foi melhor assim.

Clem... bem... eu não tava preparado pra outro Lee, e o impacto psicológico da Clem era ainda maior.

Com Lee, tivemos apenas 1 jogo de 5 episódios pra nos apegarmos. Com Clem, foram 4 temporadas inteiras.

Então, meio que a carga era extremamente maior e mais pesada.

Mas foi bom.

Obrigado Telltale, e Skybound principalmente.

Valeu a pena cada segundo nesses jogos.

E a você, que leu tudo isso... obrigado.

Agora, até a próxima.

E... seria tão bom se a Skybound fizesse sua própria série de TWD... 

15 comentários:

  1. Curiosidade, o nome do episódio final (Take Us Back) é o mesmo nome da música da Alela Diane que encerrou a primeira temporada. Legal né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Inclusive é essa música que toca bem no final também, quando AJ caminha pra escola. Eu nem lembrava dela, vlw pela observação sr Alexander.

      Excluir
  2. Caramba Max... foi mesmo vc que escreveu? Tantos erros de portugues... vc devia estar beeeeeem empolgado na hora que escreveu que até te atrapalhou(primeira vez que vi isso em vc).

    Por um momento pensei que ela tinha morrido na sua jogatina, ja que teve todo aquele suspense que vc estava fazendo no texto.

    "O garoto tem uma memoria genial, eu invejo ele" se dependece da sua memoria pra sobreviver em um apocalipse zumbi Mr. Memory... acho que a coisa iria ficar feia (rs)

    Uma serie feita pela skybound... se for em animação acho que seria legal em... pq apesar da serie da amc ter tido seus altos e baixos ta otima como ta assim, ainda mais depois de todos esses anos

    Flw Mr. Death From Hell MWAHAHAHAHAHA... rs kisses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Erros, perdão eu nem revisei o texto... falha minha.

      Achei interessante escrever assim...

      Fato, eu não duraria muito.

      Quando digo série é em jogo mesmo. Uma temporada de The Walking Dead mas, totalmente da Skybound. Poderiam até se aventurar em mudar o gênero.

      Flw srta Lockhart e obrigado pela leitura.

      Excluir
    2. De boa kkk eu tinha entendido só quis ser chata mesmo rs

      Ata em jogo... em outro genero? O que não falta é jogo de zumbis de varios generos por ai hoje em dia, o que diferenciava esse dos outros era o charme do estilo de gameplay somado com a narrativa que prende o jogador. Mudar isso pode talvez nâo dar muito certo, pois ja vi varios casos como esse que no final vira apenas algo generico.

      Hah miss me?... heh eu sei que sim rs

      Excluir
    3. Eu corrigi tudo. Tinham vários mesmo, não só palavras erradas como frases incompletas. Obrigado pelo toque.

      Você ta certa em seu argumento. TWD brilha mais pelo gameplay junto ao enredo mas, agora que já estabeleceram um universo, poderiam continuar, mantendo sim o esquema de escolha e influência mas, migrando um pouco pra outro gênero, talvez mais ação e terror (pesado). Ao invés das escolhas serem feitas por diálogos, poderiam ser por ações tomadas, ações mais "ativas".

      Mas é, pode ser um tiro no pé... ou uma nova era da TWD.

      Enfim, moça, sempre sinto sua falta.

      See yah e obrigado viu.

      Excluir
    4. De forma alguma max, não foi vc mesmo que disse que "quando a formula funciona não tem pq mudar"(o gozado foi vc ter dito isso na epoca sobre uma coisa que na verdade não tava funcionando ja fazia tempo kkkkkk... acho que vc lembre o que é)

      Tiro no proprio pé... adoro esse termo kkkkk

      Excluir
    5. Então... eu não lembro ao que me referi... mas, é uma verdade. Outra verdade é que tudo precisa evoluir e melhorar, ou enjoa, por isso podiam dar uma repaginada aproveitando que mudou o estúdio base.

      Excluir
    6. Vc se referiu a formula suuuuper saturada da little n max. Engraçado como vc mesmo se contradiz rs

      Excluir
    7. Entendo. Bem, eu sei la, eu sou todo contraditório as vezes rs.

      Excluir
  3. Vim aqui ler seu artigo, depois de ver a jogatina do PewDiePie. Lá, o Tenn está vivo, mas com o rosto queimado, e a Violet termina o jogo com a cara queimada e cega de um olho. Acho que ele foi pelo pior caminho possível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela leitura Capitã... e no caso do gameplay do PewDiePie, tadinha da Violet!. Provavelmente a punição dela não seria a lingua cortada mas sim, a pele queimada... que bizarro. O Tenn já tem o rosto semi queimado desde o inicio mas, fica ainda mais?

      Acho que foi bem sofrido essa rota do cara mas, se tiver um em que a Clem morre, ele é ainda pior, certeza.

      Excluir
    2. Sim, Tenn acaba com o rosto mais queimado ainda. Ainda não o que diabos PewDiePie fez pra tomar um caminho tão ácido.
      Fora que o parceiro/namorado da Clem morre comido vivo por zumbis. Maluco, isso deixou um gosto amargo na boca.
      Pelo menos a Clem não morreu nessa rota maluca dele kkkk.

      Excluir
    3. O cara massacrou os personagens, meu deus...

      Bem, ao menos Clem sobrevive nesse desastre todo...

      Excluir

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner