ArquivoMorte

PesquisaMorte:

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

SérieMorte: A Maldição da Residência Hill

Eis uma série incrível, original Netflix, que merece ser assistida.




Nesse post, não darei nenhum spoiler. Apenas direi o que penso, e recomendarei a série da melhor forma que posso. 

Insisto pra que assista.

Boa leitura.


Soube dela através de um vídeo no youtube onde criticavam e diziam que era a melhor série da Netflix. De inicio achei um exagero, e tive um enorme preconceito com a série sem ter qualquer noção do que ela falava.

O nome da série é tendencioso, e considerando que é de "Terror", achei que a Netflix tava atirando no escuro como sempre. Pra quem não sabe, a Netflix anda com um catálogo bem lamentável, principalmente no quesito filmes, onde muitas de suas obras originais são sem graça e desanimadoras de tão "ruins" que são.

Além disso, quando se fala "Maldição" e "Hill", é impossível não pensar em Silent Hill, daí, eu mesmo achei que a Netflix tava tentando se aproveitar do nome pra atrair pessoas desinformadas e empurrar um survival horror televisivo, de qualidade duvidosa... 

Pois é, eu sou uma anta.

A Maldição da Residência Hill tem bastante a ver com Silent Hill, mas não da forma como eu imaginava, e muito menos é de "qualidade duvidosa".


A série aborda uma quantidade exorbitante de temas, todos relacionados a Drama e Terror, seja Psicológico ou Visual. A quantidade de mistérios apresentados são dignos de um jogo no estilo SH, e praticamente assistimos um puzzle sendo resolvido, inclusive somos desafiados a interpreta-lo e resolve-lo antes de todas as peças surgirem, só por causa de nossa curiosidade.

São 10 episódios, cada um com mais de 45 minutos, como tudo na Netflix, porém cada um deles é independente dos demais. Cada um fala de algo particular, aborda um evento exclusivo, que mesmo fora de contexto, faz bastante sentido, dentro daquilo que nos é revelado.

Cada episódio é de um brilhantismo que, me fez sentir uma vontade antes nunca sentida, de re-assistir trechos inteiros, não para estudar, não para enxergar coisas que não vi antes, não para analisar, mas para admirar, apenas isso.

Existe um episódio que eu destaco, o qual eu vi e revi brilho nos olhos de tanta empolgação e admiração. Falo de "Duas Tempestades", episódio 6, o qual faz a bagatela de usar Plano Sequência por mais de 30 minutos sem cortes aparentes. Praticamente o episódio inteiro é em Plano Sequência, aquele no qual uma câmera filma geral sem parar, e todos atuam sem descanso, sem chance de erro.


Se houve corte ou não, tanto faz, a obra não deixa isso aparecer, a direção foi impecável, a montagem, o jogo de câmera, e meu deus, a atuação! Usaram um elenco de 14 pessoas em cena, 5 delas crianças, e todas se saíram perfeitamente bem.


Alias, acredite, apesar da série inteira ser magnífica, surpreendente, aterrorizante, e intrigante, este episódio em particular é a coisa mais linda que eu já vi em todas as séries, filmes e animações que já assisti.

Enfim, separa um dia da sua vida, faz uma maratona, e inclua isso no seu histórico, você nunca vai se arrepender.

Se tem dúvidas, eu vou tentar resumir do que a série fala, sem qualquer spoilers, isso eu garanto.

Acompanhamos uma família formada por 7 pessoas, em 3 linhas do tempo diferentes, ao mesmo tempo.

Cada episódio trata de algo, um fator importante, um relacionamento, uma característica, apresentando cada personagem e abrindo a gama de mistérios.

Alias, não tratarei de nomes pois, eu nunca lembro nenhum e não são importantes aqui... mas vamos la:

Temos o Pai


Ele é um restaurador de casas, por assim dizer, que recebeu a tarefa de fazer uma mansão bem antiga se tornar bela novamente. Ele levou sua família toda pra la, e assinou um contrato com o destino.


Temos a Mãe


Ela é uma arquiteta, a qual ajuda seu marido com seus trabalhos. Ambos precisam morar por um tempo nas casas que restauram, até poderem se mudar, e ela tem seu sonho da Casa Perfeita, a Casa Eterna, o problema é que ela acaba temendo o futuro, e se prende ao passado, e fica confusa.


Temos o Irmão Mais Velho


Ele é cético desde sua infância, é um guardião da verdade, e das histórias dos outros. Ele quando cresce se converte num grande escritor, famoso principalmente por sua obra aterrorizante sobre a vida de sua família na casa, 26 anos atrás.


Temos a Irmã Mais Velha


Ela adora conservar tudo, manter como eram, fotografar é uma das suas técnicas na infância, embalsamar é sua técnica na vida adulta. Ela tem 2 filhos, e um marido, e os mantém intactos, íntegros, como tudo em sua vida perfeita.


Temos a Irmã do Meio


Ela é sensitiva, e por causa disso tem aversão ao toque. Não consegue encostar em outras pessoas sem "ver além", e por causa disso usa luvas. Quando cresce, ela é uma psicóloga com doutorado, por isso ainda vive na casa da irmã mais velha. Ela gosta de se relacionar com outras mulheres porém, nunca a sério.


Temos o Gêmeo


Ele era um garoto bem vulnerável na infância, gostava de desenhar, e de brincar com uma amiga que ninguém conhecia, ou acreditava. Ao crescer, ele se tornou alguém assombrado pelos traumas do passado, e pra variar, passou a usar drogas ao ponto de ser rejeitado pela maioria de sua família.


Temos a Gêmea


Ela era uma garota bem frágil na infância, que sempre se preocupou com todos seus irmãos, e tinha uma forte ligação com seu irmão gêmeo. Ao crescer, ela chegou a se casar, mas uma forte conexão, e seu passado, acabou por levar sua vida pra escuridão.


Além desses personagens, temos a família Hill, sempre presente... mas nunca notamos até ser tarde de mais, e temos outras famílias que acabam por se vincular fortemente com a casa.

"A Maldição da Residência Hill" fala de família, fala sobre o Tempo, fala sobre Fantasmas, fala sobre Perdas, e principalmente, fala sobre Perspectivas.

Apenas assista, e alias, depois de assistir, reveja esse texto e perceberá que eu contei a história inteira apenas com palavras fora de contexto... é quase isso que a série faz, porém no fim, ela junta tudo... no meu caso, eu te deixo fazer esse trabalho.

Alias, tem um mistério que a série não explica: E os cachorros?

Ah, antes que eu me esqueça, tem uma referência a obra Rabbit de David Lynch, relacionando a mesma ao Tempo e a forma como percebemos o mesmo. Acredite, se você assistiu essa peça de teatro bizarra e não entendeu, talvez após assistir a Maldição da Residência Hill, consiga compreender melhor suas mensagens.


A dica está no Episódio 10.

Bem, aqui o trailer:


Espero que assista hein.

2 comentários:

  1. Faz séculos que não visito seu blog... Aproveitando o clima de terror, já assistiu o anime "umezu kazuo no noroi". Recomendo, talvez vc goste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vinda e volta. Faz falta viu... Bem, eu vou assistir... Eh um ova?! Achei no YouTube, vou dar uma olhada. Espero que eu goste hein Srta Crystine...

      Excluir

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner