AnimeMorte: One Piece - 4° Temporada - Arco Water 7

Nunca derramei tantas lágrimas com a partida de um personagem em uma história, e jamais imaginei que faria isso em One Piece.


O ruim é que até chegar na parte mais incrível, há um baita caminho cheio de altas e baixas pra percorrer, e tanto filler, que por pouco não desisti da experiência.

Enfim, falarei tudo o que achei deste arco, explicarei e resumirei a história como me acostumei a fazer.

Boa leitura.


O que é Water 7?

O "Arco de Water 7" é uma história cheia de despedidas e apresentações, trazendo personagens novos, elementos novos, e expandindo ainda mais o universo (já bem grande) de One Piece.


Além dos muitos elementos que já conhecemos, como as Frutas do Diabo, as técnicas de espada mentirosas do Zoro, a força sobre-humana da maioria dos piratas, os homens-peixes, os gigantes, os dials, e mais um monte de outras características já mostradas nesse universo, mais elementos são implementados/revelados, como robôs (pois é), o "Haki" (apenas citado por enquanto) e principalmente, as técnicas "Rokushiki", que seriam basicamente o uso de energia para expandir as habilidades naturais humanas.


Isso já passa a lembrar coisas vistas em outros animes como Dragon Ball (Ki) ou HunterxHunter (Nen), onde um tipo de energia espiritual emerge de cada ser vivo, e pode ser manipulada para fazê-lo ser ainda mais forte. Claro que, dentro de tudo que One Piece já tem, isso só vira mais um elemento que pode atrapalhar ou ajudar os Chapéu de Palha na jornada pela Grand Line.


O formato dessa saga se equipara aos demais arcos, onde temos algumas longas histórias para preparar o terreno, uma história onde todos encontram um problema, e uma pra encerrar repleta de lutas e combates épicos. O problema é que, ela demora muito pra chegar no que é bom.


O Primeiro Arco é Dispensável
A Aventura na Longa Ilha


Isso pois além de muitos fillers (histórias originais que não existem no mangá), ainda há histórias bem chatas e esticadas desnecessariamente, que facilmente afastam nossa atenção.


Tudo já começa com fillers e mais fillers, e na primeira história baseada no mangá, ela ainda é sem graça, sem nexo, e completamente destoante do restante que é mostrado na própria história. O pequeno longo arco de "Foxy" (Davy Back Fight) é um tipo de miniolimpíada, com competições ridículas entre o bando de Luffy e o de um pirata chamado Foxy, que além de ser pura besteira, tanto em conceito quanto em desenvolvimento, ainda não acrescenta praticamente nada pra história como um todo.


O bando do Foxy desafia o do Chapéu de Palha pra uma "Davy Back Fight", onde depois de lutarem, correrem e brincarem numa gincana, os vencedores poderiam pegar tripulantes dos perdedores pra sempre. Isso é ridículo, e acaba sendo algo só pra consumir tempo até a verdadeira história começar. É simplesmente absurdo pensar que tripulantes sairiam do bando pra jurar lealdade a um capitão aleatório, só por perderem em uma gincana repleta de trapaças evidentes (e irritantes).


A única coisa que soa aproveitável e interessante é o nome "Davy Jones", que pra quem conhece histórias marítimas (tipo quem assistiu muito Piratas do Caribe) tá ligado que é um pirata do fundo dos mares bem perigoso e temido. Então, a existência de uma competição em seu nome que não pode nunca ser desonrada, abre precedentes pra sua aparição. 


O tenso é que essa parte da história adapta diretamente o que é contado do capítulo 303 ao 318 do mangá, e é bem fiel aos detalhes. Tem uma esticada monstruosa no meio, com a inclusão de jogos novos (puro filler desnecessário), mas essa realmente é uma história do Oda. Completamente fora da casinha, com personagens ridículos e resoluções debochadas.


Eu particularmente parei de assistir de tão desgostoso que fiquei. Achei bobo ao extremo, e a graça do anime não existe aqui. Não tem história, não tem boas piadas, fica nítido que não haverão consequências pras ações dos personagens, e obviamente a tripulação não iria debandar pra entrar pro grupo do Foxy, um qualquer que comeu uma Akuma no Mi da "lentidão", e usa o nome do Davy Jones para adquirir novos tripulantes.


Water 7
Trem do Mar, Aqua Laguna, Carpinteiros Navais


A palhaçada fica até o episódio 219, e depois de muito filler (flashbacks, filmes e recapitulações), chega a derradeira saga, no episódio 227. 


Ela se inicia com a introdução de outro usuário de Akuma no Mi poderosíssimo, e membro da Marinha, o Kuzan Aokiji, um cara que tem grande interesse na Nico Robin, e simplesmente controla o Gelo. Ele pode congelar o mar, por exemplo.


Sua aparição dita o rumo da história, que traria uma introdução melhor para a tripulante misteriosa do bando do Chapéu de Palha, a temida Nico Robin.


E de fato, desde sua chegada ao grupo, ela nunca teve uma introdução real. Não sabemos quem é a personagem, nem quais suas intenções, nem tivemos vislumbres de sua infância como ocorreu com todos os demais. É justamente pra isso que Water 7 existe, pra torna-la uma tripulante definitiva.

Só que paralelo a isso, ainda temos a despedida de alguns dos tripulantes atuais, e novos entrando. Essa mudança repentina pega qualquer um de surpresa, mas é plausível e muito bem explicado, além de contado e desenvolvido com maestria.


Quem sai do bando é Usopp, e o Going Merry. Os dois tripulantes que entraram juntos deixam os chapéu de palha por serem "inúteis", mas isso não é feito de qualquer jeito, e nem ao acaso. Uma grande história se desenrola partindo daí, e o valor desses personagens é revelado.

"Water 7" é o nome dado a uma ilha tomada pelas águas do mar, estilo Veneza. Ela é inicialmente muito receptiva, e é pra onde Luffy e os demais viajam na procura de um Carpinteiro Naval pro bando, afinal Going Merry tá nas últimas.


Porém, ao chegar lá munidos de respeito e dinheiro, sem qualquer empecilho que os prejudicasse no conserto do navio, eis que descobrem que Going Merry está morto.


O navio não tem reparos, e os melhores carpinteiros do mundo concordam que ele deve ser desmantelado. Isso cria uma intriga entre Usopp e Luffy, e força ambos a brigarem. Luffy concorda em se livrar o navio (segurando as lágrimas como um capitão) e Usopp o condena por isso. 

No fim, Usopp debanda, mas coisas piores estavam acontecendo, e tiram o foco dele rapidamente. Nico Robin havia sumido, uma tentativa de assassinato contra o prefeito da cidade e Carpinteiro Chefe acontece, e a culpa de tudo cai nos piratas recém chegados, afinal Nico Robin é a principal suspeita.


O arco vira uma grande trama investigativa, bem diferente do costumeiro, e isso nos prende bastante, surpreendendo com as revelações.


Neste arco também temos a introdução dos carpinteiros é claro, como grandes lutadores descomunais, e o Franky, um cyborgue muito interessante que vai se destacando mais e mais. No começo ele rouba Usopp, e o dinheiro destinado aos reparos do Merry, mas depois ele começa a se aproximar dos Chapéu de Palha, entendendo quem eles são.


Outra coisa importante do Water 7 é o Trem dos Mares, um trem capaz de atravessar as águas entre as ilhas próximas ao Water 7, em plena Grand Line. Isso é único, e além de ser algo que praticamente ignora as regras desses mares perigosos, é um baita facilitador de vida nessas águas.


Mas também tem a Aqua Laguna, um tsunami anual que atinge Water 7 e que, apesar de ser algo previsto, ainda é um mistério (que perdura pra provavelmente próximas histórias).


No fim, descobrem que a tentativa de assassinato foi provocada por uma organização do Governo Mundial, chamada CP9, que era um grupo de agentes secretos e assassinos infiltrados nos Carpinteiros para pegar plantas antigas de uma arma, que o prefeito tinha. Eles também tinham interesse nos conhecimentos de Nico Robin sobre os Poneglyph, e tudo tinha conexão, por isso eles a levam.



Arco Enies Lobby
A Luta no Trem, a Invasão do Governo Mundial


Depois de enfrentar os problemas na ilha das águas, a tripulação se vê forçada a resgatar Nico Robin, do grupo misterioso de agentes secretos do governo. Nico Robin parece estar ao lado deles, mas todo esse arco serve pra mostrar quem ela realmente é, e quais suas motivações.


O grupo de vilões embarca no trem dos mares, e depois de um baita enrolo em lutas pelos vagões, a história alcança uma Ilha do Governo para onde os criminosos eram levados e nunca mais vistos.

A "Ilha da Justiça" chamada Enies Lobby, é pra onde Nico Robin e Franky são arrastados, e onde a tripulação do Chapéu de Palha, o grupo do Franky, e os Carpinteiros da Water 7, viajam só pra enfrentar o próprio Governo Mundial, e resgatar seus amigos.


Então tem uma longa história de todos invadindo a ilha do governo, criando um alvoroço, e encontrando Nico Robin, tudo isso pra convencê-la a ser salva.


Isso pois ela se entregou ao governo para impedir que eles usassem uma manobra militar contra os Chapéu de Palha, manobra essa chamada "Buster Call". Consistia em uma frota gigantesca de navios da marinha sendo convocados para massacrar qualquer um, o que acaba acontecendo de qualquer forma.


Arco CP9
Os Usuários de Rakushiki


O encerramento do arco é separado em uma trama a parte, bem demorada e esticada, em que os personagens enfrentam os agentes da CP9, em busca de chaves para livrar nico Robin das algemas de Kairoseki (o minério que tem propriedades do mar e anula as Akuma no Mi).


Pra ser sincero, são 20 episódios de algo que podia ser contado em 7 (um pra cada tripulante). Muito é só enrolação, repetição de cenas, chororô e discursos.


Porém, o destaque fica pra liberação do poder de Luffy, e a revelação do Gear Second e Gear Third, dois poderes surreais do capitão.


Além disso, a CP9 é especialista nas técnicas de aprimoramento físico derivadas do Rakushiki, o que permite que eles façam coisas totalmente anormais, como elevar a defesa ao extremo, perfurar qualquer coisa com um simples toque, se mover em velocidades absurdas, e principalmente: Voar.


Eles podem chutar o ar pra planar e se locomover como bem entenderem, e isso é muito apelativo, sem contar que eles ainda podem usar poderes de Akuma no Mi, cada um revelando algo novo.

A maioria deles usa Akuma no Mi do tipo Zoan, então é uma bicharada acumulada. 


Importante mencionar que pela primeira vez temos algumas Akuma no Mi sendo consumidas no ato, mostrando duas curiosidades. Primeiro: Usuários de Akuma no Mi só podem comer 1, e caso 2 sejam consumidas, o usuário morre na hora. Isso não acontece é claro, mas eles comentam o perigo.


Segundo: As frutas são um mistério até serem consumidas. Não da pra saber qual poder brotará, pois só existe uma fruta de cada tipo, e elas não são catalogadas (pelo menos é o que parece, mas no final do arco isso é desmentido e revelado que sim, elas são catalogadas e conhecidas). Então comê-las equivale a despertar um poder totalmente aleatório (pra quem não tem a enciclopédia).


Uma delas acaba dando o poder do tipo Paramecia, e faz a personagem criar bolhas de sabão muito trapaceiras. A outra transforma o cara numa girafa, sendo mais um tipo Zoan no time.


E ainda tem um cara, que mesmo sem usar uma Akuma no Mi, consegue controlar os cabelos e os órgãos do próprio corpo, livremente.


E tem até uma arma que comeu uma Akuma no Mi, uma espada que pode virar Elefante. Mais uma vez, a ideia de objetos comendo frutas do diabo é posta em tela, e agora até rola a citação de quem faz isso, um inventor e pesquisador da marinha. Mas isso não é explorado ainda.


Todo o confronto na Enies Lobby acontece paralelo ao Buster Call, e no fim, os piratas conseguem vencer e escapar, com ajuda de um tripulante que morre no final.



Arco Pós-Enies Lobby


E então tem a resolução, com as novas recompensas dos Chapéu de Palha, e a recepção dos novos membros.


Com Nico Robin oficialmente no time agora, eles ainda ganham mais dois aliados pra jornada, e recuperam também Usopp.


Mas, é apenas o começo de algo muito maior que virá, nas águas do Novo Mundo.

Também é nesse finalzinho que o avô de Luffy é introduzido, e é revelado um pouco sobre a família do capitão. Algo que o Live Action antecipou prematuramente (achei um erro grave isso), que mostra Monkey D. Garp, como Vice-Almirante da Marinha, quem acaba livrando o Chapéu de Palha de uma punição mais severa após desafiar o Governo Mundial.


Também é revelado que Kobi virou aprendiz do próprio Garp, e ainda se tornou usuário das técnicas Rakushiki, mostrando uma enorme evolução (e crescimento literalmente).



Personagens e Evoluções


Monkey D. Luffy, Chapéu de Palha


Quem mais evoluiu no arco foi o capitão, que acabou despertando duas formas de luta especiais, inspiradas no Rakushiki. Luffy tem o hábito de observar muito seus oponentes, e aos poucos ele melhora suas técnicas e movimentos adaptando o que aprende, então dessa vez, ele se inspira no aprimoramento físico dos inimigos pra aprimorar a si mesmo.


Ele faz uma pose, bombeia seu sangue em alta velocidade fazendo seu corpo superaquecer, e ganha uma enorme velocidade e força, criando um doping em si mesmo, o que ele chama de "Gear Second".


Isso tem efeitos colaterais é claro, provocando fraqueza posteriormente, mas é algo muito apelativo e poderoso, que o coloca de igual pra igual com a CP9.


Melhor que isso é o que ele aprendeu observando os Gigantes, e para ampliar seu corpo, ele se corta e infla com um pouco de ar, podendo assim mover seus ossos e músculos pra qualquer parte que queira de seu corpo, algo que ele chamou de "Gear Third".


Essa forma faz ele ganhar tamanho e poder, sendo avassalador e destrutivo, porém ele perde velocidade, e ainda sofre com o efeito colateral de reduzir de tamanho drasticamente, pelo tempo equivalente em que usou a habilidade.


Tudo isso funciona muito bem em batalha, e ele só precisa comer pra se recuperar. 


Além disso, Luffy cresceu como capitão, tendo de lidar com as responsabilidades e decisões do cargo, e mostrando uma maturidade maior.


Isso porém não tira aquela inconsequência dele, que parece quase nunca levar a sério seus problemas. Ele ainda age por impulso, e age antes de pensar, muitas vezes ficando fora da luta por trapalhadas, e chegando apenas no final, pra sentar porrada no chefão.


Roronoa Zoro, O Caçador de Piratas



Zoro continua sendo apelão como sempre, cortando metal como manteiga, e personificando entidades diabólicas pra atacar com suas espadas.


Porém, ele acaba enfrentando alguns perrengues contra o Rakushiki, sendo este um poder que faz suas armas parecerem de brinquedo.


Ele até consegue superar isso e vencer seus oponentes, mas a muito custo e esforço. Além disso, no fim ele ainda perde uma de suas espadas para um counter natural, um usuário de Akuma no Mi genérico da marinha, que controla Ferrugem.


Esse cara aparece nos 45 minutos do segundo tempo, destrói a arma dele, e é derrotado pelo Usopp! Mas isso já basta pra mostrar que Zoro não é tão imbatível quanto parece.

Zoro também mostrou crescimento como líder, colocando o capitão nos trilhos, como seu primeiro imediato. Zoro é tecnicamente o segundo no comando dos Chapéu de Palha, e mostra tanto sua confiança no capitão, quanto sua atenção às fraquezas do mesmo em questão de comando. 


Usopp/Sogeking


Falando de Usopp, com a situação do Going Merry ele opta por deixar o bando, confrontando Luffy diretamente, tanto verbalmente quanto fisicamente. Ambos saem na luta, e Usopp usa tudo o que sabe, até mesmo os Dials e técnicas criadas para vencer Luffy, mostrando ser muito forte.


Mas, ele perde feio, e sai do bando em depressão. Todos ficam abalados com isso, mas com a situação de Nico Robin, Usopp acaba sendo capturado sem querer, e opta por se disfarçar de "Sogeking", pra ajudar a tripulação a resgatar a amiga.


Com essa persona, ele fica um pouco mais sério (apesar de ainda ser o mesmo atrapalhado de sempre) e ajuda muito a todos, mostrando que suas capacidades estratégias e sua mira são realmente impecáveis, sem contar que sua criatividade, e até mesmo sua sorte, ajudam muito o time.


Sem ele, provavelmente eles nunca salvariam Nico Robin. Todos percebem quem ele é sem problemas, exceto é claro Luffy e Chopper.


No fim, ele acaba se redimindo em ações, e pede desculpas para o capitão, voltando pro bando.



Nami, a Ladra


Ela foi a que menos evoluiu, uma vez que suas funções de Navegadora e Economista não tiveram grande destaque.


Basicamente, o dinheiro adquirido pelo ouro da jornada anterior é administrado por ela, mas é perdido por causa do Usopp. 


Ela não tem como navegar afinal eles perdem o barco deles.


Então o que sobra pra ela é lutar, usando os bastões mágicos que Usopp construiu e adaptou (com Dials), mas nem isso ela pode fazer muito bem, pois mal pode conversar com ele pra entender os aprimoramentos. 


Então ela se limita a fazer chover e soltar choque, o que funciona graças ao roteiro mesmo.


Chopper, o Mascote


O médico então não evoluiu absolutamente nada. Mas sendo o médico e mascote do time, ele não precisa de muito pra existir.


Porém, algo novo sobre ele é introduzido, através da oitava transformação. Chopper é um usuário da Akuma no Mi do tipo Zoan Herbívoro (é explicado que Zoan do tipo Carnívoro é mais forte), mas ele consegue ser poderoso graças as suas 7 transformações, adquiridas por violar as leis da fruta com remédios que ele criou.


Mas, ele tem uma oitava e proibida transformação, em que ele perde totalmente o controle, mas aprimora todas as funções do corpo. Ele também se torna basicamente o demônio da fruta, e ataca qualquer um.


Essa forma também não se desativa sozinha, e só para se ele for impedido, ou morrer. Isso é um problema pra tripulação mas é facilmente resolvido com água do mar. Ainda assim, é algo curioso que ocorre em uma das muitas lutas, mostrando que Chopper ainda pode crescer muito como guerreiro.


Sanji, o Perna Negra


Apesar de aparecer pouco, Sanji evoluiu tremendamente aqui. Ele é só o cozinheiro da tripulação, e é um perito em luta com as pernas pra não prejudicar suas mãos. Porém, pela primeira vez ele mostra que é tão habilidoso com facas quanto com os chutes.


Mesmo que não use isso para lutar, por respeito às facas, ele é quase tão forte quanto o Zoro se parar pra pensar.


Mas, o que há de melhor nele é sua capacidade investigativa, e seu jeito de espião. Sanji consegue passar desapercebido em muitas situações, e faz coisas que ajudam posteriormente, pensando estrategicamente.


É até comum ele sair das aventuras e agir pelos bastidores, o que acaba sendo uma baita ajuda.

Ele é o personagem oculto da tripulação, o que é útil pra missões secretas.


Aliás, ele também apresenta uma habilidade anormal de esquentar a perna pra "flambar" o inimigo. Mesmo sem ser usuário de Akuma no Mi, ele consegue resistir ao calor e ainda aplicar isso em golpes. 



Nico Robin, O Demônio de Ohara


Apesar de desde o começo ela ter sido apresentada como uma vilã, Nico Robin é só mais uma coitada perseguida pelo governo e pela marinha, com falsas acusações para silencia-la.


A garota tem sua infância apresentada, como todo bom membro da tripulação, mas por meros flashbacks (ou seja, os demais não conhecem a história na íntegra).


Seu passado consiste nela sendo uma garota órfã, estudiosa, filha de uma arqueóloga navegadora, que foi incriminada por suas pesquisas. É que, o estudo sobre Poneglyph é proibido, tanto pelo século perdido, quanto pelas supostas armas destrutivas que o povo antigo registrou neles.

O Governo Mundial pune o mero estudo dessa língua antiga como o maior crime de todos, então a mãe de Robin era uma baita criminosa. Além disso, a ilha na qual ela vivia, Ohara, era conhecida por ter simplesmente os melhores arqueólogos e pesquisadores do mundo.


Não demorou até o governo descobrir que eles estudavam os Poneglyph em segredo, e logo invocaram o Buster Call para aniquilar qualquer vestígio de Ohara.

Nesse grande ataque, Nico pegou um trauma enorme, pois ela assistiu sua terra natal, seus vizinhos, e seus amigos arqueólogos e bibliotecários queimarem.


Além disso, sua própria mãe, que havia acabado de voltar de viagem e mal teve tempo de conversar com ela, foi executada pelas explosões (aparentemente).


Ainda tinha um ex marinheiro (vice-almirante inclusive), um gigante que salvou a mãe dela (por perceber que a Marinha tava agindo exageradamente), acabou deserdando e por pura coincidência foi parar em Ohara, e conheceu Nico. Ele ajuda ela a fugir, mas morre congelado (aparentemente) pelo melhor amigo, o Aokiji.


A marinha meio que aniquilou Ohara e qualquer pesquisador, pois eles haviam descoberto coisas de mais sobre o próprio Governo Mundial, então foi uma queima de arquivo.

A única pessoa que fugiu da ilha, com ajuda do próprio Aokiji (arrependido pelo que fez ao amigo), foi Nico Robin. Mas logo em seguida ela foi acusada de criminosa por saber ler Poneglyph, e virou uma procurada da Marinha. Isso tornou a vida dela um inferno, sem nunca ter em quem confiar, sempre sendo caçada, e ficando cada vez mais fria. E, Aokiji passou a monitora-la sem que percebesse, pra detê-la caso ela tentasse usar seu conhecimento pro mal.


Ela já sofria na terra natal, pois era chamada de monstro pelas outras crianças, uma vez que ela desde pequena já era usuária da Akuma no Mi do Florescimento. 

Então, ela cresceu traumatizada, sempre traindo as pessoas primeiro, antes delas a traírem, e foi parar no bando do Chapéu de Palha.


No começo, suas intenções eram claramente se aproveitar deles pra escapar um pouco mais, mas assim que começou a se tornar amiga deles, foi capturada pela CP9 que os ameaçou com o Buster Call. 


Pra salva-los, Nico Robin aceitou se entregar, para que seu conhecimento sobre Poneglyph fosse usado pelo Governo Mundial. Mas, seus amigos não aceitaram isso, e assim que descobriram, foram salva-la.


No fim, ela consegue se livrar do medo, ao ver que eles mesmos não temem nem o governo Mundial, e fazem questão de comprar briga com tudo e todos, só pra resgata-la. E assim, ela é recrutada oficialmente. Mas, apesar do governo não ficar tanto na cola dela, Aokiji se mantém a observando de perto.


Franky/Cutty Flam


Franky é outra vítima do governo, e da marinha. Ele atuava na Water 7 como Desmantelador e Caçador de Recompensas, junto de um grupo criado por ele chamado "Franky's Family". Apesar de ser odiado por todos na cidade, ele conseguia sobreviver por lá assim, e era amado por seu grupo.


Ele recolheu as pessoas da ralé, moradores de rua e bandidos, tornando eles parte de sua gangue, mas fazendo o bem por assim dizer. 

O nome verdadeiro de Franky era Cutty Flam, um garoto dado como morto no passado, que fez parte de um grupo de Carpinteiros Navais famosíssimos na cidade, quem inclusive ajudou na construção do Trem dos Mares, a "Tom's Workers".


Mas, a marinha deu um jeito de ferrar com Tom, seu mestre, por ele ter construído o navio do Gol D. Roger. Consequentemente, ainda ferraram com o próprio Cutty Flam, usando navios de guerra que ele gostava construir para armar contra ele e seus amigos.


Ele acaba atacando o Trem dos Mares de frente, de mãos nuas, e é atingido pelo impacto, ao tentar se vingar do marinheiro que ferrou com seu mestre.


Mas, ele não morre, e acaba reconstruindo o próprio corpo como um robô, renascendo assim como Franky, o Cyborgue.


E isso não é tudo! O cara que ferrou com ele no passado, virou diretor da CP9, e tem conhecimento sobre projetos navais proibidos (baseados no Poneglyph) que o Tom tinha. Ele enviou a CP9 para Water 7 justamente pra pegar esses projetos, que no fim descobre-se estarem sob a guarda justamente do Franky.


Por isso ele é capturado junto de Nico Robin, para que ambos sejam uteis ao Governo Mundial. Mas, ele queima o projeto e acaba ainda se livrando da garra deles, junto da tripulação do Chapéu de Palha.


E, de quebra, ele vira o Carpinteiro Naval deles. Seu sonho, como pré-requisito pra ser membro da trupe, é construir e testemunhar a ascensão de seu navio, como o melhor navio pirata do mundo, superando até mesmo o de Gol D. Roger.


O legal de Franky é que ele é genioso, extrovertido, tem pinta de surfista, não tem o mínimo de pudor, e ainda é habilidosíssimo, tanto na arte da carpintaria, quanto em tecnologia, e em luta.


Seu corpo todo modificado faz dele uma arma viva, e ainda o torna extremamente resistente. Isso faz ele bater de igual pra igual com os demais membros da tripulação.


Tudo que ele precisa pra ter energia, é refrigerante, o que é um combustível muito interessante (provavelmente ele funciona na base de gás).



Going Merry


Infelizmente, um dos membros mais importantes do grupo acaba morrendo, e faz a gente chorar pra caramba... por um barco.


Going Merry é o navio que vem ajudando os Chapéu de Palha desde a entrada de Usopp, e apesar de ter várias aventuras no currículo, ele também carrega as cicatrizes, e acabou ficando tão avariado que não tem mais conserto.


Por causa dele, Usopp e Luffy brigam feio, e no fim ele ainda é jogado no mar pelos vilões, pra ser destruído pela Aqua Laguna.


Contudo, o navio luta por si mesmo, projeta sua alma pra fora, e tenta se auto reparar, voltando pra ajudar seus amigos no final.


E sim, o navio tem vida! Ou quase isso. Uma lenda marítima diz que fadas habitam navios que foram tratados com muito amor, e essa fada que se projeta em Going Merry.

Por causa dela, ele resiste até o fim, e ainda vai até onde seus amigos estão, enfrentando o próprio mar, para salva-los, falando inclusive com eles.


Porém, ele acaba caindo aos pedaços, e acaba sendo queimado por Luffy e os demais, em despedida.


Curioso que ele mesmo passa a falar com todos, pedindo desculpas por não ter aguentado mais, e gerando tantas lágrimas que é difícil descrever.


E assim, Going Merry parte.



Thousand Sunny


Mas Franky constrói um novo navio, usando uma madeira rara de uma árvore antiga, e alguns projetos navais desenhados por ele, batizado de "Thousand Sunny".

Este que seria o sucessor espiritual do Going Merry, com um leão na proa (que mais é confundido com um sol), é um navio todo melhorado, maior, e equipado com as criações de Franky, e é o que a tripulação usará nas próximas aventuras.


Vai ser difícil ele superar o Going Merry, mas é um novo membro da equipe.



Mistérios e Respostas


O Reparador de Going Merry

Aquele mistério sobre quem consertou o navio em Skypea foi resolvido. O próprio navio se consertou!


A "Fada" em si seria um tipo de criatura lendária chamada Klabautermann, que habita apenas navios amados e felizes.


O Pai de Luffy


O mistério sobre quem salvou Luffy la na primeira temporada das garras do Smoker, e o ajudou a entrar na Grand Line, também é revelado. foi Monkey D. Dragon, seu pai, e também o pirata mais procurado pelo Governo Mundial, líder da Força Revolucionária (que quer derruba-los).


Quem revela isso é justamente o avô de Luffy, e o próprio capitão não sabia que Dragon era seu pai (ou sequer quem era Dragon).


Os Gigantes de Elbaf


Não é bem um mistério, mas vários gigantes aparecem ao longo desse arco, com destaque para os dois prisioneiros da Marinha, que Usopp consegue convencer a ajuda-lo no meio da batalha, por saber o real paradeiro dos antigos capitães deles.


Isso pois a marinha mentiu para eles, dizendo que os capitães estavam presos em Enies Lobby, quando na verdade ainda estavam lutando na ilha dos dinossauros. Quando sabem da verdade, eles ajudam no combate, e acabam fugindo junto com todos os outros.

Além disso há um homem-peixe gigante, que é híbrido das duas raças, e aparece no arco da Ilha Longa (mas não tem importância tirando essa característica híbrida curiosa).


E o gigante que salvou Nico Robin, chamado curiosamente "Jaguar D. Saul". Ele também era um D., e almirante da Marinha até suspeitar do governo. Seu fim não fica claro (ele é congelado, mas pode ter sobrevivido).



As Sereias

A primeira sereia revelada no anime é um trauma pra todos, mas é bem interessante, e precede a próxima aventura (para a Ilha dos Homens Peixes).


Mas, ainda há muito mistério sobre como a jornada ao fundo do mar se dará.



O Nome D.

Ainda é um mistério completo, mas muitos membros dessa família, ou clã, já apareceram ou foram citados.


O que faz deles tão importantes e poderosos? É algo que o anime não tem a menor pressa em contar.


Os Poneglyph


E por fim, o segredo dos Poneglyph é parcialmente mencionado. Eles guardam a verdade sobre o Governo Mundial, por isso são censurados. Mas ainda há muito a pesquisar, ou seja... Nico Robin tem muito trabalho pela frente.


Ninguém Morre


Apesar da partida do Going Merry, é um pouco chato perceber que ninguém morre em One Piece. 


Os personagens apanham, se machucam mortalmente, quase caem duros, e passam por várias ameaças, mas ninguém realmente morre.

No máximo fica fora de cena por um tempo, mas logo volta, renovado e como se nada tivesse acontecido.


O ruim é que alguns vilões, que mereciam muito morrer, não sofrem nada de mais, como é o caso do Spanaca. O diretor da CP9 é um desgraçado, que espanca Nico Robin e merecia muito vestir um paletó de madeira.


Mas o máximo que ocorre com ele, depois de muito esforço, é sua coluna quebrar. Considerando que ele nem era usuário de Akuma no Mi, é muito provável que ele se recupere disso, comendo alguma fruta e ganhando algum poder maluco como controlar ossos, ou regeneração infinita...

O que é muito ruim, pois enquanto alguns vilões merecem uma nova chance, como o caso da própria Nico Robin, outros simplesmente deveriam sumir.

Mas, One Piece tem uma proposta de mostrar personagens evoluindo, aprendendo e crescendo, tanto os bons quantos os ruins. Então a longo prazo não me espantaria se o Spanaca voltasse. Até mesmo o Going Merry poderia voltar, eu sei lá. 


Em alguns pontos, One Piece parece meio "infantil" com a forma como lida com baixas. Foi doloroso ver o barco afundar, mas... convenhamos né, ninguém morre poxa! Só os pais da galera nos flashbacks, e olhe lá.

Ace vs Barba Negra


O último episódio do arco acaba mostrando o irmão de Luffy encontrando o Barba Negra, quem matou um membro da tripulação do Barba Branca, e era caçado por ele.


Então é explicado que, o crime contra piratas dele foi causado por pura ganância, e isso também revela que as Frutas do Diabo seriam catalogadas, com direito até a uma Enciclopédia (como fizeram isso no entanto não é explicado).


O Barba Negra (que é um dos D.) matou seu colega pirata para roubar uma Akuma no Mi que ele pegou, a qual era seu maior desejo. Ele havia decorado a Enciclopédia de Akuma no Mi e queria apenas uma, uma que o tornaria o mais poderoso de todos.


A Fruta é a das Trevas, uma Akuma no Mi que pode engolir tudo, como um buraco negro, e ainda tem a capacidade de anular outras frutas. Isso, além do fato de ser uma Logia poderosíssima, levou o Barba Negra ao extremo para obtê-la.


No fim, ele enfrenta Ace de igual pra igual, Ace que também é um D., acaba dando seu máximo com seu tipo Logia de Fogo (o que também o torna poderosíssimo), mas o fim da luta não é mostrado, apenas citado como uma grande mudança pro mundo.


É um episódio solto, que não tem nem a aparição dos Chapéu de Palha, então provavelmente ele terá um grande impacto no futuro. 


Finalizando

Bem, a quarta temporada é, na minha humilde opinião, a melhor até agora.

Tirando toda a enrolação, ela é muito marcante, e significativa pro grupo e pra construção de One Piece.

Mas, é só o começo da jornada.

Bora pra próxima!

Espero que o texto tenha ficado legal, e que eu não tenha esquecido de nada importante.

É difícil saber o que é ou não importante, uma vez que to embarcando nessa jornada totalmente às cegas.

Mas tô curtindo!

See yah.

Postar um comentário

12 Comentários

  1. Ninguém morre....
    calma que daqui a dois arcos tu vai repensar muito bem essas palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com um pouco de medo. Mas ao mesmo tempo, em 300 episódios a primeira morte significativa que teve foi um barco. Me fez desidratar? Sim... mas um barco.

      Excluir
  2. Eu particularmente achei a crítica muito foda, sou fã assíduo do anime e cara as mentiras nele são o que prendem a gente kkk Continua com essa visão totalmente desconcertante da coisa você vai longe cara sou seu fã também

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heh!! Obrigado sr! E seja bem vindo. To assistindo a saga do Brook agora, eu tava ansioso pra conhecer esse personagem. O bom dela é que é mais curtinha, então logo logo vou conseguir publicar algo sobre.

      E sério, obrigado!!!!

      Excluir
  3. Ennies Lobby... enfim chegou aqui... (E inclusive já passou porque vi a temporada seguinte e já vou ler ela e comentar também kkk)

    Pelos fãs esta é considerada uma das melhores temporadas do anime... para mim nem tanto, ela é legal, tem bastante conteúdo e também os personagens evoluem bastante... porém tem muita mas muita enrolação no caminho e por isso novamente prefiro ficar no mangá lendo do que acompanhando o mangá para não ter estresse nisso (no mangá é mais prático essa parte tanto pero enfoque no drama em alguns momentos especificos que coloca muito mais "FORÇA" nos momentos principais quanto também porque a enrolação é menor comparada ao anime).

    Nessa temporada aparece o encerramento We Are por voz dos próprios personagens e é uma das que mais gosto do anime...
    Aparece o Sogeking!
    Sogeki no Shima de... Umareta Ore waaaaa...
    Meu personagem favorito do anime e o qual até cosplay eu fiz (com a mascara inteira, com a mascara partida e com a mascara consertada [Thriller Bark]).
    Acho muito daora a evolução do usopp depois do arco de skypea, o quanto por mais que ele não fique super forte como os demais, porém incrementa seus equipamentos e disparos com munição diferente, o alcance da arma em si, o uso da Impact Dial (que eu gosto bastante).
    Temos também a história da Nico Robin finalmente sendo compartilhada... os Gears do Luffy aparecendo (ainda tem muito mais por vir).
    Cada personagem teve uma pequena evolução, independente de pequena, alguns já utilizam desse avanço para fazer a saga avançar daí, outros só vão utilizar de verdade nas sagas posteriores.

    Uma pena que a enrolação quebra muito o clima da história aí... a história até avança bem em Water 7, porém depois que aparece Enies Lobby em si, o Luffy invade sozinho e até eles entrarem no prédio principal, tem muita enrolação no caminho, até mesmo nas próprias batalhas as vezes...

    Toda a Cyper Pol e seu conjunto de habilidades e personagens é muito interessante e mostra novamente a face maligna do Governo Mundial e isso vai ser bem explorado daí em diante.

    Se não me engano também aparece um episódio do ace no final e isso vai ser bem importante pras futuras temporadas.

    Também tem toda a explicação sobre os Klabautermans e como o Going Merry é importante para os Mugiwaras, sendo praticamente um deles... e sim... é normal no minimo se emocionar com o fim do mesmo...

    Não é a minha saga favorita, porém é sim uma das melhores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Samurai!!!

      Depois dessa saga meu respeito pelo Usopp nasceu. Eu não curtia esse personagem, hoje admiro ele. A música do Sogeking mano, é impossível não rachar de rir com ela.

      Enrolação é algo que prejudica muito acompanhar, eu mesmo fui dar uma xeretada no mangá. Eu vi as página especiais!!!! Interessante que é uma história completamente a parte, mas resumida em 1 página só. Mó legal.

      Por mais que a animação renda e adapte bem em desenhos, ela estica muito os eventos, e isso seja pra preencher tela, ou pra causar algum impacto, torna tudo mal ritmado.

      Water 7 foi difícil de assistir e me interessar, mas comecei a me empolgar por conta dos mistérios... gosto disso. Depois na base da marinha o negócio desandou legal. Do trem até a luta da CP9 eu pensei "Meu deus, para de enrolar e vai logo".

      Aqueles gigantes fugindo da ilha, mano, 9 episódios pra correr e um lado da ilha pro outro, e no fim não dá em nada. Fiquei revoltado.

      Excluir
    2. E o Luffy avançando a ilha toda em um episódio e derrubando quase todos os soldados da marinha kkk

      Usopp é meu personagem favorito, juntando ao alter ego do Sogeking então, o personagem evolui demais, Ele e o Bonclay são de longe os personagens que mais gosto.

      Excluir
    3. Os marinheiros genéricos... aliás no final quando surgem um monte de chefão da marinha eu jurava que era tudo fraco, até um derreter a espada do Zoro.

      Imagina quantos outros fortões tavam lá no meio.

      Excluir
    4. A maioria desses chefões da marinha nem vão ser apresentados... pra saber os nomes deles e cargos tem que dar uma fuçada nos SBS (Seção Sempre Bom Saber) do mangá em que o Oda responde perguntas dos fãs e explica isso.

      Tem muito marinha interessante no meio que não vai ser explorado... se não me engano até aquele T-Bone volta a aparecer um dia

      Excluir
    5. O mal de ter um universo tão grande e rico é isso. Oda ta começando a criar personagem de mais que não desapega, isso pode ser uma faca de dois gumes.

      To contando aqui, já tem elenco pra render umas 80 temporadas individuais só de crescimento de personagem, e o cara ainda ta trazendo mais e mais. O ruim é que são todos tão loucos mano!

      Excluir
  4. Comentando aqui só antes de começar o outro pra não misturar as coisas.
    A "fada" que estava no Going Merry se foi de vez junto com ele? Espero que ela volte em algum momento, mas entendo que se ela pulasse de um navio pro outro iria diminuir o impacto da perda do Going Merry

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, apesar de ser explicada, ainda é um mistério o que ela é. Ela não aparece totalmente, só sua voz é ouvida, e é dita como uma fada de barcos felizes... mas pode ter muito mais em sua história que será explicado no futuro. One Piece tem muito disso.

      O novo navio também tem potencial pra despertar uma fada do tipo, e se bobear até a mesma. Nesses arcos ainda ficou incerto o que ela seria... e eu torço pra reaparecer.

      Mas eu to conhecendo tudo ainda né sr! to navegando lentamente por esses mares... tudo é uma surpresa.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)