CríticaMorte: A Luz do Demônio (Prey for the Devil) - Negócio é ruim de dar pena.

Este é um dos filmes mais idiotas que já pude ver do gênero Terror. Ele não assusta, não incomoda, não aterroriza, nem horroriza. Nem mesmo boa história tem, ou efeitos que prestem.


Nem sei como falar disso então, só falarei o que lembrar.

Boa leitura, é melhor que assistir.

Trata-se de um conto desgovernado sobre uma Freira que decide ir contra todas as normas da igreja e se tornar exorcista, violando regras, praticando heresias, e até mesmo confrontando princípios religiosos básicos.


Mas, apesar de até ser possível imaginar uma história assim, esperando um tipo de filme onde uma mulher mostra novas alternativas pra rituais antigos e, sei lá, traria uma boa discussão no mínimo, eis que trazem apenas um aglomerado de conveniências de roteiro e muita imbecilidade. 

Primeiro que a motivação da tal freira em seguir pelo caminho do exorcismo é estúpida, no mínimo, mas o longa faz questão de enrolar pra revelar. Mas calma, eu já vou contar o que acontece: A mãe dela tava possuída e se matou, ai ela cresceu traumatizada, teve uma filha com um estranho ainda menor de idade, deu a filha pra adoção e virou freira. Agora ta querendo ser exorcista.


Se acha que teria alguma reviravolta legal, não tem. Ela não é filha do anticristo, a mãe dela não passou o demônio adiante, a menininha não é a filha dela (finge mas no fim isso tanto faz), ela nem mesmo tem algo de especial que torne ela única pra enfrentar o mal. Ela apenas insiste que demônios podem ser mandados de volta pro inferno na base da terapia e abraço, e bota isso em prática mesmo indo contra os dogmas da igreja.

Tudo já começa no absurdo, uma freira entra pra uma escola de exorcismo, onde é proibido lecionar freiras mas, ela pode, pois o roteiro diz que pode (sem em momento algum dar a menor justificativa pra permitirem ela entrar nas salas e assistir aulas, ou até pôr em prática ritos de exorcismo com pouquíssimo tempo de estudo).


E se acham que um padre professor dizer "Ah deixa, tem nada de mais" iria ajudar em algo, engana-se, pois existem regras antigas e tais regras não podem ser negligenciadas, até porque isso prejudica justamente o lado espiritual da coisa. Somente sacerdotes podem ministrar Exorcismos.

A escola contava com um acervo de pessoas aparentemente encapetadas e em quarentena, que acabam servindo de cobaias para estudos religiosos. Pra mim, isso soou até como uma modernização ao estilo científico, mas com um teor ainda mais desumano do que experimentos com vacinas, pois aqui, são padres e freiras aplicando técnicas religiosas com o mínimo de segurança.


Chegam ao cúmulo de mostrar uma criança sendo exorcizada por estagiários voluntários (sem a presença de um responsável dela), com os demais observando numa janela meu. Meu deus! A criança mostra traços de possessão e os padres ficam observando seus colegas inexperientes tomarem uma surra, como se fosse algo comum.

A menina sobe pelas paredes, uma MÃO SAI DA BOCA DELA E PUXA O CABELO! E ninguém, absolutamente ninguém puxa um lança chamas pra por fim no tinhoso!


Não, chega a freira, abraça ela, que diz "ta tudo resolvido" e pronto, tudo acabou ali.

Eu to pasmo com o que assisti... NINGUEM VIU UMA MÃO SAINDO DA BOCA DA CRIANÇA? Tem que checar o que ela anda comendo, tem que fazer uns Raio-X, tem que ir fundo nisso pois, não é normal, a mão ainda tá ali!


É um filme que me fez perder mais alguns dos poucos neurônios que eu ainda possuía, mas não me arrependo, pois foi uma experiência válida.

Vivi pra ver um cineasta tentar lacrar com uma Freira Exorcista que se AUTO EXORCISA APÓS VENDER O CORPO EM UM PACTO FIRMADO COM O CAPETA!

É sério, ela se oferece pro demônio pra libertar a criança no final, ao estilo "O Exorcista", mas ao invés de se matar como ocorre no clássico, ela consegue a proeza de exorcizar a si mesma, estando possuída, e sem JAMAIS TER SIDO LICENCIADA OU AUTORIZADA e pior SEM JAMAIS TER APRENDIDO QUALQUER RITUAL!


O filme nem da tempo disso ser ensinado, e ela só brota com o poder pra mandar espíritos embora, e é isso.

E não, não tem nada de especial nela. A garota teve seu trauma e agora ela só brotou com a capacidade incontestável de mandar qualquer entidade embora. 


Aliás, é mencionada a Santa Catarina de Sena no final do filme, como referência de que já houve exorcistas mulheres antes. Mas nem de longe isso serve pra sustentar qualquer resolução do filme.

Ela foi santificada, e dentre dezenas de histórias em torno de seus feitos, há um relato de exorcismo por purificação com uma cruz. Algo que fica ao lado de relatos dela flutuando por escadas, dela tendo visões de entidades místicas, dela sendo estigmatizada, dela tendo um monte de experiências espirituais e santas, e cara, é incomparável. Sem contar que ela era virgem, e dedicada a Deus, algo que a moça deste filme não é.


E cara, desde quando praticar heresia ajuda em exorcismo? Pois ao término do filme, a moça simplesmente VESTE UMA BATINA DE PADRE COM DIREITO A COLARINHO e vai lá encarar o demônio numa criança, SEM AUTORIZAÇÃO OU SUPERVISÃO.

3 Padres morrem no processo, mas NINGUÉM É PUNIDO. Inclusive a menininha também mata um monte de gente e ninguém responde por isso (botam a culpa no demônio e pronto, tudo resolvido).


Ai no final aparece ela vestida de Padre e ta tudo certo, o demônio é vencido pelo amor.

A história é pessimamente conduzida, amarrada de qualquer jeito e mostrando eventos que deveriam se passar em meses, em alguns poucos dias (elipse aqui nem existe). A menina possuída por exemplo, fica em observação pós ritual de exorcismo e passam-se um ou dois dias e ela já é liberada.


Se queriam dar a impressão de que passou um longo tempo, deveriam ter usado notas de rodapé com datação, ou pelo menos insinuar a passagem de tempo. Mas não, tudo é jogado de forma esdruxula e apressada, nos fazendo sentir que tá tudo ocorrendo em modo acelerado.

Tem um exorcismo de uma moça grávida que, é vexaminoso pra dizer o mínimo. A Freira chega no quarto, trajada de freira ainda tá (por isso que não funciona), manda o padre calar a boca e ler um salmo (pois este fica impressionado com o demônio querendo sair da barriga da mulher e fica lá gritando) e, a moça abraça a possuída (que era irmã do padre), depois de fazer o sinal da cruz, e em menos de 3 minutos de sessão, pronto, salva a alma dela.


Claro que no dia seguinte (se passou mais tempo que isso, o filme não sabe nos fazer sentir isso) é revelado que pronto, a gravida se matou. E o irmão dela, ta bem com isso, inclusive continua trabalhando erroneamente ao lado da freira.

Aliás, padre hispânico vale ressaltar, eis membro de gangue, todo tatuado, e ainda estagiário de exorcismo (ninguém ali tinha o mínimo de conhecimento ou prática! NEM OS ROTEIRISTAS). Ele aparentemente só queria ser Padre e Exorcista pra poder ajudar a irmã, e agora que ela morreu ele AINDA QUER TRABALHAR COM A MULHER QUE A MATOU. O cara faz questão de chamar ela pra tentar exorcizar a menininha de novo (levando um item que a própria menina endiabrada entregou pra ele, que magicamente sabia que era da Freira).


Até eu que provavelmente disse um monte de idiotices nesse artigo, sei que um exorcismo demora mais que uma única sessão. Aprendi isso vendo um monte de séries e filmes, e sempre temos a mesma configuração: Dias pra se exorcizar, testes e observação pra confirmar resultados, e raramente tem alguma reação inexplicável logo de cara.

Neste filme aceleraram o processo e tudo rola em minutos.

Um filme resumidamente péssimo, sem conteúdo, nem mesmo na parte do terror gratuito ele funciona, pois não há sustos, não há reviravoltas, eu mesmo pulei da cadeira mais pelo BARULHO do que por imagens. Ele exagera na sonoplastia. 


Nem na maquiagem ele acerta, com tudo sendo feito de forma DIGITAL, e pensa num negócio mal feito. É nítido que tá tudo desenhado e, tem coisas que os caras nem se deram ao trabalho de estudar anatomia humana pra fazer.

Nem falo de contorção e coisas do tipo (essas partes até achei legal, como a barriga da mulher crescendo por magia e reduzindo depois), mas detalhes, principalmente faciais.


Tem uma parte que mostra uma mulher tirando o nariz pra mostrar cicatrizes pós cura de exorcismo num vídeo e, ela não tem crânio por baixo, é tudo preto, não tem carne, não tem sangue, veias, não tem nada, ela tem vazio, um buraco negro no lugar do rosto.

E pra finalizar, o final é claro. Fica aquele suspense sobre a Freira ter sido mesmo bem sucedida no exorcismo e, o comportamento dela é suspeito. Ela ri de mais, ta feliz de mais, e considerando que tudo se resolveu muito fácil num banho de água benta, a lógica nos faz suspeitar.


Ai o filme, com faca e queijo na mão, revela que ela conquistou uma vaga no Vaticano pra estudar exorcismo como a primeira Freira oficialmente Padre (pois só assim né) e ficamos com aquela pulga atrás da orelha, afinal, e se na verdade foi tudo um plano do demônio pra conseguir se infiltrar?!

Mas tal pensamento é pura perda de tempo, pois no fim terminam com um jumpscary besta, após ela pegar um taxi e descobrir que, demônios ainda existem e podem atacar ela a qualquer momento. E sim, é revelado que na verdade ela exorcizou mesmo o demônio que entrou nela, e sobreviveu, e que agora ela é uma Constantine, ou era, pois foi atacada por dois possuídos tendo somente uma cruz em mãos.


Será que ela venceu? Será que a fé dela e a capacidade de escapar de punições religiosas e judiciais (afinal ela matou pessoas!) poderá livra-la? Então, só saberemos disso numa continuação, que espero que jamais ganhe autorização pra ser produzida pois, ninguém merece tanta porcaria!

É isso.

Postar um comentário

2 Comentários

  1. Obrigado por mais esse texto Man! Me livrou de mais uma bomba. Suas (não) recomendações de coisas ruins são sempre certeiras hehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, bom ver que o texto foi útil de algum jeito, fiquei receoso em publicar mas, por bem ou por mal, foi!

      E obrigado sr, tu sempre me faz querer escrever mais ainda.

      Valeu pelo suporte.

      Excluir

Atenção: Antes de enviar seu comentário, por favor copie o que escreveu (para não perder o texto), pode haver erro ao publicar, então tente novamente.

Caso o erro persista, por favor me informe através do whatsapp (11 958017648), facebook, instagram ou tiktok.

Obrigado de mais por comentar, isso me estimula a continuar.

Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)