SérieMorte: 28 Dias Assombrados - A Batalha dos Charlatões

A Netflix nos trouxe nesse belíssimo mês de outubro, um pseudodocumentário sobre investigações paranormais, com a inusitada proposta de colocar 3 equipes, em três locais assombrados diferentes, por 28 dias seguidos, sem acesso ao mundo exterior.


E é claro que essa ideia não poderia resultar em algo melhor que... muita vergonha.

Tem spoiler.

Boa leitura.

Pra quem não sabe existem centenas, se não milhares, de investigadores paranormais por todo mundo, que formam grupos ou se arriscam individualmente em busca de fantasmas.

Tirando as muitas pessoas que acabam filmando uma coisa ou outra e postando no tiktok, existem de fato pessoas que vivem disso, e realizam trabalhos investigativos para, atestar a existência do sobrenatural.


Claro que, sempre temos dúvidas quanto ao que é capturado, e mesmo em tempos modernos onde tem câmera pra todo lado, a dúvida persiste (ainda mais com o maravilhoso poder da edição!).

Mas há muita gente que acredita no paranormal, e vive com isso. Não cabe a ninguém julgar, nem mesmo menosprezar ou debochar. Crença é algo estritamente particular e, todos somos livres pra depositarmos nossa fé onde quisermos.


E, existem pessoas que realmente se consideram mediúnicas, ou sensitivas ao sobrenatural, e buscam honrar suas habilidades de algum jeito. Algumas se envolvem no mundo investigativo, outras migram pra um ar mais profissional, e tem aquelas que preferem permanecer no anonimato, mas com toda certeza, todas elas odiariam ver como foram representadas nesta série.

"28 Dias Assombrados" é uma pegadinha, feita de forma desumana e tóxica com pessoas que acreditam no sobrenatural, sejam estas as participantes da série, ou seus espectadores.


Ela debocha do público, assim como de todos nela presente, mas sem levar pro lado da comédia, paródia ou sátira. Na verdade, ela se leva bem a sério, com falsas alegações, faltas experiências, falsos relatos, e falsos casos, tudo em cima de eventos reais.

A série mostra 3 ambientes supostamente assombrados, e 3 equipes diferentes que mergulham de cabeça nos 28 dias desinformados, que passariam ali, sem ter ideia do que realmente deveriam fazer.


A todo momento, pra sustentar seu "realismo", a série alega que é uma experiência inspirada numa teoria do casal Warren (Ed e Lorraine Warren), de que o "véu dos sobrenatural se torna mais frágil após 28 dias de investigação".

Se essa teoria existiu mesmo ou é pura balela forçada pelos produtores da série, isso não sei dizer, mas confesso que acredito que seja a segunda opção. Tanto que nem se deram ao trabalho de buscar fotos do casal pra ilustrar os momentos em que falavam deles, nem mostraram qualquer indício de que a teoria existe.


O Casal Warren é famoso por suas investigações paranormais (mais de 10 mil) e um museu com apanhados de tudo que já recolheram de macabro. Mas também inspiraram os filmes da franquia "Invocação do Mal" onde são até retratados. A franquia virou pura modinha do terror (o terceiro filme é uma vergonha) mas, o casal realmente existiu, e fez mesmo um trabalho sério, ao ponto de serem reconhecidos nesse ambiente.

Mas foi surfando na onda disso que, os produtores dessa série optaram por menosprezar o lado espiritual da coisa e tacaram o dane-se pra qualquer um que acredite nisso.

Eu, mesmo sendo muito cético, me senti ofendido como espectador ao testemunhar tanta ladainha em tela, e não acredito que me surpreendi com o final, mesmo já esperando o pior disso.

Vamos por partes...

O Inicio


Tudo começa com a produção levando seus investigadores para as três locações. São três lugares famosíssimos no mundo das Casas Assombradas, mas que eles alegam na maior cara de pau que seriam "locais menos conhecidos e pouco investigados"... tá bom...

Captain Grant's 1754


Uma pousada (tem até site oficial pra locação e divulgação) famosa por ser assombrada, tanto que tem até um livro feito pela proprietária, relatando seus eventos sombrios (The Ghosts of Captain Grant's Inn: True Stories from a Haunted Connecticut Inn). O local é visitado por investigadores e entusiastas! 

The Lumber Baron Inn


Uma pousada (também tem site oficial!) que adivinha? É famosa por ser assombrada e claro, tem visita e hospedagem constante de Investigadores Paranormais, que sempre alegam coletar dados do sobrenatural como sons estranhos e vultos, e relatam principalmente 2 Mulheres mortas perambulando. E aliás, qual o maior caso dessa mansão? Um assassinato nunca solucionado de duas jovens estupradas e mortas ali. Nem precisa pesquisar muito pra conhecer os relatos, são famosos!

Madison Dry Goods


Se os outros são famosos, esse então nem se fala! Madison Dry Goods é uma loja de roupas e colecionáveis, que no passado foi uma Casa Funerária, e hoje é um ponto turístico (também, pasme, com site oficial) Ela tem produtos da região, e homenageia um dos assassinatos mais famosos, com um pequeno museu no segundo andar: O Massacre Natalino. Cara... Caras... Gente... A CASA DO MASSACRE NEM EXISTE MAIS! No entanto as pessoas que visitam essa loja atrás de ver fantasmas perambulando pelos corredores sempre relacionam a Funerária antiga com o Massacre Natalino, acreditando sei lá, que as almas da galera migrou da casa antes explorada por investigadores (mas agora demolida) pra antiga funerária da região.

O que esses três locais tem em comum? Além de serem famosíssimos e atraírem multidões de turistas e investigadores? Bem, os três são as locações audaciosamente usadas para esta grande série.


Os grupos escolhidos são aparentemente profissionais na área da investigação paranormal, mas que tem algumas sutilezas na formação...

Primeiro que nenhum deles conhece esses locais... sim, eles tem anos de trabalho mas desconhecem 3 dos maiores pontos turísticos de assombração... mas beleza.


Segundo que os grupos são formados por pessoas que não se conhecem, em sua maioria. Sempre tem 1 Médium, e um Investigador da série. Sendo sincero nem me darei ao trabalho de pesquisar o histórico deles, pois, sejam os Médiuns, sejam os investigadores, tudo me soou falso.

É ai que entra a "Batalha dos Charlatões", pois, da mesma forma que os Médiuns alegam desconhecer os ambientes que estão entrando, e alegam ver fantasmas muito condizentes com as histórias desses três pontos turísticos... os "Investigadores" parecem apenas arrastar a trama pra fazer a série render.


E é exatamente isso que a gente vê. Os paranormais alegando verem coisas e dizendo-se surpresos (mas ta mais que óbvio que fizeram lição de casa antes de ir), e o restante da equipe indo na onda, até que as coisas começam a sair um pouco do controle e eles, atuam, pra continuar e chegar em algum desfecho.

Afinal de contas, 28 dias com filmagens constantes e ininterruptas de pessoas em locais supostamente assombrados deveriam render muito material né? Mas caso algo desse errado, deveriam servir pra pelo menos 6 episódios de 30 minutos cada, com depoimento atrás de depoimento e ainda por cima, poucas aparições, sendo todas elas suspeitas... pelo menos é pra isso que eles estavam ali.


Tudo fica óbvio logo no começo, com a alegação de que profissionais nunca teriam ido nesses locais (pelo amor né!), mas eu não esperava pelo que fariam.

As Três Investigações

Cada casa tem sua história e, acompanhamos intercaladamente o que cada participante fará e verá. Na primeira, o grupo é formado por uma dupla de caras investigadores Paranormais que trabalham a 10 anos juntos, e uma sensitiva chamada Amy que chegou a ajudar Policiais em investigações criminais! Pois é, ela tem tanto poder, que já foi até consultada por detetives.


O segundo grupo é na verdade uma dupla, formada por uma Sensitiva Mediúnica de 5° Geração (ela fala toda orgulhosa isso, incluindo a filha dela como médium na família), e um Bombeiro de dia, que é Demonologista de noite (com certeza, da pra ver na cara dele).


O terceiro grupo é formado também por mais uma dupla de investigadores e um médium, mas agora tem uma diferença, a dupla é composta por um suposto crente no paranormal, e um cético focado em tecnologia, que trabalham juntos desde 2009! E, o Médium esta com eles pela primeira vez, pra essa adorável e rara experiência de 28 dias, numa casa que nunca estiveram... claro... e que nem conheciam... claríssimo.


Bem, o primeiro grupo lida com a pousada Lumber! Claro, o local onde tem crimes nunca resolvidos pra uma médium que ajuda policiais!

O segundo grupo, fica com o museu funerário, afinal ela é de 5° geração e vai conseguir captar fantasmas antigos mais facilmente, mesmo ELES NEM ESTANDO NAQUELE PONTO ESPECÍFICO POIS É SÓ UM MUSEU HOMENAGEANDO O LOCAL REAL QUE FICA LONGE DALI!

E o terceiro fica com a casa que, no próprio nome já leva o nome do maior caso ali ocorrido que é também descrito no livro que, sim, ninguém nem ouviu falar.

E assim começa a pataquada, com o mesmo que estamos acostumado a ver... ou melhor, não ver. Sejam sons que eles escutam mas a gente não, ou vultos que eles veem mas a gente... também vê pois a edição nos favorece nesse sentido... eles de fato incluem aparições as vezes, no pós edição, de um jeito tão forçado que da vergonha.


Pois é, além deles estarem por sua conta e risco na casa, sem produção para dar suporte (isso no que vemos é claro, pois a produção tá em toda parte, longe filmando, com drones, e principalmente, com CAMERAS EM TODOS OS COMODOS!) a gente só acompanha o que a série conseguiu de melhor na estadia de 28 dias!

Antes filmassem em 2 dias e pronto... pois se realmente gastaram 28 dias, estou com pena da equipe.

As Histórias

Não quero me estender pois, estou com raiva pelo que assisti.

Falarei apenas o que ocorre em cada uma das casas, sem enrolar!

A Casa do Capitão e Maldição no Cemitério

Na Casa do Capitão, onde tinha um Cemitério atrás (também ponto turístico tá), tudo já começa com o Médium descobrindo o nome da esposa do capitão, Adelaide, e que ela ainda assombrava a casa, junto com mais milhões de outras almas.


De noite, o médium diz que Adelaide aponta pra ele a direção que deve ir, revelando assim o Cemitério, onde confirmam que claro, ela realmente é esposa do Capitão.


Mas, pra desacelerar um pouquinho a investigação... enquanto o médium toma banho, alguém escreve "CU" no espelho (não to zoando tá).


E o grupo começa a discutir sobre quem escreveu "CU" ali, acusando o médium de ser charlatão e ter forjado uma prova sobrenatural. Ele insiste que não foi ele, e que o "CU" no espelho não é dele (kkkkk eu precisava dizer isso kkkk).


"CU" significa "See You", ou seja, o fantasma tava vendo ele tomar banho. Adelaide era tarada.


O Cético é quem mais acusa ele de mentir, e topa uma sessão espírita pra provar que ele mentiu. Daí o Cético, perito em tecnologia e os caramba, pergunta pro fantasma "Foi você que escreveu CU no espelho?" e o fantasma responde: "Não, foi o Médium". 


Sério, o fantasma responde... mas a discussão nem é sobre a resposta CLARA que tiveram num aparelho cheio de chiados... e sim o fato do Médium ter escrito "CU" no espelho. 


Eles ignoram isso, o Cético passa a acusar o Médium de mentir, e o amigo do Cético até chora em entrevista (e sim, entre uma parte e outra eles param pra dar entrevistas, como todo Reality Show que se preze).


E geral só ignora que um fantasma dedurou o Médium. Fiquei pensando quanto ceticismo é necessário pra um imbecil acusar seu colega de forjar provas sobrenaturais, usando uma PROVA SOBRENATURAL pra sustentar sua suspeita. 

Mas okay, depois de muita enrolação, eles saem pra investigar o cemitério, de noite, com visão térmica, pois o Médium viu que Adelaide mandou ele pra lá. E então, descobrem um ponto no chão com calor.


O Cético, perito em tecnologia, vai depois SOZINHO, DE NOITE, NUMA PROPRIEDADE ALUGADA, COM UMA PÁ! Pra escavar o local e encontra ali... um pentagrama de cobre.


Eis a parte engraçada... O Cético diz em entrevista que Pentagramas antigamente eram um símbolo puro, mas forma distorcidos e muita gente hoje em dia atribui poderes malignos a eles, e erroneamente pensam que todo pentagrama simboliza ritual das trevas... eis que... ao revelar o item pro Médium, ele conclui que aquilo que mantinha a alma da pobre Adelaide presa no local.


Pois alguém fez um ritual maligno ali... e o Cético, que minutos antes havia dito que era um erro pensar assim, apenas corrige sua história e modo de pensar, e concorda com o Médium, afinal tinham que concluir o evento né.


Daí ocorre o que? O Médium decide fazer um ritual purificador orando pela casa, enquanto o Cético e seu parceiro filmam tudo entusiasmados com os barulhos, cadeiras voando, portas batendo, e o Médium apenas ritualiza pra se livrar de todo mal, cada vez mais comprometido e ignorando o medo.


O final? Purificam a casa, e livram UM LOCAL HISTÓRICO POR ASSOMBRAÇÕES E INVESTIGADO A DÉCADAS COM UM LIVRO SOBRE ISSO, de todos os espíritos que ali haviam, mandando todos pro além pra descansarem, afinal removeram a maldição.


Sim... pois é.

A Casa do Barão e o Serial Killer

Na Lumber Baron, a médium mal entra e já sente a presença de algo maligno. Mas, quem realmente capta algo ali é o líder do grupo, o investigador que, não tinha nenhum poder paranormal... no começo.


Shane e seu amigo Ray tinham uma técnica de privação sensorial pra captar coisas que não podiam ver. Eles tampavam os olhos com uma venda, e os ouvidos com um fone chiando, pra assim ouvirem os espíritos falarem com eles.


Os dois fazem isso e conseguem nomes como, os das vítimas da casa! As duas adolescentes, que eles nunca ouviram falar é claro.

Mas beleza, a médium também chega a participar disso, e diz ver coisas claramente, olhos por exemplo! Ela tem uma visão mais clara que eles, e se sente cada vez mais aterrorizada. Mas nós não vemos nada.
   

Daí, o Shane diz que teve um sonho de uma das vítimas, que a produção faz questão de ilustrar com reconstrução encenada e tudo mais, tudo no pós edição, ao mesmo tempo que nos revela a verdadeira história da casa, e como ela batia certinho com o que eles acabaram de descobrir.


E sim, isso também é feito nas outras casas, mostrando que os Médiuns, e nesse caso Shane e Ray (que não eram médiuns), conseguiram descobrir toda a verdade sem acesso a internet (durante né, mas antes podia kkk).


Shane até encontra um túnel escondido na parte de baixo da casa, que ele alega ver um vulto (é onde a produção insere no pós edição kkk). Local importante inclusive, que tinha um Bueiro no teto (que ele também faz questão de notar), mas eles saem rápido com medo (que ele instiga).


Mas beleza, tirando o material pra encher linguiça, a parte que importa é que, a Médium simplesmente SE RECUSA A CONTINUAR. Eles brigam, pois ela diz que não quer usar seus poderes com as propostas deles (queriam mexer com espelhos), pois toda essa provocação só iria afetar ela, e não a eles.


Errada num tava, e de fato os caras não gostam nada disso, dizendo que se ela não podia usar os poderes, servia pra que no grupo? É ai que a produção descobre uma solução...


Sem poder forçar ela a agir (e tentando muito, tanto que até botam ela pra fazer um ritual de velas sozinha, onde ela é assustada propositalmente!).


E claramente mostrando total desdém com ela e sua segurança (eles vem um vulto deixam rolar, e quando ela grita correm como se nem quisessem ir). Ele decide usar do lado de fora da casa, uma Banheira de Privação Sensorial estilo Onze de Stranger Things. 


Até a médium fica sem entender, mas a ideia dele é se privar dos sentidos pra ver se consegue captar algo do assassino, ou das vítimas. E claro que ele consegue, chega até a ser possuído e fala pelo assassino, e pasme, ele descobre assim que TEM PODERES MEDIÙNICOS MAIORES QUE DA MÉDIUM QUE SE RECUSOU A COLABORAR!


E daí em diante, ele sozinho fala frases dos fantasmas, vê eles, conversa, conta todos os segredos deles, e sério, enquanto a médium escuta "sim", ele escuta "Encarecido visitante, gostaria que procurasse no local correto, pois está perdendo tempo olhando por estes lados, o meu segredo se encontra lá no túnel que você já descobriu, apenas procure melhor, obrigado, assinado gasparzinho".


Até a médium fica descrente, mas eles investigam e chegam na resposta que tanto procuravam! Eles descobrem quem foi o assassino?? Não, muito orçamento necessário pra produção mexer nisso. Eles apenas descobrem um jornal dobradinho, naquele túnel, escondido de forma não tão difícil de achar, que revela o que? Outra vítima, uma moça morta perto dali, que também nunca teve o caso solucionado.


Moral da história, eles descobriram que haviam mais casos em aberto de um assassino misterioso... 


E assim as fantasmas das moças dizem, para ELE, que estão felizes com o resultado.


Melhor parte disso tudo: A entrevista com a Médium, que editaram pra parecer que ela falava bem do programa, quando na verdade ela só desceu o sarrafo alegando o quanto tudo foi muito facilitado e forçado ali, principalmente com cara descobrindo ser sensitivo do nada.


O Museu da Possessão

Por fim vem o melhor de todos... A médium nem espera entrar pra já dizer que ta vendo duas crianças mortas, e um assassino.


Ela provavelmente já foi nesse museu pois, ela nem enrola, rapidinho já fala do assassino, revela nomes, descreve o famoso Massacre Natalino, mas sempre com sutileza é claro. O massacre aliás, é um caso histórico onde um pai matou esposa e filhos com uma espingarda, e depois cometeu suicídio. Nunca descobriram a motivação do crime, mas tem que alegue ser possessão, outros maldade pura, alguns dizem que foi pra encobrir um caso de incesto, e tem até suposições sobre envolvimento da máfia.


Mas continuando, o bombeiro com ela só escuta, as vezes faz até cara de enjoado (tem uma parte, que eles cortaram mostrando que ela falou e falou por 3 horas sem parar! Dizendo que queria desistir pois tava com medo).

O bombeiro demonologista as vezes faz provocações, mas quem mais tem contato com o paranormal é claro que é a moça. Até que a mesa vira... não literalmente... AINDA. Daora que numa parte ele convence ela a entrar num caixão pra provocar os fantasmas ali, e ela diz sentir eles olhando o caixão e tal.


Quando a moça começa a ficar com frescura de mais, alegando ter medo de continuar investigando e prejudicando o andamento do programa, o Bombeiro decide ser possuído por uma entidade ali presente!


Ele do nada começa a dormir o dia todo, diz ter dores de cabeça, e fala como se não fosse mais ele, desdenhando da médium que vai ficando preocupada.


Ela fica com tanto medo que chama a produção, pra discutir sua segurança. Mas ai os caras passam o pano dizendo "Fica de boa, logo vai parar".


E para mesmo, depois de permitirem que ela falasse com uma especialista, que confirma a história do assassinato (especialista kkk), ela faz o que? Revela toda a verdade pro demonologista, outrora bombeiro, que se auto exorciza! E decide lutar contra o demônio que influenciou o assassino da chacina familiar que nem ocorreu ali, mas tava ali, demônio, fantasma do assassino, e fantasma de todo mundo que morreu.


Daí ele arranja um CAPACETE MEDIÚNICO que permitia que ele visse os fantasmas e demônios, e vira padre, ou sei la que merda que mandaram ele fingir, e ele simplesmente provoca e tenta exorcizar o demônio... até que ele levanta, sai correndo, e diz que precisa ir pro hospital.


A produção leva ele, e depois de horas ele volta, dizendo que os médicos nunca viram o que ocorreu com ele (mas a produção bota logo em seguida que ele teve princípio de enfarte... sem sintomas, mas teve kkk).


Ele come mó de boa, e a médium fica mó preocupada, mas tranquilo, eles dormem um pouco, e no último dia decidem exorcizar a casa.


Ele vira padre completo agora e começa a expulsar o demônio, até que uma voz muito nítida de mulher pede ajuda, e a moça médium só sai correndo.


Mas, como a produção disse pro cara encerrar logo a cena, ele continua ali gritando e provocando, ai as coisas começam a quebrar, barulhos soam por toda parte, e ele continua gritando, até tira a camisa pra ameaçar o tinhoso, e pronto... ele vence!


Daora a cara da moça ouvindo isso tudo... ela fica sem entender nada, mas aceita. E no fim ainda tem a cara de pau de dizer que ta sentindo o ambiente mais leve e purificado.


No fim, eles vão embora felizes, e a pedidos dela, vão até o túmulo da família Lawson (justamente a família massacrada) onde ela chora mano (o túmulo também é meio que um ponto turístico ta, onde tem gente que diz avistar fantasmas da família). E pronto...


Ou será que não?! Pois logo quando a cena ta cortando, e ela diz que pelo menos eles se livraram do demônio, o bombeiro, outrora demonologista, padre, exorcista e x-men, vira pra câmera com olhar diabólico, um sorrisinho de possuído e uma musiquinha sugestiva de suspense!


Final

O pior é que além desse desfecho tosco de terror barato, a produção tem a cara de pau de editar com dois caras profissionais em investigação, que aparentemente observaram tudo.


Durante todos os episódios eles aparecem olhando as câmeras, e claro, 2 caras sozinhos acompanharam 28 dias de 3 casas diferentes, com dezenas de câmeras, comentando, editando, analisando e sim, a gente acredita.


Mas tá, eles falam no fim que, foi um sucesso o experimento, e que os investigadores e médiuns não sabiam que a estadia deles de 28 dias era pra comprovar as teorias Warren.

E claro que, foi um sucesso. Em 28 dias conseguiram 3 horas de material mostrando... nada.


Mas eles falam animados, que isso foi sem precedentes, e que aguardam ansiosos por uma segunda temporada.


Por fim, eu entendi o que fizeram aqui.

Pegaram 3 médiuns que realmente acreditavam em seus poderes, e botaram eles sob um teste, em três locais famosos por assombração. Pra assegurar que eles sentiriam algo, eles colocaram com eles falsos investigadores, que eram só atores, preparados pra carregar a história de clichê se necessário, pra fazer render.

Nem me lembro deles citando que ficaram 28 dias de verdade (provavelmente não ficaram), e tudo isso foi introduzido no pós produção pra ver no que poderiam se escorar pra ter alguma justificativa pro falho experimento.


Se a teoria dos 28 dias existe mesmo, foi usada no pós produção pra reforçar o que quer que tivessem...

Sendo sincero, to com pena deles. Mesmo que em alguns momentos os 3 paranormais demonstrassem charlatanismo e falsidade, seja com preparo prévio, seja com visões forçadas, ou com depoimentos duvidosos... houveram alguns momentos em que eles demonstraram crença genuína.

O Médium que lutou pra provar que não escreveu CU no espelho, e depois tentou mandar Adelaide pro além... ele foi pela casa toda, com as coisas quebrando, enquanto orava mano, sem demonstrar medo algum!


A Médium Forense ficou preocupada com provocações desnecessárias ao sobrenatural, e buscou proteger a si própria de seus colegas, e até mesmo protegê-los, de mexer com seus poderes... até que o cara liberou poderes melhores que os dela.


A Médium do Museu realmente acreditou na possessão do colega, e esperou a noite acordada pelo retorno dele. Se em algum momento ela fingiu tudo, ela pelo menos se assustou legal quando ouviu uma mulher pedindo socorro, e ela pareceu verdadeira nisso.


O que a Netflix fez aqui, foi vergonhoso.

Espero nunca mais assistir algo assim... mas se for... que pelo menos tenham mais compromisso com a verdade. 

Sei lá, imagina fazer um show assim, onde uma das casas na verdade nunca teve qualquer relato de assombração?! Aí vê a reação dos Médiuns depois. Ou... filma mesmo por 28 dias um local supostamente super assombrado, e vê no que dá... sem forçar histórias de terror, apenas mostrando o real.

Algo Melhor Pra Ver!

Poxa, tem um canal no YouTube que nem é sobre isso, mas em um único vídeo de menos de 15 minutos, fez muito melhor que esta série...


O Mr Beast (famoso por ser muito rico e não poupar gastos com seus vídeos) fez um vídeo onde ele aluga por um dia, a Prisão Abandonada Mais Assombrada do Mundo, e vai lá zoar com os amigos.


É puro humor, e ele próprio é super cético, mas em um momento tem algo bizarro que ele mesmo não sabe bem como reagir (uma voz de mulher no rádio, provável interferência, mas assustadora). 

Vale muito mais a pena ver esse vídeo... do que essa série.

Enfim, é isso.

See yah! 

CU no espelho kkk quinta série em mim ta rindo muito

Postar um comentário

36 Comentários

  1. Apenas obrigada pela sua crítica! Acabei de maratonar a série e fiquei super incomodada e esperando que mais pessoas notassem esse absurdo... e também dei muita risada com o "CU no espelho" (a quinta série em mim não perdoa). Sempre tive a impressão que esse genro dos Warren se aproveita da história dos sogros pra ganhar MUITO dinheiro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a deus alguém concorda! Sr Simon agradeço por isso, e me sinto aliviado em poder compartilhar... eu nem sabia quais palavras usar pra descrever minha indignação, mas felizmente, deu certo!

      Eu fico triste pelos Warren...

      E sim, quinta série não vacila kkk.

      Bem vindo sr, e to feliz por ter gostado.

      Excluir
  2. Tentei ver como verdadeiro, mas tinha muita coisa estranha ao mesmo tempo. Das 3 investigações me interessei mais pela dupla, a Médium parecia ser a mais séria de todos, mas fatos como o sorriso malefico do bombeiro no final acabam estragando a experiência. No geral acho a ideia legal, e até acredito que se fosse explorado sem edição, e em locais realmente desconhecidos poderia ser bom. Uma série muito interessante levemente semelhante a essa é "Eu Vi", também da Netflix, que fez gelar a espinha em alguns momentos. No mais é isso, tive um pouco de receio em que acreditar, por fim lhe parabenizo pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acabaram desperdiçando uma boa chance mas, quem sabe numa próxima aprendem com o erro, e tentam fingir menos, e mostrar mais do real. Pior que mesmo quando não tem nada acontecendo, o suspense funciona bem. Essa série teve uns pontos de suspense que eu até curti, pena que tudo vai por água abaixo pelos clichês e resoluções absurdas né?!

      Eu nunca vi a "Eu Vi", mas vou dar uma olhada... me chamou a atenção.

      Nessa nova ai, nada é plausível... tirando aquelas reações aparentemente genuínas (e mesmo assim, suspeito que possa ser atuação hein). Até mesmo as histórias de terror, como o Massacre Natalino, o Assassino em Série, e o Capitão... não são absolutamente reais. Ainda há mistério nelas, e o que foi mostrado foi só uma perspectiva rasa dos eventos.

      Bem, obrigado pela leitura sr Marinho! Obrigado mesmo, e bem vindo.

      Excluir
  3. Acabei de assistir essa bela porcaria, só consigo pensar em como desperdicei um tempo valioso da minha vida!
    Ninguém percebeu que de onde o cético desenterrou o pentagrama era o único lugar sem grama do jardim todo!!! Kkkkkk e que justo no banheiro que não tinha câmera o cara ve o "Cu" no espelho kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada suspeito, o único ponto com terra mexida! Fica fácil quebrar maldições milenares assim né!?

      Pense pelo lado bom, você pôde testemunhar o conflito do "CU" no espelho! Isso é para poucos kkk.

      Obrigado pela leitura aliás srta Bianca! Espero que tenha sido melhor que assistir kkkk.

      Excluir
  4. Sou espírita e acredito muito no sobrenatural por já ter vivenciado algumas experiências. Não consegui terminar sequer o primeiro capítulo, pois achei uma falta de respeito total. Um bando de charlatões, tirando sarro da fé alheia. Deixando escancarado a falsidade do documentário (se é que podemos chamar isso de documentário). A Netflix deveria ter vergonha de publicar um conteúdo tão péssimo como este. Basicamente, estão zombando da nossa cara. Triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lamentavelmente parece que nem se tocaram do quão estupida e agressiva foi a mensagem pra fé alheia. Se apoiaram numa ideia e ridicularizaram o próprio público alvo, de muitas formas.

      Eu não consigo imaginar uma esfera onde essa série agradou, tirando a parte engraçada pelos pontos que, de tão ridículos e vexaminosos, só passam por arrancar risadas da cara dos atores e dos roteiristas.

      Fico triste pelo resultado final e por isso ter sido divulgado na plataforma.

      E obrigado por comentar.

      Excluir
  5. Na verdade, nos primeiros 10 minutos do primeiro episódio, eu já notei que seria marmelada. Primeiro que as casas estão super bem cuidadas, logo são locais frequentados, tornando difícil acreditar na história de que ninguém conhece. Segundo a forçação de barra dos nomes escutados nos rádios, de histórias já conhecidas, pq hoje é tão difícil fazer uns efeitos como aqueles né?! Me lembrou bruxa de blair, que detesto por sinal, que é só zuada e ver que é bom, ninguém vê nada. Então não perdi meu tempo vendo o resto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo contigo, e mesmo assim nem sei como fui até o fim!

      Chega a ser esdruxula a forma como abordam o fantástico e paranormal, usando de artimanhas estúpidas e truques totalmente previsíveis e mentirosos. As alegações já nos deixam incrédulos, mas as eventualidades superam o simples falso, e se tornam difamações!

      Eu ri muito em uma parte em que o cara fala "É difícil conseguir sobrenome dos fantasmas", como se pegar o nome fosse super fácil também, o que nessa série de fato é.

      Queria mesmo era ter visto a entrevista final da médium que se recusou a participar, sem cortes. Ela deve ter falado o quanto achou tudo muito estúpido, pois fica nítida a revolta dela mesmo com a edição mal feita pra disfarçar.

      Bem, em todo caso, obrigado pela leitura e comentário!

      Excluir
  6. Kkkkkkkkkk cu no espelho, Adelaide tarada, eu ri tanto disso kkkkkkkk
    No mais, eu concordo, a cena do final do bombeiro olhando pra câmera, eu urrei 😂😂

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O executivo que deu essa ideia do final devia ter ganhado uma promoção! Foi a cereja do bolo!

      Excluir
  7. Shady fiquei frustrado você pode me indicar um documentário ou canal bacana sobre paranormal que pelo menos seja menos charlatão rss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre paranormal que seja mais verídico por assim dizer... vejamos... canais são complicados, até os dias de hoje busco por algo que seja pelo menos convincente. Constantemente assisto um canal que compila vídeos de aparições (mas 99% das vezes é evidentemente falso, e os 1% que sobram são duvidosos), mas as vezes há contos e registros até que bem interessantes... se chama "Nuke's Top 5" no YouTube...

      Referente a Documentários, difícil, de cabeça não me recordo de nenhum que seja satisfatório. Preciso pesquisar um pouco, e talvez trago alguma recomendação decente no blog. No máximo te recomendo passar o tempo vendo alguns found footages ou mockumentarios. Mesmo sendo pura ficção, costumam ser mais interessantes que a própria realidade. Veja "Lake Mungo (O Segredo do Lago Mungo)", "A Possessão de Deborah Logan", ou então "Contatos de 4° Grau".

      Existe um documentário criminal que vi na Netflix que consegue ser ruim em seu encerramento, mas pelo menos trabalha o suspense de forma boa e entrega uma boa história. O que ao meu ver tornou ele ruim foi a narrativa tendenciosa e o desfecho julgador (falarei um dia dele): "Mistério e Morte no Hotel Cecil" Ele não é sobre paranormalidade, mas em certa parte mostra detalhes que invadem esse ambiente, mas repito, por ser um documentário tendencioso, acaba menosprezando vários detalhes bons e migra pra algo mais criminal.

      Em todo caso, eu agradeço pela confiança e, farei uma pesquisa profunda em busca de documentários sobre o oculto e sobrenatural que sejam pelo menos informativos... e claro... assustadores!

      See yah, e obrigado pela leitura.

      Seja sempre bem vindo por essas bandas!

      Excluir
  8. Primeiro vim te parabenizar pela crítica muito gostosa de se ler. Dei boas risadas nas tuas sutilezas de sarcasmo e raiva nas entrelinhas kkkk vim pesquisar sobre a série no minuto após aquela sombra tosca que colocaram quando estavam naquele buraco no porão. Sinceramente, até south park teve mais respeito com a crença no sobrenatural do que fizeram nessa série. Ainda bem que nem terminei de assistir pra vir ler teu texto kkkk pessoalmente, já tive experiências que me fizeram indagar se nosso cérebro é tão poderoso a ponto de criar situações que afetem até mesmo outras pessoas ao redor ou se existe mesmk algo maior ao nosso redor que nem fazemos ideia do que seja. Eu agora acredito na segunda opção e saber que criaram uma palhaçada dessa numa empresa como a netflix é de cair o cu da bunda e reaparecer no espelho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou muito grato pelo comentário carinhoso e por sua presença sr Gareki.

      Nem te conto quantas foram as vezes que precisei interromper a série e respirar fundo. Se não fosse minha amiga para compartilhar vídeos de cada tosqueira vista, me estimulando a assistir, eu provavelmente faria o que costumo fazer quando me deparo com bombas assim: passaria direto.

      Ainda bem que consegui e tomei coragem pra escrever, valeu muito a pena pois posso acompanhar as demais pessoas que também se revoltaram com essa aposta da Netflix.

      Pior que eles tão divulgando como se a série fosse um orgulho pra plataforma. O que só tá cavando ainda mais o buraco no cemitério.

      Eu também já tive experiências que não sei explicar, e mesmo buscando ser cético, me sinto seduzido pelo mistério do inexplicável. Uma das razões pela minha paixão ser found footage é essa.

      O pior que fizeram nessa série foi esse desrespeito escancarado, e o esforço mínimo que tiveram em todas as etapas.

      Bem, tô muito feliz por ter comentado, me senti ouvido, e estou satisfeito de mais com isso. Pra alguma coisa a série serviu né!?

      Seja bem vindo e agradeço mais uma vez pelo carinho e pela partilha.

      Excluir
  9. Assisti a série, terminei ontem, acredito que para entretenimento é até legal, mas se for analisar a investigação, dá pra perceber que tudo era armado, o que estragou tudo foi aquele cara do demonio, o cara era claramente um ator, bem ruim ainda, tudo que ele fazia e falava não tinha o menor sentido, fiquei imaginando se eu fosse um espirito, pq eu me amedrontaria com as coisas que ele disse? foi muito tosco o cara "ganhando" do demo no grito kkkkkkk mas o pior foi aquela olhadinha no final, estragou tudo e causou confusão em relação a proposta da netflix, se eles queriam apresentar algo como real ou ficção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O final foi um erro grosseiro que superou todos os demais ao longo de toda a série, pois é exatamente como você disse, ele causa confusão quanto as intenções.

      Mesmo que saibamos que não é nada real ali, o que carrega um Reality Show é a realidade. A partir do momento que eles não sabem onde focar, e apenas decidem realizar o clichê do terror/suspense, a obra perde seu sentido e significado, no formato escolhido. Nem como "Mockumentary" ele funciona, pois nem consegue enganar, mas tenta de um jeito descarado e forçado.

      E pior que até daria pra ignorar isso tudo e tentar curtir, esperando os sustos e as reviravoltas, mesmo sendo ruins de mais e óbvios. O problema é que, diferente de um mockumentario que se prese, esse mexe com histórias reais e pessoas reais, e nem tenta mostrar um pingo de respeito, sempre pendendo pro exagero e vexame.

      A impressão constante de que estão humilhando os médiuns é tão... revoltante.

      Cara, o moço tirou a camisa pra ameaçar o capiroto! Ele fugiu por causa disso kk.

      Excluir
  10. Realmente a série é um CU!
    Para assim dizer…
    Já achei forçado em todas as comunicações com os espíritos obtiveram sucesso e retorno. Até “responderam” nitidamente o que se era perguntado(!?)
    Agradeço pelo seu post pois me poupou tempo e raiva que não passei por esse belo final de bosta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem se deram ao trabalho de fingir direito né?! Os fantasmas ficaram tão normalizados que, durante as discussões, o foco desvia pra tudo, menos pros fantasmas!

      O mais incrível é que, de todas as pessoas que já foram lá investigar, foi uma série da Netflix que obteve os materiais mais "nítidos" (se é que pode se chamar assim) e também foi a série que em 28 dias, resolveu os problemas ali existentes pra sempre! Caramba!!!

      E o melhor, o objetivo original é jogado de lado e em parte alguma fazem um estudo sequer do suposto ápice ao término dos 28 dias. Não tem comprovação de lada, apenas mais show de ilusões e forçadas de barra como todo filmeco de segunda.

      Enfim, eu que agradeço pela leitura e pelo comentário. Seja bem vindo pra essas bandas.

      Excluir
  11. Olá. Eu olhei essa série como um entretenimento, como qualquer coisa de suspense e terror que eu olho. É o que tá me distraindo da realidade. Não tinha percebido como algo tóxico (no tratamento com os médiuns), obrigada por esse alerta. Quando apareceu aquele CU no espelho eu fiquei: Oi? É isso mesmo que eu to vendo? Comecei a rir. Das 3 investigações eu gostei da Madison. Como eu não conhecia esses lugares eu não sabia que esse local ficava longe do local dos assassinatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá srta Isabela! Bem vinda, e obrigado pelo comentário.

      Seu método pra relaxar é excelente, e meio que lamento por acabar revelando esse ponto chato da série.

      O bom dela é que os momentos vexaminosos fazem rir e aliviam a tensão do tema abordado. Se um dia um fantasma escrever algo no espelho, não importa o quanto seja bizarro ou ameaçador, sempre lembraremos da discussão daqui kk.

      Eu também não imaginava que eram locais distantes, pela forma como a série mostra, até parece que os assassinatos ocorreram ali mesmo. Fiquei até pensativo sobre até que ponto alguém chegaria, pra fazer de um local assim uma loja/museu. Mas fiquei tão intrigado com a ala dos caixões no segundo andar que precisei pesquisar, daí quebrei a cara ao ver que na real, nem fazia sentido os fantasmas aparecerem ali!

      Pelo menos é uma experiência a mais né.

      Excluir
  12. mano, obrigada por essa análise... você é necessário demais. Tudo que você disse, tem razão e agora soa tão patético, parei pra ver e amei sua análise, eu ri muito com a parte do cara quer provar que o sobrenatural nao existe ouvindo a voz no rádio sobrenatural kkkkkkkkkkkkkkk, meu Deus. Cu no espelho... kkkkkkk... e esse final, com aquele bombeiro (sério que ele é bombeiro, duvido, eles não podem ter aquele físico para exercer a profissão kkkk), foi a cereja do bolo de bosta. RI DÍ CU LO KKKKKKKKKKKK vei. pqp... enfim... gratidão pelo senso, e todo espaço que você nos proporcionou pra falar sobre essa comédia kkkkk... <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mano o bombeiro, eu fiquei pensando "Cara, ele é tão bombeiro que não sabe simular um enfarto" e o esquema do porte físico "Imagina ele enfrentando um incêndio, o cara ia sofrer viu". Mas ai vi o capacete e entendi que ele usa o poder da mente!

      Mas o ápice das participações dele na minha opinião, são os momentos em que ele declara ser demonologista e em momento algum demonstra qualquer conhecimento sobre o assunto. Não vi ele citar um sinal de entidade, nem descrever qualquer ritual de defesa válido. Nem mesmo procurou por artefatos diabólicos ou simbólicos... o cara nem material levou! Só ficava orando aleatoriamente como se apenas palavras servissem. O cara la na outra casa era mais exorcista que ele, usando água benta e tal (e nem precisou tirar a camisa!).

      Fizeram mó mistureba aqui, e o que me mata é saber que daria pra fazer algo bom... mas, decidiram só nos fazer rir mesmo e... ta bom né rs. Tempo perdido, mas não totalmente desperdiçado, afinal pude trazer isso pra cá!!!

      Obrigado por comentar srta Jullyana e seja muito bem vinda aqui. Fico feliz por comentar.

      Excluir
  13. Resolvi comentar pra dizer que adorei sua escrita, ri tanto quando no momento em que estava vendo a série. Vim parar aqui quando digitei no google "28 dias assombrados charlatanismo" kkkk nunca me senti tão representado. Esse questão de eles sentirem ou verem coisas o tempo inteiro sendo que nada aparece em câmera é como sempre frustrante, temos que ficar apenas acreditando neles, a sensação é que se eu ler um relato sobrenatural e assistir um assim em vídeo vai dar no mesmo, em ambos eu não vejo nada e tenho que acreditar na palavra alheia.
    Pra completar: essa parte em que o CÉTICO começa a acusar o médium de ter escrito o "cu" no espelho se baseando no testemunho do espírito foi pra mim a mais inacreditável kkkk o cara acreditou no que o espírito disse e esqueceu que não acreditava em espírito, fascinante.
    Enfim, mais uma vez, parabéns pela escrita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa agradeço muito pela sua leitura, e comentário claro! Torcendo aqui pra conseguir repetir o feito em outros textos!

      De fato, acaba frustrando não ter sólido surgindo, ainda mais quando fica na cara que é tudo encenado. Poxa, nem pra botar uns fantasmas! Pior que quando botam fica tão na cara que é falso que não da, tipo aquela sombra ou os armários abrindo.

      Mas, a parte do CU no espelho é sem dúvidas o ponto alto da série kkk. É uma mescla de pérolas sem igual.

      Obrigado sr, e seja bem vindo!

      Excluir
  14. Esse fiasco da Netflix só me fez lembrar do pseudo documentário de exorcismo The Devil and the Father Amorth de 2017, dirigido pelo diretor do filme O Exorcista. É simplesmente vergonhoso. Tem tanta edição pra colocar "medo" no espectador ao invés de contar uma história real de exorcismo que chega a ser constrangedor. Eles ficam brincando com coisas sobrenaturais pra gerar sensacionalismo. É ridículo demais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caraca eu tava quase assistindo isso. Obrigado, tu me fez poupar tempo kkk.

      Excluir
  15. Fiquei muito mais assustada assistindo Ghostwatch do que isso daí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né Sammy?!

      Perto disso Ghostwatch é uma obra prima do terror realista kk.

      Excluir
  16. Na verdade fiquei pensando durante a série que eles acabaram com vários negócios rentáveis, porque sem fantasmas, como as pousadas, e o museu vão sobreviver? Acabaram com as empresas das pessoas, muito triste isso viu. Pode ser que processem a Netflix.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mó mancada, eles arruinaram a maior atração desses lugares. Agora o jeito é buscar mais fantasmas rs.

      Excluir
  17. Eu simplesmente amei essa crítica. Exatamente as mesmas percepções que tive sobre a série. Tiveram partes desse texto que me fizeram rir a ponto de perder ar. Eu juro, eu não conseguia continuar lendo. Maravilhoso. A parte do CU já me fez rir demais ao assistir, mas com você descrevendo foi sensacional. Eu, como médium, sinto vergonha alheia ao assistir coisas do tipo, mas enfim… Obrigada por esse texto! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por ter gostado tanto! E sério, obrigado por ter comentado, isso me motiva muito a continuar.... to feliz de mais por ter conseguido transmitir o que pensei corretamente!

      E eu te entendo, fiquei imaginando como a série poderia afetar as pessoas de uma forma negativa, ainda mais quem se identificasse. Eu mesmo tive momentos de revolta, mas ao menos a série foi tão ridícula, que teve seus momentos engraçados (mesmo que pelas razões contrárias as que os produtores desejavam kkk).

      Enfim, volto a agradecer, e seja bem vindo por essas bandas. Foi um prazer partilhar meu conteúdo contigo.

      Excluir
  18. Muito obrigada por poupar meu tempo! Assisti só o primeiro episódio e já achei que era charlatanismo... Adorei a forma como escreveu! Sou cética e aí da não tive nenhuma experiência inexplicável, mas acho interessante a busca pelo desconhecido.
    É difícil acreditar em qualquer vídeo, pois, a possibilidade de edição deixa meio duvidavel qualquer coisa... Obrigada! E se tiver algo realmente interessante e verdadeiro me indica aí!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado digo eu srta Jac, por me oferecer seu tempo e confiança!

      A curiosidade por coisas sobrenaturais é grande, muito grande, eu mesmo nunca achei algo "real", no máximo vi coisas assustadoras e intrigantes, talvez até inexplicáveis. Gosto de me desafiar assistindo vídeos no YouTube, no Nukes Top 5 por exemplo, e apesar de sempre ser muito falso, tem alguns que sempre me chamam a atenção, normalmente vídeos que mostram o quanto nossa realidade é cruel.

      O mesmo vale pra documentários. Apesar de não ser o gênero que gosto de consumir, os criminais são os mais realistas, e impactantes, que da pra assistir. Fora isso, há muitos filmes claro, muitos bem convincentes (veja Creepy, sempre recomendo ele).

      Tem uma lista aqui no blog com filmes que recomendo e critiquei, da uma olhada na "Lista da Morte 2.0".

      Fora isso, grato pelo comentário e seja bem vinda srta Jac.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)