SérieMorte: Senhor dos Anéis - Os Anéis do Poder

Infelizmente eu não sou um fã de Senhor dos Anéis, e inclusive nunca consegui assistir um filme se quer, sem cair no sono.


Ironicamente, este não foi o caso da série, que me prendeu a atenção do início ao fim, e ainda me deixou empolgado pra ver mais.

Falarei um pouco a respeito, sem spoilers.

Boa leitura.

"Os Anéis do Poder" é uma série ambientada no mesmo universo dos filmes "Senhor dos Anéis" e "O Hobbit", também sendo uma adaptação dos livros de Tolkien, tecnicamente falando.


Assim como os filmes, a série tomou liberdade pra adaptar o vasto universo que o escritor criou, antes de falecer. Como complemento de seu trabalho, seu filho continuou escrevendo, editando e publicando. mantendo esse universo vivo até os dias de hoje, com mais e mais obras surgindo.

Fato é que a base de toda a obra (O Silmarillion) foi escrita pelo autor original (J.R.R. Tolkien), e mesmo tendo sido editada e publicada postumamente por seu filho, a riqueza dos detalhes e originalidade é um destaque histórico, tal qual acabou servindo de base pra série.


Essa série busca abordar um período anterior aos eventos já conhecidos nos filmes, mas sem uma relação imediata ou direta a eles.

Seu foco é mostrar um período tão mágico quanto aquele visto no meio das guerras da trilogia "Senhor dos Anéis" ou da grande jornada do pequeno pé peludo na trilogia "O Hobbit", no entanto ele segue uma gama gigantesca de novos rostos, sem depender de nenhum já conhecido.


A ambientação está magnífica, e acredito que a maior fatia da fortuna investida foi só pra locações, pois caramba, que paisagens belas.

A narrativa passeia por estes ambientes, mostrando os personagens interagindo uns com os outros, todos com suas problemáticas e históricos antigos, os quais aos poucos vão se revelando.


Apesar dos Elfos iniciarem a trama, ditando a época em que ela se passa e fazendo uma boa introdução, eles não são os donos do protagonismo, mesmo tendo um peso narrativo considerável.

Pelo menos no primeiro episódio, o protagonismo se divide perfeitamente entre a raça Élfica, a humana, e os ainda Pé Peludos (que só passaram a ser chamados de Hobbits posteriormente).


Inclusive, essa é uma série exemplar de como criar um "prequel", afinal introduz desde a origem essas várias raças, nos fazendo entender e conhecer melhor cada um deles, e como cada um acabou parando no cenário futuro. Mas o intrigante é que mesmo havendo múltiplas origens simultâneas, elas não ocorrem "ao mesmo tempo". Elas só são explicadas ao mesmo tempo, o que deixa tudo mais natural.

Além da origem do nome dos pequeninos, ainda vemos como eles se adaptaram ao mundo, e sobreviveram sem serem vistos, como uma lenda para os grandes.


Como o povo de vida eterna e orelhas pontudas chegou na Terra Média, e qual o significado da presença deles ali, também é um tipo de origem mostrada e pouco a pouco desenvolvida.

O envolvimento das espécies e como elas foram se adaptando umas as outras, também é algo crucial pra obra que inclusive, combina perfeitamente com o uso de atores de etnias diferentes.


Não importa a espécie, os atores dão vida a diferentes personagens, desde elfos até hobbits, e são excelentes atuações. Caricatas em parte (o humor existe, sutil mas presente), mas ainda assim convincentes.

E confesso que ver diferentes tons de pele aumentou a imersão nesse universo. A miscigenação já está presente nas espécies.


Referente a protagonismo, gostei de como a série viaja entre os personagem em seus diferentes ambientes e localizações, dentro de suas realidades, até que todas convergem em um ponto em comum.

É o mesmo estilo usado em todos os filmes (e acredito que seja uma característica forte dos livros, visto que tentam sempre replica-la), mas aqui senti maior fluidez e naturalidade nas transições, tanto que eu não consigo apontar pra 1 protagonista somente.


Temos uma elfa traumatizada pela guerra, temos uma hobbit curiosa pelo mundo, temos um elfo e uma humana vivendo um amor proibido, e temos mais um monte de personagens por vir, mas todos em seu próprio espaço, momento e tempo.

Inclusive, note que existem mais mulheres em papeis de destaque, bem mais que nos longas, e todas não só atuam bem, como entregam personagens surreais e bem intrigantes, além de serem cruciais pra narrativa, sem soarem "forçadas". 


Todos os personagens tem ótimas razões para fazerem o que fazem, e justificativas mais que plausíveis para agir como agem, sem necessidade de "auxilio do roteiro" pra gerar envolvimento.

Essa série é equilibradíssima, com diálogos assertivos e envolventes, ótimos cortes de câmera, trilha sonora espetacular, e atuações impecáveis.


Sem violência explícita (pelo menos por enquanto) e sem nudez gratuita (considerando que é uma série da Amazon, é algo a se destacar). Mesmo assim não é uma série "infantil", é apenas fantasiosa, leve, mas com temas complexos que acredito que serão cada vez mais desenvolvidos e tornarão a narrativa cada vez mais adulta.

Ao meu ver, ela usa bem mais a temática vista em "O Hobbit", pendendo pro lado da jornada e aventura, regada de incidentes, mistério e humor.


Além disso, ela conta com as ambientações e cenários de encher os olhos, e repito, o negócio é lindo.

Os efeitos especiais e coreografias de lutas são no mesmo nível do cinema (inclusive, logo no início há uma luta e uma cena de guerra que ficaram ótimas). Existem seus exageros (ainda mais vindo das mirabolâncias élficas), mas tudo é bem feito, e cumpre o objetivo de entreter e agradar (ou desagradar em alguns casos).


Mesmo sendo assumidamente alguém que não curte o universo de Senhor dos Anéis, sou alguém que amou a série ainda em seu primeiro episódio, e pretendo acompanha-la de perto pra conhecer mais deste enorme universo.

Recomendo. Fiquei um bom tempo evitando assistir por achar que seria cansativo, com muita exposição baseada em conversas, e com termos técnicos e detalhamentos que causariam confusão na menor desatenção (eu senti muito isso nos filmes). Mas não, a série explica o que precisa explicar, nos momentos certos, com eficiência e qualidade, sem enrolar, e sem se apressar. 


Ela funciona bem sem se antecipar, nem se atrasar. Ela faz tudo no momento em que deve fazer.

É isso.

Espero que assista. Cada episódio tem em média 1 hora, e tão na Amazon Prime. 

Eu continuarei assistindo, e caso ache necessário, atualizo aqui.

Mas por hora, apenas recomendo mesmo.

See yah!


Postar um comentário

14 Comentários

  1. Pretendo assistir este fds e pelas imagens dá pra ver o quanto capricharam. 👏

    ResponderExcluir
  2. Me parece que eu não sou o único que nunca curtiu Senhor dos pastéis...opa! Senhor dos Anéis kkkkkkk.
    Eu joguei aquele jogo da Lego no play 4, e é de lá que eu sei as coisa, mas eu quase não lembro kkkkkkk, nunca sentei pra assistir com calma, e toda vez que eu tenho tempo, dá preguiça kkkkkkk, acho que é igual heuri porteiro, não é pra mim kkkkkkkkkk.



    see yahhhhh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu curto Hauri... mancada.

      Eu particularmente até conheço os filmes meio que por alto mesmo, e os livros eu já tentei ler mas como sabe, sou ruim nisso.

      Mas, apesar dos pesares eu gostei mesmo do primeiro epi... mas até agora não assisti mais nenhum kkk. Medo de me arrepender.

      Excluir
    2. Muitas vezes o medo do arrependimento é maior que o medo do fracasso, mas quem liga? Os dois inibem a possibilidade do sucesso.

      O máximo que você pode perder com isso...É o tempo...


      Marapais to doidao das erva hj, seloko tio kkkkk

      Excluir
    3. E há algo mais precioso que o tempo?

      Heh, "tio" nunca combinou tão bem comigo.

      Excluir
    4. Quem sabe...algo mais valioso que o ouro é o que se pode fazer com ele, em 9 meses uma vida é gerada, em menos de um segundo ela pode ser tirada, não cabe a nós dar valor ao tempo, mas apenas...usá-lo

      Afinal o tempo é infinito, apenas nós somos temporários...



      Meu mano tu tinha 16 anos quando eu nasci, não vem com essa que você não é tio não klkklkllkk (é zueira pow kkk).

      Excluir
    5. Filosofia!

      Bem, eu sou literalmente um tio agora.

      Excluir
    6. Pera como assim literalmente?? Teu irmão do meio teve um filho?? Por quanto tempo eu dormi??? Whaaaaaaat

      Excluir
    7. Sim, ele já é pai, e eu tio consequentemente!

      Excluir
    8. Meu Deus cara, eu fiquei igual o Link ou só to meio lerdo mesmo?? A quanto tempo tem isso? Kkkk

      Excluir
    9. É recente, meu sobrinho nasceu 3 dias antes do meu aniversário.

      Excluir
    10. Espera...então ele tem 8 dias? Por sinal...feliz aniversário atrasado! rs...

      Excluir
    11. Sim ele é bem novo. Meu irmão ta animadão, e eu também como tio de primeira viagem!

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)