O Filme Recomendado de Hoje: Amor e Monstros

Apesar de parecer pela capa, apenas mais um filme adolescente bobo, esse não tem nada disso e consegue ser uma baita de uma surpresa.

Amor e Monstros

Boa leitura.

Sem spoilers.

Foi atraído pela comparação com Zumbilândia que acabei reservando pouco mais de 1h e 40 minutos pra assistir este, que até então só me soava como um filme adolescente genérico da Netflix sobre apocalipse, romance e monstros, mas se revelou uma obra de arte sem equivalentes.

Cara, não sei por conde começar, mas sei exatamente como terminar: VEJA LOGO!

Esse filme é um dos meus favoritos, e já entrou pro top 3 de recomendações. E caraca, ele soa tão bobo se você ver o trailer.

Em tempos onde o subgênero "Apocalipse" se tornou bastante comum, e onde efeitos especiais de criaturas monstruosas, seja em filmes de heróis, terror ou aventura, simplesmente viraram clichê e espera-se o mínimo para julgar como "bem feito" ou "porcaria absoluta", eis que surge um filme que simplesmente é uma atração áudio visual sublime.

Não vou dar spoilers, pois realmente não quero estragar a experiência de ninguém, mas devo adiantar o básico pra tentar convencê-lo, caso já não tenha se maravilhado com essa obra prima, para que veja, assista e apenas encontre o prazer de presenciar e acompanhar um ótimo filme.

Partindo da premissa: É a história de um jovem rapaz isolado, zero à esquerda, sem qualquer talento aparente, que sai para o mundo em busca de um objetivo tolo... num mundo apocalíptico.

Mas não é só isso... Amor e Monstros tem tanta coisa certa e perfeita que nós apenas... somos pegos desprevenidos o tempo inteiro com algo surreal.

A história, é engraçada, diverte, é dinâmica e nos prende, em cada segundo, cada instante. Eu nunca me vi tão atrelado a um filme quanto este.

Você fica atento pois, a qualquer momento algo pode acontecer. Seja algo bom, ou ruim, sempre tem algo ocorrendo, que faz parte da trama e que é significativo de mais.

Apesar de ser preenchido com instantes repletos de conteúdo, o filme consegue ser calmo, sereno, sutil, sem soar lerdo ou parado, da mesma forma que consegue ser frenético, ativo, intrigante, sem soar apressado ou rápido de mais.

Em termos de drama, somando a trilha sonora muito bem administrada pela edição, com as atuações convincentes de todos os envolvidos (principalmente mas não exclusivamente o protagonista),  e a forma como as ameaças foram trabalhadas, tudo fica perfeitamente equilibrado e marcante, além de tocante. São tantas camadas e subcamadas nos personagens que não da pra não se apegar.

E com todo esse apego, a crescente sensação de urgência e perigo toma total controle. Você (eu pelo menos fiqueis assim) de fato se vê com medo dos personagens morreram ou encontrarem desfechos horríveis, algo que é confirmado possível ainda nos primeiros instantes do longa, e não da pra não sofrer por antecipação aos quase certos finais de cada um que conhecemos.

Eis a parte que me faz ficar emocionado (sério). O filme nos ensina e mostra situações surreais, incríveis e até meio convenientes, mas que espelham uma realidade nua e crua de casualidade, a qual é justamente a nossa própria vida.

O final dele mesmo, serve pra passar uma lição tão necessária, de que nossa vida é... bem... nossa.

Cara, eu nem sei em que gênero categorizaria esse filme... pois ele tem de tudo um pouco e tudo vem amarradinho.

Ele pode ser terror, pois é composto por uma atmosfera bem tensa, com criaturas assustadoras e perigosas, e uma sensação ruim de perda provável, que acompanha toda a jornada. Legal que agora que escrevi notei que, o medo de enfrentar o desconhecido e sair da própria bolha pra finalmente vencer, é algo que normalmente nos prende a vida inteira... E o filme mostra praticamente isso, num pano de fundo fantástico mas, real.

Ele pode ser drama, afinal tem tantos momentos em que nos contorcemos de angústia, vendo personagens tão carismáticos se despedirem com tanta facilidade, por causa das escolhas próprias, de eventos fortuitos que os retiram da trama pra sempre, ou apenas escolhas mesmo... Esse receio de perder quem é próximo, por mero acaso, também reflete a vida, e ao mesmo tempo, é transmitido pelo filme a todo momento.

Ele pode ser humor, pois sim, traz diversão seja por situações inusitadas, quanto por diálogos engraçados, e até piadas "repetidas" que nos fazem rir, pela repetição mesmo. E outra vez vem um paralelo com nossa vida, em que a diversão dos momentos mais simples torna-se marcante quando estes passam.

Ele pode ser aventura, afinal toda a história é uma enorme aventura, com um objetivo, por mais bobo que seja, sendo o horizonte do protagonista a todo custo, envolto de perdas e conquistas, de encontros e despedidas, e claro, decepções... e surpresas. Nem preciso dizer que isso também nos puxa pra uma reflexão sobre viver.

Ele pode ser de mistério, já que muitas das coisas mostradas ficam a critério do espectador imaginar. E isso não vale apenas pras criaturas, que muitas vezes não aparecem totalmente em cena, ou aparecem camufladas, escondidas, ao fundo, etc. Mas vale também pro cenário em si, que conta uma história própria, e também dos passados que acompanham os muitos personagens. Mesmo sem nada ser revelado, você consegue imaginar pelo que passaram, e entende o quanto certas coisas significam pra cada pessoa... ou animal.

Ele pode ser... ele pode ser.

Amor e monstros é mais que um simples filme, ele é um guia de como começar a viver.

Se você pegar o objetivo do protagonista, que queria apenas reencontrar o amor da vida dele que ficou afastada por 7 anos depois que o apocalipse começou, e trocar pelo seu maior sonho na vida...

Se você pegar o mundo do filme, todo ferrado, após a humanidade sem querer destruir o mesmo com radiação que causou mutação em todas as criaturas de sangue frio, e trocar pelo mundo em que vivemos onde tudo é arriscado...

Se você pegar o protagonista, que se vê simplório, e nada tem a oferecer diante os demais de seu abrigo subterrâneo, e substituir por você...

E se você pegar o bunker no qual ele vivia, onde boa parte das pessoas se isolavam, e trocar pela sua zona de conforto, aquilo que você teme abandonar mas que ao mesmo tempo te mantém prezo...

Eis que você tem sua vida, retratada num simples filme da Netflix... a diferença é que no filme, o protagonista se dedicou, e mesmo com medo, mesmo passando por todas as perdas que passou, ele conseguiu descobrir o que queria, o que seria, e o que faria.

E ele é só um cara qualquer... que no fim das contas não mudou o mundo, mas mudou a própria vida.

Só assiste...

Esse filme tem uma história incrível, uma premissa sensacional, efeitos especiais e práticos de encher os olhos (não acredito que custou pouco), uma ambientação impecável, uma trilha sonora de tocar o coração, e me fez chorar 2 vezes!

E, bem, eu tô feliz por ter visto.

Obrigado pela leitura, e até a próxima.

Postar um comentário

23 Comentários

  1. Nunca...
    (quer dizer, faz tempo que)

    vi você tão animado com um filme, ou com algo, do jeito que tu falou parece uma joia rara do cinema, uma obra de arte com um titulo ruim pacas.







    Deve ser mesmo...

    Me parece que o filme só errou no nome, e no trailer.
    Vou assistir, vai que...




    "Um suor masculino", um fluido lacrimal dedicado a lubrificação/limpeza do globo ocular caia do meu rosto enquanto especto esta peça audiovisual.




    Serio, o titulo engana, até achei que era zuera que tu tava recomendando isso haha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é...

      No fundo sinto vergonha por tamanha empolgação... estou ficando mole.

      Excluir
  2. Grande Shady, já vi a capa e a sinopse desse filme e realmente não posso imaginar que possa ser tão bom quanto você diz. Até o ator principal me faz não querer dar uma chance a esse filme kkk. Mas como você tem respaldo, eu vou dar uma chance a muiiiito contra gosto hehe. Se eu não gostar vou voltar aqui para te xingar (claro q não farei isso, mas vou ficar putasso). Belo post como sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero sua opinião. Vai que eu fiquei tão entusiasmado que, gerei um artigo tendencioso. Espero que a confiança vale a pena, caso contrário me lasquei né kkk.

      Excluir
  3. Ta concorrendo ao Oscar de melhores efeitos visuais, e merece viu.
    Nem da pra acreditar que foi a Netflix que fez.

    Tava de bobeira, resolvi assistir pra vê qua-lé.


    É cara, eu acho que Coração mole ta virando uma gripe contagiosa pacas, quase chor...deu aquele embaçado mas num cheguei a ©ho®@...


    Ah velho, que merda, Tava esperando terminar e chegar aqui pra te zuar, mas parece que...sniff, né isso que aconteceu não...sniff.


    Aiai, as vezes não da pra segurar, fazer o que...



    Aquela parte em que ele pega o rádio e contacta com a colonia dele, e ai ele vê as mensagens do verso do mapa e percebe que...


    Ele foi atrás da felicidade, quando percebeu que a felicidade estava ao lado dele, o tempo todo.
    Ele não saiu em busca da felicidade, ele saiu em busca de um proposito, pois se achava inútil, mas é em sua jornada que ele percebe que a vida não precisa ter sentido, É como uma viagem a praia, é só pra aproveitar mesmo.



    Alias, por algum motivo esse ator parece muito familiar, mas num sei de onde raios ele veio...

    Sei la.
    De qualquer forma, foi uma bela recomendação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele estrelou a franquia "Maze Runner" se não me engano. La ele não brilhou tanto quanto nesse filme, na minha opinião.

      To alegre por ter acertado na recomendação... hua... to no aguardo do feedback do sr Ivan pra ter certeza, mas até então, to realmente animado.

      Eu recomendei algo bom!

      Excluir
    2. Eu simplesmente esqueci total desse filme, fazer o que.



      Psé, as vezes o senhor é agraciado com o bom gosto.
      (Zueira...




      Em partes).

      Excluir
    3. Heh, bom que curtiu sr. Aliás, mudou o nome outra vez?! Pif.

      Excluir
    4. Eu não tenho nomes senhor, mas se pudesse seria esse mesmo:

      Ninguém.

      Excluir
    5. Nomes são meros substantivos para designar pessoas, e não um reflexo do que somos, logo, se esse é o nome que gostaria, é estranho claro, mas consigo entender. Entretanto nem de longe ele faz jus a quem o sr é.

      Sr, espero que esteja bem.

      Excluir
    6. Como pôde perceber, nomes são substantivos, e não adjetivos.
      (Depende do pais e idioma, pois alguns nomes de fato tem significados na cultura do pais ou no próprio idioma nativo, mas quase nunca um nome tem o significado escolhido em maior prioridade do que a sua sonoridade, na verdade, as pessoas em geral não se importam com o significado do nome que a pertence, ou que pertence ao seu filho).





      Eu estou...bem, eu acho.
      Talvez eu esteja bem sim, eu não sei na verdade...
      Mas uma coisa que eu tenho certeza é que eu estou bem cognitivamente, afinal, estou conseguindo escrever "bem"


      Mas as vezes eu falo comigo mesmo por nenhuma razão...



      Aliás, falando em nomes, o significado de "Wilson"
      É literalmente "Filho de William"
      "Wil" é um apelido para "William" e "son" é "filho" em inglês.

      Mas, enquanto falava comigo mesmo eu descobri um significado que talvez se pareça mais comigo:


      Wizard
      Intelectual
      Luminoso
      Sensato
      Organizado
      Notável


      Eu não sei se estão certos, afinal a mente está sempre buscando a aprovação, e quando não há nenhuma, ela cria a própria...









      Ok, eu acho que eu não to bem naum...
      (""Gonna cry?"")

      Excluir
    7. Desculpe, respondi de forma curta algo bem longo né rs. Não chore sr. É que não tive palavras pra responder, apenas isso. Hábitos do whatsapp.

      Enfim, sr Wilson, iniciei o novo artigo já. Comecei por Oracles.

      Excluir
    8. Não peça desculpas ora, meu comentário não teve o intuito primário como uma ironia satirizada para a sua resposta.


      Eu apenas disse "tenha um bom dia"
      Afinal, esta de manhã rs.

      Aliás, está melhor que eu, pois você é entendeu, e não eu.


      Enfim, tirando isso....





      Woa! Agora me sinto animado para zerar Oracle of ages (preguiça...)

      tomar spoilers não é algo legal, então vou prevenir.

      Excluir
    9. Já vai zerando ambos pois eu não vou esperar terminar o primeiro pra começar o Season.

      A parte complicada vai ser por o artigo em prática mas, logo logo termino. Alias sua nova foto e nome (ausência total) gera "No reply" em comentários... tecnicamente significa que é pra não responder então, irei respeitar... tirando esse comentário é claro xD.

      Em todo caso, fique bem sr.

      Excluir
    10. Mas eu to bem ora...quer dizer, eu acho que estou bem.
      Na real, eu fiz isso apenas como teste, eu queria que meus comentários ficassem soltos, sem nome e nem foto, assim ninguém saberia de quem é.
      Isso funciona, em partes...
      Mas o que eu queria que acontecesse não deu certo, pois ainda fica a data do comentário, então o texto não fica flutuando no vazio...



      Sei la, eu acho que eu vou mudar isso, num sei.



      Aliás, eu queria saber duma parada.
      Esse layout do seu blog, esse preto, com essa disposição dos textos e dos comentários...


      Há quanto tempo ele está aqui?
      Só curiosidade mesmo rs.










      "Sr" significa "Sinônimo de Respeito"

      (Aleatório? Eu sei, mas acabei de pensar nisso, ai para não esquecer eu botei aqui kkkk).

      Excluir
    11. Como assim? Pergunta sobre esse novo formato do site? Acho que modifiquei ele em 2019 por causa da lentidão do anterior... e me acomodei kkk.

      Por mais que o antigo fosse ainda mais simples, eu curtia bastante ele pois dava pra brincar com alguns artigos... nunca esqueço o texto sobre Castlevânia onde, por causa de um erro da imagem (ela saia fora do layout se fosse grande de mais) eu pude fazer uma piada mó legal... Mas hoje essa piada nem funciona mais... pois esse layout corrige o aspecto das imagens se foram grandes de mais.

      Enfim, pena que seu teste não funcionou sr Rogers... ou Wilson... Mas eu achei bem curioso não nego.

      Excluir
    12. Eu queria ter a possibilidade de perfurar o tecido do espaço tempo sem a ocorrência de uma destruição da minha massa corporal, apenas para ver o formato mais antigo do seu site.



      Rogers, Wilson...
      Lembro-me de quando minha versão datada de 7 meses atrás utilizava desses dois personagens para criar mini tramas entre os comentários, e muitas vezes esse era o conteúdo geral do mesmo.
      Por algum motivo isso me da um certo sentimento nostálgico, sendo que isso é tão "recente".


      Enfim, esses dois personagens fictícios representam falsos extremos da personalidade de que escreve este que vos lê, por isso não acho muito importante diferencia-los, por mais que ainda seja valido, de certa forma.




      Ainda assim eles existem, e não existem ao mesmo tempo...




      A única coisa que eu realmente sei que existe sou eu, e você...


      Na verdade a única coisa que eu sei mesmo é que dentre os meus impulsos elétricos recebidos pelo meu órgão cerebral, e da alteração muscular do mesmo que chamamos comum mente de memória, eu, e você, estamos retratados da mesma forma que eu o vejo...




      Isso ainda é muito incerto de se falar, afinal, o que garante que nós não temos uma realidade, e apenas fazemos parte de uma simulação de uma...






      Talvez tudo que eu tenha escrito até agora seja apenas uma siMULAção...




      Mas a única certeza mesmo, é que eu não sei.
      (Mas isso até o momento geopolítico atual e do estado da comunicação e linguagem, para que este aglomerado de letras tenha o significado devido/aproximado do que estou pensando ao escreve-lo).








      Como você pôde perceber, meus comentário são a mais pura representação dos meus devaneios lógicos, eu escrevo como fato, e escrevo como penso....


      As vezes isso é um problema.

      Excluir
    13. Nah, tem um site chamado Wayback Machine (archive.org/web/) onde tem a versão antiga do blog. Só pesquisar la, eu salvei o modelo la de 2018. Da pra navegar em alguns dos artigos até rs. Pesquisa por "divulgantemorte.blogspot.com" que é o nome antigo. Se pesquisar pelo novo vai achar os dados salvos da nova versão, mas acho que também acha do velho.

      Excluir
    14. Sim, este site...
      O senhor falou dele na sua resposta ao meu comentário no dia 29 de dezembro do ano passado no artigo daquele filme chamado "a Ligação"


      Infelizmente pelo site não é possível clicar no Link (acostumei a escrever "link" com letra maiúscula haha) mas pelo email dá...


      Aconteceu...de...novo...

      Seu comentário foi cortado de "até rs." Para frente...

      Mas ai quando cheguei aqui apareceu o resto, isso é estranho, muito estranho...






      Aliás, lembrando desse meu comentário nesse artigo...
      MEU DEUS! O tempo passou muito rápido, sinto como se fosse ontem.




      Esse site do Wayback machine é realmente uma maquina do tempo, mas só pro passado.

      E este site acaba sendo uma também rs.




      Excluir
    15. Farei um artigo explicando como usa o Wayback Machine rs... com imagens fica muito mais fácil e vou por uns links...

      Além disso, posso meio que apelar pra que leitores salvem o blog também né. Vai que eu morro (eta).

      To pensando em fazer um texto sobre Fear The Walking Dead (geral)... vi um episódio que me fez ficar pasmo (do bebê morto... bem tenso)... Mas sei la, essa série é bem longa na real. Nossa, divaguei longe agora hein?!

      Excluir
    16. Como se mata a morte?
      Sem falar que isso nem faz sentido pois, nunca estivemos vivos...


      Viver é apenas uma palavra figurativa para a obtenção de energia a longo prazo, pois em nossa composição somos feitos de células que doam suas vidas para aquelas que fazem funções mais complexas, e estas são as "mitocôndrias"
      Que utilizam do oxigênio para a obtenção de ATP (adenosina trifosfato) em um processo muito complexo, mas que da nisso basicamente.




      A nossa vida é uma mola maluca caindo em uma escada rolante indo para cima...


      Não podemos morrer, pois nunca estivemos vivos.




      Nunca vi essa parada ae, nunca nem vi Mortos andantes, só via propaganda na FOX kakakaka.







      Você chama isso de divagação?!
      Divagação foi falar sobre reticências em um texto sobre LoL.
      Mas isso ta errado, tudo no universo tem conexão com tudo, afinal, todos somos feitos de exatamente as mesmas coisas.
      A nossa diferença entre o ar é meramente a quantidade, a nossa diferença com um Cachorro é meramente em DNA.

      Por isso não é muito certo dizer "nada a ver"

      Sem falar que, eu adoro divagar, isso trás o nosso dialogo a assuntos tão...peculiares kkk.









      Isso é o que chamamos de, manipulação de massas.

      Usar seus leitores como meio de progressão do seu trabalho, tem vergonha na cara não?!
      Kapakapakapa
      (Zueira ta, exceto a primeira parte...)

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)