O Filme Recomendado de Hoje: #Alive

Outro filme, outra recomendação legal.

#Alive

Espero que goste, e fica tranquilo, sem spoilers.

Boa leitura.

Falei que tinha filme pra caramba, e séries, e boa parte é asiática. Eu fiquei realmente surpreso ao assistir tudo isso e ter curtido tudo, ao ponto de sentir essa necessidade de registrar, mesmo que de um jeito simples.

Notei que, de tudo que eu assisto, nem sempre acabo compartilhando ou guardando essa memória, e o problema é que, as vezes, isso faz uma falta enorme pra principalmente usar como referência.

Felizmente não é o caso desse filme, onde consegui recordar do que usaria de referência facilmente. Mas teve outro que... até agora... ainda não lembrei qual filme eu tinha visto que era bom e parecido... e é torturante...

Enfim, #Alive é praticamente a versão sul-coreana do apocalipse zumbi claustrofóbico e isolado visto em "A Noite Devorou o Mundo", a qual no caso era a versão francesa.

Ver apocalipse zumbi é algo que se tornou meio clichê no terror, sempre com sua visão própria de como eles seriam, e como as pessoas lidariam (sempre concordando que geral morreria), mas normalmente, as visões mais memoráveis vem de Hollywood, sejam pelos efeitos e maquiagens, ou pela atuação e nomes mais conhecidos envolvidos.

Claro que, tem sempre aquele filme de outra região que se destaca, como "Tren to Busan (Invasão Zumbi)", também sul-coreano, dentro do tema dos mortos. Mas quem nunca ouviu falar de "Guerra Mundial Z", "Madrugada dos Mortos", "Extermínio" e etc. Se pá tem até as comédias, tipo o "Zumbilandia", mas o que importa é que, Zumbi é algo que vende e atrai a galera, e Hollywood ama isso.

Nem sempre tem filmes decentes, e as apostas vem até em séries, com a mais famosa atualmente sendo "The Walking Dead". Aliás, ela foi tão bem recebida que abriu portas pra duas derivadas, a "Fear The Walking Dead", que tá muito melhor que a principal diga-se de passagem, e "The Walking Dead - World Beyond" que... é uma novela adolescente com zumbis (meh).

Falei isso tudo ai pois, #Alive entrou numa competição por holofotes num ramo bem aglomerado, tanto de coisas boas quanto ruins, e veio sutil, inocente, mas preparado pra bater de frente com os melhores.

Ele é contemporâneo, bem escrito, bem dirigido, muito bem atuado, tem efeitos especiais e maquiagens pra lá de realistas, tem a medida certa de drama, e tem o tipo ideal de "zumbificação". Os mortos são rápidos, retém memórias motoras, e são realmente ameaçadores, além de facilmente infecciosos.

Quando comparei com "A Noite Devorou o Mundo" é pelo fato de ambos seguirem praticamente a mesma narrativa: Um jovem está preso em sua residência mediante o apocalipse repentino, e sem poder sair, acaba sobrevivendo na solidão, passando pelos traumas de se estar sozinho no mundo.

O que difere é que, #Alive não apela pra alucinações constantes. Até tem, uma parte em que o jovem alucina legal, mas isso fica evidente, e é mais pra mostrar o quanto ele está ferido psicologicamente pela ausência de outros. Em "A Noite Devorou o Mundo", o cara alucina pessoas vivas, e praticamente vive dentro de sua própria ilusão.

Mas, ambos tem o mesmo atrativo, e empolgam igualmente. Eles mechem com a possibilidade e consequências de se estar tão isolado num evento desse tipo, e como isso afeta diferentemente a mente de cada pessoa, em cada cultura. Logo, são como duas partes de um mesmo filme, mesmo que tenham sido feitos em épocas diferentes, países diferentes e por equipes diferentes.

Focando mais em #Alive, afinal ele é o tema do artigo, o protagonista é jovem, e ligado em tecnologias. 

Ele vive num apartamento, o que inclusive é o motivo tanto de estar no foco da infecção, quanto de estar isolado sem possibilidade de fuga, e é meio imaturo, não tendo qualquer treinamento ou ideia de sobrevivência.

Ele aprende na marra como permanecer vivo, tendo de lutar por alimento e água, conforme está ao seu alcance, mas não vira nenhum "super-sobrevivente", ele apenas resiste tempo suficiente pra ser salvo.

O nome do filme se refere ao fato dele usar as redes sociais, no inicio do mesmo, pra mandar um pedido de socorro viral, postando "#Alive". O objetivo disso era ganhar views, likes, e talvez mandar uma mensagem pra própria família que estava desaparecida... mas infelizmente ele acaba descobrindo o destino deles depois, perdendo as esperanças. 

Além disso, por fatores externos, as mídias param de funcionar, e ele tem esse pedido de socorro como o último contato com a internet. Curiosamente, essa é a grande reviravolta no desfecho, mas não posso falar muito.

Vale mencionar que o jovem acaba recebendo ajuda de uma estranha, e também sobrevivente solitária. O filme aos poucos passa o mesmo sentimento de todo filme do gênero, onde a qualquer momento algo terrível ocorrerá pra botar o protagonista de volta na solidão, mas... ele termina de um jeito perfeito.

Aliás, a personagem coadjuvante tem aptidão em sobreviver, sendo o total oposto desse jovem. Ambos vão aos poucos se atraindo por diferenças e semelhanças, quase formando um par romântico. Felizmente, o romance em si não é explorado, apenas com leves toques sutis, mas sem pesar no drama, nem forçar a barra com relacionamentos relâmpagos e novelizações grudentas, afinal, este é um filme de zumbis!

Então, o que falar mais? Esse é um filme excelente da Netflix, e eu recomendo que veja. Mesmo sendo com um único personagem a maioria do tempo, e ainda por cima isolado, ele consegue ser agitado, empolgante, e bem assustador em alguns pontos.

Nunca é parado de mais, e nunca nos deixa ou da espaço pra enjoar (ou dormir). Ele não fica monótono em momento algum, o que é até surpreendente afinal, é um cara num apartamento, sem nada pra fazer (pois seu PC, TV, e tudo que tem já era, exceto seu Drone, e sim, ele tem um).

Talvez o único problema do filme, ao meu ver, seja a Bateria de Plutônio que o celular do cara tem, capaz de resistir, sem ser recarregada, a DIAS. A menos que ele usasse alguma tecnologia de recarga solar, era improvável manter a bateria por tanto tempo... mas... era necessário pro grande final né, mesmo o celular não tendo função prática qualquer durante o filme inteiro (visto que ele não tem como acessar a rede).

Enfim, compensa... e não é um filme muito pesado não. Não tem cenas tão fortes, apenas o suficiente pra que os zumbis se deleitem, mas no geral, é um filme muito bom.

Assista, vai curtir, tenho certeza. E eu nem vou falar sobre o quanto a sensação de isolamento é familiar aos tempos recentes pois... ah para, que clichê!

É isso. Obrigado pela leitura, desculpe se não ficou tão grande, e see yah!!!

Postar um comentário

8 Comentários

  1. esse vai ser para depois de amanhã hehe. manda mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai se arrepender sr Ivan, mas, qualquer coisa me diz o que achou.

      Excluir
  2. Cara. Acho q é a sua primeira recomendação q eu não gosto hehe. Sei das questões orçamentárias mas pelo menos eu esperava algo mais crível. Aquela cena dela pedindo para ele atirar eu pensava q ela tinha sido mordida para segundos depois eu descobrir q não. Eu fiquei em estado WTF???? Fiquei puto mas vc tem respaldo rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na real, acho que foi justamente o fato de quebrar expectativas negativas que o filme me agradou. To tão acostumado a ver desgraças plausíveis em filmes do gênero que, ver um toque de sorte, pra variar, foi bem legal.

      Uma pena que não curtiu, mas normal rs.

      Excluir
  3. Sniff......sniff.......poxa......o último artigo...... caramba, o ÚLTIMO artigo cara.
    E li quase todos os seus textinhos (tem algumas exceções, mas em geral eu li Todos.)
    Comentei em quase todos....e isso é engraçado, pois se algum dia uma pessoa dar essa Briza e fazer o que fiz, ela vai se deparar na maioria das vezes com algum comentário meu kkkk.
    E isso é daora pacas...
    Eu acompanhei, toda a sua jornada, toda a sua evolução, todas as suas....brizas, frustrações, e..... vitórias.
    Bem, aqui estou eu ora! Rs.

    E...
    Esse filme, asiatico, hum, interessante....
    Mas eu queria saber também isso, como raios o celular dele sobreviveu tanto tempo?!
    Acho que só há uma explicação plausível....
    Ele tava sem internet, e se ele é um muleque manjador das tecnologias que parece....ele desativou o Wi-Fi e ficou no modo avião, isso ajuda muito na economia da bateria....sem falar que ele pode ter diminuído o brilho da tela e ativado a opção de "Bateria econômica" do Celular dele.
    BOOM! Ele tem um celular pra uns dias aí...
    E outra, pra que ele iria usar tanto se num tem nem internet? Ele deixa desligado, e só liga quando tiver algum motivo especial.... simples.
    Kkkkk.

    E aliás, esse carinha me parece Gordin.....hum, ele só tem que se preocupar com água então kkk.
    Ele tem gordura suficiente para sobreviver, e outra, depois de uma semana mais ou menos o cérebro taca o Foda-se pra fome e segue a vida tá ligado? Kkkk.



    Eu nem sei o que eu tô falando...Deus Du céu,
    Bem enfim, parece um bom filme.
    Aliás, agora vem a segunda parte da minha aventura.
    Jogar e assistir tudo o que tu me recomendou kkk.
    Psé..... Janeiro tem intreterimento garantido! Kkk.

    Bom....enfim, si ya senhor carinha.




    Nossa que triste...esse vai ser o último "si ya" do ano senhor?!!!
    Eita drama do caralho....vish.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai nada, se ainda vai aparecer por aqui esse ano e vai falar See yah!

      E... ele é gordin? Caracolis! Achei ele mó esbelto... pera.. que?

      Enfim faz sentido. Comprei um celular que aguenta 3 dias sem precisar carregar, isso com uso constante e sem economia. Quando escrevi esse artigo meu celular era viciado então, pra mim isso era impossível. Seguindo a lógica que o sr citou, faz sentido ele conseguir manter ela por tempo suficiente pro plot do final. Ressalva feita.

      Excluir
    2. Ui Shady.....num sabia que tu tinha essa perspectiva por homens....hmmmmmmmm.
      Tu é né man?
      (Vish....
      Relaxa, coisa de adolescente...fica zuando os outros pela orientação sexual.... adolescentes são idiotas, eu já me acostumei com isso kkkkk.)




      Enquanto todo mundo tá aí..... viajando, eu tô Aki.....
      Mas beleza, a vida.
      Eu vou sim, pode ter certeza...mas não vai ser um simples "see Yah".

      Aliás, hoje eu tive o maior pesadelo da vida cara.....sniff, gosto nem de lembrar... sniff.
      Eu olhei pras horas, e pro meu estômago...eu tava com fome, e já era 7 horas da noite...(saca, abre a 6...)
      Aí eu perguntei pra mamãe se havia a possibilidade de nós fazermos um pedido de uma pizza....
      Aí ela falou:
      "Se qui sabi...pede aí, pro ceis come."
      Saca, eu fiquei mó bad por ter falado mó bem e ela ter respondido desse jeito....mas bem, o importante é que ela deixou aí eu fui lá, liguei.....
      Eles não atendiam, aí tentei outro, outro e.... nenhum serviu, eu peguei outro panfleto de outra pizzaria e...nada....meu....eu tava com fome....(ainda tô....vish.)
      E aí eu falei pra mamãe que eles num tavam atendendo e ela falou....
      "Vish fiu, e agora hein....acho que os vagabundo foram viaja, poxa fiu...num vai te pizza hoje."
      E é assim que estou.... até agora...sniff....sem pizza...eu queria uma pizza pra toma com o vinho poxa....ah cara....

      Eu ainda tô triste aqui, sniff...
      AH CARA!!!!!

      Kkkkk.
      Drama....mas tô com fome poxa.... sniff.

      (Drama...falei.)

      Excluir
    3. Por um tempo achei que a pizza era o pesadelo... mas ai entendi, e não entendi ainda mais kkk.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)