AnáliseMorte: Mickey Mouse - Magical Quest

Bem, pra ser sincero meu objetivo era analisar apenas o terceiro jogo dessa série, porém, como ele era bem curto, acabei me empolgando e joguei os demais. Com isso, optei por analisar os 3 em sequência.

The Magical Quest - Mickey Mouse


Foi muito bom inclusive, a experiência que adquiri com esses 3 jogos, mas, pra ficar organizadinho, independente do tamanho dos artigos, separarei em 3, um pra cada jogo.

Boa leitura.

Esse é um jogo de Super Nintendo, desenvolvido pela Capcom, com o aval da Disney (afinal, estrela o mascote da empresa). Ele tem características bem icônicas, e no geral, é um jogo divertido.


Não é nada longo, conta com apenas 7 fases, sendo cada um dividida em 3 ou 4 partes, com no mínimo 2 chefes (um é um sub-chefe).

A música é própria do jogo, inclusive nas sequências ela se repete mas, com algumas pequenas modificações, mas, é um som legal, divertido e engajante.


O gráfico é cartunesco, e muito bem feito, além de bem animado. Os cenários são contínuos, com relevos, obstáculos que funcionam bem dentro da proposta, e principalmente, desafios bem elaborados e que casam com os "poderes" do personagem.

E quais são esses poderes? Bem, de início apenas temos 4 funções: Andar, Pular, Abaixar e Pegar coisas.


É um jogo de aventura, no qual precisamos sair pulando na cabeça de inimigos, e jogando inimigos uns nos outros, até chegar nos chefes, e desafia-los.

O que torna esse um jogo diferente é sem dúvidas as roupinhas que vestimos, pois, conforme avançamos, destravamos novos uniformes que podem ser equipados quando bem entendermos, e usados para interagir de forma diferente com tudo que nos cerca.


A partir daí, várias novas funções surgem, e o jogo se torna muito mais dinâmico. 

Outro objetivo que temos é a obtenção de pontos e dinheiro. Há moedas por todo lado, umas escondidas em Blocos Amarelos, outras escondidas em Grandes Caixas Amarelas, além de caírem de alguns inimigos derrotados. Cada Moeda Amarela equivale a 1 unidade, então demora pra juntar uma quantidade decente, mas, em contra partida, nunca perdemos esse dinheiro.


Temos 3 Corações no início, e perdemos 1 coração pra cada golpe recebido. Perdendo os 3, uma vida é consumida. O jogo conta com 3 vidas inicialmente, que podem ser aumentadas se encontrarmos Bonecos do Mickey por aí. 

Acontece que, independente de perdermos as 3 vidas, o jogo retorna de onde parou (dentro da fase que estiver, no estágio que estiver, por exemplo, se tiver no chefe, voltará no chefe), e o Mickey não apenas recupera suas vidas e corações, como mantém todo seu dinheiro.


Com isso, fica demorado, mas fácil, conseguir comprar itens nas Lojas que pode ser encontradas ao acaso pelos cenários, em portas misteriosas.

Existem Portas que levam para locais com essas lojas, ou pra locais com um Coração Novo (que aumenta o limite máximo de corações) ou então, para um local com dinheiro ou itens de pontuação.


As lojas vendem coisas como Roupas Melhores (são as mesmas roupas, só que com 50% de gastos de energia), Corações Extras, ou recargas para corações ou para as roupas. Sim, algumas roupas consumem munição, e é preciso recarregar, encontrando por ai, ou comprando.

Legal que, logo na primeira fase tem uma loja super escondida que ao ser encontrada, permite a compra de zero itens. Meu irmão se matou pra conseguir alcançar ela e daí, num tinha nada à venda. Logo, o que existe nas lojas depende do dinheiro que temos, e do quão avançados estamos no jogo.


Aliás, a única coisa que se perde ao chegar na tela de Game-Over, são os pontos de jogo, que na lógica de nada servem, mas seriam de propósito competitivo.

Sim, é possível jogar de 2 pessoas, e inclusive foi assim que joguei, com auxílio do meu irmão. Porém, não tem outro personagem jogável além do próprio Mickey.


Então, o jogo passa a funcionar da seguinte forma: Quem tiver no controle 1, joga até onde sobreviver. Ao perder, ou passar de fase completamente (derrotando o último chefe da fase) ele espera, e quem tiver no controle 2 joga sua própria fase, seu próprio jogo, pelo tempo que sobreviver igualmente.

Um de cada vez, intercalando entre jogo e fases. No início, meu irmão passou a primeira parte da primeira tela rapidinho, e eu demorei até ele lutar contra o chefão pra conseguir avançar. Entretanto, como fiquei mais tempo na primeira parte, eu encontrei um Coração Extra, e fiquei jogando na cara dele.


Pra ser justo, o jogo conta com Tempo Limite de 300 segundos. É tempo mais que suficiente pra explorar tudo, matar os chefes e sair dançando, mas, também é um tempo limite de espera em caso de 2 jogadores, o que é bom, pois não tem porque ficar "acelerando" o comparsa.

Legal que quando terminamos (obviamente, meu irmão terminou o jogo antes de mim) o jogador que sobrou passa a jogar sozinho mesmo, até concluir.

Da pra se divertir bastante, e aprender com os erros do outro jogador, além de imitar as táticas que dão certo. Repito, é um jogo bem curto, então a aventura não consome tanto tempo sozinho, justificando essa cooperação e competição.

Bem, bora falar do que o Mickey pode fazer quando usa seus uniformes cabulosos...

Vestimentas

Existem três roupas diferentes, além da roupa clássica que é o shortinho vermelho e as botas amarelas, as quais permitem pegar objetos e inimigos e arremessá-los.

São elas:

Turbante Mágico

Primeiro Mickey ganha um uniforme de mago, simbolizado pelo seu turbante. Esse uniforme da a ele poderes mágicos, permitindo que ele atire energia mágica pelos dedos.


Perde-se a função de pegar itens, mas, em troca, Mickey consegue segurar o botão de agarrar pra carregar seus disparos e assim, atirar energia ainda mais forte.


O ruim é que cada disparo consome barrinhas de energia, e elas só se restauram se ele encontrar Lampadas Mágicas, ou perder todos os corações (e consumir uma vida).


Como efeito extra, Mickey invoca uma Bolha Mágica quando está embaixo d'água, podendo assim não apenas atirar e destruir objetos dentro d'água, como também permanecer sem perder corações.


Sem esse equipamento, Mickey pode nadar com qualquer outro, inclusive sua roupa normal, porém, ele perde o fôlego e consequentemente, seus corações. Aliás, para nadar, Mickey usa o botão de Pulo.

Uniforme de Bombeiro

Em determinada fase, Mickey obtém um uniforme de bombeiro, equipado com uma Mangueira de Água bem potente. Com ela, ele dispara continuamente (se pressionar o botão) uma longa rajada de água, podendo apagar fogo.


Além disso, a água pode mover Blocos Cinzas. Perde-se a capacidade de pegar itens, mas com a água da pra destruir coisas e atordoar inimigos.


Aliás, existem 3 tipos de blocos: Amarelos, Cinzas e Rosas. Os amarelos são comuns, e alguns soltam dinheiro. Os Cinzas não podem ser destruídos, mas podem ser movidos pela água da mangueira. E os Rosas são infinitos, liberando um bloco pra arremesso e voltando logo em seguida (mas eles não dão dinheiro).


Ele gasta energia, mas, pode ser recuperado com extintores de incêndio.


Equipamento de Alpinismo

Por fim, o camundongo obtém de um amigo peculiar, um uniforme de alpinismo, que permite escalar penhascos e se pendurar em plataformas.


Com esse equipamento, ele joga uma corda, que se atingir o alvo, pendura Mickey e faz ele balançar, subir ou descer até certo limite.


Por padrão, ela sempre é jogada na diagonal, mas, da pra regular o arremesso segurando os direcionais; Da pra pendurar também em certos cantos de cenários, além de objetos arredondados que ficam suspensos. 


Inclusive, é possível atravessar uma fase inteira pela parte de baixo, se pendurando na parte inferior do cenário, mas pra que Mickey balance, ele tem que ter um impulso inicial e manter o mesmo.


Uma vez parado, perde-se o balanço e não da pra iniciar um novo, sendo impossível se mover para os lados, apenas para cima ou pra baixo (esticando ou encurtando a corda dentro do limite dela).


Esse equipamento tira completamente a capacidade de Mickey segurar inimigos, porém, ele pode puxar alavancas das caixas suspensas, ou puxar certos itens de inimigos, como escudos, desarmando-os. Mas não é possível causar dano com esse equipamento. Aliás, ele não consome nada.


Com esses três uniformes, Mickey tem de variar e trocar de roupa o tempo todo, entrando em seu Provador Mágico, parando o tempo por uns 3 segundos, e voltando pra jornada.


As vezes, uma troca constante no meio de uma luta de chefe pode funcionar tanto pelo fato do tempo parar (tando mais espaço pra reação) quanto pelas funções de cada equipamento. Mas, preciso dizer que torna-se chato e até meio irritante a pausa constante pra trocar de roupinha.

Enfim, com tudo isso, Mickey encara sua missão... que seria...

História

Tudo começa com Mickey, Donald e Pateta brincando com Pluto de jogar bola. Então, eles jogam a bola longe de mais, e Pluto corre se perdendo.


Mickey vai atrás, com Pateta, só que Pateta vai pro lado totalmente oposto de moonwalker, e cabe a Mickey rastrear seu cachorro (O Pluto viu, apesar de Pateta também ser um cachorro, eta confusão).


Só que ao correr no meio do nada, Mickey cai de um penhasco e... cai num mundo mágico.


Nesse mundo, ele conhece um feiticeiro quem lhe diz inclusive que Pluto foi levado pelo Bafo, o maléfico Bafo, quem ta dominando tudo. Assim, para salvar seu cachorro, Mickey teria de enfrentar o Bafo e seus capangas, e para encontra-lo, ele precisaria entrar nas Esfinges de Bafo, atravessando seu mundo até chegar no Castelo.


Conforme ele avança, ele encontra os muitos aliados de Bafo, que sempre após serem derrotados, deixam escapar um fantasma dele. O que sugere, que todos estavam possuídos pelo mal de Bafo.

No fim, Mickey chega no castelo dele, e o enfrenta, vencendo tanto ele quanto todos seus seguidores, e resgata seu cachorro.


Só pra em seguida acordar, e descobrir que era tudo um grande sonho, e que seus amigos estavam lhe esperando pra brincar de jogar bola com o Pluto.

Pois é, que história né?! Mas, esse é um baita de um resumo, bora agora falar sobre cada fase e assim, ir mais fundo nessa aventura:

O Pé de Feijão

O primeiro mundo, composto por umas 4 fases, é basicamente um pé de feijão nas nuvens, do qual Mickey desce. 


Nesse mundo os inimigos são joaninhas e abelhas, além de alguns soldados Bafo (são miniaturas dele, equipados com Armadura e uma Lança que da soco) além de alguns pássaros que ele pode acordar e ganhar moedas em troca de fazê-los voar.


Há algumas frutas voadoras que quando arremessadas, se pegas novamente, levam Mickey junto às alturas até perder força, o que permite uma exploração maior do mapa.


Como diferencial, na segunda fase, há algumas frutas gigantes que podem ser usadas como veículo pra descer mais rápido, e por fim, chega-se no solo, onde tem até um sub-chefe.


A terceira fase é bem simples, apenas uma linha reta com partes com água, e solo. Tem até uns sapos como inimigos, pra ilustrar o lado "anfíbio" da fase, além de Castores, e os insetos e bafos juniores. 


Tem também obstáculos padrões como troncos e afins, mas nada difícil, já que em caso de queda na água, da pra voltar nadando pro solo.


Então tem o chefe final.

Chefes: Morcego Gárgula e Bafo Minhoca

O primeiro chefe da fase é um capanga de Bafo, que na minha opinião parece um filhote de uma gárgula que teve um romance com um vampiro. Essa coisa tosca fica voando de um lado pro outro e precisa ser pisoteada na cabeça pra ir perdendo energia.


Ele tem 2 tipos de ataques somente: Uma investida, onde paira um pouco no ar e avança com tudo na direção do Mickey; E uma invocação de filhotinhos, onde ele fica de cabeça pra baixo e joga 3 versões miniaturas de si mesmo, que podem ser atordoadas e arremessadas de volta.


Esse sub-chefe é um tipo de seguidor de bafo ao que parece, e só há 3 tipos assim no jogo. Depois que os 3 são derrotados, apenas chefes aparecem.

O Chefe da fase por sua vez é um Bafo em forma de Minhoca.


Ele não faz nada além de rastejar de um lado pro outro, dar umas investidas as vezes, e bater com o rabo quando vai pro lado oposto ao do Mickey.

Pra vencer é só esperar a hora certa de pular e fazê-lo em sua cabeça, o que tira uma de suas partes (ele vai perdendo bolinhas do corpo). Também da pra atirar com blocos amarelos pego dos rosas (infinitos).


Quando sobra só a cabeça e uma partezinha, ele fica doidão e corre de um lado pro outro, mas é mais fácil ainda pular na cabeça dele ou atingi-lo.


Uma vez derrotado, um fantasma sai de dentro do que sobra da criatura e foge. Esse fantasma é tipo um fantasminha do Bafo.


Floresta Bafo

Depois disso, Mickey avança pra uma floresta totalmente possuída pelo Bafo, que transformou até as árvores em versões de si. Logo na entrada ele encontra o tiozinho mágico, que fala que já que ele quer tanto achar Pluto, ele vai dar uma força, lhe entregando a Roupa Mágica.


Com esse equipamento, Mickey pode atravessar a floresta macabra, repleta de monstros folha que caem das árvores, e plantas que atiram sementes.


Pra dificultar tem uma parte com água, e apesar da roupa permitir mergulhar sem problemas com oxigênio, tem um Peixe gigante que mata com um golpe só. Sim, ele ignora totalmente os corações e engole Mickey, se pegar ele de jeito. Ironicamente, da pra nadar abaixo dele... daí ele não mergulha pra procurar... mas, ainda é um baita desafio passar por ele.


Tem também galhos bem flexíveis que servem de trampolim para subir a fase, e passar pelas árvores, além de Folhas Gigantes nas quais Mickey precisa se equilibrar, com direito a uns Feijões do mal pendurados no caminho.


Outros inimigos que surgem são Tartarugas Bafo e Minhocas, que ficam dentro de uma árvore cheia de líquido (provavelmente ceiva). Mickey tem de nadar dentro dela e atravessar portas que só abrem com a magia (temporariamente).


Nessa fase também há dois chefes, um enfrentado na metade, e outro no final.

Chefes: Homem das Cavernas Pulador e Bafo Aranha

O primeiro é outro capanga de Bafo, basicamente um homem das cavernas preso a um cipó, no teto. Ele usa isso pra ficar pulando alto.


É preciso esperar ele ficar rente ao solo pra pular em sua cabeça, independente do cipó, ou tentar acerta-lo com magia.


O segundo chefe é uma enorme Aranha, que é enfrentada em sua teia. Ela já é mais complicada pois, qualquer deslize, é morte rápida, pois tudo se passa em plataformas com queda livre logo abaixo.


Ela só sofre dano na cabeça, e fica girando o corpo constantemente, atirando teia e dando investidas na direção de Mickey.


Da pra atirar na cabeça dela com magia, ou pular, sempre voltando pras plataformas.


Quando derrotada, a aranha solta outro fantasma, só que este reaparece pouco depois e abre uma armadilha pra Mickey, jogando ele na próxima fase.

Inferno de Bafo

De início, a fase é um elevador mortal, que desce em meio a vários e vários espinhos e blocos.


Desviando de tudo, correndo pra não ser esmagado pelas paredes e tetos, e também evitando os Morcegos que surgem, Mickey chega num tipo de Inferno, onde já enfrenta o primeiro sub-chefe.


Depois disso, ele pega um equipamento, o uniforme de bombeiro, de um sistema de segurança. Com isso ele consegue algo pra suportar a temperatura elevadíssima do local no qual foi parar.


Chega a ser hilário, o local é fogo puro (por isso chamo de inferno) e o Uniforme fica numa vitrine com os dizeres "Em caso de fogo, quebre o vidro!", como se aquilo fosse um tipo de extintor de incêndio mesmo, e como se fosse bastar pra quele lugar.


Esperançoso, Mickey enfrenta pequenas criaturas feitas de fogo, morcegos flamejantes e pula em plataformas inflamáveis que se movimentam sozinhas, e tem caras escupidas.


Além do fogo da fase inteira que fica se mexendo, Mickey precisa mover os blocos cinzas pra construir passagens, até chegar no final.


Lá, ele enfrenta o chefe.

Chefes: Homem Infernal e Totem de Bafo

O primeiro chefe enfrentado era outro homem das cavernas, só que esse meio diabólico, que pula também, e conta com os espinhos no teto como vantagem.


Ele bate forte no chão, fazendo um gêiser de lava que empurra a plataforma que Mickey tiver pro teto. Mickey pode destruí-lo com a magia, e até tem um refil atrás dele, mas, de resto, não tem jeito. Ele usa um capacete que impede pulos na sua cabeça.


O segundo chefe é bem fácil. É apenas uma plataforma escupida com fogo saindo dela, com várias outras plataformas circulando ela. 


Mickey fica em cima das outras plataformas, enquanto giram, pulando de uma pra outra pra fugir do fogo que a plataforma central joga.


Além disso, ele precisa atirar água no meio pra apagar o fogo dela, até ela enfraquecer e morrer.


Com isso, um fantasma Bafo sai dessa coisa e foge.

Montanhas

Saindo desse inferno, Mickey vai parar em montanhas bem altas (do mais baixo pro mais alto, as Esfinges teletransportam!). La, ele se depara com Pateta! Que chega falando de Pluto e que pode ajuda-lo com um equipamento de alpinismo. Depois disso, Pateta sai dando seu moonwalker.


Enfim, essa fase é basicamente um precipício, com buracos em toda parte, e vento empurrando de tempos em tempos nesses mesmos buracos, de cima pra baixo.


Além disso, há como inimigos vários ovos que quase chocam, e saem andando na tentativa de derrubar Mickey dos penhascos. Tem também soldados bafo, e algumas abelhas.


Bem, de resto, o desafio é apenas balançar de um lado pro outro, e tentar não cair. Nessa fase não há sub-chefe.

Chefes: Pássaro Bafo

Entretanto, o único chefe é extremamente poderoso, tanto que só de de entrar na batalha, pode ocorrer derrota instantânea. Ele voa de trás da tela com tanta força que empurra Mickey pra fora.


A única forma de sobreviver, é se pendurando em algo suspenso acima do ninho dele. 


Depois disso, ele começa a aparecer com ovos, e joga nas plataformas, fazendo nascerem passarinhos que ficam andando e atrapalhando.


Depois ele repete o voo que expulsa geral do mapa (menos seus filhotes), e fica nessa até ser derrotado.


Da pra vencê-lo trocando rápido entre a roupa mágica e a de alpinista, usando a mágica pra causar dano, e a de alpinista pra se pendurar na hora que ele voa.


Ou, da pra ficar pulando na cabeça dos filhotes que ele joga, e lança-los de volta nele, se der tempo.

Outra coisa que da pra fazer é usar o gancho de alpinismo pra puxar o ovo dele antes de se chocar, assim, da pra jogar nele, sem que nasça nenhum pássaro andarilho. 

Quando ele é derrotado, sai um fantasma de Bafo dele, e Mickey prossegue na sua jornada.


Montanha Congelada

Direto pra m monte frio, essa é na minha opinião a fase mais curta e simples. Ela é escorregadia, e tem obstáculos que empurram, além de muitos buracos.


Tem também pontos suspensos nos quais ao se jogar água, cria-se plataformas temporárias, mas, nada disso é necessariamente importante. 


Na verdade, se Mickey for rápido, com auxílio de estruturas de gelo que escorregam (usados como trenós praticamente), da pra passar todos os estágios dessa fase com agilidade.


Os inimigos aqui são uns bichinhos pequenos, peludos, que só tem pés, só isso.

Também não há sub-chefe.

Chefes: Bafo Patinador

O chefe dessa fase é um tipo de Bafo fundido com uma morsa que manja de manobras de patins (me lembrou na hora um chefe de DKCTF). Ele só joga 3 bolas de gelo na direção de Mickey.


Depois pula, faz manobras e muda de lado, ou volta pro lado em que já estava na pista.


Derrota-lo é simples, só é preciso pular em sua cabeça, ou atingi-lo com magia.

Também da pra tacar água nele feito louco, mas, o ideal é pular na cabeça dele, apesar da água parar as bolas de gelo que ele atira.


Derrotado, um fantasma sai dele.


Castelo de Bafo

Por fim, Mickey alcança o tão desejado castelo de Bafo. Lá, ele é recepcionado, e entra enfrentando as criaturas tudo.


Entrada das Esfinges

De início, é um extenso cenário com algumas esfinges que servem pra enganar. Elas levam do fim pro início de novo, e de cima pra baixo, quase como um grande labirinto aberto. Mas, não é só isso.


Há muitos soldados Bafo, alguns super defensivos, alguns arqueiros, lanceiros, e por ai vai.


Tem aqueles Peixes Mortais, tem uns trampolins que podem estourar (tadinhos) com o peso de Mickey, tem uns bichos voadores que só morrem pra magia, mas servem de base pra pulo.


E, tem vários tipos de blocos únicos, como um bloco que serve pra Subir, quando arremessado. Se ele é pego, e jogado de novo, Mickey pode subir nele.


Tem também um item em forma de Tapete Mágico, que pode ser ativado com magia e uma vez que o rato pula em cima, ele anda na direção que ele apontar, mas vai decaindo no progresso.


Essa parte tem vários segredos, como loja, um coração escondido na água, mas o objetivo é só ir até o canto extremo da direita mesmo. Chegando la, chega na próxima fase.

Passeio do Tapete

Essa etapa é só uma descida perigosa. Mickey precisa subir num tapete mágico e ir descendo, evitando tocar nas paredes cheias de espinhos, e ziguezagueando, passando pra outros tapetes no percurso se necessário, e evitando os inimigos, tudo pra chegar até o solo.


Meu irmão conseguiu passar sem nem usar os tapetes, ele pulou e desviou de tudo num salto. Mas, os espinhos nessa fase matam num toque.

Passagem dos Canhões e Esfinges

Depois dessa etapa, chega uma longa fase um tanto quanto complexa. Primeiro ela tem vários blocos de subir, e tochas que viram morcegos. Essas tochas podem ser transformadas pela magia de Mickey em itens de refil de magia, ou moedas.


Bem, no canto, tem Bafos canhoneiros, que Mickey tem de desviar pra subir e ir subindo, até chegar numa sala com várias esfinges.


Cada esfinge leva pra um dos sub-chefes. Só que, o objetivo não é derrotar os 3 sub-chefes novamente, pois eles voltam independente de serem vencidos.


O objetivo é encontrar a localização da única esfinge que leva pro Bafo. Ela fica na parte mais superior da fase, ao lado de uma outra esfinge que leva pra um sub-chefe também. Pra chegar nela, Mickey tem de mover algumas plataformas, usando água.


A esfinge certa no fim, é a da esquerda, e sim, da pra ir direto pra ela, evitando perder tempo.

Chefe: Bafo com Fantasmas

Aí rola a batalha final.


Bafo, enorme, aparece, e absorve os fantasmas que Mickey libertou.

Então ele começa a atacar Mickey com seus poderes mágicos, de tempos em tempos.


Ele é capaz de invocar Morcegos Tochas... que no fim das contas é mais pra caso a munição de Mickey acabar (e pra causar dano é claro).


Pode invocar Pilares pequenos que vem das paredes, na direção de Mickey e causam dano.


E pode invocar magia do chão.


Durante suas invocações, ele fica intocável, mas, seu ponto fraco é sua cabeça, que pode ser acertada com Magia entre seus ataques.


Mickey precisa pular e atirar nele de tempos em tempos, enquanto se defende.

Depois de vencê-lo, Bafo explode e Pluto é encontrado.


O Final

Só que, na verdade era tudo um sonho.


Pluto lambe Mickey até ele acordar, e em seguida, Donald chama Mickey pra brincar no quintal, já que ele tava cochilando de mais.


Sem entender bulhufas, Mickey sai e vai curtir.


No fim das contas, toda a aventura foi apenas a imaginação de Mickey, extrapolando de mais...


Só que, se o jogador permanece muito tempo na tela de encerramento, dois pássaros, daqueles que Mickey podia jogar pro ar no "sonho", aparecem voando no céu, como se tivessem sido livres.


Logo, será mesmo que foi tudo um sonho?

Bem, esse é só o começo...

Ainda faltam 2 artigos.

Espero que tenha curtido, sei que ficou curto, simples, mas é algo bem rápido mesmo.

Agora, bora pro próximo.

See yah!

Postar um comentário

0 Comentários