K.G. - Capítulo 12 - A Sereia na Biblioteca

Mais uma história (ainda um rascunho) da KG.


Como da última vez, irei publicar tanto a versão desenhada, quanto a versão roteirizada. Veja você mesmo que ambas divergem em alguns detalhes (inclusive introduzi um personagem novo!) mas, tentei ser fiel ao roteiro, o máximo possível. Infelizmente essa é uma história mais expositiva então, não queria ser muito "longo" e fiz alguns cortes. Mas, futuramente, incluirei trechos do roteiro em outras histórias, pra complementar.




Boa leitura!


Pra começar, seguem as ilustrações. Eu tentei "caprichar" mais na caligrafia dessa vez, mas ainda to bem ruim, então perdoe. Por ser um rascunho, irei editar, reforçar as linhas, corrigir falhas, e editar as falas... um dia. Por enquanto, eis o resultado:

"A Sereia na Biblioteca"














Esse desenho de Olustrel foi feito pelo meu colega de trabalho. Achei legal incluí-lo, já que a primeira versão do mapa por uma outra perspectiva. O Globo que Tuck mostra é apenas uma representação, e futuramente, farei o desenho real de como o mapa se parece. Tem uma história só pra isso.


"De sete partes, os sereianos herdaram os oceanos, com o dever de manter a ordem dos mares e prover o que as demais raças necessitassem". É isso que diz na fala. Perdoe pela resolução.


















E é isso.


Agora, o roteiro dessa história na verdade é composto por dois. Antes, eu escrevi "A Biblioteca" e "A Lenda da KG". Duas histórias que acabaram por se conectar.

A Lenda da KG


Tuck conta a história da KG original, ao revelar seu verdadeiro plano pro grupo. Ele precisava encontrar 1 representante de cada espécie para assim, invocar o Sétimo, uma das entidades que organizavam Olustrel por fora.


Assim sendo, ele explica como Olustrel é formada.


Primeiro, a muito tempo, um mundo foi forjado para conter e unir 7 raças. Esse mundo, é Olustrel. Após uma guerra que arruinou o planeta Terra, um acordo de paz foi feito e um tratado erguido, com Sete Armas criadas, e houveram várias punições (essa é a Lenda de Olustrel).


Depois disso, no novo mundo que surgiu, a nova ordem optou por dividir pra controlar. Cada raça teria sua parcela do mundo, assim, todos teriam seu devido lugar, e dever para com a sociedade.

Primeiro, os Sereianos, herdaram toda a região marítima. O grande mar que dividia Olustrel Norte e Sul passou a ser totalmente dos Sereianos. Em troca, eles deveriam manter a ordem das águas, e prover o que os demais povos e raças necessitassem delas, desde que isso não interferisse em suas vidas. Além disso, era dever deles evitar que qualquer um tentasse interferir com as bordas do mundo, nas saídas Leste e Oeste, por onde o mar fluía.

Os Gigantes, que estavam em conflito por causa do que houve com o "Traidor", foram divididos em dois grupos. Um foi alocado nas montanhas do Norte, o outro nas montanhas do Sul. Ambos receberam toda a região da Borda de Olustrel como seu território, porém, era o dever deles resguardar pela barreira, e evitar que qualquer um interferisse nela, e isso valia pra eles.

Os Anjos, orgulhosos, receberam uma única e colossal cidade, no topo da cúpula que cobria Olustrel. Essa cidade, só abrigaria Anjos, e nenhuma outra raça poderia acessa-la. Em troca, eles tinham como tarefa resguardar pelo clima, e pelos céus, além de evitar qualquer aproximação de qualquer um ao topo do mundo.

Os Reptilianos, receberam o maior território existente em Olustrel. Toda a parte de baixo do mundo foi transformada numa rede de túneis onde o povo deles, que preferia o subsolo, pôde se instalar. Eles tinham todo o subsolo como seu território, assim sendo, também tinham acesso a todos os pontos de Olustrel, incluindo os 4 cantos da terra. Mas, a tarefa deles era evitar justamente que qualquer um usasse tamanho acesso para tentar burlar as regras territoriais.

Os Humanos e os Vampiros, por serem raças semelhantes, tiveram de entrar num acordo mais próximo. Ambos dividiram a própria superfície de Olustrel, porém, em Turnos. Durante o Dia, os Humanos reinavam, durante a Noite, os Vampiros reinavam. Assim foi instaurada a "Batida de Recolher", onde para que houvesse plena ordem, todos deveriam respeitar os turnos alheios. Juntos, deveriam manter Olustrel em ordem e assim, respeitar uns aos outros, e jamais interferir com as demais raças.

Por fim, a Sétima Raça, sem nome criado, que foi quem organizou Olustrel e conferiu as tarefas, e também as Penas. Optou por apenas observar. Estando de fora da cúpula, eles assistiriam o mundo progredir, sem jamais interferir, a menos que A Carta fosse queimada, ou, que uma KG fosse criada.

Primeiro, com cada raça em posse de uma das 7 armas, a punição maior para qualquer um que desrespeitasse a Ordem era ser castigado com elas. Assim, 7 representantes receberam a possem ou a localização das armas, para usa-las em caso de uma nova Traição.

Mas, se por alguma razão isso não funcionasse, ainda assim, a Sétima Raça não interferiria, como parte de sua própria regra. Ao invés disso, uma segunda opção foi criada:

Se a Ordem de Olustrel estivesse ameaçada e nem mesmo a Pena fosse suficiente para salva-lo, o mundo seria rearranjado conforme a vontade das 7 raças. Pra isso, um grupo formado com 1 membro de cada raça deveria se formar e se aproximar da Cúpula.


Assim, 1 da Sétima Raça se apresentaria, e ofereceria a nova Ordem, conforme a vontade e acordo das 7 raças.

Esse grupo foi nomeado "KG", como uma sigla emergencial, e seu significado jamais foi revelado.


"A Biblioteca"


(...)

Após conhecer Cindy (a Sereia), a KG se reagrupa e sai da biblioteca.


Ao deixar a câmara, enquanto ela se fecha, o grupo se afasta e ao longe, estranhos surgem observando. São a Batida. Ao invés de atacarem, eles estranham o local de onde o grupo saíra, e decidem aguardar eles se afastarem pra invadir o dito local.

Logo em seguida, eles entram, e Cindy (sereia) diz de costas em seu "corpo autômato": "Já voltaram?" aos berros. Assim, ao se virar, vê a batida e se assusta.


A Batida, liderada por (Gregory), era quem estava ali.

Fim...


Bem, "Gregory" é um nome provisório. Acabou que decidi incluir o Tom, personagem recorrente nas histórias, e um vampiro muito peculiar chamado "Spoiler". Sério, fiquei muito empolgado com essa ideia que, acabei escrevendo algumas histórias com ele.

A KG é um tipo de história perdida no tempo, e minha ideia é conta-la de forma completamente bagunçada, mas coesa. Cada capítulo eu tentarei deixar com inicio, meio e fim, mas ao mesmo tempo com pontas pra se conectar com os demais. As ordens porém sempre serão aleatórias... o primeiro Capítulo por exemplo, não é o primeiro de verdade... mas isso só fará sentido no final, quando todos os capítulos estiverem desenhados.

O Vilão Spoiler é peculiar pois, ele consegue ver o futuro, esse é o poder dele. Com isso, ele sempre citará coisas que para os que estão com ele, não farão sentido algum, mas para o leitor que acompanha os capítulos na ordem, fará. Ele dará spoilers aos personagens, citando eventos que o leitor provavelmente já viu, e as vezes coisas que não viu. Tenho muitas situações curiosas pra incluí-lo e sinceramente, estou mesmo muito empolgado.

Além disso, há mais histórias rascunhadas! Um dia, quem sabe, eu consiga publicar tudo.


Agora, o terceiro vampiro ainda é um mistério... só que... ainda há muito pra se fazer.


See yah!

Postar um comentário

0 Comentários