SérieMorte: Titans - 1º Temporada

Essa porr4 é boa? Pois é... difícil decidir. Nesse artigo contarei tudo o que penso.



Espero que aprecie a leitura

E é:

S P O I L E R

Titans, quem nunca ouviu falar de Titans? Tem no God of War, tem no Attack on Titans... vish tem pra todo lado.



Mas não é desses titãs que quero falar, e sim daqueles super-heróis juvenis da DC, sabe, com o Robin, Ravena, Mutano, Estelar e Cyborg? Pois é, a Netflix em parceria com a Warner fez uma série, em live action, deles.



Bem, eu posso adiantar que, não me surpreendi com a decisão ridícula da DC em abraçar o lado sombrio dos Titans em sua série, também. Ela fez isso com o universo cinematográfico, então eu só me surpreenderia se eles fizessem o oposto.

Sabe, a DC-Comics tem várias histórias de heróis mas, apesar delas serem mais reais e sombrias, sempre, elas não são em sumo o lado macabro. Elas não são apenas isso, não são só desgraça, desilusão, perdas, derrotas e infortúnios... tem histórias boas, histórias divertidas, coisas nas quais se inspirar... mas não é isso que eles querem passar pra quem só conhece o que é filmado.

Pelo menos não quando o assunto é "live action". Nas versões Animadas a DC até que manda benzasso na adaptação de suas histórias, tirando "A Piada Mortal", achei uma bost4 (em minha defesa, eu sou idiota... não que isso adiante de muito rs).


Por exemplo, vejam a versão de "Esquadrão Suicida" que a DC mandou pras telonas, e a versão animada. A versão animada é magnífica, bem construída, e tem lógica, já a versão do cinema é... bem... ela é aquilo.



Se não sabe do que eu to falando, bem... eu explico usando justamente, os Jovens Titans.

A muito tempo, passavam séries como Liga da Justiça, Super Choque (mano, Super Choque é fod4) e claro, Os Jovens Titans. Essa série animada contava histórias divertidas porém, com teor um pouco sério e dramático em alguns momentos, de 5 jovens heróis que queriam ser independentes, e tinham bastante sucesso.



Liderados por Robin, sim, o braço esquerdo de Batman (o direito é Alfred, e a perna é o Gordon), eles convivem em uma Torre em forma de T gigante, comem pizza, e lutam contra super-vilões da cidade onde moram, já que a Liga da Justiça ta ocupada com vilões mais poderosos.



Robin era um líder nato apesar de jovem, com uma queda por Estelar, uma alienígena que caiu na terra e foi acolhida justamente pelos Titans.



Ravena é uma moça séria e inteligente, reclusa e focada em sua magia negra, que contraditoriamente é bem apegada aos seus amigos e colegas de torre, apesar de nunca demonstrar. 



Mutano é um garoto animado, o alívio cômico das aventuras, o mais divertido e convenhamos, versátil (achou que eu diria fofo né... ele é), podendo virar tudo quanto é bicho!



E por fim, Cyborg é o cérebro da equipe (tecnologicamente falando é claro, Robin comanda as estratégias, e Ravena é quem mais tem conhecimento) sendo basicamente o mecânico do grupo. Ele também é hilário, graças a sua amizade profunda com Mutano.



Juntos, nós não acompanhamos o surgimento dos Titans, nada disso, apenas assistimos suas aventuras, lutas, descobertas, até o estranho desfecho em que Mutano (pasme) protagoniza um dos maiores dramas, em seu relacionamento conturbado com uma heroína corrompida chamada Terra.

Legal né? Pois é, é realmente bem divertido, e animado. A série foi tão bem que ganhou um filme! Eles viajaram pra Tókio... não é dos melhores mas Robin beija Estelar! Depois de muita enrolação na série alias...

Nada macabro, nada maligno, mesmo Ravena sendo filha do tinhoso, e isso virando centro de trama as vezes, as coisas nunca eram sórdidas. E o mais importante: Os Titans não dependiam, nunca, dos grandes heróis. Afinal: Independência!

E ai, chega a DC, com a ideia de cancelar a série. Eu sei la porque fizeram isso, deve ter sido o feedback ruim (já pesou se eu decidisse com base nisso no blog também... vish). A questão é que demorou muito, até eles decidirem voltar com os Titans, agora em uma nova fase: Titans Go!



Geral retorna, só que agora cabeçudinhos.

Em traços bem mais cartunescos, o grupo retorna em suas aventuras, totalmente satirizadas e voltadas pra um público infantil (apesar de adultos, tipo eu, gostarem pacas do estilo).

São piadas e mais piadas em cima dos próprios Titans, e do universo DC, e do dia a dia dos super-heróis, quase nunca focando no que um super-herói faz.



É um grande deboche, que ridiculariza a proposta original de Jovens Titans, zoando absolutamente tudo, e tirando inclusive a seriedade existente na trama. Afinal, são crianças com poderes, o que elas poderiam fazer de mais? Os adultos mandam, então a criançada que vá brincar, bagunçar, comer pizza, dançar... essas paradas.



Soa como uma crítica? Que nada! Isso tudo caiu muito bem. Inclusive, é divertido ver os crossovers com outros heróis, inclusive os grandes, sem nunca terem destaque é claro.



As aventuras podem não ser de se levar a sério, como por exemplo, tem um episódio que eles brigam com um Tofu alienígena... outro que eles viajam no tempo pra roubar um sanduíche... e tem o dia que eles fazem um jantar de ação de graças com Trigon, o pai diabólico e aniquilador de mundos da Ravena. É coisa desse nível, mas é divertido!



E talvez, o mais legal é que nem é preciso conhecer os jovens Titans pra aproveitar, nem mesmo acompanhar Titans Go. Diferente do original, a história não é narrativamente episódica e contínua, salvo alguns raríssimos especiais de 5 episódios (como o da ilha dos cocos), é possível ver qualquer episódio, em qualquer ordem, que vai dar na mesma.

Não há consequências nas histórias, como nos desenhos mais antigos mesmo. Quando algo ocorre, se termina mal, no próximo é como se nada tivesse acontecido. Tem episódios, no plural, que geral envelhece, e vira vovô, e no seguinte ta tudo normal.

Se não me engano tem até um episódio que o planeta explode, e não há consequências posteriores. Tudo apenas em nome da piada e diversão.

Essa série não foi cancelada, na verdade ainda continua la na Cartoon Network... por enquanto, e mesmo que seja cancelada nem daria pra notar, já tem tanto episódio e é tão reprisada que nem perceberíamos. Se pá já até foi e eu não notei.

Mas ganharam filme ta... também... eu ainda não vi, mas deve ser muito doidera... dizem que o Stan Lee ta nele.

Enfim, ai chegamos em Titans, a série em live-action...

Robin é um detetive psicopata que mata os vilões na porrada.



Ravena é uma adolescente carente com complexo de Carry a Estranha... de cabelo Roxo.



Mutano é um adolescente que pode se transformar em um Tigre, só um Tigre... de cabelo Verde.



Estelar é uma detetive freelancer com amnésia, promíscua, que adora se vestir como garota de programa... de cabelo Rosa.



E por fim... não tem Cyborg.



Então acompanhamos a jornada de:

Robin lutando contra seu passado sombrio como parceiro do Batman, buscando superar suas próprias escolhas, ao ter matado o assassino de sua família, e culpando Batman pelo monstro que se tornou, quando encontra Ravena e decide adota-la.



Ravena descobrindo o quão sombria é e lutando contra seus demônios, enquanto conhece todos os outros, os quais a salvam e contribuem cada um, com algo positivo em seu crescimento e descobrimento, pra no fim acabar descobrindo que sua mãe é na verdade esposa do tinhoso e quer invoca-lo pra trazer o apocalipse universal.



Mutano decidindo abandonar um grupo de "especiais" que o acolheram e salvaram, pra se juntar com totais estranhos só porque ficou afim da mocinha de cabelo roxo, e que quando se transforma, fica totalmente nu, mas demora 2 segundos pra vestir a roupa inteira, inclusive os sapatos (que seria bem mais prático e convincente se ele usasse chinelos).



Estelar buscando recuperar sua memória, lutando contra a máfia Russa, e chegando a Ravena, quem salva, e descobre ser no fim um alvo, dela, que veio de outro planeta só pra impedir o Apocalipse Universal, que seria iniciado pela mocinha de cabelos roxos.



Pois é, que grande história né? São 11 episódios mais ou menos falando disso...

Vira e mexe a trama centra em Ravena e nos Titans mesmo, mostrando e desenrolando o que parece ser a origem dos Titans, algo louvável, mas que a todo momento se desvia para coisas aleatórias, ao ponto de ter um episódio inteiro, INTEIRO, focado em uma dupla de heróis num hospital... pois é.



Acontece que, apesar dos membros que conhecemos, existem outros Titans, e heróis de pequeno porte presentes nas HQs que se relacionam com eles, inclusive aparecem nas séries animadas, mesmo na original, como por exemplo o Kid Flash, o Aqualad, etc. Porém, não são esses que aparecem na série da Netflix, aqui temos o Columba e Rapina, um casal sem poderes que imita o Kick-Ass, e seguem os passos do Batman e Robin, sem autorização.



Eles tão presente pra... sabe-se la o que. Na verdade até fica claro que a Rapina tem um relacionamento com Robin, criando um quase triângulo amoroso, mas na boa, Robin já se da bem com tanta mina na série que isso soa pleonasmo. 

Temos a Estelar (eles chegam a fazer sexo, mais de uma vez), temos a Rapina (que ele chega a engravidar, duas vezes) e temos até a Moça-Maravilha, que apesar de não ter mostrado nada, ele pegou, certeza.



Nem parece o mesmo Robin satirizado como um imbecil no Titans Go... mas é.

Voltando ao casal Columba, tem um episódio onde Robin tenta se livrar de Ravena entregando ela pra adoção do casal, mas não da em nada, e ai, perto do fim da temporada, tem um episódio inteiro apenas com eles 2, contando o passado deles, como se conheceram, porque viraram heróis, e sem qualquer acréscimo a trama principal.



Alias, tem um furo idiota do nada, onde no fim desse episódio a Rapina diz que eles precisam procurar pelo Robin, o outro Robin, chamado Jason, onde ela mesma apenas fala o nome dele, sem saber quem é, sem saber que ele é o Robin, e sem ter qualquer indicação para procura-lo.



No episódio seguinte é explicado que Ravena pediu ajuda pra eles, mas em momento algum ela citou Jason, então isso não faz nenhum sentido! Além do mais, essa cena não tem absolutamente nada, mas nada mesmo, a adicionar pra história, tanto que o arco no qual Ravena pede ajuda, é solucionado praticamente no mesmo instante! Ou seja, pra que? 50 minutos de episódio foram pra que?

Alias, sim, Jason Todd aparece na trama, também co-protagonizando um episódio, onde ele tem a honra de passar um dia ao lado do Robin anterior, Dick (nome zoado kkk). Basicamente o episódio serve pra mostrar que Batman substituiu o Dick pelo Jason, e que Jason tem probleminhas (ele mata policiais).



Só que isso também é um desvio completo da trama principal, que simplesmente funciona como uma jornada investigativa, em que Dick procura Rachel, Rachel procura sua mãe Azarath, Azarath procura uma forma de trazer Trigon de volta ao mundo, Kori busca um jeito de impedir Trigon de voltar, e Gar busca um jeito de permanecer vegetariano após ter provado o gostinho do sangue humano.

Confuso com os nomes tudo? Pois é, na série ninguém é chamado pelo "nome de herói" tirando o Robin, que é o único famoso. Todos são chamados o tempo todo por seus nomes reais, até mesmo Bruce Wayne, citado o tempo todo em diálogos totalmente expositivos e contextuando Batman. Surpreendo-me por nesse universo só umas 80 pessoas saberem quem Batman realmente é.

Pra ficar claro: Dick é Robin, o primeiro Robin, que ta quase assumindo o manto de Asa-Noturna, mas não o faz até o fim.



Rachel é a Ravena, que tem um corvo tatuado nas costas, de nascença. Só pra constar seus poderes são extremamente vagos, hora ela solta fumaça possessiva pela boca, hora abre um portal roxo, hora faz coisa flutuarem, hora projeta a si mesma e faz geral sangrar, hora cura, e descura, como deseja... é uma loucura.



Gar é na verdade Garfield, o Mutano, que apesar de ter só o cabelo verde, pode assumir uma forma totalmente verde com dentinhos de fera, quando fica puto, mas não sabe virar nada além de um tigre.



Kori é a Estelar, o nome completo dela é confuso pra caramba, então fica isso mesmo. Ela solta foguinho pelas mãos, mas só é forte durante o dia, apesar de 90% da história, inclusive batalhas, ocorrer de noite.



E Azarath, é uma personagem secundária que surge perto do fim, depois de outro episódio inútil sobre um manicômio. Ela é a mãe de Ravena, mas é uma traíra da figa. Detalhe que eu decorei o nome dela porque fiquei esperando a Ravena aprender as falas "Azarath Metrium Zintus", mas num aconteceu.



Pois é, episódios sem propósito tem aos montes, o que é bem triste. O último então que o diga... 

É um episódio inteiro sobre Robin, vivendo numa realidade alternativa para assumir o lado mais sombrio de si mesmo, o que ele abraça no fim. Nesse momento, eu me senti assistindo um filme DC de Robin, onde ao invés de ser um herói, ele é um tipo de herói aposentado que trai Batman, e o mata no fim!



Pois é, isso resulta em Robin se convertendo num ser das trevas, servidor de Trigon, que é trazido de volta por Ravena só pra ressuscitar Mutano. Sim, isso tudo acontece, e fim, a série acaba.



Temos só desgraça nesse final cara! O que é a cara da DC agora...

Não bastasse trazer o universo da Liga da Injustiça nos cinemas, travestido de "Liga da Justiça", depois de ter transformado Batman no assassino de civis do universo sombrio, em "Batman vs Superman", e ter feito o Superman matador de Coringas ganhar a vida em "Homem de Aço", agora conseguiram fazer Ravena virar seguidora de seu pai, e Robin também, e até mesmo o Super-Cão virar vilão!



O que tem a ver o Kripto com isso tudo? Eu sei la caramba! Botaram ele e o que parece ser o Superboy, aquele clone do Super Homem rejuvenescido, na cena pós crédito do último episódio totalmente vago de Titans.


E o que eu aprendi com isso tudo? Bem... talvez ao invés de ser "Titans", deveriam chamar essa série de "Novos Titans" ou simplesmente "Justiça Jovem" pois mais parece adaptar essa outra série animada/HQ do que os Titans propriamente ditos.



Antes que eu me esqueça, eu até que gostei da caracterização dos atores.


Por incrível que pareça, a Estelar negra de cabelos enrolados e volumosos, totalmente artificiais na cor rosa, até que ficou legal. Eu gostei mesmo de como ela foi adaptada, mais madura, mais inteligente, mais independente.

Gostei também de como os cabelos de power rangers em geral foram adaptados. Ravena ficou uma fofa toda vulnerável, Mutano ficou muito legal apesar de não fazer nenhum sentido, e o Robin, merece o posto de liderança pois mesmo sendo o único sem poderes, é o mais fod4 em batalha.




E sim, eu não consigo compreender o Mutano. Acredito que tenham feito ele se vestir rápido propositalmente para não consumir o precioso tempo da série (precisaram reservar algumas horas pra tramas paralelas), porém não entendo porque ele usa Tênis, ao invés de Chinelos. A pele dele nem é verde pra ele querer esconder o corpo, e ele nem esconde pra ser sincero, afinal fica peladão na frente de geral... com vergonha, mas fica...




Os efeitos, achei bem fraquinhos, principalmente os da Ravena, e acho que usaram só um tigre pra não consumir efeitos de mais, apesar de ter ficado bem legal. Porém, é Netflix, não vou esperar muito...


Nem na fotografia acertaram pra ser sincero. Parece algo colorido dizer que os protagonistas tem tudo cabelos diferentes né? Que uma delas se veste com roupas brilhantes?! Pois é, realmente seria, mas no universo DC, tudo tem que ser sombrio de mais, escurecido, então tudo se passa de noite, ou na sombra. Mesmo quando há luz pra valer, as cores são meio mortas, então fica feio de se assistir. Tem cor pacas, mas ao mesmo tempo não tem. Até aquele filme do "Sin City" é mais vivo em cores que esse...




Por fim, a trilha sonora mais pareceu uma fita old school ao estilo "Guardiões da Galaxia" tocando o tempo todo. Foram partes e partes de músicas famosas, mas que não marcam, não casam com cenas, tão la gratuitamente.

E... bem... acho que é isso.


Titans é uma adaptação estranha do universo das HQs. Eu não conheço completamente o universo das HQs, mas tenho certeza que vi uma animação dos Titans mostrando a mesma história dessa série, só que melhor... e nela tinha o Cyborg! ("Liga da Justiça vs Jovens Titãs"... não é a mesma história não... mas é melhor).



Provavelmente, Cyborg não apareceu pois ta na liga, nesse universo, afinal efeitos não foram problemas para reproduzir o Homem Robô... que ficou bom pra caramba.



E meu veredito é:

Saporra é uma bost4.


Até me empolgou no inicio, com um teor investigativo, uma trama interessante e tal, mas depois do 6º episódio eu juro que não entendo como não dormi! Na verdade eu sei... eu fiquei com o pensamento "Quando o Cyborg vai aparecer?" na cabeça... estou frustrado. Não apenas por isso não ocorrer, mas pela série nem dar um desfecho digno, por não ter um desenrolar interessante, e por... eu sei la, nem Trigon aparece direito, colocaram ele como um ser humano, meu deus!

Mas, assista ué, se tiver tempo pra gastar... não espere uma conclusão... nem o Cyborg... eu devia ter reparado na capa... que droga.

See yah... e alias... eu agradeceria por qualquer comentário viu...

Postar um comentário

10 Comentários

  1. Ainda bem que não vi kkkk. Tinha certeza que essas serie séria uma bosta só pelo trailer, aquele Robin tava bacana, mas aquela atitude não era dele, nem o Jason ou até o Damian são menos ameaçadores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a mania da DC de pegar a versão dark das histórias e jogar na tv. Quem conhece a DC pelas adaptações cinematográficas acha que é o lado negro dos super-heróis... eu to com medo de como Shazan ficará.

      Excluir
  2. Engraçado é que eu disse que era uma bosta... e vc nao acreditou e ficou me olhando torto no começo kkkkkk mas bem q eu disse, mesmo eu nao sendo uma puta fã da dc(e nao sou tão fã da marvel tmb mas prefiro ela mil vezes) e só tendo um apreço pelo flash e batman(esse bastante) eu consigo reconhecer quando um trabalho é bom mesmo não tendo personagens q eu gosto, mas nao foi o caso dessa... coisa(mesmo eu nao sendo fã das animaçoes elas até q tinha seus charmes... so q bem menos a de comedia) e tmb daquele filme entendiante do batman vs superman, e apesar da liga da justiça ser um filme legalzinho até foi só uma tentativa da dc embarcar na onda da marvel de fazer filmes com seus herois juntos, só q ta bem abaixo(bem abaixo mesmo) dela. Pra mim os unicos projetos da dc q deram certo pra mim fora dos quadrinhos sao as animaçoes do batman e a trilogia cavaleiro das trevas q foi muuuuito top... e tambem a trilogia de jogos arkham, enquanto o resto... melhor nem ficar falando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, o pior é que eu tava curtindo, e tava crente que a DC podia acertar, mas tudo virou uma bagunça até chegar ao fim e me arrependi, ao ponto de ter vergonha de admitir que cheguei a gostar no inicio. Mas fazer o que... tenho culpa se os caras não tem tato algum pro cinema? Ou melhor, até tem, como você mencionou, Cavaleiro das Trevas foi épico... mas a DC embarcou nessa onda bizarra de fazer só o lado ruim das coisas, parece que tão em crise de depressão sei la... ai fica chato de assistir. Marvel bem superior... Alias, obrigado pelo comentário srta Lockhart.

      Excluir
  3. Eu vi o primeiro episódio e curti soq dps de ler o quê tu falou do resto da série, acbo que vou assistir mais n só pra não me decepcionar kkk

    a. Tinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tava curtindo... bons tempos... infelizmente me empolguei e assisti até o fim... fico feliz pelo meu alerta ter adiantado rs.

      Excluir
  4. Pior que está na minha lista de series atrasadas.
    Um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, espero que você curta caso assista, pelo menos o que tem de bom.

      Excluir
  5. O mutano no início, só se transformava em tigre, depois de uma ceta morte que ele causou,ele procurou virau qualquer animal, menos um tigre. (Mesmo assim, a série é um lixo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, faz parte da evolução do personagem. Faz sentido... e é, a série é um lixo.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)