AnáliseMorte: MegaMan 2 - Legacy Collection - Tudo sobre MM2 - A evolução de Rock

Olá!

Hoje trago mais um dos textos sobre Mega Man Legacy Collection, agora falando de MegaMan 2.




Essa é uma série, e em cada parte falarei de um dos jogos da franquia clássica, bem detalhadamente. A primeira parte está aqui: MegaMan 1

O texto não ta muito longo, mas ta cheião de spoilers... do que tem pra spoilar. 

Boa leitura.




Introdução

Esse jogo de Aventura é a sequência direta do primeiro, mas não traz praticamente nenhuma novidade na mecânica, além de ser tecnicamente o jogo mais fácil de toda a série clássica.



Em comparação ao primeiro, ele decaiu bastante em termos de dificuldade, porém, ainda é um bom jogo, e entretém o suficiente pra manter a chama acesa, e assim, consolidar a franquia.

Preciso destacar algumas coisas chatas, como o menu de troca de poderes.


Pra se mudar a habilidade especial do protagonista, é preciso pausar o jogo, escolher o poder, e voltar. Tem até um "Next" pra mudar de janela de tantos poderes que ele obtém. É um processo relativamente simples, mas tão repetitivo que deixa as coisas meio enjoativas com o tempo.


Agora há SubTanques, que são itens de cura reserva, capazes de restaurar todo o HP do protagonista, sendo totalmente descartados em seguida, mas tem um mega problema neles: Eles somem se você morre.


Acontece que nas fases, em algumas delas, há esses tanques escondidos e você pode encontra-los, e estoca-los, até 4 de uma vez. Porém, se por alguma razão der game-over, ao retornar e continuar, todos os sub-tanques obtidos somem do inventário. Chato não? 


Pra usa-los, é exatamente como usar um poder especial, parando tudo, consumindo o item e voltando ao jogo.

O jogo ainda não tem salvamento, contando com Passwords...


Mas é possível, em caso de game-over, continuar de onde parou, com é claro, a perda de todos os pontos, e dos Sub-Tanques.


Alias, apesar de não ter salvamento de forma natural e original, a versão do Legacy Collection tem o save-state próprio, que facilita ainda mais o jogo, se o jogador quiser é claro.


Enfim, é isso. Bora pros personagens.

Personagens

Rock



O robozinho azul retorna, sem qualquer função nova, mas, agora ele é oficialmente um grande herói que enfrenta os robôs corrompidos e criados por Wily.



Ele conta com disparos rápidos, até 3 tiros seguidos, e a capacidade de pulo. 



Ao longo da franquia, ele vai recebendo cada vez mais movimentos, e estes são migrados pros jogos seguintes. Por hora, é tudo bem simples. Mas, algo que sempre foi presente, foi sua capacidade de adaptação e evolução.



Ele pode copiar as habilidades dos inimigos que derrota (os chefões apenas), precisando apenas de uma energia especial para aciona-las. Esses poderes não migram pro próximo jogo, o que sugere que suas capacidades tenham tempo limite, durando o suficiente pra viagem entre os chefes do próprio jogo, mas sumindo quando surgem os novos do outro. Ou seja, devem durar um mês em média... isso em teoria.



Light também pode remover os dados copiados de MegaMan pra analisa-los posteriormente, e isso causaria a perda deles. Independente do que ocorra, nunca houve uma explicação sobre sumirem.

Dr. Light



Poucos personagens aparecem nesse jogo, até menos que no primeiro, o que é meio estranho pra uma continuação (na época, o esquema do "mais pra ser melhor" não se encaixava bem). Se bem que, no jogo anterior, tanto ele quanto Roll eram meramente participantes especiais do encerramento, e agora, ele surge participando um pouco mais, de forma muito, mas muito coadjuvante, porém participa.



Dr. Light é o cientista responsável pela criação e manutenção de Rock, dessa vez ele traz algumas atualizações bem interessantes pro robô azul, que transformam sua armadura na cor vermelha, e criam plataformas diferentes. Ele trabalha nessas novas formas ao longo da aventura de Rock, surgindo de vez em quando pra implementar esses recursos, permitindo assim que seu "filho" supere vários obstáculos quer seriam naturalmente impossíveis.

Dr. Wily



Dessa vez o cientista malvado retorna, com suas próprias invenções, e também corrupções de máquinas de Light. Ele faz basicamente o mesmo que antes, só que agora ele traz 8 robôs de própria autoria, e mais uma série de máquinas extras que, no final, são até que bem mais fáceis de se derrotar que as do jogo anterior.



Wily também assume uma forma alienígena pra coincidir com a Nave que ele usa pra se mover pra todo canto... mas nem tudo é o que parece.

Chefes/Fases


Não há uma ordem pra se enfrentar os chefes, apesar de uns terem fraquezas contra os poderes dos outros, ainda assim, é possível enfrentar qualquer um, em qualquer ordem, sem grandes problemas ou contratempos, além das próprias fases. Mas, como mencionado, nesse segundo jogo não há tanta dificuldade nas fases, nem nos chefes.

Bubble Man



Ele é um chefe enfrentado embaixo d'água.




Sua fase é um tipo de represa, e os inimigos são praticamente todos robôs aquáticos de exploração e estudos, e robôs em forma de animais pra atrações submarinas, todos modificados para propósitos maléficos por Wily.




Alias, preciso destacar os "M-445", que são purificadores de água, com espinhos (implementados por Wily), e basicamente são versões menores do chefe purificador do primeiro jogo. Wily gostou da versatilidade dele, e deu um pouco mais de letalidade com os espinhos.




Na batalha contra BubbleMan, ele usa suas bolhas e o terreno a seu favor. Como na água os saltos de MegaMan são altos de mais, e ele se move mais lentamente, BubbleMan colocou espinhos no teto do cenário, e fica cobrindo tudo com suas bolhas letais, além nadar de um lado pro outro constantemente, na tentativa de tocar em Rock, ou fazê-lo tocar nos espinhos.




Mas, ele não é difícil, pois da pra regular os pulos com a pressão do botão, e desviar de suas bolhas e tiros com certa facilidade.

Air Man



Nas nuvens, o chefe desafiado é um manipulador do vento que deu certo.




A fase dele tem vários robôs grandões que são usados como plataformas, e pela descrição, eles seriam máquinas de circo, ou seja, entretenimento festivo, como produtores de balões que flutuam. Mas, eles foram modificados para serem mais violentos, expelindo robôs menores que causam dano e chifres pra impedir que andem por eles.




Também há robôs meteorológicos, que foram reajustados para causar danos à atmosfera ao invés de prever o tempo. Detalhe que, Wily fez isso tudo com máquinas que ele surrupiou de Light, do próprio mercado. Nesse período, ao que parece, Light já comercializa abertamente suas criações.




Também há versões do próprio chefe, só que as que falharam, os protótipos, usados por Wily ainda assim. Eles são grandes ventoinhas que explodem quando Rock chega perto, além de soprarem vento pra afasta-lo. Curiosamente, a detonação deles que é a falha.




O chefe por sua vez é um versão bem sucedida dessa criação, original Wily, que sopra vento por toda parte e cria alguns tornados, fáceis de desviar. Ele não faz muito além de pular de um lado pro outro e soprar esses tornados.



Por isso, é um chefe fácil. 

Quick Man



Esse é um chefe que usa bumerangues pra atacar.




Sua fase é um tipo de centro de segurança com lasers, e quedas de luz constantes. É talvez o mais próximo de difícil que esse jogo consegue chegar, em partes como quedas livres em que os lasers de segurança se acionam e matam em um único toque, por isso, é preciso cair rápido e nos buracos certos.



Existem momentos de queda de energia, onde tudo fica totalmente escuro...




E a única fonte de luz são os inimigos incendiários, que são máquinas de iluminação para festivais, transformadas em armas. Tudo passa a indicar que esse local é um tipo de base de segurança tomada por Wily, seja la pra que.



Há também robôs de segurança que Wily praticamente tornou seus, com mechas equipados (roubados de Light).




No fim, tudo o que o chefe faz é jogar bumerangues, que pairam no ar por um tempo até retornarem pra ele. Lembra um pouco CutMan. mas ao invés de Lâminas ele usa só bumerangues mesmo e sai correndo e pulando, sem descanso.



Existe um robô que foi criado por Wily baseado em CutMan, e por incrível que pareça, não é esse.

Heat Man



Esse é um robô de fogo, que mais lembra uma caixa. Tecnicamente, ele é uma caixa térmica.



Sua fase parece um subterrâneo com lava correndo em dutos esburacados. Se não fosse lava, eu juraria que era água de esgoto, logo, da pra fazer algumas suposições. Talvez, esse mapa simbolize uma câmara de extração de lava vulcânica para manufatura de robôs, pra fábrica de Wily. Qual seria a melhor forma de cobrir gastos com energia, se não desviando lava por dutos hiper resistentes, pra esquentar e derreter metal, assim facilitando suas criações?



Robôs de Segurança e até brinquedos alterados são as armas de Wily nesse local, ou seja, coisas descartáveis.




Nessa fase há também aqueles manjados blocos que aparecem e somem, sempre no mesmo padrão. Eu diria que são hologramas físicos temporários, ou simplesmente obstáculos.




É possível encontrar também os robôs soldados de Wily, junto a dutos de lava, o que reforça a hipótese dele estar desviando esse material natural para usos metalúrgicos.




Por fim, o chefe, é um termo regulador. Ele é o mais fortinho dentre todos, e seus poderes são variados e vinculados ao fogo. Provavelmente ele foi escolhido pra "proteger" essa fase, pois ele é também aquele que mantém a temperatura do local sob controle.



Foi sem dúvidas uma das melhores criações de Wily.

Wood Man




Talvez Wily tenha tido falta de metal por um tempo até pensar em HeatMan, o que o obrigou a criar algo com madeira em boa parte de sua composição. Esse é Wood Man.




Ele é encontrado numa fase florestal, talvez de onde Wily extraiu material para produzi-lo. Detalhe que as florestas desse mundo já são automatizadas e protegidas mecanicamente, e Light provém boa parte da tecnologia usada pra essa proteção, entretanto, Wily usou sua influência interna pra corromper tudo e tirar proveito.




Poxa, uma máquina que era própria pra combater incêndios florestais, foi reconfigurada para causar incêndios florestais. Chega a ser esquisito ver um inimigo de fogo na fase do mato, mas o motivo, é provavelmente descredibilização de Light, um dos muitos objetivos de Wily.




Muitas das máquinas encontradas nesse mapa são criações de Light, deformadas por Wily. Ele ainda fazia isso, apesar de também criar as suas. Provavelmente, seu maior objetivo era arruinar com a carreira de seu ex-colega, e provar que suas máquinas são ruins era um bom método.




Mas as próprias máquinas de Wily não são perfeitas. o WoodMan tem um escudo de folhas impenetrável, mas ele faz questão de abrir mão dele pra causar danos em MegaMan. É um tipo de falha drástica, sendo isso o que permite derrota-lo.



Metal Man



Esse é o robô que Wily fez baseado em CutMan. A ideia é um robô cortador mais eficiente.



A fase na qual ele é encontrado é uma fábrica, de robôs, tomada por Wily, com esteiras...



E esmagadores, transformados em armadilhas pra intrusos.




Pela quantidade de robôs baratos encontrados, como os Escavadores, é possível deduzir que o que é produzido nessa fábrica são justamente esses robôs, comprados por Wily legalmente, mas modificados e reproduzidos em massa, para em seguida serem descartados gratuitamente por ai, só pra causar confusão.




Alguns dos robôs festivos também são encontrados e reproduzidos. O que parece, pela tendência de Wily em pegar máquinas que eram usadas em circo, é que ele tenha atacado e tomado posse sobre algum parque ou atração mecanizada.




No fim, tudo que o sucessor do CutMan faz é cortar, com suas serras circulares bem mais eficientes, e ficar pulando por ai.



Flash Man




Um robô que para o tempo parece uma criação surpreendente né? Este é Flash Man, mas o que ele faz não é exatamente parar o tempo...




O mapa onde ele é enfrentado é um labirinto de gelo, escorregadio, sem qualquer lógica. Mas, coincidentemente, os robôs mais encontrados nesse local são robôs Bombeiros, modificados pra atacarem...




E os sentinelas que sempre servem Wily. Pois então, esse mapa em si é apenas uma enorme área de treinamento para os robôs bombeiros, tomada por Wily, e congelada pelo seu robô. 




FlashMan não usa gelo, nem ataques frios, apenas atira, e tem a capacidade de paralisar o tempo ao seu redor, mas permanece se movendo. Seu poder na verdade é a capacidade de congelar tudo ao seu redor, como a água das mangueiras dos robôs, que formou plataformas, ou o próprio Rock, mas ele quebra o gelo depois de um tempo.




Como boa parte do seu poder está sendo usado pra manter o mapa em si congelado, sabe-se la a razão, tudo que ele pode fazer pra se defender é correr e pular de um lado pro outro.

Crash Man



Parece um robô escavador, mas na verdade é um robô explosivo.



Ele esta atacando uma torre enorme sem propósito aparente, mas que é repleta de segurança (tudo tomado por Wily). 




Alias, talvez tenha sido dessa torre que Wily roubou todas as máquinas de segurança que usa em outras de suas invasões, pois tem muitas delas por toda parte.




A fase em si é uma grande escalada, e o legal dela é que da pra passar pelas nuvens e chegar até acima delas, com o fundo mudando conforme se sobe.



Há obstáculos no caminho, mas nada que dificulte muito as coisas...


E la no topo, da pra vislumbrar o céu estrelado, com mais um monte de robôs adulterados.



Enfim, o chefe lança torpedos explosivos que se prendem ao solo ou à superfície que atingem, explodindo em seguida, quase como bombas relógio automáticas.




Ele é fortinho pois fica pulando e explodindo tudo, mas, depois de se entender o padrão, se converte num chefe muito fácil.

Castelo de Wily




Depois de derrotar cada chefe, Rock encontra o novo esconderijo de Wily e o ataca com tudo, passando pelos vários cômodos e obstáculos de seu castelão. Cada parte tem um chefe, e Rock precisa lidar com eles em sequência até chegar a Wily, sendo que em caso de desistência, qualquer password leva de volta pra entrada, a primeira fase.

Mecha Dragon



O primeiro desses chefes é um dragão mecânico.



A fase não tem mistério, é a entrada do castelo, toda configurada como uma fortaleza, com vários sentinelas e defesas.




Na parte que o dragão aparece, é uma armadilha que Rock cai, e é perseguido, com blocos que formam o caminho sendo destruídos pelo enorme dragão.



Ele ataca com fogo, e só pode ser atacado quando a perseguição termina e ele para pra lutar.



Picopico-Kun



Esse chefe é o mais simples de todos.




Após sair da armadilha, Rock precisa passar por várias outras, atravessando uma entrada alternativa pra grande base de Wily.



No fim, ele tem que passar por espinhos, quedas livres, até chegar numa câmara sem saída.



La surge o chefe, um Sistema de Segurança vivo. O próprio mapa tenta atacar, deslocando-se na direção de Rock.




Pra derrota-lo, ele tem apenas que sobreviver a câmara, esquivando dos encontrões e destruindo as partes da sala, até todo o sistema parar de funcionar.



Guts Tank



Com isso, Rock consegue encontrar uma nova saída e chega ao GutsMan reciclado.



Ele vai parar no que parece ser o esgoto do castelo, com também espinhos e até robôs aquáticos únicos...



Depois de cair por espinhos, que é um dos momentos mais complicadinhos...




Rock volta à superfície e enfrenta GutsMan, porém agora ele foi transformado num tipo de tanque, que expele aquele robô que sempre aparecem em MegaMan, o Metall, originalmente um robô industrial que servia inclusive a GutsMan em seus trabalhos de construção e engenharia.




O tenso é que Wily tornou ele ainda mais lento, e sujeito à falhas. Ta certo que ele era um robô que se destacava pela força física e inteligência arquitetônica mas, transforma-lo em um trator gigante, que pode ser usado como plataforma pra chegar até seu único ponto fraco, sua cabeça, é algo estúpido. 




Wily teria sido genial se tivesse feito apenas o GutsMan mesmo, grandão, e altíssimo, com o ponto fraco ainda sendo a cabeça. Rock nunca alcançaria.

Boobeam Trap



Esse é um dos chefes mais complicados e difíceis do jogo, e ele nem se move.


Depois de sair dos esgotos, Rock consegue chegar no que parece ser o interior do castelo mesmo, com escadas e afins, mas cheio de chãos falsos e aberturas por onde ele pode cair.


Inclusive alguns espinhos, como armadilhas, para tentar ferrar com qualquer intruso (quero ver como Wily passaria por isso... se bem que ele sempre voa na nave então, deixa queto).


Após passar pelas estranhas armadilhas de Wily...


Rock chega em uma sala e ai começa um baita de um desafio. Acontece que este é mais um sistema de segurança, porém ele ataca no momento que entram na sala, atirando. Ele é invulnerável a praticamente qualquer coisa, e ainda é protegido por paredes extremamente sólidas. Mas os tiros, que vem de todas as partes e se cruzam no alvo, são sempre certeiros.


A única forma de vencer, é atirando com o Explosivo do CrashMan, mas ele é muito limitado, rendendo poucos disparos até a barra de energia acabar, além de causar um dano em uma pequena área.


Qualquer erro, qualquer desperdício de munição, torna esse chefe invencível. O número de balas que MegaMan tem, é o mesmo necessário pra destruir todas as partes do sistema de segurança, mas também é preciso abrir caminho até elas, destruindo as paredes que também só podem ser destruídas por esse tipo de disparo.


 Daí já viu, em caso de falha, uma bala desperdiçada, é morte, e é preciso passar pela fase de novo pra chegar até o sistema, e tentar outra vez.


Mas, da pra derrotar.

Wily Machine




Uma vez tendo vencido o grande sistema de segurança de Wily, Rock chega na sala de Cópias, com as cápsulas com cópias dos 8 chefes enfrentados anteriormente.




Todos os chefes são enfrentados em seguida, sem descanso. Eles até derrubam itens de cura quando destruídos e sofrem com os pontos fracos, mas como é um depois do outro, é meio tenso, e em caso de game-over, até da pra continuar da mesma parte da fase, mas é preciso lutar com todos outra vez, e perde-se os Sub-Tanques. Alias, em todas as fases de Wily tem algum Sub-Tanque escondido.



Após derrotar todos, a Capsula de Wily surge e ele aparece pra ser enfrentado.



Mas, ele apela pra uma nave que atira bolas de energia. Ela é lenta, fraca, tem duas camadas mas não é um desafio.



E após destruí-la, ao invés de Wily se render, ele foge em seu disco voador.



Alien


Uma nova parte, com um novo chefão final surge...


É uma fase sem trilha sonora, até meio assustadora, sem inimigos além de gotas ácidas caindo do teto.


Passando por ela, Rock encontra o Disco de Wily...


Dele sai Wily, flutuando... que se deforma...


Em um alienígena!


O fundo do mapa fica todo estrelado e Wily voa de um lado pro outro, em zigzag, atirando estrelas de energia bem poderosas.


Ele é invulnerável a quase todos os golpes, exceto a Bolha de Água, um dos ataques mais inúteis de Rock.


Ela causa dano pois é tudo apenas um holograma criado por Wily, numa câmara onde o Alien era uma esfera móvel que atirava. A água danificava os sistemas, e quando Rock vence, o holograma se desfaz, e fim. Falarei melhor depois...

Poderes

Pra terminar, vou falar dos poderes que Rock pega dessa vez:

Air Shooter




Jogar tornadinhos de vento que vão pra diagonal mas não causam grande dano não é um poder muito útil, exceto no chefe que tem Vento como seu ponto fraco.



Atomic Fire



Esse é um disparo de fogo obtido por Rock que, apenas lança uma bola de fogo simples.




Mas um destaque impostante dele é a capacidade de Carregar o tiro, aumentando o tamanho da bola de fogo. Foi a primeira vez que um tiro carregado foi implementado em Rock, mas ele perde isso depois. Além disso, esse poder carregado some quando Rock toma dano, além da limitação pela barra de energia, que é consumida proporcionalmente ao tamanho da bola de fogo.



Bubble Lead




Esse é o ataque mais inútil de todos. Não causa dano a ninguém, nem é eficiente contra qualquer inimigo além do final e o chefe que tem Água como ponto fraco.



Crash Bomber




Os explosivos são fortíssimos, causando dano no impacto e explosão, porém são bem limitados e lentos pra estourarem.



Leaf Shield




O escudo de folhas protege ilimitadamente contra outros inimigos (não contra disparos), ao custo do movimento de Rock. Caso ele se mexa, as folhas voam pro lado que ele se moveu. Também da pra atirar propositalmente apertando o ataque outra vez, na direção que quiser.



Metal Blade




As Serras são ótimas armas, fortes e versáteis, mas são mais eficientes contra Wily em sua batalha na nave, justamente pelo dano que causam. 



Quick Boomerang




Os bumerangues vai e voltam, e a energia que eles consomem também. Pra cada tiro em falso que retorna, volta uma barrinha, mas caso eles acertem, causando dano ou não, como eles somem, não regenera a barra de energia.



Time Stopper




Esse ataque é meio inútil, seria até mais que a Bolha, mas, ele serve pra dar uma estudada na fase. Tudo que ele faz é congelar tudo ao redor por um tempinho, consumindo toda a barra de energia com isso. Porém, não da pra trocar de arma, e nem da pra atirar estando com o tempo parado. Estranho né? Legal que o único chefe que toma dano desse poder é o FlashMan, talvez por ser muito acelerado, ficar parado causa danos a ele.



Item 1




Os acessórios que Light da nem nome tem. Primeiro tem o Item 1, que é uma plataforma que sobe lentamente e pode ser disparada em até 3 vezes seguidas, mas consome barrinhas de energia pra cada disparo, e duram apenas alguns segundos, sempre subindo.



Item 2




O Item 2 é uma plataforma que voa na horizontal, sempre pra frente, e só pode ser lançada 1 por vez. Além disso, ela dura enquanto tiver barra de energia, mas consome feito água.



Item 3




O Item 3 é o mais besta, sendo uma plataforma que pula e gruda em paredes, subindo nelas. Ela consome se move por um tempo e some, além de consumir energia enquanto está em uso. É como uma junção dos outros dois itens, mas bem mais inútil.



História



Rock, criado por Light, está dedicado a lutar contra Wily, gerenciado por seu criador.



Ele enfrenta e derrota todos os robôs que Wily criou, além de copiar seus dados.



Contando sempre com o suporte de Light, que desenvolve armamentos com o tempo.



Rock descobre o esconderijo de Wily, e enfrenta todos os obstáculos postos em sua frente.



Até desmascara-lo (que tentava jogar a culpa nos alienígenas) e assim, ele se rende.



Rock vai embora, num cenário que simula sua própria existência e capacidade de adaptação.




As cores em sua armadura são como as estações climáticas, e ele era uma máquina que se adaptaria a qualquer situação.



Agora, que ele tinha mais uma vez derrotado seu inimigo, ele estava pronto para cada vez mais desafios.



Sempre se adaptando, sempre mudando, sempre evoluindo.



E voltando pra casa no fim, em seu estado original.



Fim.

E ai, acha que resumi de mais? Eu tentei ser bem claro e direto, e interpretei do jeito mais lógico possível. Repare na capa Européia e na interpretação dos caras dessa vez:




Um cara cromado com mão de britadeira (pra não dizer coisa pior) que luta contra um peixe gigante, um Dragão Branco de Olhos Azuis e um bicho de sombras que parece irmão do professor Xavier... e claro, uma cabeça maligna flutuante... cara, eu queria saber o que eles fumavam em 1988 antes de interpretar os jogos.

E ai? Curtiu? Ta afim de mais?

Bem, até a próxima!

See yah!

Postar um comentário

8 Comentários

  1. Salve Shady! To meio sumido né? Rsrs, bom curti bastante sua análise, espero que continue assim, até a próxima! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meio? Sr Caíque eu preciso dar as boas vindas novamente kkk. Mas, eu agradeço pela leitura e por ter curtido.

      Excluir
  2. Bela análise, e na história de megaman 11, o dr wily vai usar um antigo projeto da faculdade de robótica que ele tinha em mãos, finalmente vamos saber mais sobre o passado e sobre o futuro da série.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Eu to ansioso pelo MM11. Joguei a demo, e cara, ta épico. Vai ser tão legal mostrar como Rock foi evoluindo até chegar no robô com engrenagens temporais kkk. Já to analisando o 3, e Rush já começou a aparecer. Também quero vislumbrar mais do enredo oculto da saga clássica.

      Excluir
  3. Olá Shady,Tempão so lendo sem comentar kkk,praticamente sumi.
    Adorei sua analise,mesmo simples,mais direta,eu lembro que nas suas primeiras reviews você dava umas zoadas. Estou lendo tudo até chegar no 11,Pra ser sincero tomara que Megaman 11 lucre muito;pois assim pode haver uma possibilidade de talvez um MMX9, ia ser epico,O nome poderia ser MEGAMAN X - THE ELF WARS,pra remeter a conexão com MMZ,um canal que eu te indicaria a ver isso é no canal JOEVENO.

    Bom era só isso,um game que eu recomendaria a você é Wonder Boy the Dragon's trap é um game bem lindo e bonito e é um remake de um jogo de Master system e é um meio RPG,que logo ganhará um novo jogo este ano chamado Monster Boy In the cursed Kingdom.

    See Ya

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey sr Vini, faz tempo hein.

      Eu mudei um pouco minha forma de escrever, tentei ser mais direto e menos... viajando rs... eu sinto falto de brincar um pouco com as palavras, mas meio que esqueci como se fez, eu acho... um doa volto a zoar.

      Eu escrevi na ordem até o 6, depois já pulei pro 11, mas nem grila, a leitura não se prejudica. Já to voltando pra ordem e to escrevendo sobre o 7... você vai curtir.

      Sobre sucesso... seria ótimo mas, confesso que pelo que vi, pode ser que MMX9 não saia agora. A Capcom parece tar querendo investir mais na franquia Clássica e por isso, revitalizaram e praticamente reiniciaram a mesma... você verá.

      Agora, seria legal se conectassem tudo... e sua ideia é muito boa.

      Sobre Wonder Boy... eu achei tão fofinho. Vou jogar e um dia analisar, mas por ser um jogo original do Master System, meu contato com ele foi inexistente. Eu conheço apenas por vídeos, e por algumas paródias.

      Enfim, obrigado por reaparecer sr! E seja sempre bem vindo, mesmo.

      Excluir
    2. disponha e aguardo as próximas análises.

      Excluir
    3. Irei sempre me esforçar pra deixa-las prontas em tempo. As vezes bate um desanimo pela falta de comentários mas, sei que sempre contarei com vocês ^^.

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)