ArquivoMorte

PesquisaMorte:

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

AnáliseMorte: Kingdom Hearts 2 - Final Mix - A História Completa Parte 1 (2/3)

AnáliseMorte: Kingdom Hearts 2 - Final Mix
A História


Quando terminei a postagem original, ela tava tão grande, mas tão grande, que o blogger não salvava mais. Então, apesar de fazer parte dos meus planos dividir, eu não tive opção. 

A seguir, eu contarei toda a história do jogo em seus mínimos detalhes mas, resumido. O que você pode ver assistindo um gameplay de umas 50 horas, ou parcialmente assistindo às cutscenes que totalizam só 13 horas, com o texto vai gastar o quê? Umas 2 ou 3 horas? Pra mim compensou escrever, espero que compense sua leitura.

E antes de ler essa análise, saiba que ela tem spoilers, e é preciso ler o texto anterior pra uma compreensão completa:


Boa leitura!


Antes de começar, da uma olhada na introdução, compensa. A Utada Hikaru sempre faz as músicas de abertura de Kingdom Hearts e elas são sempre, incríveis. Geralmente, eles fazem aberturas únicas pra cada jogo principal, resumindo tudo o que ocorreu antes e, isso ajuda a refrescar a memória:


Abora, bora pra história:

                                                                                                                                                                   
            Primeira Parte: Os 5 Dias            
                                                                                                                                                                   

Tudo começa com dois homens misteriosos conversando no Fim do Mar.


Um está sem voz audível, o outro, fala sobre ter saído de la e visto pessoalmente alguém, parecido com aquele com quem ele conversa.


Nenhum dos dois é revelado, e no fim, o que tem voz pergunta para o que não tem "Você lembra do seu real nome"?


Então flashbacks de Sora começam a rolar, como se fizessem parte de um vídeo com dados corrompidos, chiando, falhando, desfocando, todos mostrando de forma linear os eventos iniciais da primeira jornada de Sora.


No ápice, Roxas acorda.


Era tudo apenas um sonho, bem recorrente, e ele já estava até se acostumando. Ele não sabia quem era o tal Sora, nem o que as imagens significavam, mas estava tendo esses vislumbres diariamente.


Era o Primeiro Dia.


E então, ele vai para seus amigos.


Todos estavam incapazes de pronunciar uma determinada palavra ou qualquer sinônimo dela. Além disso, alguém estava roubando aquilo ao que a palavra se referia, e a culpa estava recaindo sobre o grupo de Roxas.


Inicialmente eles acreditam que Seifer era o responsável, e estava tentando incrimina-los pra obter algum tipo de vantagem, mas, com o sumiço das "palavras", passam a suspeitar que o jovem não fosse um ladrão tão eficiente e sobrenatural assim.


E então eles correm pra buscar resposta, e Roxas desmaia rapidamente, do nada, e escuta uma voz dizendo que "O coração dele está retornando".


Quando ele levanta, Olette diz pra ele apertar o passo pois ta enrolando muito, como se nada tivesse acontecido.


Eles iriam investigar quem era o ladrão, e passam a andar pela cidade, falando com as pessoas e perguntando o que lhes foi roubado. Todos suspeitavam especificamente de Roxas pelo furto, mas não tinha como saber o que tinha sido pego, pois não conseguiam falar.


Roxas tenta se defender, e defender seus amigos que carregam a culpa junto, mas a única forma seria confrontando o verdadeiro ladrão e recuperando o que foi roubado.


Então o grupo vai até Seifer, e logo de cara, até esse grupo rival os acusa de serem ladrões.


Seifer afirma que eles pegaram aquilo que provava que ele os tinha vencido.


Mas, afirma não ser um problema, e diz que irá derrota-los outra vez, desafiando-os pra uma luta.


Roxas tem sua luta contra Seifer.


Após vencê-lo, Pence pega sua câmera e prepara uma foto, registrando o momento, e é ai que ele é roubado.


Uma criatura de branco surge do nada, e pega a foto recém tirada.


Roxas não perde tempo e corre atrás dele, seguindo-a até um bosque perto da cidade...


Chegando até uma mansão abandonada, onde escuta uma voz dizendo que "Eles vieram por ele".


La, ele enfrenta a criatura, usando a espada do duelo com Seifer, mas ela não surte efeito, até se transformar em uma Keyblade.


Com a estranha arma, que parecia ter vontade própria e queria lutar...


Roxas derrota a criatura.


E recupera o que foi roubado: Fotos.


Ele devolve as fotos e da o ladrão por vencido, mas o grupo estranha o fato de todas as fotos serem do Roxas.


E acabam imaginando que talvez o ladrão quisesse roubar o próprio Roxas, mas logo terminam as suspeitas com uma piada.


E ai, uma mensagem de 12% de restauração aparece.


E tudo corta pra dois homens em frente a computadores, conversando sobre a Organização ter encontrado o rapaz, e questionando o furto das fotos.


Eles tentaram de fato pegar Roxas, mas se enganaram no processo, e agora, os misteriosos homens estavam com pressa para completar a restauração, falando inclusive que Naminé precisava trabalhar mais rápido.


E assim, novas imagens corrompidas passam, mostrando mais eventos da história de Sora.


As imagens encerram dando foco na Keyblade, empunhada por Sora para fechar as Keyholes.


E Roxas acorda novamente, lembrando da Keyblade.


Era o Segundo Dia.


Roxas fica pensando na Keyblade, e em como ela surgiu. Tenta repetir isso usando um galho, mas nada acontece.


Então ele joga o galho fora e ele bate em um cara encapuzado que estava apenas observando.


O cara sai andando sem dizer uma única palavra.


Roxas vai até seus amigos, que estavam tomando Sorvete de Sal Marinho, e conversando sobre ficarem unidos pra sempre.


Eles estavam nas férias de verão, e decidem viajar pra praia pra formar memórias divertidas. Mas, eles não tinham dinheiro.


Então Rayner sugere que consigam dinheiro, prestando serviços pra comunidade, e assim montem uma verba pra viagem.


Eles se dividem e começam a trabalhar, fazendo entregas e shows de rua...


No fim, conseguem uma boa grana, e colocam tudo na bolsa de Olette.


Ela da a bolsa pra Roxas cuidar, e eles vão para a estação de Trem viajar pra praia, sem perder tempo.


Mas, Roxas cai outra vez, e quando se levanta, o homem encapuzado o ajuda a levantar.


Quando seus amigos o chamam, ele perde o cara encapuzado de vista e em questão de segundos, o cara some completamente.


Então eles pedem as passagens para o bilheteiro, e na hora de pagar, Roxas tinha perdido a bolsa.


Ele suspeita que o homem encapuzado pegou dele, mas ao mencionar isso, seus amigos questionam qual homem encapuzado, pois não tinham visto ninguém.


Então eles cancelam a viagem, por falta de grana, vão para a torre do relógio e tomam sorvete.


Mas Roxas fica bem confuso com tudo que houve, e triste.


A Restauração estava em 28%


Os caras na sala de computadores conversam sobre a razão de terem roubado a Bolsa de dinheiro. Eles precisaram pois, fazer um novo mapa, da Praia, seria uma nova porta de entrada para a Organização.


Eles também mencionam que a cidade era virtual, e já entregam parte da história só nesse diálogo. O cara encapuzado pensa em usar o dinheiro ilimitadamente gerado pelos computadores no mundo real, mas o outro cara, de vermelho, diz que não era uma boa ideia.


Novas imagens das memórias de Sora são mostradas, e o que estava acontecendo era que DiZ, o cara de vermelho, havia posto Naminé para restaurar a mente de Sora, e já tinha chegado no ponto em que boa parte da mente dele estava pronta.


Então, Naminé decide começar a agir além do combinado.


Roxas acorda, e ela estava próxima.


Mas ela some antes que ele perceba


 E assim se inicia o Terceiro Dia.


Roxas vai até a base de seus amigos, e la, encontra uma carta de Hayner convidando todos à estação, prometendo uma viagem pra praia.


Ele corre, e no caminho encontra Olette e Pence, também indo pra estação, e na hora que vai falar com eles, eles paralisam no tempo.


E na sua frente, surge uma moça loira de branco, Naminé.


Ela fala com ele naturalmente, olha curiosa pros lados, e diz que queria vê-lo pessoalmente ao menos uma vez.


Então ela simplesmente sai andando, e quando desaparece de cena, o tempo volta a passar normalmente.


Olette e Pence continuam na direção de Roxas como se nada tivesse acontecido.


E ele fica curioso pra saber quem era a moça de branco.


Ele decide segui-la, indo na mesma direção que ela foi. Ele chega a vê-la mais algumas vezes de longe, e segue seus passos, rumo a Mansão.


Mas vários daquele monstro de branco surgem em seu caminho, e ele acaba fugindo. Pra sua sorte, Seifer e sua gangue estavam perto, e decidem ajuda-lo na luta.


Depois de todos lutarem um pouco, usando espadas de borracha, o tempo repentinamente para, apenas pra Seifer e os outros, mas os monstros continuavam se movendo.


Ai Naminé surge, gritando pra Roxas usar a Keyblade.


Ele simplesmente é transportado para um mundo diferente, sob um círculo com a imagem de Sora.


La ele escolhe seu tipo de poder, e a Keyblade o elege, surgindo conforme sua vontade.


E com ela, ele luta contra os Incorpóreos.


Ele explora também o local, passando por pontes que surgem, até chegar a um ponto sem saída.


La, surge um enorme incorpóreo, contra o qual ele precisa lutar.


Mas, após vencer, ele é subjugado pela escuridão, que toma todo o lugar.


Roxas quase é sugado pelas trevas...


Mas Naminé surge, tirando ele de la.


Ela o leva para um lugar claro, limpo, onde tenta fazer Roxas se lembrar quem realmente era.


Mas, antes que ela continuasse, o encapuzado aparece, e a pega violentamente, impedindo que ela dissesse qualquer coisa.


Ele abre um portal sombrio e joga Roxas nele, dizendo que era melhor ele não saber a verdade.


E assim, Roxas acorda na cidade do Crepúsculo, ao lado de Seifer e os outros.


Eles haviam vencido a luta, aparentemente, mas ninguém tinha percebido o que houve com Roxas, e aparentemente, ele havia lutado ao lado deles, o que deixa seu grupo original, o de Hayner, com ciumes ao ver que ele estava andando com Seifer.


Roxas tenta conversar com eles, pra explicar o que houve, e pedir perdão por não ter ido a praia.


Mas eles não foram, não sem ele. Então Roxas diz que eles poderiam ir no dia seguinte, mas Hayner estava chateado, pois não dava mais tempo pra isso. No dia seguinte seria a competição de espadas de borracha (Struggle) da cidade, e Roxas tinha prometido que eles iriam participar.


Então ele promete que não vai furar.


A Restauração estava em 48%.


De volta a sala dos computadores, DiZ diz para seu aliado encapuzado que apesar de Naminé ter feito coisas como invadir o sistema sem ele saber, não era pra eles se preocuparem.


Ele também demonstra não se importar nem um pouco tanto com ela, quanto com Roxas.


Com as imagens da memória de Sora e sua promessa de amizade eterna pra Kairi...


Roxas acorda, lembrando de sua promessa a Hayner.


E assim começa o Quarto Dia.


Roxas vai para o torneio.


A competição era basicamente vários duelos, e no fim, o vencedor enfrentaria Setzer, o grande campeão.


Então, 4 pessoas haviam passado pras finais: Seifer, Vivi, Hayner e Roxas.


Roxas enfrenta Hayner, mas ambos fazem isso felizes, pois era exatamente parte da promessa, se enfrentarem pra ver quem era o mais forte. Eles ficam bem com isso, apesar de Roxas achar que seu amigo estava bravo.


Depois da luta, Roxas vence, e Hayner passa a torcer por ele.


Em seguida, rola a batalha de Vivi contra Seifer, que apesar de serem do mesmo grupo, também queriam competir, mas Seifer estava estranhando Vivi.


A luta é muito rápida, e Vivi derruba Seifer facilmente.


Então o próximo round seria entre Roxas e Vivi, mas Seifer deixa a competição, sem nem torcer pra seu amigo, alegando que aquele não era o Vivi.


Pior que da até pra falar com ele, e ele estava mó estranho mesmo.


Enfim, na competição, Roxas derrota Vivi, mas o tempo para.


E Vivi se converte em Incorpóreo, invocando outros para lutar ao seu lado.


Roxas enfrenta eles, com a Keyblade, mas após vencer, o tempo permanece parado.


E aparece um homem encapuzado, falando com Roxas, com uma voz diferente daquele que estava com Naminé.


Ele tira o capuz, e diz se chamar Axel, e tenta fazer Roxas se lembrar dele, o que não ocorre.


Então ele puxa duas Chakrams e se prepara pra lutar, dizendo que o levaria na base da força mesmo, ele lembrando ou não de quem era.


Após enfrenta-lo, a luta é interrompida por DiZ, que aparece em pessoa.


Axel já suspeitava que aquele lugar tinha sido criado por ele, mas ao confirmar, ele tenta convencer Roxas a fugir com ele, mas em meio a insistência dos dois lados...


DiZ dizendo pra ele não confiar em Axel, e Axel dizendo pra ele não confiar em DiZ, roxas simplesmente chama por seus amigos.


E ai o tempo volta a correr. DiZ e Axel somem, Vivi cai no chão, e Roxas vence o combate.


Ninguém havia percebido nada, Vivi também estava meio confuso sem entender como tinha ido para ali...


Mas no fim, tudo termina bem e Roxas era o grande vencedor do torneio.


Então, ele meio sem entender tudo o que houve, mas estimulado pelos amigos, segue em frente e vai lutar contra o campeão.


Após vencê-lo, Roxas é premiado com o Cinturão, e com o Troféu.


Ele e seus amigos vão pra torre do relógio comemorar, e Roxas tem uma ideia.


Ele desmonta o troféu, tirando as esferas únicas dele e dando uma pra cada um de seus amigos.


Olette ainda traz Sorvete de Sal Marinho pra todo mundo...


E Roxas, de tão animado, se desequilibra e cai da torre.


Com isso, vamos para as Ilhas do Destino, com Kairi, agora mais velha, voltando da escola.


Ela estava com a Selphie, que chega até a mencionar Tidus e Wakka, mas tudo que faz é falar sobre a ilha.


Kairi pensa sobre os dois meninos que brincavam com elas nas ilhas, pergunta se Sephie lembrava. Ela lembra vagamente do Riku, mas não de nenhum outro.


Então Kairi se esforça pra lembrar o nome dele.


Nesse momento, Roxas que estava em queda livre escuta a voz dela, e pensa ser Naminé, questionando-a.


Eles conversam mentalmente, e Kairi se apresenta, após dizer que não se chama Naminé, e pergunta se ele sabe o nome de seu amigo, sem resposta.


Então, ela que havia desmaiado, se levanta.


Corre até a praia, pega uma garrafa vazia, e uma carta que escreveu.


Ela coloca no mar, e diz que é pra seu amigo. Ela não havia esquecido sua promessa pra ele, apesar de ter esquecido seu nome.


Ela ao menos sabia que começava com "S", e nesse momento, lembra que é "Sora".


A Restauração estava em 79%


Na sala dos computadores, DiZ fala com o encapuzado sobre a velocidade de restauração da mente de Sora, elogiando a ideia de Naminé. Ela que havia conectado ele com Kairi, e isso tinha acelerado muito o processo.


Alias, o encapuzado havia pego a Esfera de Roxas, e colocado ela na bolsa que tinha roubado antes.


Então, DiZ comenta que Naminé não é como os outros incorpóreos, o que atiça a curiosidade do encapuzado, que pergunta de quem ela era incorpórea. DiZ oferece a resposta, em troca do nome real dele.


Então o encapuzado se apresenta como Ansem.


E como resposta, DiZ não conta nada, afinal, era uma mentira.


Enquanto isso, na cede da Organização, Axel é ordenado a eliminar Roxas, pois ele havia sido considerado traidor.


Axel tenta convencer os demais que ainda podia trazer Roxas de volta, porém, eles insistem e ameaçam ele de punição, caso ele desobedecesse.


Então, Roxas acorda.


Era o Quinto Dia.


Roxas pergunta pros seus amigos como ele sobreviveu a queda, mas eles dizem que ele não chegou a cair, foi quase.


Então eles estavam pensando em algo para fazer, algo pra escrever de interessante pra escola. Eles tinham de escrever um tipo de redação, como trabalho de retorno às aulas, e então. Roxas sugere que eles fizessem um artigo sobre as bizarrices que estavam rolando com ele.


Mas nenhum deles havia notado qualquer coisa estranha com Roxas (apesar de tudo o que aconteceu), mas, decidem fazer algo parecido, e escrever um artigo sobre os 7 mistérios da Cidade do Crepúsculo.


A ideia era investigar as lendas urbanas mais famosas e tentar desvenda-las.


Eles vão até o metrô para se dirigir até o centro da cidade onde buscariam pelas verdades, onde todos olham suas esferas, exceto Roxas. Ele tinha perdido a dele.


Chegando no centro da cidade, eles investigam o primeiro mistério: Os Degraus Que Mudam. A história que contavam é que o número de degraus vistos ao descer era diferente de quando se subia as escadas do metrô.


Mas ao averiguar, Pence lembra que quem contou os degraus e divulgou a lenda foi Ray, do grupo de Seifer, e ele era ruim de matemática. Então eles ignoram esse mistério.


De fato, esse mistério parecia falso (e eu tentei contar pra ver se era mesmo).


Mas faltavam mais 6, e eles se dividem pela cidade pra investigar.


Havia o Mistério da Bola que Saia Sozinha do Beco.


Ao investigar Sora se depara com uma parede que expele bolas infinitamente. Ele se aproxima pra ver o que era que as jogava...


Mas era uma parede, sólida e sem qualquer abertura. Nesse momento Pence se aproxima e diz que de fato, era provável que as bolas vinham de cima do muro ou de pessoas que jogavam contra a parede e rebatia. Ele mesmo tinha se assustado com as bolas que Roxas tinha jogado.


Nesse momento, o bug da parede para de ocorrer. E sim, os mistérios eram na verdade bugs, da cidade criada por DiZ. Como o Centro era menos visitado por Roxas, ele não tinha feito com tanta precisão e cometeu alguns pequenos erros, além de haverem as interferências dos incorpóreos. Roxas estava ajudando ele a corrigir, sem saber.


O terceiro mistério eram as Vozes nos Túneis, que ninguém sabia de quem vinham.


Roxas vai investigar, e encontra Vivi, que se multiplica e o ataca.


Depois de derrotar os vários Vivis que aparecem, o erro é corrigido. De fato estavam sendo gerados cópias de Vivi naquele local, mas então elas param, e o verdadeiro Vivi aparece.


Pence imagina que as vozes eram Vivi treinando nos túneis, e descarta mais esse mistério... só de quebra, o "Verdadeiro Vivi" também era uma cópia, que após ajudar no descarte do mistério, some la longe.


O quarto mistério era sobre Os Clones. Diziam que haviam clones das pessoas aparecendo perto da parede de água.


Quando Roxas vai investigar, seu reflexo na água se converte em uma sombra, que sai e começa a ataca-lo.


Após vencer sua sombra, Roxas é encontrado por Pence, que descarta o mistério ao constatar que os reflexos na parede de água eram perfeitos de mais, e as pessoas estavam provavelmente se confundindo.


O quinto mistério era sobre um saco de lixo que as pessoas diziam se mexer sozinho.


Ele realmente se mexia, pulava alto como se estivesse vivo. Roxas monta nele pra fazê-lo parar e bate ele contra as latas.


Com isso, Pence se aproxima e constata que ele estava se mexendo, mas o saco estava bem menor e murcho, e de dentro dele sai um cachorro. Pence logo imagina que era uma crueldade deixar o pobre animal num saco, mas que de mistério nada tinha.


Nesse momento, o cachorro vira um incorpóreo, mas vai embora. DiZ provavelmente alterou sua forma visual para consertar o sistema.


O sexto mistério era sobre um Trem Fantasma, que vinha de lugar nenhum, e não carregava passageiros. O grupo inteiro vai investigar este, juntos, e ficam aguardando a passagem do tal trem.


Depois de um tempo conversando e esperando, aparece Seifer e começa a provocar os jovens, distraindo eles.


Ele consegue desviar a atenção de todos e vai embora.


Nesse momento, Roxas vê o trem, sem passageiros, nem maquinista.


Mas os outros não viram, pois estavam olhando pra Seifer. E ai, Roxas diz para correrem até a estação.


Quando chegam la, o Trem que ele viu estava mesmo ali, um trem diferente dos demais, vazio. Todos olham junto com ele.


Mas quando ele tenta entrar, Hayner segura o braço dele e diz pra ele tomar cuidado, ou ia cair nos trilhos.


Quando ele olha de volta, não tinha trem nenhum.


E ai o trem normal chega, lotado de passageiros.


Eles embarcam, satisfeitos com o resultado da investigação, ou quase, afinal era tudo falso.


Roxas era o único que tinha visto todas as bizarrices reais, além disso, ainda faltava um mistério, e Roxas queria averiguar, mas Hayner apenas sai andando deixando ele pra trás.


O Sétimo Mistério era sobre a Mansão Assombrada. Diziam que dava pra ver uma mulher fantasma no segundo andar da casa, na janela. Então Roxas vai até la checar.


Na janela, estava Naminé.


Roxas é levado pra dentro do quarto de Naminé naquele instante, só de olhar.


Ela conversa com ele, mostra seus desenhos, e conta a história sobre eles. Ela mostra o desenho de Roxas, Axel, os encapuzados, Kairi, e no fim, mostra Sora, Donald e Pateta.


Ela conta a história do que houve com as memórias de Sora, e que ela estava reorganizando elas. Ela diz que isso estava afetando Roxas, pois Roxas era metade de Sora.


Ela precisava dele, e o estava usando para sua tarefa em recuperar Sora.


Roxas pergunta quem Naminé é, mas nem ela sabia ao certo. Ela apenas diz que o DiZ lhe dizia (peguei pesado agora kkk) e revela ser uma bruxa, que afetava Sora e seus amigos.


Roxas estava bem confuso, menciona que sentia como se não soubesse mais quem era, e pergunta pra Naminé o que ela sabia. Ela então revela que ele é um Incorpóreo, mas com as palavras erradas.


Roxas se sente mal pelo que Naminé diz.


Então ele retorna a si, ainda na frente da Mansão, e Pence ao seu lado diz que era uma pena, o mistério da moça fantasma era também uma farsa, e eram apenas as cortinas da janela.


Mas Sora ainda via Naminé.


Então eles vão embora. Hayner e Olette já tinham termiando de escrever o trabalho, e eles vão pra Torre do Relógio na Estação de Trem, fazer a pausa pro sorvete costumeira.


Roxas, entretanto, estava péssimo, pensativo, confuso, vazio.


DiZ e "Ansem" estavam conversando, agora em uma sala antiga.


Eles citam as correções no sistema, e o cuidado para deixar Roxas o mais confortável possível, apesar dele não significar nada. DiZ queria que Sora e sua mente voltasse logo ao normal e a de todos os envolvidos com ele.


E "Ansem" também estava recuperando suas memórias referentes a Sora, o que fazia parte dos planos.


Então "Ansem" pergunta o que DiZ queria com tudo aquilo, e ele responde "Vingança".


Em seguida ele diz que eles deverão se livrar de Naminé, e que essa tarefa cabia a "Ansem". Friamente ele fala que ela não deveria existir, exatamente como Roxas, e estava na hora de por um fim.


A Restauração estava em 97%


Os últimos momentos da aventura de Sora, sua luta contra Ansem, o fechamento do mundo das sombras, a perda de Riku e Mickey, a separação de Kairi...


Bem como a viagem até o Castelo do Oblivion, onde toda sua memória foi apagada.


Nessa parte, voltamos a cena dos dois encapuzados no Fim do Mar, na mesma cena, porém aquele que não tinha voz agora tem, e é a de Roxas.


Em seguida, vemos esse mesmo encapuzado, invocando duas Keyblades para enfrentar vários Sem-Corações, já em uma cidade bem sombria.


Riku, vendado, aparece e pega a Keyblade dele pra ajuda-lo a lutar contra os Sem-Corações.


Mas em seguida, os dois se enfrentam, e Riku, caído e derrotado, pergunta como o encapuzado usava Keyblades.


Então, Roxas acorda.


Como se Sora estivesse subjugando ele, tomando forma em cima dele.


Ele tenta falar com seus amigos...


Mas era como se ele não existisse. Ninguém o vê, e nem mesmo nas fotos ele estava.


Ele tenta ver o que ta acontecendo, mas ao sair da base, Axel e alguns incorpóreos aparecem.


Axel fala sobre sua ordem pra destruir Roxas, e o próprio questiona o fato deles serem amigos, o que faz Axel ficar empolgado com a possibilidade dele ter se lembrado dele, mas, logo em seguida, Axel diz não acreditar.


Roxas luta contras os Incorpóreos, enquanto Axel observa.


E ao ver que seu estilo de luta era bem diferente do que ele se lembrava, Axel se prepara pra lutar.


Mas o tempo para, travando Axel, e Naminé fala pra Roxas correr pra mansão.


Assim que ele sai, Axel recupera os movimentos e lamenta por seu amigo não existir mais.


Roxas enfrenta uma porrada de Incorpóreos no caminho até a mansão, e chegando la, usa a Keyblade pra abrir os portões e foge pra dentro.


"Ansem" aparece, com uma espada sombria, e segura os incorpóreos sem que Roxas percebesse.


Dentro da Mansão ele encontra mais incorpóreos e os enfrenta, e chega no quarto de Naminé. La, tem um flashback.


Ele se lembra de estar conversando com Axel na cidade sombria, e dizendo que precisava descobrir porque a Keyblade o escolheu.


Ele se lembra de ter feito parte da Organização XIII, mas não lembrava se eles eram bons ou maus. Naminé, que aparece na sala, responde que eles não tem exatamente lado, apenas são pessoas que querem existir.


Roxas, assustado, pergunta o que iria acontecer com ele, e Naminé é pulverizada por Thanos some, pois era uma imagem criada para falar com Roxas.


DiZ aparece em seu lugar, e começa a responder Roxas.


Porém ele fala com rancor e desprezo, trata Roxas com raiva, e por isso, o responde sempre com indiferença, afinal odiava Incorpóreos.


Roxas, sem entender nada, pergunta o que é um Incorpóreo, mas DiZ não tem tempo pra responder, pois "Ansem" surge das sombras para leva-los.


Naminé também aparece, e responde Roxas, dizendo que Incorpóreos são metade das pessoas, e reforça que eles não desapareceriam.


DiZ tenta impedir ela de falar, e a puxa pro portal sombrio, mas ela continua falando ainda assim, e tenta acalmar seu amigo.


No fim, ela promete que eles se veriam novamente, não importasse como, pra conversar e se conhecerem mais.


Assim, Roxas fica sozinho pra explorar a Mansão.


Ele encontra então um dispositivo numa biblioteca, que leva direto pra uma sala secreta com computadores. Era a sala de DiZ.


Ele começa a lembrar de coisas só de pisar la.


Ele lembra de fazer parte da Organização, e ter tido até uma cadeira entre eles.


Lembra de ter lutado contra Riku, tê-lo derrotado uma vez...


E ter sido derrotado depois.


Se lembra de quando foi capturado e levado até aquela sala.


E posto no simulador da cidade do Crepúsculo, onde viveu toda essa mentira enquanto a memória de Sora era restaurada.


Ele havia sido usado, como se não fosse nada além de um complemento pra Sora. Sua mente foi modificada pra ele viver na cidade como se fizesse parte de la, sua amizade com Olette, Pence, Hayner, sua vida la, tudo era uma farsa criada por DiZ.


Roxas fica irritadíssimo quando volta a si, e destrói os computadores de DiZ.


Ele investiga mais o local e encontra um monte de Incorpóreos em uma sala, sendo obrigado a enfrenta-los.


Depois de vencer, surge Axel, que o havia rastreado.


Roxas o reconhece dessa vez, pois tinha recuperado parte de sua memória original, mas, Axel fica irritado, incendeia toda a sala, e se prepara pra lutar, pois aparentemente, Roxas ainda estava mentindo.


Mas Roxas invoca duas Keyblades. Ao ver isso, Axel percebe que é verdade e fica animado.


Depois de derrotado...


Roxas se recorda do que Axel lhe disse quando ele partiu pra descobrir mais sobre a Keyblade, indo contra as normas da Organização. Ele tinha dito que ficaria triste se algo lhe acontecesse, caso ele fosse castigado.


E ai, Axel apenas se despede de Roxas, feliz por finalmente ele ter voltado, mas ciente que esse seria o último encontro deles.


Axel apenas parte.


Roxas continua andando pelo subterrâneo, e encontra um corredor repleto de casulos.


Dois deles estavam com Donald e Pateta.


Então ele sentia que estava próximo de seu fim, chegando até a sala do Casulo de Sora.


DiZ o recepciona, dizendo que era a hora deles dois se tornarem um.


DiZ menospreza tanto Roxas, pelo tipo de ser que ele é, que diz que ele era apenas uma ferramenta pra sua missão, que era derrotar a Organização.


Roxas tenta ataca-lo, mas DiZ era apenas uma projeção do verdadeiro.


Roxas estava realmente irritado, ao ponto de atacar até DiZ sumir mesmo vendo que não surtia qualquer efeito.


Ele estava la apenas pra dar uma mensagem, e reaparece em outro canto.


DiZ até chega a fazer uma piada, dizendo que Sora era bondoso de mais, e essa raiva de Roxas poderia ser muito boa pra ele, e ele deveria compartilhar.


Mas Roxas não queria ser Sora e o ataca novamente.


Ao desferir mais um ataque, este abre o casulo de Sora, e DiZ desaparece.


E assim, Roxas se vê cara a cara com sua outra metade.


E não tem controle sobre seu destino, voltando ao corpo original.


E fim.


Da Introdução! Pois é, isso tudo é apenas o inicio da história.

                                                                                                                                                                   
        Segunda Parte: A Aventura de Sora        
                                                                                                                                                                   

Bem, o Trem sem Tripulação realmente existia no mundo real, e ele chega à verdadeira Cidade do Crepúsculo, com Mickey, encapuzado, desembarcando.


Roxas estava em meio a escuridão, desolado por sua união a Sora.


E Sora, finalmente acorda.


Donald e Pateta fazem questão de recepciona-lo.


Seu casulo se abre, ele espreguiça, o Grilo também acorda, e eles comemoram a reunião.


Mas eles não entendem o que ocorreu. Apenas sentem a sonolência pós sono, e tentam relembrar como chegaram naquele lugar, e naquela situação.


Eles tentam checar o diário do Grilo, mas nele só havia os dizeres "Agradecer a Naminé".


Mas nenhum deles sabia quem era ela, pois as memórias dos eventos do Castelo do Oblivion foram totalmente apagadas.


Então eles começam a explorar o local.


Estavam  numa cidade que nunca tinham visitado antes, a Cidade do Crepúsculo. Ao passear, chegam até a base do grupo e Hayner. Sora fica o tempo todo com a sensação de já ter estado la.


Eles encontram o grupo de bobeira, e começam a conversar (eles invadem o clubinho, mas não tem problema).


Hayner, Olette e Pence se apresentam, e quando Sora e os outros dizem seus nomes, eles falam que alguém tinha acabado de passar procurando por eles.


Pela descrição, era o Rei Mickey.


Eles dizem que ele disse que estaria na Estação, então eles correm para encontrar o Rei.


Chegando la, tudo que encontram são Incorpóreos, muitos deles, e começam a lutar. Eles nunca tinham enfrentado criaturas como eles, até então só conheciam os Sem-Coração, e eram inesgotáveis.


A batalha dura o que parece ser uma eternidade.


E eles estavam meio enferrujados, pra variar. Mas, o Rei aparece e desce a Keyblada em todo mundo.


Mickey nem olha pra trás, como sempre.


Ele apenas da a ordem para os jovens correrem até o Trem, alegando que o Trem saberia o caminho, e joga a Bolsa de Olette, com dinheiro, pra eles,


Então ele corre pra lutar contra mais incorpóreos pela cidade.


Como o rei (ignorantão) estava bem, e no mundo da luz, possivelmente Riku também estava. Então Sora se anima em procurar por seu amigo, mas, seguindo as orientações do Rei, eles precisavam embarcar.


Ao entrar na estação, o grupo de Rayner estava la esperando para se despedir de Sora. Pra eles, parecia certo dizer adeus, mesmo eles mal se conhecendo.


Então Sora pega a bolsa que Mickey lhe deu, que tinha dinheiro pra pagar as passagens, e Olette logo de cara percebe que é idêntica a sua.


Com as passagens compradas, Sora e seus amigos embarcam pra mais uma jornada, animados.


Hayner vai até a porta do trem com os outros, pra dizer adeus novamente, sempre ressaltando que sentia que conhecia Sora de algum lugar.


Mas Sora não se lembrava de nada, então, ele apenas responde que não, porém ele chora.


Sem motivo algum, uma lágrima escorre de seus olhos, deixando todos meio preocupados.


Mas, ele logo se recompõe e embarca.


Dentro do Trem, Sora olha melhor a bolsa e encontra uma Esfera Azul, era a esfera do troféu, e ele não consegue parar de admira-la.


Donald e Pateta percebem o tanto que seu amigo estava sentimental do nada, e tentam conforta-lo dizendo que eles voltariam pra la, e encontrariam Hayner e os outros.


E ai, o Trem acessa o que parece ser o espaço, seguindo por trilhos mágicos para um destino misterioso.


Enquanto isso, Ansem, Naminé e Axel estavam juntos, conversando.


Ansem, deveria eliminar Naminé, mas se recusava. Axel, deveria eliminar Roxas, mas se recusava. Naminé, deveria... eu sei la... mas se recusava. Eram o trio da recusa. Ansem diz que devia pros dois, então os deixou livres.


E ele deixa os dois partirem ilesos, e juntos, contrariando as ordens de DiZ.


O Trem de Sora chega até uma ilha pequena com um castelo bem alto.


Bafo estava na porta do castelo, com medo de entrar, mas dizendo que mandou alguns capangas espionarem la dentro.


Bafo fala que queria controlar o mestre da torre, e que com o poder dos Sem-Corações tudo era possível desde que houvesse trevas nos corações alheios. Ele também diz que estava andando de mundo em mundo, recrutando Sem-Corações para fortalecer o exército de sua mestra Malévola. Ele fala tudo isso de costas, sem perceber que eram os heróis logo atrás.


Sora não conhecia Bafo ainda, mas Donald e Pateta sim, e eles contam que ele era um antigo habitante do reino de Mickey que foi banido. De certa forma, a tagarelice dele adiantou pra atualizar Sora um pouco sobre a situação dos mundos.


Bafo diz que Malévola o tirou do banimento de Mickey, e que ele deve muito a ela, e ela dominaria tudo, o que deixa os heróis hilariados, afinal Malévola já tinha sido destruída faz tempos.


Então ele invoca alguns Sem-Corações genéricos que são facilmente derrotados.


Ai Bafo começa a declarar guerra contra os heróis, cantando vitória, e dizendo que assim que controlar o mestre do castelo será mais poderoso ainda. Quando ele menciona que Yen Sid é o dono do castelo, Sora pergunta pra seus amigos e eles dizem que ele foi o mestre de Mickey, o que deixa ele bem empolgado.


Bafo é ignorado, e Sora e os outros entram pra visitar o mestre do rei.


La dentro eles enfrentam vários Sem-Corações, sem dificuldades, mas isso entristece Sora pois, depois de todo seu trabalho, ainda haviam essas criaturas pelos mundos.


Quando eles chegam até a sala de Yen Sid, Donald e Pateta se curvam, e Sora banca o Goku, totalmente informal perante as autoridades.


Yen Sid recepciona o jovem adequadamente, e pergunta se eles encontraram o Rei.


Quando dizem que sim, mas que mal tiveram tempo pra conversar, Yen Sid diz que de fato o Rei anda bem ocupado, e cabia a ele instrui-los em sua nova jornada.


Yen Sid fala em enigmas, na verdade. Diz que Sora terá uma aventura que irá além do que ele deseja, e que ele será a chave para a luz. Pede para ele ler um livro, que contem profecias poéticas de sua jornada, e então, conta o que realmente importa...


Ele explica, quando questionado, que ainda há sem corações pois as pessoas ainda tem escuridão, e que ainda surgem essas criaturas independente dos esforços de Sora.


Ele também explica sobre os tipos de inimigos que eles encontrariam em sua nova jornada. Ele explica o que é um Sem-Coração, e o que é um Incorpóreo, ambos os seres que estariam no caminho.


Ele conta que os Incorpóreos eram incapazes de terem qualquer sentimento ou emoção, e que apenas fingiam isso, tentando confundir suas vítimas, e era pra Sora tomar cuidado com isso. Além disso, ele fala da Organização XIII, o grupo de encapuzados que era formado por Incorpóreos especiais e inteligentes, com planos próprios.


Yen Sid explica que o Rei Mickey estava preocupado com a existência dos Incorpóreos, e por isso estava viajando os mundos, lutando contra Sem-Corações e coletando dados sobre a Organização e suas crias, isso depois de ter encontrado a Keyblade do mundo das trevas e tê-la usado para selar o mundo sombrio.


Depois de toda essa conversa, a conclusão é partir para procurar o Rei Mickey, e através dele descobrir o paradeiro de Riku, afinal eles estavam juntos.


Yen Sid aproveita a oportunidade pra falar que Sora precisava trocar de roupas. Como tinha passado um ano, Sora cresceu um pouco, e as roupas estavam bem apertadas e curtas. Ele oferece o serviço de suas estilistas particulares para ajudar o rapaz com esse problema.


As Fadas da Bela Adormecida, elas fariam a nova roupa de Sora (que é mágica e permite as transformações).


Com a nova roupa, Sora poderia assumir novas formas e até empunhar várias Keyblades, tudo dependendo de seus poderes adquiridos ao longo de sua jornada, que seria bem mais perigosa.


Elas até oferecem um test drive de uma forma especial temporária, só pra Sora ver como é. Mas elas não conheciam todo o potencial da roupa, e seria algo que ele teria de descobrir.


Equipado e vestido, Sora recebe um último conselho de Yen Sid. Agora que os mundos estavam trancados, ele precisava abrir novos trajetos, e pra isso, precisaria confiar na Keyblade. Ela apontaria a direção, iluminando portas invisíveis. Além disso, ele precisaria tomar cuidado com os inimigos, que tinham sua própria forma de viajar por ai.


E assim, eles são liberados pra jornada, duplamente mais difícil.


Paralelo a partida dos heróis, o Corvo de Malévola aparece na janela da torre de Yen Sid com seu manto, bem diante das Fadas. Só pra constar, as 4 são da mesma história, o mesmo mundo, e a magia de Malévola era ligada a elas.


Com isso, só de lembrar dela, as fadas acabam sem querer fazendo Malévola ressuscitar.


Malévola retorna.


Enquanto isso, na nave Gummi, Tico e Teco reencontram Sora e os outros para darem uma carona pelo espaço.


E assim inicia a grande aventura de Sora, com apenas um mundo surgindo: Hollow Bastion.


Bafo retorna pro castelo original de Malévola pra confirmar se ela tinha sido mesmo derrotada (talvez ele mesmo tenha sido quem abriu o caminho pra Sora).


Então eles chegam a cidade movimentadíssima de Hollow Bastion, bem diferente de como eles se lembravam.


Ao andar um pouco, eles encontram Yuffie, que os reconhece de longe e os leva até Leon e os demais.


Eles mencionam que haviam esquecido de Sora e os outros, mas que recentemente todo mundo se lembrou deles. Sora fica surpreso e sem entender, e então diz que está procurando Riku e o Rei Mickey, mas Leon e os outros não sabiam nada sobre eles. Além disso, eles pedem ajuda.


Hollow Bastion estava sendo atacada por Sem-Corações e Incorpóreos, e Sora prontamente se oferece pra ajudar. Então Leon sai para mostrar algo pra ele, mas surge Merlin, que mata as saudades dos jovens e também, pede para que lhe entreguem os Cartões do Comitê de Reconstrução da Cidade, oficializando eles como membros.


Então eles correm até Leon pra ver o que ele queria mostrar. Ele aponta pra Hollow Bastion, o Castelo, que estava cercado por uma legião de Sem-Corações...


E também aponta para alguns Incorpóreos que estavam surgindo. O objetivo dele era restaurar toda a cidade, incluindo o castelo, mas esses monstros estavam sendo um problema.


Leon pergunta se eles sabiam o que tava havendo, e Sora fala de Bafo, que estava reunindo Sem-Corações mas era idiota de mais, e da Organização XIII, que estava por trás dos Incorpóreos, mas ainda eram um mistério.


Com isso, surgem incorpóreos e eles lutam, com ajuda de umas luzes brancas que saem do chão e causam dano aos inimigos. Isso estava aparecendo por toda a cidade, e era um Sistema de Segurança de Hollow Bastion.


Então, após vencer, surge a própria Organização XIII, ao longe.


O líder fala sobre o quão incrível a Keyblade era, e invejava seu poder, e assim, Sora diz que é bom todos estarem juntos pois poderia descer a porrada neles de uma só vez.


Então eles desaparecem nas sombras, mas um deles chega bem perto de Sora, que entra em modo defensivo.


O cara fala de forma simpática até, e se apresenta como parte da Organização, além de mencionar que Sora precisava lembrar do quanto seu grupo era durão. Sora fica confuso com a palavra "lembrar", afinal ele nunca tinha se encontrado com eles antes (pelo que ele se lembre).


Com isso, o cara fica feliz pelo olhar que Sora faz, e diz que é idêntico a como "ele" (Roxas) o olhava. Então, ele parte.


Sora fica bem confuso com isso tudo, e começa a pensar sobre o que o cara de capuz lhe disse, mas, Pateta e Donald o fazem deixar isso pra la, acusando o membro da Organização XIII de estar apenas tentando confundi-lo mesmo.


Com isso, Sora todo orgulhoso, pega seu Cartão de Membro e levanta ele bem pro alto, dizendo que só ele é ele, Sora, Membro da Restauração de Hollow Bastion.


E com isso, o cartão começa a brilhar e flutuar.


Ele abre uma Keyhole invisível, liberando caminhos para novos mundos com a ajuda da Keyblade.


Era hora de partir, então Sora, Donald e Pateta se despedem pois precisavam viajar mais. Mas eles voltariam.


Enquanto isso, a Organização estava reunindo e conversando sobre Sora, e o quanto ele lhes seria útil, por sua ingenuidade. Eles se preparam pra aproveitar a presença dele e "plantar sementes" em seu caminho.


Um deles até pega 5 cartas, com memórias dos 5 membros que já não existiam mais, e entrega pra eles espalharem por ai (que liberam acesos pra chefes opcionais, enfrentados em Re-Chain of Memories).


E Sora viaja para os mundos, abrindo caminho enfrentando Sem-Corações no espaço, pela Nave Gummi.


                                                                                                                                                                   
      Terceira Parte: Encontrando os Mundos      
                                                                                                                                                                   

Mulan

Sora chega na Terra dos Dragões, onde um vilão estava iniciando a guerra contra o Império.


Mulan, estava sendo aconselhada pelo seu dragão, Mushu, para atacar o tal vilão, quando Sora e os outros veem sua sombra e imaginam ser um Sem-Coração, ameaçando alguém, e pulam em cima pra derrota-lo de surpresa.


Mas ai eles percebem que é o Mushu, e todos se reconhecem. Mushu já foi um aliado por invocação no passado, e se lembrava disso.


Então Mulan se apresenta como "Ping", já se passando como homem, e apresenta Mushu como guardião de sua família. Assim, Sora e os outros ficam lisonjeados em ter lutado ao lado de um ser tão importante, e deviam um favor.


Favor esse que é cobrado no ato. Mushu pede pra eles ajudarem seu protegido a se alistar e virar no exército chinês. E eles concordam, mas Pateta faz uma singela observação...


Revelando aquilo que Sora e Donald não tinham sacado: Ping era mulher.


E assim o disfarce cai, mas eles precisariam ajudar "Ping" a convencer os outros homens de sua masculinidade. Então eles se alistam, o menino, o pato e o cachorro também, sem ninguém questionar, e já começam se metendo em brigas com os outros homens.


Ping tenta se encaixar, quando surgem Sem-Corações e eles começam a lutar.


Mas apenas Sora e os outros são reconhecidos como guerreiros. Ping ainda precisa convencer o capitão que é digno de fazer parte de seu exército, e assim, Sora o convence a permitir que ele o treine e mostre que o jovem espadachim desastrado era um grande homem.


Assim, rolam vários desafios contra Sem-Corações atacando a região, e no final, Ping prova ser forte o bastante para marchar junto com o exército, ou pelo menos recebe uma tarefa digna de um soldado, tomando a linha de frente e protegendo a rota da montanha até uma comunidade.


Então eles sobem as montanhas, e Ping é de fato incluso no exército chinês, pois graças a ajuda dele e Sora, o exército chega em segurança até uma comunidade e a mantém a salvo de qualquer ataque huno. Isso, já diverge completamente da história original, onde eles chegavam apenas após o incidente huno.


Só que, pra variar, os hunos estavam perto, e Mushu havia notado isso, identificando o líder deles em uma caverna próxima a comunidade. Ele decide que era a oportunidade de Ping provar ser um grande homem, atacando o líder huno antes dele agir, e também antes do resto do exército notar.


Parecia um bom plano, mas, ao entrar na caverna, era uma armadilha. Ping, Sora e Mushu ficam presos por uma barreira mágica, cercados por Sem-Corações, enquanto Donald e Pateta ficam do outro lado da barreira, incapazes de ajudar.


O huno de alguma forma sabia que Sora era uma ameaça aos Sem-Corações e fez isso para tira-lo de seu caminho, e agir.


Ao derrotar os Sem-Corações e se livrarem da barreira, os heróis correm pra comunidade e agora, ela estava devastada, queimada e destruída pelo huno e seus Sem-Corações. O exército chinês não teve chances contra os monstros, mas pelo menos houveram sobreviventes, como o Capitão.


Mushu fica se culpando pelo que houve, afinal foi tudo ideia dele, e eles decidem ir atras de Shan-Yu, o líder huno, pra vingar o ocorrido. Mal sabiam eles que na história original, o massacre teria sido ainda maior...


Ao subir a montanha nevada e seguir os rastros do huno, os heróis encontram ele no topo, com seu falcão...


E um exército de Sem-Corações. Provavelmente, seu exército huno original foi todo convertido em sem-corações, o que de certa forma era até bem mais eficiente, afinal eles eram quase imortais (exceto por causa da Keyblade)


Sora e os outros enfrentam o exército de Sem-Corações no que parece ser uma batalha interminável (mas tem tempo rs).


E ai, Ping tem a ideia de usar um rojão pra deter Shan-Yu, exatamente como originalmente.


Shan-Yu é varrido por uma avalanche, que não é tão grande quanto no filme.


E Ping ainda consegue tirar o Capitão do caminho, evitando toda a complicação vista originalmente.


Mas, ao salva-lo, Mushu fica empolgado de mais e chama Ping de Mulan, e ainda revela que ela era mulher.


Isso deixa o Capitão, que escuta absolutamente tudo, injuriado, e ele expulsa ela do exército, polpando sua vida em troca do que ela fez, afinal era pra ela ser executada por "desonrar" o exército do imperador. Ele também expulsa Sora, Donald e Pateta, afinal eles sabiam da verdade e acobertaram tudo.


Então, Mulan se troca, e se despede de Sora, dizendo que voltará pra casa, triste por ter desonrado sua família, mas agradecendo pela tentativa deles em ajuda-la.


Só que antes de partir, Mulan nota Shan-Yu se levantando na neve com vários Sem-Corações e caminhando rumo a cidade imperial.


Então, sabendo que ele iria fazer uma catástrofe por la, ela decide impedir, mesmo tendo sido banida do exército.


Eles conseguem chegar na cidade, e Mulan tenta avisar o Capitão sobre o huno ainda estar vivo e preparando um ataque, mas ele não acredita nela.


E ai, ele é avistado já iniciando seu ataque ao palácio.


Mulan e Sora enfrentam os Sem-Corações para dar tempo ao Capitão tentar impedir que o huno atacasse o imperador...


O huno quase consegue matar o Imperador, mas o Capitão chega até ele e o resgata, levando-o pra dentro do palácio, deixando Sora, Mulan, Donald e Pateta para enfrentar Shan-Yu.


E ai rola a luta contra Shan-Yu.


Assim que ele é derrotado, e morto, Mulan e os outros comemoram.


Pouco tempo depois, o Imperador promove uma condecoração para Mulan, onde ele expõe tudo o que ela fez, envergonhando a moça bonito na frente da China toda.


Mas ai ele diz que ela salvou a vida de todos, e agradece por isso, se curvando pra ela.


Todos os outros também se curvam.


E assim, o Imperador pega a espada do huno e entrega pra Mulan, como prova do que ela fez pela China.


O Capitão também agradece Sora, Donald e Pateta pela grande ajuda deles, além de agradecer Mulan.


Mas ai o Imperador começa a jogar indiretas com relação a Mulan e o Capitão, sugerindo que ele estava afim da moça, e enche a bola dela.


Nessa hora, Mushu conta a verdade, sem querer, que ele não era, ainda, o Guardião da família, mas que com essa grande conquista com toda certeza ele seria, e ai Sora tenta dar uma surra nele, na brincadeira.


É ai que a Espada de Shan-Yu começa a brilhar e flutuar.


Ela era um dos "gatilhos" que abre uma Fechadura entre os mundos.


Sora precisava partir, e assim ele se despede.


E embarca na Nave Gummy pra um novo mundo.

Fera

Sora e seus amigos chegam num castelo gigantesco e sombrio, quando escutam a voz inesquecível de Fera, gritando.


Eles correm pra ver o que tinha acontecido, e encontram um quarto, com uma Rosa brilhante, e um monte de Sem-Corações surgindo do nada, contra os quais eles lutam.


Mas os bichos não param de brotar das sombras, e os heróis se veem encurralados, quando Fera surge destruindo todos.


Mas, ele ignora a presença de Sora e os outros, empurra eles com ignorância, e pega apenas a Rosa.


Eles ficam preocupados e suspeitam que algo ruim estava acontecendo, e decidem investigar um pouco mais.


Então, Donald vê uma moça parecida com a Bela nas escadas rumo a Ala Leste, e eles decidem ir atrás, encontrando justamente, Bela, a namoradinha de Fera.


Ela recepciona eles de braços escancarados, e diz que sentiu falta deles. Além disso, fala que Fera provavelmente estava na Ala Oeste (onde sue quarto ficava) e que eles não estavam se falando. Ela também fala que Fera prendeu os próprios servos dele no calabouço, e pede pra Sora ajuda-los, supondo que os heróis estavam la por causa disso.


Sem entenderem bem o que tava acontecendo, eles vão até o calabouço para libertar os amigos que Fera prendeu. No caminho, além de enfrentarem vários Sem-Corações que invadiram o castelo, eles se deparam com um Armário falante, que conta um pouco do passado de Fera. Era uma de suas servas, que foi transformada em um armário como parte da maldição do mestre, mas ela não conta toda a história, deixando o resto pros heróis descobrirem depois, com os outros.


Então eles chegam ao calabouço, e ao tentar abrir a porta, ela ganha vida.


Se convertendo em um Sem-Coração, contra o qual eles são forçados a lutar.


Depois de derrotar a porta possuída, eles entram mas, não encontram ninguém, além de vários objetos.


Mas, ao explorar um pouquinho, descobre que os objetos eram as pessoas, e apesar de surpresos, se apresentam.


Os objetos contam a história completa, sobre a mendiga que pediu abrigo e foi rejeitada, e sobre a maldição que ela, como uma bruxa, jogou no príncipe e em todos que viviam no castelo. Ele virou a Fera, e todos viraram objetos vivos, além do castelo ficar sombrio pacas.


Depois disso, eles ficam preocupados com o humor do Fera, e com a possibilidade dele ter se transformado num Sem-Coração, e decidem ir até ele para ajuda-lo a se libertar dessa ira repentina. Ele tinha trancado eles do nada, e agora eles queriam ajuda-lo sem saber o que tava acontecendo.


Juntos, eles pegam um túnel secreto do castelo pra chegar à Ala Oeste que estava trancada, onde provavelmente Fera estaria.


Então, ao chegarem ao quarto de Fera, encontram ele conversando com um estranho encapuzado da Organização. O cara estava tentando colocar Fera contra Bela, induzindo ele a sentir raiva e duvidar dela, dizendo que ela queria tomar o que era dele, e que ninguém jamais amaria um ser como ele.


Tudo o que Fera queria era amar, mas com essa palavras venenosas do encapuzado, ele fica cego. Assim, o membro da Organização desaparece, deixando Fera do jeitinho que ele queria: Irritado e Instável.


Após derrotar Fera, fazendo-o adormecer com ajuda do Relógio, ele fica mais calminho e volta a si. Então, o Relógio conta o que houve, sobre ele ter prendido todos no calabouço, e Fera fica indignado, alegando que o cara de preto manipulou a raiva dentro dele, para cega-lo.


Pateta diz então que provavelmente, Fera prendeu seus amigos para não machuca-los em meio a sua ira, prevendo o que ocorreria, e isso conforta Fera um pouco, com todos dizendo que sabiam o quanto ele era bom por dentro.


Porém o Relógio lembra que Bela, apesar de tudo, havia sofrido com a ira dele e isso poderia ser ruim pro relacionamento.


E assim, Fera fica todo culpado de novo, e começa a pensar que estragou tudo com Bela. Mas, eles decidem checar pessoalmente como Bela estava com relação a Fera. Mas, ao chegar ao quarto dela, a Armário diz que ela foi atrás do homem de preto.


Isso deixa Fera irritadíssimo, só que agora no sentido "bom". Ele queria encontrar Bela o quanto antes, então eles correm, e escutam ela gritando com alguém no Salão de Baile, mas ao entrar la, ela fica trancada na varanda, enquanto um Sem-Coração gigante surge no meio do salão.


Eles lutam contra o Sem-Coração fantasmagórico, e contra a forma animal que ele assume depois, e começam a comemorar.


Então, o homem de preto que estava observando tudo, desaparece em meio a sombra, com Fera o expulsando de seu castelo.


Sora e os outros explicam pra Fera o que ele era, contando sobre os Incorpóreos e sobre a Organização XIII. Pateta (genial como sempre) supõe que eles queriam transformar Fera em um Sem-Coração pra tomar controle sobre seu Incorpóreo.


Mas Fera não tava nem ai com isso, ele queria mesmo era se desculpar com Bela.


Que de tão bondosa, não guardava magoa alguma, porém, da uma bronca em Fera por ser tão desconfiado.


Então os objetos contam pra Sora sobre como o encanto de Fera poderia ser quebrado, com um amor correspondido antes que a última pétala da Rosa caísse, e que Bela era a esperança deles.


Sora fica confiante também, e assim, mais uma trava pra Keyhole dos mundos se ilumina, dessa vez, a Rosa da Maldição.


Sora destrava mais um mundo.


E assim, Sora e os outros deixam mais esse mundo, se despedindo de Fera, Bela e os objetos que falam, mas pedindo pra eles contarem caso Riku, o Rei, ou a Organização aparecesse.


E eles partem pro próximo mundo.

Pooh

Então, quando eles embarcam na Nave Gummy, recebem um chamado de Merlin em Hollow Bastion.


Ao chegarem la, Merlin lhes apresenta o Livro do Ursinho Pooh. Merlin diz que alguns Sem-Coração tinham atacado a cidade e ele temia que o livro tivesse sofrido algum dano, apesar dele ter defendido com todas suas forças, e como Sora era amigo de Pooh, queria que o jovem entrasse nesse mundo e averiguasse qualquer avaria.


Mas ele pede pra Sora esperar um pouquinho pois tinha que fazer alguns preparativos antes, e assim, ele parte, deixando ele com o livro, que não espera e já entra pra ver seus amigos, como sugestão de Donald.


Sora entra no livro, que parecia normal...


Caminha até Pooh, que o convida pra participar de alguns exercícios...


Mas ai tudo trava...


E Sora é expelido pra fora do livro.


O mundo exterior estava com problemas e Sora tinha sido convocado por Donald e Pateta, e vai ajuda-los, mas, ele deixa o livro pra trás, que é pego pelas criaturas.


Eles lutam pra pegar o livro de volta, mas quando conseguem, ele ta visivelmente avariado, com a capa danificada e páginas faltando. Então, Sora decide entrar pra ver se Pooh estava bem.


Apesar de várias páginas faltarem, Pooh estava bem... porém...


Ele não reconhece Sora.


Pior ainda, Pooh não se lembrava de mais ninguém. Assim, Sora retorna pro mundo exterior e conversa com Merlin, que até o repreende por não ter esperado por ele, e diz que infelizmente o esquecimento de Pooh se devia às páginas roubadas do livro.


Sora precisava encontrar essas páginas, restaurar o livro e assim, reparar a memória de Pooh, pra quem sabe voltar a ser amigo dele.


Ao longo da jornada, Sora encontra as outras páginas. Não há uma ordem pra re-visitar o mundo de Pooh então contarei todas as histórias aqui mesmo. Enfim, em uma segunda viagem, após recuperar uma das páginas, Pooh viaja até uma árvore onde se encontra com o Roque-Roque, sem reconhece-lo...



Era um dia de vendaval e quando Sora chega, se depara com Leitão voando por causa do vento. Ele tenta ajuda-lo, resgatando-o quando ele fica preso na árvore. Então aparece Pooh, que continua sem reconhecer Sora, e também não reconhece Leitão.


Ele fica bem triste por isso, e só pra variar, o vendaval acaba levando ele novamente. Nesse momento, o Coruja apare e pede pra Pooh resgatar Leitão, e só pra constar, Pooh também não reconhece o Coruja.


Mas, ele e Sora partem pra ajudar o Leitão, voando em balões por um puzzle bem exagerado e imaginativo deles, passando por um verdadeiro tornado com árvores, mel e afins. É uma bagunça...


E quando terminam, Leitão vai parar outra vez na árvore, dessa vez, assustado de mais pra pular. 


Assim, Sora pede pra ele ser corajoso e confiar nele que ele o seguraria, e ao saltar, ele acaba caindo em cima de Pooh, que elogia seu amigo por ser tão corajoso e lembra seu nome, e que ele era seu grande amigo. 


Assim, ele fica bem feliz. Pooh também lembra o nome de Roque-Roque e o Coruja, mas continua ignorante com relação a Sora.


Ao recuperar uma nova página, Sora retorna e encontra Bisonho, junto com Pooh, e outra vez, o urso não lembra de ninguém, exceto o Leitão.


Pra autoestima de Bisonho isso não é nada legal, e Leitão tem a ideia de tentar forçar a memória de Pooh com mel, alimentando ele, afinal a fome podia estar causando a amnésia.


Bisonho leva eles até a casa do Abel, onde ele estava estocando mel, e Pooh também não reconhece o coelho, mas fica bem empolgado com a comida.


Só pra constar, todos reconhecem Sora, exceto Pooh.


Aí, ao ver a situação de Pooh, Abel oferece mais mel além daquele que ele consumiu por inteiro, e um puzzle bem exagerado de Sora e Pooh escorrendo em mel, pra procurar o mel escondido do coelho, começa... e alias, que puzzle louco...


Eles saem do livro, indo pra outras páginas da história, e outros mundos, dentro do próprio universo do livro.


Escorregando entre palavras flutuantes e diferentes páginas, mudando a perspectiva onde o objetivo é sempre manter Pooh e Sora juntos no pote de mel.


Ao terminar, a imaginação deles volta ao normal e Pooh estava cheio de mel, ainda faminto, mas sem memória deles. Ai ele vê um buraco, na casa de Abel, e sente cheiro de mais mel.


Ele fica entalado, e ao puxarem juntos, ele voa pra longe.


Quando se levanta, agradece pela ajuda de seus amigos Abel, Bisonho e Leitão, e do garoto desconhecido.


Em outra página do livro, Sora encontra Guru e sua mãe, ambos tentando ajudar Pooh a recuperar a memória. Ela traz um remédio pra ele se sentir melhor...


Porém, Trigrão surge, achando que o remédio é um presente pra ele, pega e sai pulando por ai.


Sora corre atrás dele, e explica a situação de Pooh, que também não se lembrava de nenhum deles. Ai, o Trigrão sugere que eles saiam pulando pois pulos eram sempre a solução.


Ai rola um puzzle sobre pular em balões que estouram, até chegar o mais alto possível sem cair.


Terminando, o Trigrão percebe que Pooh não se lembra dele ainda, e fica triste com isso, dizendo que ser esquecido tira toda sua vontade de saltar.


Nesse momento, Pooh se lembra dele, e diz que o que Tigrãos melhor fazem é saltar!


E assim, outra memória é recuperada. De noite, em sua casa, Pooh tem um sonho que o projeta pra fora de seu corpo...


E ele vê ele mesmo, e seus amigos, sentados na floresta, de noite, esperando por um grande amigo voltando (era o último encontro que tiveram no livro anterior, com Sora). Porém, ele não se lembra quem era esse grande amigo que ele tanto esperava.


De volta ao livro, em uma nova página, Sora encontra todos reunidos em uma caverna escura e assustadora.


Eles falam que Pooh sumiu, depois de ter entrado la, e eles queriam ajudar, mas estavam com muito medo. Assim, Sora conversa com todo mundo, e promete guia-los pela caverna sombria até encontrarem Pooh.


Nesse momento, um puzzle em que ele precisa manter todos calmos enquanto vasculha a caverna e toma sustos por causa de coisas bobas de caverna, como barulhos e estalactites caindo, começa.


Depois de conseguir encontrar Pooh, ele conta que estava procurando por seu grande amigo, mas não o encontrava em lugar nenhum, e se perdeu.


Ele começa a ficar preocupado com o amigo do qual nem se lembra, mas que sabia que tinha feito uma grande promessa, e começa a pensar que talvez seu amigo tenha sido devorado por um monstro, assim, ao ouvir um barulho, Pooh fica em choque, mas Sora o acalma, dizendo que é só sua barriga.


E Pooh, agradece por ele ser tão legal, e diz que foi bom ter finalmente achado seu amigo Sora.


Assim, Sora vai pra uma última página, onde estava de noite, e Pooh havia prendido sua cabeça num pote de mel.


Sora o ajuda, em um puzzle de pegar Pooh e o pote, girar e arremessar ele longe pro pote soltar, ou quebrar na queda (violento kkk).


Depois de ajuda-lo, ambos se sentam ao luar e conversam, onde Pooh fofamente pede pra Sora jamais partir. Mas, Sora promete que voltará de vez em quando.


Pooh não fica satisfeito, e pede pra Sora nunca deixa-lo, e o garoto diz que sempre estará com ele, em seu coração.


Todo mundo se reúnem, dizem que ficaram juntos com ele, e Sora diz que partirá...


Mas, Pooh não fica triste, pois ele estava em seu coração.


Assim, Sora volta pro mundo exterior... pra continuar sua aventura.


E o livro, que tinha sido danificado...


Foi totalmente restaurado.


Hércules

Em sua viagem pelos mundos, Sora retorna ao mundo de Hércules, porém, ao invés de cair no Coliseu como sempre, onde alias, Hércules enfrentava e derrotava o Titã de Pedra (eles tinha sido ressuscitados e derrotados!)


Ele vai direto pro Submundo.


Então se depara com Meg, sendo atacada por alguns Sem-Corações, que ele acaba ajudando.


Depois de salva, ela se apresenta Sora revela ser um herói, como Hércules, e um velho amigo dele.


Com isso, Meg conta que tinha ido ao Submundo pra tentar falar com Hades e convencê-lo de parar de mandar monstros pra Hércules, pois ela estava preocupada com ele se esforçando em excesso. Assim, Sora decide tomar a responsabilidade e buscar por Hades em seu lugar, e Meg concorda, mas pede pra ele manter tudo em segredo.


Ao andar pelo submundo, Sora acaba se deparando com um encapuzado desajeitado que tropeça e em seguida, some, dizendo que aquele lugar era barra pesada.


Ele também deixa uma carta misteriosa e sombria presa no ar, sem qualquer explicação (era a carta com a memória de membros antes derrotados por Sora).


Enquanto isso, Bafo e Hades conversavam em seu covil, sobre quem mais ele enviaria para atacar Hércules (provavelmente numa tentativa de vender seus Sem-Corações) mas ai, Bafo sugere que ele use os mortos, e assim, Hades tem uma ideia.


Hades vai até o abismo dos mortos e convoca o que ele chama de "alma mais maligna de todas".


Ele invoca Auron, e oferece um acordo pra ele: Liberdade em troca de seus serviços.


Mas Auron manda Hades se lascar, usa as palavras de seu antigo protegido, e o ataca com tudo o que tem.


No ato, Sora, Donald e Pateta chegam, e começam a atacar Hades junto, mas eles começam a sentir fraqueza.


E ai, Hades explica que naquele lugar, ele manda, e ele era imortal. Assim, Sora não vê outra alternativa além de fugir.


Só que Hades os persegue, sem dar nenhuma folga, e Sora, Donald, Pateta, e Auron, começam a correr dele, enquanto enfrentam Sem-Corações de Bafo no caminho.


Mas depois de conseguir se afastar o bastante, Sora consegue se apresentar pro novo aliado.


Auron gosta dos amigos novos, e até se oferece pra ser seu "guardião" (mal sabia ele que Sora e seu antigo pupilo foram amigos de ilha).


Enquanto isso, Bafo tenta barganhar com Hades, oferecendo seus Sem-Corações em troca de Hércules como um Sem-Coração, mas Hades já estava cansado da aliança, e diz que poria as próprias mãos no fogo, mandando seu cachorro em seu lugar é claro.


Então Sora e os outros chegam aos portões do submundo, trancados, mas com o poder da Keyblade ele abre facilmente, só pra então surgir Cérberos, mantendo Auron e Sora presos com uma barreira mágica enquanto Donald e Pateta atravessam e são forçados a esperar.


Depois que o cachorro é derrotado, Sora e Auron escapam do submundo e fecham o portão.


Enquanto isso, Meg tentava convencer Hércules a parar de lutar pra descansar um pouco, mas ele não queria, e insistia que era necessário e não estava cansado, apesar de parecer.


Auron então vai embora, e Sora segue pro Coliseu, apesar de ter fracassado em sua missão de "falar" com Hades.


E enquanto isso, Hades estava feliz por Sora e a Keyblade que abria de tudo ter chegado ao seu mundo, e planejava reabrir um antigo Coliseu do Submundo, que Zeus havia trancado. Pra isso, ele planejava usar Meg, que era sua "aliada".


Apesar disso, Meg não parecia estar tentando convencer Hércules a parar de lutar por causa de Hades, mas sim por preocupação mesmo.


Então Sora encontra Hércules, que realmente parecia meio cansado.


Eles conversam, Sora esconde que conheceu Meg antes, mas fala de seu problema em andar pelo mundo inferior, e da fraqueza que sentia quando pisava la. É ai que Hércules conta que os deuses costumavam usar um amuleto mágico que protegia contra a maldição do submundo, e que ele tinha um pra emprestar.


Ele pede pra Sora falar com Phil que por sua vez também estava preocupado com a saúde de Hércules, e tinha feito um treinamento mais leve pra ele. Ele fica bem feliz em ver os heróis mirins (ele se recusava a reconhecer que Sora era um herói) e oferece seu treinamento pra eles.


Depois de treinarem, Hércules aparece, dizendo que o amuleto tinha sido roubado por um cara encapuzado, e que Meg também tinha sumido.


Nessa hora surge Hades, debochando do estado exausto que Hércules se encontrava, e ignorando completamente Sora.


Ele também fala que Meg "se perdeu" no submundo e tava precisando de uma força, mas lamenta que Hércules não podia ir afinal, tinha que lutar contra um monstro ali no Coliseu.


Então ele apenas vai embora, e Sora se oferece pra ajudar Hércules, resgatando Meg em seu lugar.


No caminho, Sora encontra Phil desmaiado no submundo, que tinha visto o encapuzado, que o atordoou e fugiu. Sora pega os rastros dele então, pois era sua chance de recuperar o Amuleto e ter uma vantagem contra Hades.


Enquanto isso, Hércules enfrentava a Hydra, e a derrotava, ou pelo menos pensava que derrotava.


E ai, depois de andar um pouco pelo submundo e enfrentar vários Sem-Corações, Sora se depara com o encapuzado.


O cara chama Sora de Roxas, e em seguida lê o que parece um "manual de como atiçar um incorpóreo". Ele tenta fazer Sora lembrar quem realmente era.


Então eles lutam, e depois de derrotado, ele apenas foge enfraquecido, deixando o Amuleto do Olimpo pra trás.


Com o Amuleto, Sora e os outros se encantam e ficam com todas as energias, no submundo, prontos para procurar e resgatar Meg. Nessa parte o cara misterioso ressurge e fala sobre as cartas sombrias, e da chance de Sora enfrentar as Armas daqueles que foram destruídos, para recuperar sua verdadeira identidade.


Sora continua sua jornada pra resgatar Meg e encontra a silhueta dela em uma pedra com uma fechadura. Sem pensar duas vezes, ele usa a Keyblade pra abrir a pedra e romper qualquer selo mágico nela.


No buraco que ela cobria, estava Hades e Meg.


Hades faz questão de agradecer pela ajuda de Sora e vai embora sem dizer nada e só pra variar, surge Bafo com um monte de Sem-Corações.


No meio da luta, Sora tenta proteger Meg mas, as coisas ficam difíceis pela quantidade ilimitada de monstros que Bafo invoca, então, Hércules aparece, tendo sua disputa contra a Hydra dada como terminada. Ele coloca Meg em Pégasos, mandando ela pra segurança junto com Sora. Donald e Pateta.


Mas, depois de levarem ela pra fora, Sora decide voltar pra ajudar Hércules a enfrentar Bafo, justamente por Meg dizer que ele não ia aguentar a luta por muito tempo.


Depois de ambos enfrentarem Bafo juntos, ele foge, alegando que um dia iria se vingar dos heróis.


Pra variar, Hades aparece cantando vitória, dizendo que o Coliseu estava uma bagunça.


Eles voltam correndo pra la, e ao chegarem, estava tudo destruído. A Hydra não tinha morrido, e tinha atacado a todos, e como Hércules tinha ido salvar Meg, não tinha quem a detivesse. Assim, ele se culpa por tudo, e fica lamentando, até que Sora e todos os outros tomam a batalha para si.


Enquanto Hércules descansava, eles lutariam contra a Hydra.


Depois de derrotar a Hydra, todos tentam confortar Hércules.


Ele estava bem triste, se sentindo fracassado por deixar a Hydra destruir o Coliseu, mas ai Sora diz que qualquer problema, poderia contar com eles, pois eles era heróis (coisa que é refutada tanto por Meg quanto por Phil). 


 Ai Sora se lembra de devolver o Amuleto do Olimpo pra Hércules.


Ao pega-lo, ele começa a brilhar e flutuar.


O amuleto era outro gatilho, pra mais uma Keyhole dos mundos, e Sora abre mais um caminho.


Disney Antiga

Enquanto isso, Malévola conversa com alguém e pergunta sobre seus outros aliados. Com as noticias sobre o quanto eles estavam preocupados com seus próprios planos e problemas, ela não fica nada contente e pede pra ser mais atualizada. Além disso, ela fala do quanto Sora e a Organização XIII estavam enchendo o seu saco.


Ao mesmo tempo, algo ruim começa a acontecer no Castelo de Mickey, e Minnie convoca Pateta e Donald pra ajuda-la.


Tico e Teco, como eram os pilotos da nave Gummy, levam os heróis imediatamente pro Castelo de Mickey, pra ajudar a rainha.


La, deveria ser um local seguro, livre se Sem-Corações, mas estava infestado, com essas criaturas por todo canto, arruinando tudo e afugentando os moradores. Sora precisa encarar essas criaturas até chegar a Minnie.


Ao encontra-la, Donald e Pateta apresentam Sora, que não é nada formal...


E em seguida, ela explica que o castelo estava sob ataque, pois o que protegia ele estava com problemas, e ela queria mostrar, pedindo a companhia de Sora, e solicitando que Donald e Pateta ajudassem os demais habitantes do castelo.


Com seu novo guarda-costas, a rainha abre o caminho, que deveria estar selado, mas estava lotado de Sem-Corações, e eles lutam juntos.


Ela era bem poderosa alias, com seus poderes de luz.


Após limpar a sala do trono, ela abre a câmara secreta, onde mostra qual o grande problema.


Havia uma pedra, que era a base de todo o reino. Essa pedra protegia o reino de Mickey com sua luz, desde a fundação, porém havia sido cercada por estranhas raízes com espinhos sombrios, e isso estava ofuscando sua energia.


Ela queria ajuda pra descobrir o responsável, e bem na hora, surge uma projeção de Malévola, assumindo a culpa e provocando os heróis.


Malévola diz que queria o castelo pra ela, como sua nova moradia, e estava trabalhando pra isso. Curiosamente ela já conhecia Minnie.


Então ela some, deixando a rainha preocupada com como a magia dela estava chegando até a Pedra Angular, sendo que isso deveria ser impossível, visto que a pedra bania qualquer escuridão a anos. Ela diz que pesquisou bastante mas não descobriu nada, e Sora sugere que ela peça ajuda pra um mago experiente.


Assim, ela chama por Merlin (podia ser Yen Sid... mas tudo bem). Sora e os outros viajam até Hollow Bastion pra busca-lo, e la, ele simplesmente teletransporta eles de volta pro Castelo de Mickey, já do lado da Pedra Angular.


Merlin diz que era impossível ter Sem-Corações por la, quando escuta a história dos heróis, e decide ver por conta própria.


La, ele percebe a gravidade da situação e fica bem preocupado.


Rapidamente ele invoca uma porta, e diz que ela levará eles pra origem do problema, um mundo muito especial.


Ele conta pouco sobre esse mundo, mas o suficiente pra Sora conseguir salvar o Castelo. Ele diz que há outra porta como a que ele invocou la, e que é por ela que os vilões estão acessando o tal mundo, e pede pra Sora tranca-la com a Keyblade.


Além disso, ele fala que esse mundo é especial de mais, e que eles devem ter cuidado com "ideias tentadoras". O mundo poderia induzi-los a fazer algo maligno para ganho próprio... mas eles descobririam quando chegassem la.


Assim, Sora abre a porta, e chega a um mundo Preto e Branco, diante da Pedra Angular.


Eles estavam num mundo bem familiar, mas ainda não tinham sacado onde.


Assim que eles começam a pensar onde estão, Bafo aparece irritado, e procurando por alguém. Eles se preparam pra lutar mas, ele os deixa de lado e continua procurando.


Eles correm atrás de Bafo, para detê-lo afinal, ele era um vilão, e provavelmente era o responsável por tudo.


E ao confronta-lo, ele não se recusa a lutar.


Mas depois de vencerem, Bafo questiona porque eles estão atacando.


Assim, eles perguntam se ele não é o Bafo, mas ele afirma ser o Bafo, o Capitão do Barco roubado.


Eles percebem que esse Bafo é inocente, afinal não tinha o perfil do Bafo que eles conheciam, e imaginam que é o Bafo desse mundo. Assim, ele continua procurando pro seu barco roubado.


De quebra, Sora e os outros oferecem ajuda "espontaneamente".


Ai voltarem pra área onde a Pedra Angular estava, eles encontram um pequeno painel, que mostra um filme de vários Sem-Corações entrando em diferentes painéis, como aquele, e eles chegando logo em seguida naquele mundo.


Então esses vários painéis surgem novamente, e eles decidem entrar, pra caçar os Sem-Corações.


Primeiro enfrentam vários Sem-Corações em um tipo prédio em construção, onde o que parecia ser o Rei Mickey estava pedindo por ajuda, sem falar.


Assim que vencem, o suposto Rei Mickey os cumprimenta, sem dizer uma só palavra, e corre.


Eles voltam pra região anterior, sem entender bulhufas do que ocorreu, e na tela onde eles entraram, um filme mostrando as memórias do aliado de Malévola aparece, com ele sendo muito menosprezado por ela.


Então repetem o ocorrido, entrando em mais uma das telas, dessa vez que os leva pra um mundo onde eles parecem gigantes. La, o suposto Rei Mickey também aponta pros Sem-Corações, pedindo ajuda.


Rola pancadaria no meio da cidade pequena, e depois de vencerem...


O "rei" cumprimenta novamente e corre.


E outra vez, a Tela mostra ao saírem, uma memória do aliado de Malévola, dele dizendo que sentia falta dos velhos tempo, e da Porta surgindo pra ele, uma porta com o desenho de Bafo, e "P" (Pete, é o nome do Bafo originalmente).


Então eles entram em mais uma das telas, que leva pra um prédio em chamas, e outra vez, o suposto Rei Mickey pede por ajuda.


Eles lutam contra os Sem-Corações, enquanto impedem o prédio de pegar mais fogo...


E como sempre, o ratinho cumprimenta e sai correndo.


Assim, mais uma memória surge na janelinha que aparece pra saída, e ela mostra Malévola encontrando a porta, e agradecendo seu aliado. Ela nota que é uma entrada pro Passado, vê a Pedra Angular, e na hora planeja tomar o Castelo de Mickey, aproveitando a oportunidade criada pelo seu patético subordinado.


Só então a ficha cai pros heróis, e eles entendem que, uma vez no passado, podiam afetar o futuro e isso era bem tentador, mas logo lembram da mensagem de Merlin e decidem manter os planos originais.


E em mais uma das janelinhas eles entram, indo parar numa casa com um enorme buraco negro bagunçando tudo, e o suposto Rei Mickey pedindo por ajuda.


Eles enfrentam Sem-Corações até o buraco negro sumir e a casa ficar a salvo.


E o suposto rei os cumprimenta e foge.


E ai eles olham pra memória costumeira...


Dessa vez, mostrando o plano de Malévola. Ela queria destruir a Pedra Angular quando o Castelo estava sendo criado ainda, e ela estava fraca, e pra isso manda Bafo, o mesmo que invocou a porta. Só que Bafo aproveita a oportunidade pra, além de destruir a pedra, pegar o barco do qual foi capitão um dia, de volta.


Então eles tinham descoberto o plano de Malévola, quem abriu a porta e de quebra, quem roubou o barco. Mas as coisas eram bem confusas, pelo menos pro antigo Bafo, que perseguia ele mesmo! Só faltava encontrar a Pedra Angular que tinha acabado de sumir, e a Porta.


Sora e os outros seguem ele na perseguição, encontrando o Bafo vilão, o barco, e a Pedra Angular.


Bafo tinha posto a Pedra Angular no barco e estava tentando fugir, mas depois de detido, ele deixa o barco a deriva, com a pedra, e tenta fugir a pé mesmo.


Então eles o seguem pra encontrar a porta e tranca-la.


Por sorte, ele é barrado pelo velho Bafo.


Então rola a luta contra Bafo e suas memórias...


E depois de derrotado, ele foge, invocando a porta. Sora aproveita a situação para tranca-la.


O Bafo do passado agradece a ajuda, apesar de ter ficado confuso com tudo que houve, e ainda permite que Sora e seus amigos pilotassem seu barco.


Sora participa da clássica cena do assovio, tecnicamente...


E salva o passado, com o suposto Rei Mickey, que era o Mickey mas, antes de ser rei, deitado junto a Pedra Angular.


Quando Donald pensa em fazer algumas mudancinhas em seu próprio futuro, ele é impedido pelos amigos e eles voltam para seu tempo.


No presente, tudo havia voltado ao normal. Merlin e Minnie aguardavam pelo retorno dos jovens heróis do tempo, e assim, tudo estava bem.


E ai, Margarida aparece, pra dar uma bronca em seu marido aventureiro ausente.


Donald tenta correr pra porta do passado pra tentar mudar as coisas, mas Margarida não deixa e assim, a Pedra Angular começa a brilhar, mais do que o costume.


Ela era o gatilho da próxima fechadura dos mundos.


E mais um caminho é aberto. Sora pede pra Margarida permitir a jornada de Donald mais um pouquinho, e assim eles partem.


Piratas do Caribe

No novo mundo que surge, Sora se depara com um local sombrio e antiquado, um porto com canhões de um lado e jaulas do outro, quase como uma grande prisão, era Port Royal.


Enquanto isso, Bafo conversava com o pirata Barbossa, na tentativa de oferece-lo seus serviços, e fica surpreso com a condição do pirata e seus seguidores, como mortos vivos. Assim, ele fala pra eles tomarem cuidado com Sora e seus amigos, descrevendo eles como idiotas mágicos.


Nesse instante, Sora e os outros os pegam no flagra, e já percebem a aliança entre Bafo e os piratas, declarando guerra.


Mas, Barbossa vai embora, deixando metade de seus capangas pra lutarem com os jovens garotos, e surpreende-los com suas formas imortais.


Só que bem na hora que Bafo canta vitória, eles descobrem que com a luz da lua, os piratas ficavam mais vulneráveis na forma de esqueleto, o que os ajuda a vencer, e ai sim, Bafo da no pé.


Sora havia ouvido os piratas falarem do tesouro azteca e decide segui-los até a cidade, pra atrapalhar qualquer plano deles, e de Bafo. No caminho, ele encontra Will Turner, e o salva de Sem Corações, que ele não conseguia derrotar.


Após ajuda-lo, ele conta que estava com problemas com esses monstros que surgiram, mas que seu objetivo era encontrar uma amiga dele, e assim, Sora se oferece pra procura-la também.


Eles enfrentam Sem-Corações e Piratas por toda a cidade, descobrem que Elizabeth, a amiga de Will, havia sido sequestrada, e tentam alcançar o navio, chegando tarde de mais. Eles haviam embarcado no Pérola Negra e zarpado.


Mas, ao chorar pelo leite derramado, surge Jack Sparrow logo ao lado, roubando um navio (o Interceptador), e debocha de seu conhecido Will.


Will pede pra Jack ajuda-lo a resgatar Elizabeth, em retribuição ao que ele lhe fez. Will havia tirado Jack da prisão (isso ocorreu no filme também, e não foi alterado), mas Jack não fica muito ansioso em ajuda-lo, até que passa a se interessar pelo seu nome, vendo ai uma oportunidade vindoura.


Eles roubam o navio, e Jack promete guia-los até o local para onde provavelmente o Pérola Negra iria. Enquanto isso, no Pérola, Barbossa conversava com Elizabeth, que havia assumido o sobrenome "Turner".


Ela pedia pra ser libertada, afinal de nada valia pra ele, que já tinha recuperado sua medalha Azteca (que estava com ela). Mas, ele conta sua história, e a história da maldição do tesouro do qual a tal moeda fazia parte, além de revelar que apenas o sangue dela poderia cancelar a maldição.


Elizabeth tenta fugir, mas acaba dando de cara com a tripulação sob a luz do luar, e ai, todos estão transformados em esqueletos, inclusive Barbossa se transforma, ao declarar o quanto ela estava ferrada.


De volta ao Interceptador, Jack conta vagamente sobre sua Bússola, que os guiariam até a ilha do tesouro Azteca, além de falar que ele já pertenceu a tripulação de Barbossa, na verdade, que era o capitão dela, mas foi traído e queria recuperar o que tinha sido roubado, sem dar detalhes, mas deixando claro que não era o tesouro.


Chegando na ilha, Jack ordena que Sora e seus amigos protejam o Interceptador, enquanto ele e Will vão atrás de Elizabeth. Ele diz que essa é uma tarefa importantíssima e assim, convence os heróis.


Mas um tempo passa, eles demoram pra voltar, e Sora cansa de esperar, além de perceber que Jack e Will teriam problemas sérios pra enfrentar os Sem-Corações, aos quais não estavam acostumados, decidindo ir ajuda-los.


Nesse meio tempo, Jack e Will haviam encontrado Elizabeth, diante do tesouro azteca, prestes a ter seu sangue derramado por Barbossa, mas estavam aguardando a melhor hora pra agir.


Quando Sora se aproxima do local, Will e Elizabeth aparecem correndo, dos piratas cadavéricos, e Sora se oferece pra segura-los até o casal chegar ao Interceptador, preparar o barco e eles partirem.


Depois de lutarem, eles correm pro navio e questionam Will sobre onde o Jack estava.


Jack havia pedido pra Will esperar por ele enquanto ele tentava resolver a situação, mas ele estava muito preocupado com Elizabeth, e bateu em Jack atordoando ele e tentando resgata-la em seguida.


Barbossa fez um pequeno corte na mão de Elizabeth e manchou a última moeda recuperada, devolvendo ela pro Baú e esperando o término da maldição.


Mas, ela não acabou, e ele descobriu que Elizabeth mentiu seu sobrenome, arremessando ela pra longe.


Então, Will apareceu e a resgatou enquanto os piratas discutiam o que fazer com ela.


E foi nesse momento que eles se encontraram com Sora, durante a fuga. Will diz que não dava pra confiar em Jack, que ele era um pirata e como tal, faria alguma coisa que trairia eles, e a melhor forma de escaparem era essa.


Então eles navegam pra Port Royal, e no caminho, Will e Elizabeth conversam, Elizabeth devolve a moeda, que era um medalhão também (e ela pegou outra vez), que ela tinha roubado dele no passado, quando o encontraram no mar... (alias, se ela roubou a moeda outra vez, agora direto do Baú, ela não deveria ter ficado sob a maldição?).


Ela diz que fez isso pra proteger ele, pois achou que ele era um pirata e não queria que os outros descobrissem, mas ao falar que os piratas queriam o sangue dos Turner para quebrar a maldição, pois ele era parte da tripulação que faltava, e que o dela não funcionou, Will descobre que é um pirata, pois seu pai era um pirata.


Enquanto isso, Jack tinha sido capturado por Barbossa, e eles estavam planejando o que fazer com ele. Nessa hora ele relembra que foi deixado numa ilha com uma arma e tal, mas provavelmente não repetiriam isso. Então, Jack tenta barganhar, propondo uma maneira deles recuperarem a moeda e quem sabe, quebrar a maldição.


Então, eles alcançam o Interceptador e começam a atacar a embarcação, que é defendida por Sora, que também tenta proteger o medalhão.


Mas depois da luta, Barbossa pega Elizabeth como refém e pede o medalhão de volta.


E aparece Will, pendurado ao barco, com a arma de Jack apontada pra Barbossa, exigindo que ele libertasse sua amada, mas Barbossa não se assusta nenhum pouco.


É quando Will aponta a arma pra própria cabela e diz ser filho de Bill Turner, aquele que eles tanto queriam o sangue, e diz que se eles não libertassem Elizabeth, ele atiraria em si mesmo e sumiria no mar.


Ele exige que Sora, Donald, Pateta e Jack fossem libertados também, e Barbossa faz conforme ele pede. Porém, ele diz que os Sem-Corações ficariam.


Bafo aparece atrás dele, desarma Will e invoca vários Sem-Corações.


E Bafo prende Sora, Jack, Donald, Pateta e Elizabeth.


O Interceptador seria explodido em seguida, mas Jack se livra das amarras sem problemas, e diz que ajudará eles a escaparem.


Sora derruba os barris de pólvora que estavam acesos no mar...


E assim, salva o Interceptador (que no filme, tinha sido explodido em pedacinhos) e eles voltam pra ilha do tesouro azteca. Jack queria recuperar o Pérola Negra, e consequentemente salvar Will.


La, Jack tenta fazer Sora ficar no barco outra vez, mas agora Sora exige que ele confie nele e em seus amigos, e na força deles. Assim, Elizabeth fica esperando enquanto eles resgatam Will.


Enquanto eles lutam, Barbossa se preparava pra devolver a última peça de ouro, e sangrar Will em cima pra acabar com a maldição, mas dessa vez ele iria jorrar bem mais sangue só pra garantir.


E Sora e seus amigos chegam, prontos para lutar, e se apresentando como "piratas".


Mas Barbossa da uma bela patada e começa a briga.


Sora liberta Will, depois de derrotar os piratas, enquanto Jack enfrenta Barbossa sozinho.


Mas Barbossa consegue enfiar sua espada no peito de Jack, que ao invés de morrer...


Vira um esqueleto na luz da lua. Ele estava com a maldição, pois havia roubado moedas do baú durante a luta.


Barbossa então pede por ajuda de Bafo, que convoca um Sem-Coração para a batalha.


O Sem-coração é super útil pois ele tira a luz da lua do local (o que diminui a fraqueza de Barbossa com sua maldição) mas mesmo assim, Barbossa é derrotado e Bafo foge.


Só que Barbossa se recusa a se render, e Jack aponta sua arma pra ele e atira.


Barbossa zomba pela ação inútil do pirata maluco, mas no mesmo instante, Will devolve o medalhão, e a moeda que Jack roubou, pro baú, com seu sangue.


E assim, Barbossa morre, após voltar a ser mortal.


Jack e os outros vão até o Pérola Negra, que agora pertencia de volta a Jack (os demais piratas sumiram).


Ele se despede, dizendo que agora irá voltar pro seu querido barco.


Will e Elizabeth se abraçam, e Sora fica todo envergonhado pois lembra de Kairi.


E, enquanto Jack checa sua bússola pra ver qual seu próximo destino, ela começa a brilhar.


A Bússola de Jack era uma das travas que abre uma Keyhole dos mundos.


Sora destranca o caminho com a Keyblade.


E eles se preparam pra partir, debochando da maldição do tesouro.


A Pequena Sereia


No novo mundo, Ariel vai até a superfície pra olhar o luar, que ela diz ser belíssimo após tempestades, mas, mal imaginava ela que havia ocorrido um naufrágio.


Ela vê ao longe, um corpo boiando, e era o Príncipe, que ela resgata e leva até a praia, onde começa a cantar pra ele.


No meio da música, ele acorda, e ela volta pro mar assustada.


Ele se levanta, sem saber quem era aquela garota, e demonstra fascínio por sua voz.


Sora havia reaberto o caminho pra Atlântida, e retornado ao mar.


Ele se encontra com seus amigos atlânticos e reaprende a nadar.


Mas o mais importante, ele aprende a Dançar e Cantar!


No mar, era uma festa, e ele participa dela como elemento complementar aos muitos shows. Começando por um ensaio.


Donald, Pateta e Sora fazem um grande espetáculo, ao lado de Ariel, tudo para motiva-la a dançar e cantar pro rei.


Mas ele estava preocupado e pergunta ao Rei Tritão se havia algum Sem-Coração causando problemas nos mares outra vez, e não havia.


Então Sora decide participar do Musical, convidado por Sebastião, e Tritão vê uma oportunidade de manter sua filha ocupada. Ele sabia que ela estava tendo desejos pelo mundo humano e andava meio distraída, e queria fazê-la se concentrar na música, assim, pede pra Sora ensaiar com ela.


Enquanto isso, o Príncipe estava obcecado pela moça que o salvou no mar, e queria encontra-la a qualquer custo.


Ariel estava muito, mas muito distraída, pensando no homem que tinha encontrado, e Sebastião pede uma ajudinha de Sora, que não consegue nem mesmo convencê-la a cantar um pouco.


Nesse momento, Linguado tem uma ideia pra tentar chamar a atenção dela, e os leva até uma estátua afundada.


Era a Estátua do Príncipe, mas eles não sabia... e pra movê-la, Linguado precisava da ajuda dos heróis.


Nessa parte da história, era preciso encontrar uma habilidade específica para retirar a estátua da areia do mar, bem como em vários outros momentos chave. Então, não dava pra resolver esse problema sem passar pelos outros mundos primeiro, mas irei contar todos os eventos como se já tivesse passado.



Ao retornarem, com o poder para mover a estátua, eles carregam ela até a coleção de Ariel, como um presente. La, ela fica tão feliz que começa a cantar, e Sora nota que a estátua parecia de um príncipe.



Ariel canta sobre sua coleção, sobre o mundo humano, é a mesma música que ela canta no filme.


Ariel estava muito feliz, e ai Sebastião vê a Estátua e sai nadando, sendo barrado por Sora e os outros, que dizem que ele não podia contar sobre o esconderijo ou a coleção para o Tritão, e que eles estavam tentando ajudar tanto ele, quanto Ariel.


Com isso, Sebastião ao se reportar para o rei, acaba omitindo a situação atual de Ariel e, confirma que o Musical será um sucesso, com a participação dela confirmadíssima.


Mas, ela queria ir pra superfície, e tinha ficado fora de si, sonhando, e nem cantar mais queria, não pro musical.


Sora e seus amigos ficam bem preocupados, e decidem estimula-la, se oferecendo pro Ensaio perante Sebastião.


Só que a música era bem complicada, e eles tinham que aprender algumas técnicas pra poder dançar e cantar...


Ao retornarem a esse mundo, depois de viajar mais um pouco e se desenvolverem...


Eles participam do ensaio, na tentativa de convencer Ariel que o mundo do mar era melhor que a superfície.


A música é a mesma do filme, na parte em que Sebastião canta pra convencê-la, mas o diferencial é que Sora, Donald e Pateta meio que estimulam Ariel a ignorar a música, meio que sabotando ela nas horas que favorecem Sebastião, e participando pra valer na hora que favorecem Ariel.


Quando a música acaba, ao invés de Ariel dar uma escapadela com Linguado (que no filme, seria o momento que ele tinha conseguido levar a Estátua pra coleção), ela participa do ensaio, e decide se abrir pra Sebastião.


Ela estava convencida de cantar no musical, mas queria cantar algo sobre os dois mundos, algo sobre o mar e sobre a superfície. E isso deixa Sebastião assustadíssimo, afinal o rei odiava a superfície, e ai ele se recusa a compor uma música assim, o que deixa Ariel irritada e sem vontade de cantar.


Assim, Sora, Donald e Pateta nadam atrás dela, pra tentar fazer ela mudar de ideia, e Sebastião começa a falar de mais, revelando que ela tinha se apaixonado, na pior hora possível, e por um humano. A questão é que ele diz isso bem na hora que Tritão aparece.


Enquanto isso, Ariel tinha levado seus amigos até a superfície, onde apresenta seu verdadeiro amor.


O príncipe estava na praia, procurando por ela, e ela estava apaixonadíssima. Mas, o mar os separavam, até que o Príncipe perde um pingente dele na água, e Ariel decide recuperar, mas o objeto fica no meio de duas pedras e Sora precisa conquistar uma magia pra movê-lo.


Com a magia, de volta ao mar, Sora ajuda Ariel a pegar o medalhão.


Ariel fica muito feliz com isso, e planeja devolver pessoalmente o amuleto, pra ter uma chance de conversar com o Príncipe. Porém, na hora que ta contando seu plano, surge Tritão.


Tritão estava bravo, mas não chega a destruir a estátua e a coleção de Ariel, não como no filme (ou como no jogo anterior). Aqui, ele apenas da uma bronca, e Ariel discorda dele, e diz que irá provar que os humanos não são todos maus (Sora tava ali, ele era uma prova... mas ela não sabia que ele era humano então, ta valendo).


Mas, ela fica a deriva pensativa, tentando descobrir como convencer seu pai. De quebra, surge Úrsula.


A bruxa do mar ainda vivia, e diz que ao ver Ariel tão tristinha, optou por ajuda-la, oferecendo um acordo. Ela promete que a transformará em humana pro 3 dias, e que pra ela ficar nessa forma permanentemente só precisaria convencer o príncipe a beija-la.


Além disso ela pede a voz de Ariel, tudo isso em troca de seu poder, e se algo desse errado, ela só voltaria a ser uma sereia e, seria dela. Então Úrsula oferece o contrato e pede pra sereia assinar, enquanto Linguado e Sebastião assistem tudo de longe, sem poder fazer nada, pois os peixes de Úrsula os impedem.


Ariel nem tem tempo de pensar, até chega a recusar qualquer acordo mas, a bruxa é hipnótica e consegue pressiona-la o suficiente pra ela assinar, e ai Sora e os outros chegam, meio tarde de mais.


Ariel tem sua voz extraída e levada pra um amuleto da bruxa...


E ganha pernas, além de um vestido improvisado (a bruxa dessa vez foi generosa, afinal, Sora ta ali, não pode ver de mais).


Ela começa a se afogar, e Sora a leva até a superfície.


Na praia, de noite, Ariel acorda e tenta andar com suas novas pernas, ao mesmo tempo que o Príncipe a encontra.


Sora, Donald e Pateta ficam de longe observando, enquanto Ariel se apresenta pra seu amado, sem dizer uma só palavra, mas, devolvendo o pingente que ele perdeu.


Então, o príncipe decide levara moça muda, generosa, bonita e totalmente estranha, que ele achou na praia, pro seu castelo.


E Sora e os outros voltam pra ver o que farão a seguir, conversando com Sebastião. Eles decidem que, não é uma boa falar com Tritão sobre o acordo de sua filha com Úrsula, e optam por ficar de olho em Ariel mesmo, e ajuda-la a conseguir o beijo.


No primeiro dia, eles observam a moça de longe, passeando com seu príncipe na praia.


De noite, ainda apenas observam... e percebem que o casal ta bem mais próximo, e feliz.


No segundo dia, eles continuam com a rotina...


Sebastião fica no oceano, conversando e distraindo o Rei Tritão (bem diferente do original, onde ele ia pessoalmente ajudar Ariel em terra firme pelos 3 dias).


Na segunda noite, o casal passeia de barco nas margens da praia (um pouco diferente do filme), onde quase se beijam...


Porém os peixes de Úrsula atrapalham, batendo no barco e empurrando eles.


Sora percebe, todos vão atrás de Úrsula, mas, ela some (nem tem gameplay de busca).


No dia seguinte, ao entardecer, sem encontrar Úrsula, voltam pra superfície pra ver Ariel, e ela está em prantos.


Sem saber a razão, eles observam e o Príncipe aparece, acompanhado de uma moça linda, cantando com a voz de Ariel. Era Úrsula, que já havia hipnotizado o príncipe com a música.


Sora, apesar de escondido, nota o pingente com a voz de Ariel, e atira coma Keyblade, quebrando ele, e liberando a voz da moça.


Não só Ariel recupera a voz, como o príncipe se liberta do encanto de Úrsula disfarçada... Ele corre pros braços da moça ruiva, e descobre que ela é a moça que o salvou, que cantou pra ele, e por quem estava apaixonado, além de ficar surpreso pro ela voltar a falar (ele já sabia o nome dela nessa parte logo, talvez ele descobriu da mesma forma que no filme).


Só que o sol se põe.


Úrsula pega Ariel, que volta a ser sereia e a leva pro mar.


Sora e os outros vão atras mas, Úrsula apresenta o contrato e diz que o que está fazendo é totalmente legal.


Tritão também aparece, trazido por Sebastião, e tenta destruir o contrato mas, não funciona.


Ao ver sua filha em perigo, ao invés de matar Úrsula (eu ainda acho ele muito idiota por não fazer isso de primeira) o rei decide assinar o contrato no lugar de Ariel, pra liberta-la.


No ato, ele é transformado em uma alga marinha, e seu tritão e coroa são pegos pela bruxa.


E ela se prepara pra matar tanto o rei, quanto a filha dele... só que Sora tava la, e assim, a batalha começa.


Uma batalha musical! Ariel nada até a superfície e encontra seu amado, ambos ficam abraçados enquanto Úrsula canta o quão má é, e fica gigante...


A luta é bem intensa, Úrsula apela pra sua péssima voz...


O príncipe consegue subir num barquinho...


E Sora consegue aniquilar os seguidores de Úrsula, usando os poderes dela contra eles.


Sora concentra todos seus ataques na bruxa do mar...


 e consegue tirar o Tridente das mãos dela, que vai parar direto nas mãos do Príncipe...


Com o Tridente, o príncipe atira em Úrsula.


Perfurando ela.


E matando a bruxa (ao invés de usar um navio tirado do fundo do mar por ela, faz até mais sentido).


Com o fim de Úrsula, o príncipe pede pra Ariel voltar pra ele, mas ela fica com vergonha que ele veja ela como uma sereia, mas revela a verdade.


Depois de mostrar como realmente é, ela conta que a bruxa do mar veio por causa dela, pois ela queria se encontrar com ele, e viver com ele, mas isso não era natural, e agora eles viveriam separados.


Mas Eric pula na água, e diz que se ela não viverá no mundo humano, ele viverá no mar com ela, pois a ama, e pede pra ela ensina-lo a nadar melhor.


Assim, eles retornam ao fundo do mar, mas Ariel permanece indo à superfície pra conversar com o Príncipe Eric.


Só restava agora obter magias para participar do grande show com Ariel, que garante sua presença de tão feliz, e Tritão também estava de volta a sua forma, com a queda de Úrsula, e com a coroa e tridente, e estava empolgado também, ao ponto de ignorar as fugidinhas de sua filha com o humano.


E quando Sora obtém as magias, o show começa, com Ariel já se apresentando de primeira, sem qualquer atraso, e animadona (muito diferente do que ocorreu no filme).


Com uma música feita por ela para o show, sobre sua felicidade, e a união do mundo da superfície com o aquático, e ela dança ao lado de duas de suas irmãs...


Até Tritão participa, e confessa sua felicidade mútua.


E claro, Sora, Donald e Pateta não podiam ficar de fora.


Ao término do show, uma bolha, representando todo o mar, reluz além das demais. Era ela uma trava dos mundos.


Sora usa a Keyblade pra abrir mais uma fechadura, e um caminho.


E ai, ele e seus amigos cantam uma música improvisada de despedida e retorno, e partem.


Para continuar a aventura, através de outros mundos.

Aladdin

Sora consegue chegar a Agrabah, o mundo de Aladdin, e vai procurar por ele, mas, é seguido por Iago, seu antigo inimigo.


Ao perceber que eles estavam sendo seguidos, atacam Iago, mas ele se defende dizendo que mudou.


Ele fala que estava preso na lâmpada com Jafar, mas depois que se libertou, queria se retratar com a galera, e queria pedir desculpas, insistindo no suporte de Sora e seus amigos pra chegar até o Palácio e Aladdin.


Então eles são atacados por vários Sem-Corações...


Mas a luta é incessante, e Iago acaba acidentalmente encontrando uma rota de fuga pra eles.


E assim, ele convence os heróis que merecia uma nova chance, mas Sora diz que ele teria de se virar pra convencer Aladdin e Jasmine.


Então eles vão até o Palácio, onde Aladdin estava ficando, e se encontram com Jasmine que é muito receptiva e grata por toda a ajuda de Sora no passado, relembrando que ele derrotou Jafar, e que ele ajudou Aladdin a salva-la.


Mas, Sora diz que infelizmente os Sem-Corações ainda estavam por ai, e pergunta sobre Aladdin. Jasmine fala que ele estava estranho de mais ultimamente, e ao ouvir isso, Iago que estava escondido aparece...


Ele começa a dizer bobagens, insinuando que Aladdin poderia estar traindo Jasmine, e ao fazer isso, ela fica assustada e irritada, falando pra Sora segura-lo enquanto ela chamava os guardas, afinal Iago era um vilão.


Iago não tinha feito por mal, mas tinha estragado tudo, e então eles decidem ir atrás de Aladdin pra ver o que tava acontecendo com ele.


Eles andam um pouco, e Aladdin passa por eles, dizendo "E ai Sora" mas correndo em fuga. Ele estava na verdade atrás de Apu. que tinha acabado de roubar uma lampada de um vendedor.


Aladdin força seu macaco a devolver o item pro vendedor, e depois disso, ele conversa melhor com Sora e os outros. Eles falam da preocupação de Jasmine com as saídas e comportamento estranho dele, e ele tenta se explicar.


Ele diz que o Gênio e o Tapete haviam viajado e o palácio era meio tedioso, então ele ia até a cidade pra ver o movimento das pessoas (chega a ser engraçado pois nessa parte, rola um close em Agrabah e ela ta vazia, pois não há npcs, o que é irônico pacas).


Ele diz que só sai pra isso, pra viver aventuras novas ou pelo menos tentar, e usa como exemplo o fato de ter encontrado Sora. Com isso, Sora fala de Iago e que ele queria se desculpar, e o papagaio estava em pânico no chão.


Imediatamente, Iago diz que a Lampada que o vendedor levou, era a de Jafar, e ele não tinha nenhuma dúvida disso. De fato, Apu tinha insistido em não devolver o artefato, e provavelmente o macaco sabia disso, mas, ele não sabia falar então... deu caca.


Eles começam a procurar pelo Vendedor então, pra recuperar a Lampada perigosa, e depois de enfrentarem vários Sem-Corações pela cidade, eles chegam na loja dele, e tentam compra-la, mas ele se recusa a vender por qualquer preço.


Por aquela lampada, ao ver que eles queriam muito ela, ele pede algo digno de um sultão. Com isso, Sora sugere que Aladdin pegue dinheiro do palácio mas ele se recusa, pois não era nada dele, e Iago sugere que eles fossem até a Caverna dos Tesouros, onde a Lampada do Gênio estava originalmente, pra pegar algum tesouro de la e trocar.


A ideia era muito boa mas, na frente deles estava Bafo, que entra na caverna (agora desativada afinal, eles destrancaram ela no passado).


La dentro haviam vários Sem-Corações e armadilhas complicadas, que eles conseguem passar, chegando até uma câmara repleta de tesouros.


Eles encontram um tesouro bom o suficiente para trocar pela lampada, e mencionam que ela guardava Jafar e eles precisavam impedir. Pro azar deles, Bafo escuta tudo.


Ele sai de fininho e invoca vários Sem-Corações pra trancar os heróis e distraí-los enquanto ele ia atrás da Lâmpada sem ninguém saber.


Depois de derrotarem os Sem-Corações e saírem da caverna, eles levam o tesouro até o vendedor para a troca, mas escutam pela porta ele sendo confrontado por alguém. Bafo queria a Lampada, que ele estava reservando, e tenta toma-la a força, mas o vendedor corre.


Bafo corre atrás do cara com a Lampada e é seguido por Sora e os outros.


Ele consegue pegar a Lampada de Jafar, e canta vitória pois pelo menos um dos seguidores de Malévola voltaria.


Mas Iago pega a lampada e vira uma caça de Rato e Gato, com a lampada ido de uma mão pra outra.


Mas no fim, Bafo consegue a Lampada assim mesmo, batendo em Iago e deixando ele no chão.


Antes dele esfregar a lampada e invocar Jafar, o Gênio volta de sua viagem.


E abraça o Bafo, chamando ele de Aladdin e dizendo como ele engordou.


O Gênio realmente confunde seu amigo, mas fica tão animado em vê-lo que demora pra perceber que ele tava ali do lado.


E quando ele percebe, e se volta pra Aladdin, Bafo fica irritadíssimo e invoca dois Sem-Corações pra enfrenta-los.


Após derrotarem os monstros, Bafo foge outra vez, e sem a Lampada.


Aladdin decide guardar a Lampada em um lugar onde ninguém acharia, nos calabouços do castelo.


Então, Jasmine decide perdoar Iago, por causa de sua ajuda.


Sora decide partir, pra ver se acha algum caminho novo pra outro mundo, mas espera por Aladdin pra poder se despedir. Quando ele chega, está correndo atrás de Apu, que tinha roubado uma das joias da Caverna Mágica, sem que ninguém percebesse.


Donald tenta pegar a joia pra si, mas ela começa a brilhar, e pronto, era uma das travas pra uma Keyhole. Curiosamente, Apu sabia disso... talvez... quem sabe!


Sora abre mais um caminho pros outros mundos...


E então se despede de seu amigo árabe, e parte.


Jack

Na Terra do Halloween, Jack, o Esqueleto, explora uma estranha floresta e abre uma porta em uma árvore, caindo em um mundo bem diferente.


Sora, Donald e Pateta chegam na cidade do Halloween, e logo são recepcionados por Zero, o cachorro fantasma de Jack, e o seguem.


A cidade não parecia com problemas dessa vez, só estava enfeitada por todo canto com luzes de natal, quando chega Jack, em um Trenó macabro, e declara Feliz Natal pra seus amigos recém chegados.


Jack diz que também deseja um feliz Halloween, mas comenta que agora, sua cidade também cuidará do Natal, desde que o "papai Cruel" de sua benção.


Ele diz que todos na cidade estão colaborando, como o Dr. Finkelstein e suas renas majestosas criadas só pra ele. Assim, ele os chama para verem o que Sally havia feito, algo essencial para todo Papai Noel...


Assim eles partem até a o laboratório do cientista cabeçudo, onde ele estava projetando uma nova invenção, com o auxílio das crianças travessas, o que não termina nada bem pois elas destroem tudo, com seu desdém com os equipamentos e peças do Dr.


Jack pede pra Sally mostrar sua criação, mas ela pede por um pouco mais de tempo, ficando meio triste. Mas, Jack a conforta dizendo que ela tinha todo o tempo do mundo, e decide partir.


Quando ele sai, Sally revela que está preocupada com as ações de Jack, e Sora concorda que as coisas poderiam não terminar nada bem, assim, Jack retorna, perguntando se os carinhas destruindo o Natal eram amigos de Sora.


Sora responde que não e eles partem pra averiguar, descobrindo a presença repentina de vários Sem-Corações, novamente atacando a cidade.


Depois de derrotarem os Sem-Corações do centro da Cidade, Jack convida Sora e os outros para lhes servirem como Guarda-Costas, pra sua viagem até a Terra do Natal.


Mal sabia ele que a proteção da Keyblade seria crucial, pois as Crianças Travessas acabam se deparando com uma antiga bruxa, a qual planejava utiliza-las pra seu plano.


E ai eles partem até a Floresta das Portas.


La, Jack fala do quanto a Cidade do Natal era encantadora, e Sora fica empolgado de mais pra entrar.


Eles caem dentro do tronco da árvore, ao estilo Alice, e vão parar na Cidade do Natal.


Eles também são afetados pela magia da cidade, e seus uniformes mudam pra se adaptarem, ficando bem mais natalinos.


E Jack os leva até a cidade, para que conversassem com Papai Noel, pra alegria de Sora.


Infelizmente, a cidade também estava sendo atacada por Sem-Corações, provavelmente atraídos pela última visita de Jack, e eles derrotam as criaturas.


Depois de limparem a praça, eles finalmente encontram Papai Noel...


Que faz questão de ver em sua lista que Sora dizia, quando mais criança, que não acreditava em Papai Noel, por essa razão, ele não teria presentes.


Até Donald e Pateta estavam na lista, estes com a graça de merecerem presentes. Assim, Jack pergunta se o dele também estava...


E ao ver que é o Jack Esqueleton, Papai Noel fica bravo e preocupado, afinal Jack tinha trazido problemas em sua última visita. No filme original, nada disso ocorreu. Jack não chegou a conversar com Noel, muito menos causar problemas, não em sua primeira viagem, alias em nenhuma das viagens dele. Ao que parece, a presença dos Sem-Corações é a tal confusão, algo que surgiu depois que Jack apareceu pela primeira vez por la.


Papai Noel corre até a fabrica de brinquedos, pra ver se houve algum desastre, já prevendo isso graças a presença de Jack, e ao chegar...


Testemunha as crianças travessas, e alguém nas sombras. Malévola era a tal bruxa, mas ainda não tinha aparecido publicamente, e quando nota que Sora estava por la, decide fazer uma mudança de planos e foge, dizendo pras crianças fazerem o mesmo.


Noel chega a suspeitar de Jack estar com as crianças travessas, mas depois que ele nega, o bom velhinho vai atrás das crianças malvadas pra dar uma bronca. Jack nem tem tempo de falar sobre seus planos pro Natal.


Sora também decide ajudar o Noel, e chama Jack pra ajuda-lo a procurar pelas crianças, que haviam corrido. Eles começam a seguir as pegadas delas até chegar a floresta das portas...


Malévola queria destruir a cidade do Natal, mas acaba mudando de ideia e decide se vingar de Sora, e ao recordar que o Bicho Papão tinha sido aniquilado, decide trazê-lo de volta.


Enquanto Sora, Jack, Donald e Pateta enfrentam vários Sem-Corações e seguem as pegadas, Malévola consegue trazer o Bicho Papão de volta, e convencê-lo a se vingar de seus carrascos...


Porém, ele começa a fraquejar, com problemas de memória, e Malévola decide trabalhar um pouco mais nele, reenergiza-lo e restaura-lo por inteiro, pra só então por sua vingança em prática. Assim, ela pede pras Crianças Travessas segurarem Sora e Jack pra ela poder agir, e leva o Bicho Papão consigo, deixando um Sem-Coração com elas.


Então Sora e Jack chegam, e a batalha contra o monstro da jaula começa.


Após vencê-lo, as Crianças saem da jaula e correm, dizendo que vão visitar o Bicho Papão.


Sora logo percebe o problemão que terão, e eles vão atrás das crianças.


Enquanto isso, Papai Noel havia seguido as pegadas e ido parar na Cidade do Halloween, ou quase. Ele estava perdido na floresta das portas, e Sally aparece para ajuda-lo, chamando ele pelo nome que Jack usava, e logo sendo corrigida.


Ela pede pra ele evitar Jack a todo custo, diz que está com medo do que ocorrerá se ele seguir com seus planos referentes ao Natal, e Noel, sem suspeitar de nada, pede pra ela avisar Jack que ele estará aguardando por ele para conversarem. Mas Sally insiste para Noel se afastar deles, pedindo até pra ele trancar a porta de seu mundo.


Só que, enquanto eles conversavam, Malévola e o Bicho Papão já estavam pondo em prática sua vingança, com ele já restaurado, e ela pede pra Papão atacar Noel, e a cidade do Natal, pra chamar a atenção dos heróis e no fim, transformar Noel em um Sem-Coração.


Sally consegue escapar, e vai de encontro a Jack e Sora, contando o que houve.


Assim, eles correm pra cidade do Natal, pra resgatar Noel. Enquanto isso, Malévola e Papão começam a discutir. Ele atrapalha ela em sua tentativa de converter Noel em Sem-Coração, e Malévola atrapalha ele em sua "redecoração" na fábrica do bom velhinho.


Com isso, Papão fala pra Malévola vazar, pois ele não precisava dela, e eles se separam, com Malévola desejando o pior pro ingrato vilão.


De longe, os heróis notam onde estava rolando a bagunça, na cidade do Natal, e partem direto pra casa de Noel.


Chegando la, se deparam com o Bicho Papão, em uam versão corrompida da Máquina de Brinquedos. Eles mandam ele soltar Papai Noel, e ele, com seus problemas de memória, simplesmente se esquece quem era o cara.


Sally aproveita a situação pra usar sua técnica com uma Perna descosturada e seduzir o Papão, pra assim, tirar Noel das mãos dele.


Mas o Bicho Papão pouco se importa com isso, apesar de se irritar com a perna "falsa", e ataca os heróis ativando sua máquina.


Depois da exaustiva luta, eles derrotam o monstro, que se desintegra, e param sua máquina.


Mais uma vez, até o último inseto é esmagado...


E eles se reúnem do lado de fora, onde Jack recebe o que Sally havia construído pra ele, um uniforme de Papai Cruel, porém, Noel aproveita a oportunidade não apenas pra agradecer Jack, mas pra pedir pra ele parar de interferir no Natal.


Noel diz que o Halloween precisa de Jack, assim como o natal precisa de Noel, e todos tinham suas próprias responsabilidades. Ele insiste pra que Jack pare de tentar "roubar" o Natal, e foque sua atenção em criar Halloweens cada vez melhores.


Jack não fica tão contente com isso, mas concorda com Noel, e então, o Prefeito do Halloween aparece, chamando Jack para planejarem o próximo Halloween, ali mesmo, na cidade do Natal. Isso não corre no filme, não dessa forma, na verdade todos os eventos foram bem diferente, mas principalmente, o Prefeito jamais pisou na Terra do Natal, ele preferiu anunciar o desaparecimento de Jack para todos ao invés de procura-lo pra valer. Dessa vez, ele teve coragem pra sair de seu mundo e buscar Jack, e isso tudo graças a interferência de Sora.


Mas, ao partir com o prefeito pra voltar ao Halloween, o uniforme de Jack começa a reluzir.


Ele era uma trava dos mundos, e uma nova Keyhole surge.


Sora abre mais uma rota entre os mundos, e se prepara pra partir, porém, Noel da um último recado pra ele, dizendo que ele deveria mandar uma mensagem pra um antigo amigo dele que também não acreditava no Papai Noel. Noel menciona Riku, e apesar de não saber onde ele estava, fala pra Sora nunca desistir pois ele o encontraria um dia.


E assim ele parte, de volta a sua jornada.

Rei Leão

Simba, ainda filhote, é atacado por um bando de Gnus...


Mas seu pai, Mufasa, o Rei Leão, o salva e deixa em segurança em uma pedra, tentando escalar a montanha em seguida.


Simba perde ele de vista por alguns instantes, ele vê seu pai caindo em direção aos animais, assistindo sua morte.


Então Simba acorda, era tudo um pesadelo de sua infância.


Ele já havia passado por tudo aquilo, mas agora estava vivendo com Timão e Pumba.


E la, em seu mundo, estavam Sora, Donald e Pateta, transformados em animais silvestres.


Eles haviam entrado nesse mundo e, sem entender onde estavam, são recepcionados calorosamente por um bando de hienas.


Elas queriam devorar Sora e seus amigos, mas, bem na hora H, Scar convoca todas as hienas, com raiva, e elas não ousam desobedece-lo, correndo para seu encontro.


Sora não sabia andar de quatro patas, muito menos lutar nessa forma, então ele começa a praticar. Ironicamente, Pateta também não sabia andar nessa forma (ele virou uma tartaruga) e tecnicamente, ele era um cachorro. Mais irônico ainda é Donald, que era um Pato, mas virou um Pássaro... que não faço ideia de que raça é mas, ficou esquisito pacas.


Sora ficou fofo de mais, como um felino com uma Keyblade na boca...


Continuando, Sora encontra vários Sem-Corações, só pra variar, atacando uma leoa. Ele decide colocar suas novas técnicas em prática, e salvar o animal.


Após salva-la, Sora explica o que aquelas criaturas eram, e ela revela que nunca tinha visto, pois nunca tinha caçado tão longe do reino. Além disso, ela conta o que está havendo com seu reino, com escassez de comida, e excesso de hienas, todas trazidas por Scar, o novo rei.


Sora oferece sua ajuda, e ai Nala diz que talvez ele seria exatamente o que eles precisavam, porém, ela menciona que a única forma de salvar seu reino, era derrotando Scar, e tomando sua posição, tornando-se o novo rei. Ela explica que ele assumiu o posto depois que o irmão, Mufasa, morreu.


E ai, Sora, apesar de ficar empolgado com a ideia de se tornar rei, fica receoso afinal, eles iriam destronar alguém. Mas, ele fica tão animado com a ideia que, acaba aceitando.


Nala leva ele pela savana, até as Terras do Reino, onde apresenta Sora para Rafiki, sugerindo que ele fosse o salvador.


Mas Rafiki recusa Sora, dizendo que ele não era hapto para ser rei.


Então, Nala se desculpa e eles partem... Sora fica bem desanimado com a descoberta.


Porém, ao tentar sair, Sora e os outros são cercados por hienas, e Scar, o Rei, aparece, ao lado de Bafo (transformado em felino também).


Scar manda as leoas atacarem as presas, e apesar de Nala dizer que não há mais presas no reino, Scar aponta pra Sora, Donald e Pateta, e exige que elas os ataquem.


Bafo ainda confirma, e diz que Scar precisa acabar com eles...


Mas, Nala se recusa, e ataca Scar, junto com as outras leoas, dando tempo pra Sora e seus amigos fugirem. Isso nunca ocorreu no filme... Nala não chegou a atacar Scar... mas aqui, Sora já começa a influenciar.


Longe de la, Nala reencontra Sora e pede perdão novamente, por tudo que houve, dizendo que o único que seria um Rei ideal era Simba, se ele não tivesse morrido quando criança. Nesse momento, Sora fala que Simba não morreu, e que ele o ajudava em suas aventuras, como uma de suas invocações.


Sora não conseguia invoca-lo mais, pois perdeu seus poderes, mas ele poderia ajudar Nala a procura-lo. Antes, entretanto, eles tinham de se afastar o máximo possível de Scar, depois do que ocorreu, e viajam pra bem longe.


Enquanto isso, Simba estava desanimado, por causa de seu pesadelo... mesmo com Timão e Pumba tentando levantar seu astral, ele se afasta...


E ao deitar em um morro, faz com que algumas plantas voem, como ocorreu no filme.


Sora aprende a pular abismos, com a corajosa Nala o guiando. Nesse momento ele aprende uma habilidade de corrida bem legal pra pegar impulsos.


E as folhas que Simba derrubou ao vendo, chegam até Rafiki, que percebe que o jovem leão ainda está vivo, se animando com o retorno do futuro rei.


Ele entra no caminho de Sora, e aponta a direção em que Simba estaria, ajudando Sora em sua jornada.


Eles enfrentam uma porrada de Sem-Corações até chegar a uma floresta bem afastada. Nela, Sora encontra Simba, sendo atacado por Sem-Corações, e se defendendo lindamente na base do rugido.


Mas, ele ataca Sora, ou quase...


Até que ele se apresenta como Sora, fazendo-o perceber que seu amigo humano agora era um leãozinho fofinho cute cute, e pulando em cima dele de tão feliz.


Nesse momento, eles escutam Timão e Pumba, pedindo por socorro.


Era aquela clássica cena da Nala atacando os dois.


Mas, Simba os salva, atacando Nala, e nota que ela era Nala, sua amiga de infância.


Quando ambos se reconhecem, interrompem a luta, fazem carinho, e deixam Simba e Pumba bem confusos.


Simba explica rapidamente que são todos seus amigos, e pede um tempo pra conversar a sós com Nala.


Ela conta tudo o que houve no reino após a morte de Mufasa e o sumiço dele, e também revela sua tentativa de levar Sora pra enfrentar Scar, mas nada funcionou, e apenas Simba poderia salvar a todos.


Mas Simba diz sua vida agora era ali, e ele estava sob a jurisdição do Hakuna Matata, e o passado, era passado, se recusando a voltar.


Enquanto isso, Sora, Donald e Pateta já estavam sob o encanto do Hakuna Matata.


E Nala, triste, diz que Simba não iria ajuda-la, por causa do Hakuna Matata.


Ao anoitecer, Simba olha pras estrelas e lamenta pelo passado que ele deveria ignorar...


Se lembra de quando conversava com seu pai, de quando ele disse que os reis do passado estavam nas estrelas, questionando em seguida, onde seu pai estava.


E ai, seu pai surge nas estrelas, como um dos reis do passado, aconselhando-o.


Como no filme, a visão de seu pai o convence a voltar.


O que muda é que, ao invés de apenas Rafiki, todo mundo viu Simba nesse momento.


Então, Simba decide voltar ao reino e reassumir seu posto como Rei. E Timão, se surpreende por ele ser um rei.


Eles reencontram Nala e voltam correndo pro Reino...


Onde Simba encara Scar.


Mas Scar usa o passado pra tentar confundir Simba, e revela que ele foi responsável pela morte de Mufasa, exatamente como ele fez no filme.


Ele também empurra Simba e quase o mata, quando revela que na verdade, ele causou a morte de Mufasa.


Assim, Simba consegue sair da posição letal, e ataca Scar, fazendo-o confessar pra todos ouvirem o que ele fez ao verdadeiro rei.


Ms as Hienas defendem Scar, e ele foge. Sora se oferece pra acabar com as Hienas pra que Simba cace Scar.


Nessa hora ocorre a batalha contras hienas, a primeira.


Depois de botar todas elas pra correr, Sora vai ajudar Simba no topo da montanha, e assiste sua batalha contra Scar.


Ele derruba Scar, que deveria morrer, mas, Bafo aparece e transforma ele em um Sem-Coração.


Scar retorna, como um ser banhando com as trevas, e a batalha contra ele nessa forma se inicia.


Após elimina-lo, seu corpo morto cai no chão.


E Simba sobe na pedra do Rei, rugindo e assumindo seu trono de direito.


Mufasa aparece no céu, como se estivesse abençoando Simba, e só de quebra, ele reluz, bem mais do que o normal.


Mufasa, o seu espírito, era a trava dos mundos, e Sora usa a Keyblade pra abrir mais uma Keyhole.


Assim, eles se despedem de Timão e Pumba, pedindo pra dar o recado a Simba, pois ele estava ocupado de mais.


Antes de ir, eles conversam sobre Simba acabar esquecendo seus amigos agora que era Rei, mas, no final das contas, ele jamais esqueceria seus amigos.


E eles partem.

Cidade do Crepúsculo

Bem, Pluto estava perdido na cidade das trevas, caminhando sem rumo.


Mas, alguém abre um caminho nas sombras pra ele, e ele reconhece esse alguém (que não aparece), pulando no portal sem hesitar.


Kairi estava la na frente das Ilhas do Destino, esperando o retorno de Sora, parada, e começa a pensar em fazer alguma coisa...


Então, Axel aparece pra ela, diz que se ela quer algo, precisa correr atrás, e estende sua mão pra leva-la.


Ela fica meio receosa em seguir o cara chamado Axel, mas ai, Pluto aparece, ao mesmo tempo que vários Incorpóreos os cercam.


Pluto guia Kairi pra um portal, e ela confia no cachorro, e corre, deixando Axel e os Incorpóreos pra trás. Axel até tenta convencer a garota a ir com ele, não com o cachorro, mas não funciona.


No caminho das trevas, Kairi encontra uma porta de luz, onde Pluto entra também.


E quando ela acorda, está na frente do grupo de Hayner.


No mesmo instante, Sora recebe um alerta, na nave Gummy, que a Cidade do Crepúsculo havia aberto seu caminho de acesso novamente, e algo parecia estar ocorrendo por la.


Chegando la, ele encontra Vivi, que pede pro ajuda, dizendo que Seifer estava sendo atacado.


Haviam vários Incorpóreos, e Sora chega a tempo pra derrota-los.


Não é uma luta fácil, mas após vencer, um dos membros da Organização aparece, e começa a perguntar sobre Axel.


Ele diz que Axel é um traidor, e estão procurando por ele, além disso, ele fala pra Sora tomar cuidado pois, com toda certeza será um dos alvos de Axel. Nessa conversa, ele também se apresenta, tecnicamente, tirando seu capuz, e ameaçando Sora.


Quando ele abre um Caminho das Sombras, Sora pensa em entrar para assim, segui-lo até a cede da Organização XIII, e ele menciona que Riku fez o mesmo e não acabou bem, atiçando a curiosidade do jovem.


Mas, ele some nas sombras, antes de Sora alcançar o portal, e ele fica preocupado com o que poderia ter ocorrido com Riku.


Então, Seifer aparece e expulsa Sora da cidade, alegando que ele já trouxe problemas de mais, mas, entrega o Troféu de Melhor Lutador do Torneio (que ele havia vencido) para Sora, afinal, ele era o melhor.


E sai sem dizer uma palavra.


Ai, surge Pence, perguntando se Sora conhecia alguém chamada Kairi, e fala pra ele correr pra Estação.


Quando eles chegam na estação, não era bem o que Sora imaginava. Kairi não estava la, apenas o grupo de Hayner, e ai ele pergunta como eles conheciam ela.


Eles contam que ela tinha aparecido do nada, junto com um cachorro, e que falou de Sora. Eles pediram pra ela esperar com eles o retorno dele, mas...


Um momem de cabelos vermelhos surgiu das sombras e a levou a força. Axel tinha até debochado dela por ter pulado nas trevas com tanta imprudência mas, ele foi atrás dela.


E Pluto os seguiu... mas Hayner e os outros não conseguiram chegar no portal a tempo.


Sora fica malzão, enquanto Pateta (genial mano) deduz que o cara das sombras era o Axel.


Mas, enquanto Sora tenta confortar Hayner e os outros, apesar de também não estar bem, Pateta derruba o troféu e as esferas rolam pelo chão.


Cada um pega uma, e olham contra o Sol.


E ai Pateta pega a que ele tinha no saco que o Rei Mickey deu, e também olha, deixando Donald no vácuo.


Por alguns instantes, Roxas desperta em Sora, mas é muito rápido...


E ai a Esfera reluz, revelando ser uma das travas.


Sora abre outra Keyhole e mais um caminho dos mundos.


E ele se despede de seus amigos na Cidade do Crepúsculo uma vez mais.


Enquanto isso, o cara de cabelo azul se reporta a seu mestre na Organização, informando que Sora esta fazendo aquilo que eles haviam planejado, lutando contra Sem-Corações e extraindo corações pra eles, e que Axel ainda buscava pro Roxas.


Mas eles não iam deixar ele ir muito longe.

Tron

Sora lamenta pelo ocorrido em Twilight Town e diz que por sua culpa, perdeu Kairi, novamente. Mas ele é reconfortado por seus amigos, e nesse momento, recebem uma chamada em Hollow Bastion.


Chegando la, eles notam que há bem mais Sem-Corações pela cidade, e Incorpóreos, passeando livremente por todos os cantos, como se o sistema de defesa estivesse com problemas.


Eles procuram por Leon e os outros, e no caminham se deparam com Cloud, que pergunta se eles viram o responsável por suas trevas. Ele fala de Sephiroth, e que está buscando ele para desafia-lo e derrota-lo, e Sora não parece se recordar dele (o que desconsidera o encontro especial no primeiro jogo).


Cloud pede pra Sora informa-lo caso encontrasse com seu inimigo, e nesse momento, aparece Aerith, e eles dois se encontram e conversam. Cloud diz que precisará partir por mais tempo, e pede pra ela aguardar por ele. Aerith parece entender perfeitamente, e diz que quando ele recuperar sua luz, provavelmente voltará pra ela.


Assim, Cloud parte, e Sora vai até a casa de Merlin, encontrar-se com Leon. La, ele encontra Yufie e Cid, que dizem que encontraram o Computador que pertenceu a Ansem, o Sábio, e estava escondido na cidade. Eles pedem pra Sora ir até Leon, no local indicado, para ajuda-lo a acessar o tal computador.


Ele corre até o laboratório secreto, e no caminho, 3 fadas aparecem.


Elas interrogam Sora com relação ao grupo de Leon, tentando ser misteriosas mas, ao mesmo tempo, revelando coisas de mais, por exemplo, que trabalham pra alguém interessado em Hollow Bastion, a "mestra" delas, Malévola.


Mas ai elas falam que são gente boa, e desaparecem.


E assim, Sora continua sua viagem, até a base do Castelo de Hollow Bastion, onde o computador estava. Aerith os guia, e ainda conta que o Rei Mickey estava junto com Leon, super interessado no que havia no computador.


Eles ficam muito mais empolgados com o encontro, afinal, Mickey mano! Mas ao chegar no castelo, na sala onde deveria estar o computador, só haviam livros e quadros, como o de Ansem mais jovem.


Antes que tenham a chance de procurar alguma passagem secreta, aparece Tifa, alegando estar atrás de alguém com cabelos pontudos (Cloud, mas ela não diz o nome) e começa a revirar tudo, sem encontrar nada nem ninguém além de Sora, Donald e Pateta.


Assim, ela se desculpa e sai da sala pra continuar sua busca (pois é, rolam uma pá de encontros e desencontros infrutíferos nessa viagem). Então, do nada, aparece Leon, abrindo uma entrada secreta que Tifa não conseguiu encontrar, e os guia até a verdadeira sala de Ansem.


 No caminho, haviam centenas de milhares de estranhas cápsulas no horizonte, e era tudo um grande mistério, que talvez seria respondido pelo computador, que estava codificado e protegido por senha.


Na sala do computador, Leon explica a dificuldade que estava tendo pra mexer no sistema, e ao fundo o Stich ficava andando pela sala, como um easter egg, pois ninguém parecia nota-lo.


Stich pula no computador e Donald sobe no PC pra afugenta-lo, o que aciona o sistema de segurança, anunciado por uma voz robótica.


Assim, eles são paralisados e escaneados por uma luz, e somem.


Eles vão parar no mundo virtual, dentro do computador, e lá são capturados por vários Sem-Corações robóticos.


E são levados até um programa, chamado Sark, o os manda pra prisão virtual, pra participarem dos Jogos.


La, eles conhecem Tron, que explica onde estavam. Era uma cópia do programa origina de armazenamento de dados, feito pela ENCOM, que tinha sido destruído pelo novo usuário. Essa nova versão tinha dados customizados, e servia como um programa de gerenciamento para todo o sistema de segurança de Hollow Bastion.


Ele era o gerenciador do programa, mas devido a problemas recentes, ele acabou sendo subjugado por Sark e preso. Então ele pergunta de onde Sora e os outros vieram, e percebe que eles são Usuários.


Tron fala que o novo gerenciador do sistema iria provavelmente destruí-los, e era muito perigoso pra Usuários ficarem la, dizendo que se o terminal interno da prisão estivesse ao menos acionado, ele poderia tira-los do computador e devolve-los ao mundo exterior.


A única coisa que os impediam de sair, era uma porta virtual. Então Sora pega a Keyblade e a destranca, mas de uma jeito diferente. Ele extrai os dados da porta com a Keyblade.


Enquanto isso, Sark conversa com o Master Control, o atual gerenciador do sistema, e pergunta a razão por não eliminarem Tron de uma vez, e ele revela que precisava da senha de acesso pra ter total controle do sistema, e isso estava na mente de Tron, a qual ele ainda não tinha conseguido vasculhar totalmente.


Tron jamais colaboraria com ele, afinal eles tinham um passado, mas ele se alia a Sora e o acompanha voluntariamente até o núcleo do sistema pra poder acionar os terminais, e assim, tirar ele, Donald e Pateta de la.


Após receber uma mão pra reativar o núcleo dos terminais, Tron confirma que Sora e os outros são usuários, com funções únicas, e assim, continua com seu plano de ajuda-los sem pedir nada em troca.


Eles retornam pra prisão, onde Tron usa o terminal para tira-los do computador, mas, eles oferecem ajuda pra Tron.


Ele conta que o sistema não deveria ser daquele jeito, que recentemente alguém tinha reinstalado o MCP e esse programa havia reativado Sark, e feito tudo virar aquele caos. Ele também explica que ele não tinha acesso como antes, e que já havia derrotado o MCP no passado, mas precisava recuperar seu pleno acesso ao sistema pra poder vence-lo novamente.


Então, ele pede pra que Sora busque por seu criador, o Usuário que instalou o sistema em Hollow Bastion, e peça a senha pra ele. Curiosamente, Sora não fazia ideia de quem era esse usuário, mas ele se esforçaria pra encontra-lo, e assim, Tron conta que seu Usuário é Ansem.


Sora percebe que tem um problema grande nas mãos, e quando vai contar que Ansem é um vilão, e foi morto por ele... Tron diz que o MCP estava tentando localiza-los e tira eles do sistema com urgência.


Do lado de fora, eles explicam pra Leon tudo o que houve, que tem um mundo no PC, e que precisavam da senha do sistema para Tron, que apenas Ansem teria. Era um problemão, mas ai, Tifa aparece na sala do Computador, ciente que tinha procurado mal, e decide vasculhar a sala anterior com mais atenção.


Sora segue ela, pois de fato talvez poderia encontrar a senha la, e começa a vasculhar a sala ao lado dela. Ela então fuça todos os cantos, e decide mover o quadro de Ansem, revelando um monte de anotações na parede.


Pra ela, essas anotações de nada valiam (ela queria achar algo que a levasse até Cloud e estava ajudando Sroa sem querer, vai entender!) mas as anotações eram relacionadas ao sistema do computador, mencionando a "Porta das Trevas" que também era mencionada pelo computador, mas em siglas.


Nesse momento, surge Mickey, todo preocupado em ser discreto.


Ele diz que esta se escondendo da Organização e poria tudo a perder se fosse descoberto ali.


Mas, ele tenta ajudar, e decifra as anotações de trás do quadro. Elas falavam da Porta das Trevas, que era o mesmo nome do sistema, e a Porta das Trevas só podia ser aberta com o coração das 7 princesas, logo, a senha do sistema era as 7 princesas.


Mickey fica bem empolgado com a descoberta pois assim, poderia descobrir onde Ansem estava.


Sora fica meio confuso, afinal Mickey sabia que eles tinham destruído Ansem, mas, o Rei promete explicar tudo quando eles voltassem, e os manda irem com urgência até Tron, para acessar o sistema.


Eles correm pra Tron, e acionam o computador, voltando pra dentro do mundo virtual.


Mas, Tron havia sumido.


Então, do nada, eles são transportados pelo Terminal pra uma Arena de Jogos.


Onde são submetidos ao Jogo das Motos, pelo MCP.


No meio de uma corrida um Sem-Coração abre um buraco na parede virtual, e Sora decide passar por esse buraco pra escapar do jogo (parecido com o filme).


E ao sair, ele volta pra sala do Terminal, encontrando Tron caído, que ao ser reanimado, diz estar muito fraco por causa da drenagem que o MCP estava fazendo nele. Ele também pergunta porque eles voltaram ao sistema, pois eles poderiam simplesmente ter transferido a senha (burros!).


Mas, de certa forma, era bom eles estarem la, pois poderiam ajuda-lo a chegar até o Terminal Principal, onde ele digitaria a senha. E depois de passar por vários sem-corações, eles alcançam o terminal e Tron insere a senha (são os nomes das sete princesas, incluindo Kairi, mas a ordem é indiferente... queria entender como uma senha assim funciona...)


Assim que o sistema é acionado, e a segurança começa a se inicializar, surgem alguns contratempos na sala, contra os quais Sora precisa lutar e drenar a energia.


Ao terminar a luta, Tron recupera todos seus dados originais e fica pronto pra enfrentar o MCP. Inconvenientemente, o MCP estava monitorando ele e pega a Senha.


Entretanto, Tron era esperto e tinha trocado a senha assim que acessou o sistema, e com isso, o MCP fica revoltado. Ele libera um programa hostil, contra o qual Sora precisaria lutar para impedir que ele causasse danos ao sistema de segurança, e consequentemente, ao mundo dos Usuários.


E assim, eles enfrentam o Programa invocado pelo MCP, que é quase um Sem-Coração.


Depois de destruí-lo, Tron começa a trabalhar pra restaurar o sistema e se livrar do MCP, e Sora decide contar a verdade pra ele, que não tinha encontrado Ansem e que na verdade, Ansem era um vilão.


Ao falar isso, Tron diz que já imaginava. Ele fala que a versão original do seu mundo era da Encom, e Ansem modificou tudo pra usar em Hollow Bastion, inclusive ele.


Então, Tron havia sido modificado por Ansem, seu novo usuário, e tudo parecia bem, mas, Ansem também trouxe o MCP de volta em outra ocasião, e isso não era normal, pois MCP era um programa ruim. Era como se o Ansem que o modificou fosse diferente do que atualizou o sistema com o MCP.


Então, era tudo muito confuso pra ele, mas ele confiava que Sora e seus amigos usuários conseguiriam entender isso um dia, e descobrir o que houve com Ansem.


Com isso, Tron diz que agora eles poderiam acessar o computador de Ansem e os dados nele, pelo lado de fora mesmo, e conta que a nova senha era o nome de seus novos amigos.


Assim, ele se despedem de Tron e voltam pro mundo real.


No mundo real, Leon já tinha visto que tudo estava bem com uma mensagem de Tron.


Era hora de checar os dados, mas Leon precisava ver o que estava ocorrendo do lado de fora do castelo, pois estavam tendo tremores, assim, ele pede pra Sora copiar os dados do sistema pra ele.


Hollow Bastion

Era a chance deles fuçarem tudo. Mas, o computador só da erro em suas buscas.


Eles mexem, perguntam, pesquisam, mas tudo parecia corrompido. Então, ao pesquisarem sobre o que houve com Ansem, uma imagem surge na tela, de um velho loiro.


O Rei aparece, e diz que o cara da foto é Ansem, mas eles ficam bem confusos e falam que não, ele era bem diferente, e Mickey sabia disso.


Sora arrasta o Rei até o quadro de Ansem...


E mostra como Ansem era, e tenta fazer o rei lembrar.


Assim, Mickey se toca que não tinha explicado as coisas ainda e começa a falar.


Ele conta que aquele cara que eles derrotaram era o Sem-Coração de Ansem, mas não do verdadeiro Ansem, e sim de um farsante.


Mickey sabia que ele não era parte do Ansem verdadeiro, e estava em busca dele, pois Ansem, o Sábio, era um velho amigo que talvez saberia tudo sobre o que estava ocorrendo com os mundos, Sem-Corações e a Organização XIII.


No ato, Pateta se toca que se havia um Sem-Coração farsante, também tinha surgido um Incorpóreo, e Mickey faz questão de confirmar essa hipótese, informando que o Incorpóreo do falso Ansem era também o líder da Organização XIII.


Mickey também diz que conhecia o líder da Organização XIII, e ele era bem parecido com o rosto no quadro, além de ter a impressão que conhecia o cara do quadro mesmo, mas não lembrava de onde. Apenas o verdadeiro Ansem poderia ajuda-los a descobrir a verdade, e era por isso que ele estava procurando ele.


Ai, Sora começa a perguntar coisas pra Mickey, como onde Riku estava, como ele saiu do mundo das Trevas, porque ele estava vestido como a Organização XIII, etc, mas o Rei simplesmente não responde nada, ficando de costas e evitando encara-lo.


Sora fica bem irritado, e fica mó climão, mas ai Mickey se vira e diz que já ta na hora dele parar de tentar agir sozinho e esperar a ajuda de Ansem, e simplesmente ajudar seus amigos, oferecendo seu suporte pra buscar Kairi, Riku, e quem quer que Sora quisesse (tentou passar o pano).


Enquanto isso, Hollow Bastion estava em guerra.


Com os problemas que o sistema de segurança enfrentou, vários Sem-Corações e Incorpóreos invadiram tudo e estavam destruindo o lugar, brigando inclusive entre si.


Malévola e Bafo estavam la também, tentando retomar Hollow Bastion, mas os Incorpóreos estavam fazendo frente aos seus Sem-Corações e isso só atrapalhava seus planos. Bafo, fica tão assustado com os monstros brancos que simplesmente abandona sua colega e foge.


Sora e os outros aparecem, dando de cara com ela, e ela faz seus Sem-Corações atacarem ele, ignorando os Incorpóreos, e foge.


Após derrotar todos os inimigos, surgem as fadas seguidoras de Malévola.


Sora diz que ela fugiu e ainda deixou um monte de Sem-Corações pra ataca-los, e tenta mostrar pras mocinhas que sua mestra é uma vilã. Elas mencionam que só seguiam ela pelas recompensas e Donald fala que Leon poderia pagar bastante pra elas se resolvessem ajuda-los, mas elas apenas discutem, e somem outra vez.


Eles continuam andando pela cidade, e se deparam com Sephiroth, falando que Cloud estava procurando por ele.


O cara não parece ser maligno, não como Cloud mencionou, e vai embora dizendo que o encontrará.


Estava uma bagunça. Leon e seus amigos estavam no meio da guerra, enfrentando os dois exércitos.


Sora encontra Leon e ele pede pra ele ajuda-lo na batalha, e assim, rolam várias lutas.


Aerith estava dando suporte a Yufie com seus poderes de cura...


As fadinhas estavam ajudando também, enfrentando os Sem-Corações, agora como aliadas de Leon...


Leon e Cloud estavam peitando juntos os dois exércitos...


E ai, só de quebra, surge Sephiroth pra encarar Cloud e dizer que ele estava muito preso ao passado, mas que se era briga o que ele queria, ele estava la. Mas eles não chegam a se enfrentar pois Sephiroth vai embora.


Tifa também tava na briga contra os invasores, e ela vê Cloud correndo atrás de Sephiroth, mas prefere encarar seus inimigos e ajudar a cidade.


Sora vê toda a confusão de longe, e decide se juntar a briga, mas Mickey o impede.


O rei nem olha pra trás, e diz pra Donald e Pateta levarem Sora para procurar Riku e Kairi, e ele cuidaria da batalha em Hollow Bastion. Sora fica descontente com essa atitude, e insiste em ajudar mas, o rei fala que é uma ordem.


Donald e Pateta alegam que obedecerão, mas, em meio ao discurso, piscam pra Sora.


Assim, os 3 apenas passam por Mickey e vão de encontro a guerra.


Eles pedem desculpas depois, falando que não iam deixar seus amigos na mão, e Mickey parece entender.


Enquanto isso, alguém invadia a sala do Computador.


Ele baixa algo do sistema...


Abre uma passagem secreta...


Desce uma longa escadaria em espiral, se lembrando de uma conversa estranha sobre ele falando com seu mestre sobre experimentos com as sombras...


Entra num corredor repleto de salas com grades...


Que eram as salas dos "experimentos"...


E entra na última sala, onde havia uma única cadeira, na qual senta.


E começa a conversar com uma armadura caída no chão.


Essa era a antiga armadura de Terra, e ele era o "experimento" da respectiva sala. O estranho, era Xemnas, o líder da Organização, entrando no castelo de Hollow Bastion sem ninguém perceber, e sabotando o sistema de segurança.


Um pouco disso é meio que sugerido em uma conversa que é mostrada no passado, de membros antigos da Organização. Enquanto eles buscavam por novos membros, acabam conversando sobre a sala secreta que foi selada na época dos experimentos...


E sobre o mestre verdadeiro deles ter sido banido pelo líder da Organização, e também sobre seu vinculo com Xehanort, e a armadura, bem como seu hábito de conversar com ela na Sala do Sono, onde ele costumava repousar.


Eles também citam uma suposta Sala do Despertar, mas não sabiam onde ela ficava, nem quem a construiu.


Um detalhe: Nessa cena, aparece primeiro dois membros da Organização que foram mortos em Chain of Memories, por isso seus rostos já são mostrados, mas tem um que está encapuzado. No caso, é dito que ele deveria estar ao lado de Xaldin, e ele cita que acabou de recrutar Marluxia, e fala que mandou Lexaeus em seu lugar. considerando que nesse ponto da história só há 2 rostos que ainda não foram revelados, da pra supor quem ele seria: Xigbar, o cara das armas.


Ele era o segundo recrutado e mais próximo de Xemnas, o líder, mas seu rosto não é revelado nesse flashback pois, ele ainda não apareceu na campanha. É muito importante mencionar isso pois, nessa cena é revelado que Xigbar sabia muito sobre a origem de Xemnas, e estava investigando a tempos...


Bem, após esse flashback de sabe-se la quem, vemos Demyx, surgindo no caminho de Sora e seus amigos.


Sora provoca ele, chamando ele de fracote, principalmente depois de ter fugido da luta no submundo, e assim, Demyx começa a agir de forma um tanto quanto espontânea de mais, passando a impressão que era um cara desastrado e não uma ameaça.


Mas, Sora fala pra ele parar de fingir, e diz que sabe que seres como ele não são capazes de ter emoções, como ele estava fingindo, e assim, ele fica bem sério, convoca sua guitarra e começa uma luta.


Dessa vez ele fica até o fim, e da seu máximo, mas é derrotado, e some como cinzas...


Sora começa a gritar, provocando os outros, mas Donald e Pateta o lembra que precisavam lutar contra os exércitos que estavam invadindo Hollow Bastion, e Mickey aparece, dizendo que já que eles queriam lutar, ele ia ao lado deles.


Nesse momento ocorre uma explosão, uma pedra cai na direção do rei...


E Pateta se joga em seu lugar, pra protege-lo, morrendo com o impacto.


Sora e Donald não acreditam em seus olhos, e tentam reanima-lo mas, não funciona.


E ai, o Rei fica com sangue nos olhos, e decide empunhar sua Keyblade e acabar logo com a bagunça.


Mickey parte pra guerra, com ódio e sem o capuz.


Eles lutam ao lado de Leon e dos outros e no fim, Mickey pergunta se Sora está bem, e todos começam a lamentar a morte de Pateta...


Mas, Pateta não morreu! Ele aparece dizendo que tem uma cabeça muito dura e assim, todos se juntam, felizes.


Eles continuam juntos, e caminham pra se desfazer de todos os monstros, quando Mickey avista um membro da Organização apenas observando, ao longe, de cima de uma montanha.


Ele tira o capuz, mostrando seu rosto, e era o líder. No mesmo instante, Mickey tem um flash back...


Mickey se lembra de uma conversa com seu amigo Ansem, quando ele tinha se tocado que suas pesquisas com as sombras eram as responsáveis pelas invasões dos Sem-Corações, e o quanto ele estava preocupado com isso, planejando parar.


Ele lembra que o assistente de Ansem entrou na sala, falando das pesquisas, bem no momento que Ansem decide parar com elas. O assistente, chamado Xehanort, havia ficado bem descontente...


E seu rosto era exatamente como o de Xemnas...


Logo, ele era o Incorpóreo de Xehanort, se passando pelo de Ansem.


Percebendo isso, eles são cercados por milhares de Sem-Corações e começam a destruí-los.


Após o massacre, eles correm pra enfrentar Xemnas, e Sora pergunta sobre Kairi, e sobre Riku, antes de atacar.


É ai que Xemnas revela que não sabe nada sobre Kairi, mas que Mickey sabia bem o que houve com Riku, abrindo um portal nas sombras e fugindo.


Mickey vai atrás dele, deixando Sora com as dúvidas na cabeça.


Hollow Bastion estava salva... mas Sora estava péssimo...


Bem nessa hora, aparece Axel falando pra ele se tocar, pois tava caindo nos planos da Organização.


Ele fala que Sora ta sendo muito idiota, fazendo tudo o que eles queriam, eliminando os Sem-Corações e tal. Ele explica sobre o que ocorre quando um Sem-Coração é destruído pela Keyblade, e que a Organização queria os corações soltos.


Ele também diz o nome do líder, e seu próprio, consolidando sua apresentação.


Além disso, ele começa a falar sobre Kairi, mas...


O membro da Organização de cabelo azul aparece, e transporta Axel, prometendo pra Sora que eles darão a punição máxima pra ele.


O cara também fala pra ele não se preocupar com Kairi, pois ela estava com eles agora.


Sora passa a pedir para vê-la, e o cara diz pra ele mostrar o quão estava disposto a se sacrificar por ela...


E Sora simplesmente se ajoelha diante dele, e implora.


Ele então diz que não, não levará Sora, e deixa ele irritadíssimo.


Ele também invoca vários Sem-Corações e fala pra Sora direcionar sua raiva pra eles, pra coletar mais corações pra Kingdom Hearts, e torna-los existentes novamente. Ele basicamente revela todo o plano da Organização afinal, Axel já tinha falado de mais...


Ele mostra bastante desprezo pelos Sem-Corações, falando o quanto eram imbecis, buscando pelos corações sem saberem pra que usar, e mencionando o destino real deles, o Kingdom Hearts, e ai... surge Malévola.


Ela simplesmente diz que não toleraria aquela baderna, invoca seus próprios Sem-Corações e fala pra Sora, Donald e Pateta fugirem, enquanto ela segurava os Incorpóreos e Sem-Corações da Organização. Ela também diz pra eles buscarem uma forma de aniquilarem essas criaturas de uma vez por todas...


Mas, antes deles fugirem, ela é esmagada por Incorpóreos...


Saix invoca os Sem-Corações novamente e joga eles pra cima de Sora, que fica sem ação. Ele não podia atacar, pois isso faria o que a Organização queria, e não podia fugir pois sua única chance tinha acabado de cair.


Mas ai, escutam a voz de Malévola, dizendo que eles são muito lerdos.


E um grande clarão toma o lugar.


Ao longe, Leon e Cloud assistiam, e ai Cloud se vira dizendo que Sora é um garoto de sorte.


Em seguida, Saix volta pra sala de reuniões da Organização, onde eles discutem sobre os recentes eventos. Ele tinha perdido.


Eles comentam sobre a impossibilidade de atacar e derrotar Sora, e ao mesmo tempo, do fato de não poderem mais ficar apenas observando e contando com a sorte. Assim, eles decidem começar a agir de uma forma mais ativa.


Na hora que Sora tinha desistido de lutar, por causa da dúvida, Malévola abriu um portal pra eles fugirem, um portal nas sombras, pra eles.


Eles ficaram presos nas trevas, e la dentro um cara encapuzado surgiu com uma caixa, e lhes entregou.


O cara sumiu, mas dentro da caixa havia um Picolé de Sal-Marinho, e uma foto...


A foto era de Roxas com o grupo de Hayner, e só de tocar na foto, Sora reconhece Roxas, inclusive lembra do nome.


Ai, o Picolé começa a reluzir, e ele era uma Trava dos mundos.


Sora abre um caminho de dentro das sombras, e assim eles saem pra Nave Gummi.


Malévola e um cara misterioso. Eles foram ajudados quando menos esperavam, por quem menos esperavam.


Então continuam a jornada. Sora não tem escolha além de usar a Keyblade.


Ele também decide que revisitará os mundos, atrás da Organização XIII, Riku e Kairi.

Mas... o blogger não permite que eu publique o resto nessa mesma postagem então, continua na próxima... só clicar aqui:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner