ArquivoMorte

PesquisaMorte:

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

AnáliseMorte: The Walking Dead - Temporada Final - Episódio 1

Finalmente pude jogar e terminar o primeiro episódio da 4º e aparentemente última temporada de The Walking Dead da Telltale.




Esse é o melhor jogo da série! E acredite, esse post tem muita coisa!


Essa análise se adapta conforme as minhas escolhas.
Os spoilers são moldados pelo meu estilo de jogo.


Tenha uma excelente leitura.


Pra quem não sabe o que é a série da Telltale, eu tive o prazer e analisar todos os jogos, episódio por episódio, e você pode conferir clicando aqui:





Reparou? A capa do primeiro jogo é a mesma desse último, ou pelo menos, a nova capa é uma releitura, colocando Clem no lugar de Lee, e AJ no lugar da Clem... lindo né?

Em resumo, são jogos de Ação e Consequência, no formato Episódico, com elementos de Point and Click, Aventura, Drama e um tiquinho de Terror. Ao longo da franquia foram evoluindo e sofrendo mudanças e melhoras sutis, porém agora, as mudanças foram drásticas.



O gênero continua sendo Ação e Consequência, mas é igualmente equilibrado com Ação em Terceira Pessoa. Parece que não mudou tanto, mas mudou, e muito, principalmente se considerar que o principal elemento, o "point and click", agora é meramente secundário. 



Agora os cenários abertos e exploráveis de forma bem mais livre, além de não clicarmos pra andar, ou interagir. Até existem momentos de apontar e clicar, mas são por puro dinamismo e uma pitada de nostalgia com relação ao estilo passado.



Além de em momentos importantes e decisivos, o ícone de interação ficar com o contorno vermelho, o que ajuda a saber quando algo pode ser prejudicial ou não.



O jogo é assumidamente Ação agora, inclusive na hora das lutas. Tem mais liberdade pra agir, não são filmes com Quick Time Events, são de fato inimigos no cenário que precisamos deter usando botões de interação. Podemos escolher a posição, ordem de ataque, momento, fugir, é algo bem mais variado.



Sem contar que é mais longo. Por causa da interação bem mais constante e controlável, o jogo fica mais longo e divertido. Dessa vez realmente se parece com um jogo, e não apenas uma história interativa, e aquele forte, das Escolhas, é apenas mais uma variável.



Agora, TWD é como uma mescla de Life is Strange com The Last of Us. O tipo de jogabilidade é muito parecido com Life is Strange, e o clima é praticamente o mesmo de The Last of Us, só que, te ma identidade de TWD afinal, nós voltamos a controlar Clementine.



Alias, o jogo é Dublado! Antes, nem traduzido pro nosso idioma ele era (oficialmente), e agora não só recebeu tradução total (incluindo cenários) como dublagem, e uma ótima dublagem. A moça que faz a voz da Clem é a mesma que fez a voz da Ellie em The Last of Us (Luiza Caspary), o que só deixa tudo ainda mais parecido com TLoU.



Os gráficos estão lindíssimos. Como a câmera é livre pra movimentar agora, da pra analisar tudo com mais atenção e tudo é tão bem desenhado. Como sempre, essa franquia usa traços de HQ, com contornos fortes e cores vivas, em homenagem a inspiração da série.



Pra melhorar, muitos detalhes foram retocados, e estão sublimes, como a água, que pelo amor de deus, está realista e bem transparente, algo tão lindo de ver...



E tem os céus... as nuvens se movendo, as estrelas, a lua, cara, tudo é tão bonito de se olhar. Eu fiquei um tempo admirando a paisagem de tão linda que ta.



Sem contar que até os mortos-vivos estão melhores, sem aquelas repetições coladas e pré-renderizadas mal feitas. 



Também, vários detalhes de ambientação das HQs foram incluídos no jogo, como o sombreamento. Ao invés de tentarem dar mais realismo, agora apenas escurecem as coisas conforme se distanciam, exatamente como feito nas HQs... e isso só somou ao que os títulos já ofereciam de experiência.



Ta bonito, mas não é apenas de beleza que o game é rico.

Ele apresenta uma história muito criativa e inesperada. Agora, com Clem de volta ao protagonismo, e acompanhada do pequeno AJ, nós somos basicamente uma dupla de crianças, e só pra variar, nossa interação no mundo pós-apocalíptico, além dos mortos-vivos, são outras crianças!



Sim, tudo o que conhecemos agora são crianças, um grupo grande de crianças sobreviventes com as quais passamos a conviver, então, pense em como isso é irado!



O pior é que, apesar de ser um jogo com um elenco infantil, e grande, ele está com muito mais terror e horror que os demais! Então, agora somos crianças, acompanhados de crianças, em um mundo violentíssimo, e sangrento. É uma premissa extremamente promissora. 




E de fato, o resultado é surpreendente. 


Outra coisa que preciso falar é do sistema de migração de salvamento. Como essa é a quarta temporada, há todo um histórico de escolhas prévias pra que se chegue aqui, mas existem várias formas de se começar a jogatina, com ou sem a necessidade de jogar as temporadas anteriores.


Primeiro, ao se começar há a opção de importar o salvamento dos jogos anteriores através da Nuvem, da Conta da Telltale ou do próprio PC (em caso de se jogar no computador). Eu joguei as temporadas anteriores pelo computador, sem acessar a conta da Telltale, então tive de buscar pelo histórico.

Mas, mesmo se não usar esse sistema, ao começar nós assistimos uma animação simples, com as escolhas mais importantes dos jogos anteriores, com resumos das consequências e assim, construindo o passado do game.


Os resumos são bem diretos e nada detalhados, e só se baseiam nas coisas que serão importantes pra essa temporada, ainda assim, é um recurso bem interessante pra se gerar o passado.


No caso de importar o save, essas cenas ainda vão ser mostradas, porém sem a opção de escolha, e mostrando o que já foi escolhido com base no que o jogador decidiu antes, e foi isso que eu fiz, usando meu save gerado pela primeira, segunda e terceira temporada.



Vamos para personagens:

Clementine




Na primeira temporada, Clem tinha 8 anos, na segunda tinha 11, na terceira tinha 13, e agora, 4 anos depois, ela já é uma quase adulta, e ainda é vista como uma mera criança. Entretanto, ela está longe de ser infantil e já passou por tanta coisa, que é mais forte e madura que muito sobrevivente. 

Ela também assumiu o papel de mãe, e se orgulha disso, sendo muito boa inclusive. Ela cuidou de AJ e o protegeu por todo esse tempo, e sim, ela o reencontrou. Mas, ela não está em Richmond, nem com grupo algum. É apenas ela e AJ, e o passado ainda é um mistério.

AJ




O garoto está com 6 anos e é um gênio hiper tagarela. Pra quem nem falava até seus 2 anos, o garoto surpreende em esperteza, já sabendo ler (razoavelmente), sabendo atirar, e se proteger, tudo graças a sua guardiã, mãe, e amiga, Clem. 

Ele é um ótimo aprendiz, e respeita muito o que Clem lhe ensina, porém não se da bem com outras pessoas por falta de convivência e experiência. Ele cita uma fazenda onde ficou, provavelmente quando esteve sob custódia de Lingard e daqueles que ele o confiou, porém parece que o local foi arruinado, razão pela qual só resta ele e Clem.

Marlon. o Líder




Esse garoto comanda a trupe que Clem descobre, e ele é muito acolhedor e esperto. Como líder, não deixa a desejar, e parece ser o mais velho de todos. Porém, ele é tão bom, que chega a ser suspeito... todos são. 

Ele se destaca também por usar um Arco e Flechas, e é muito eficiente com seus disparos. 

Tennesse, o Desenhista




Esse jovem é o primeiro que Clem encontra pessoalmente e conversa, ou pelo menos tenta, pois ele não é nada comunicativo. No inicio, ele é muito calado e apavorado, e as coisas só pioram com as atitudes de Clem no encontro. 

Ele tem parte do rosto queimado, e isso não é explicado, além disso ele teve duas irmãs mais velhas, gêmeas, que tiveram um fim misterioso e trágico, explorado na trama. Ele é o mais jovem do grupo.

Louis, o Músico




Este é o par romântico que o jogo tenta nos empurrar, como uma das opções. Fica bem claro com o tão encantador que ele é em seu encontro com Clem. Esse rapaz parece ter a mesma idade do líder, mas não é tão "líder" quanto, sendo o menos esforçado de todos no grupo.

Ele é distraído, gosta de tocar piano, e é bem espontâneo, além de demonstrar interesse em Clem logo de cara.

Violet, a Fechada




Por incrível que pareça, esse é o segundo par romântico que o jogo tenta nos empurrar pra Clem, e sim, cabe ao jogador decidir sua opção sexual. É meio estranho falar disso considerando que agora o jogo se resume a um bando de pirralhos, mas, com Clem aos seus 16 anos, esse tipo de decisão já começa a lhe importunar. 

Violet era namorada de uma das irmãs de Tennesse, mas depois do que houve com ela, ela simplesmente se fechou pra todos. Porém, com a chegada de Clem, ela começa a se abrir mais, e ambas se convertem em boas amigas, quem sabe "algo mais".

Brody, a Estressada




Essa garota aparece um pouco, e parece ter problemas com pânico e insegurança. Ela foi parcialmente responsável pelo que houve com as irmãs de Tennesse, e se culpa muito por isso, porém, ela guarda muitos segredos.

Ao que parece, ela é quase uma conselheira do líder, e com isso, sabe de muita coisa que os outros desconhecem. 

Aasim, o Documentarista




Esse jovem não tem muita participação nesse capítulo, sendo meramente apresentado como um escritor do grupo, que costuma registrar os eventos em seu diário.

Mitch. o Armeiro




Esse garoto seria o responsável por construir as armadilhas que protegem a escola na qual as crianças se abrigaram, também sem grande destaque além disso, por enquanto.

Omar, o Cozinheiro




Este é o grande cozinheiro do grupo, que consegue fazer milagres com os poucos suprimentos e caças que eles conseguem. Ele é muito orgulhoso de seu trabalho, e é um chefe de mãos cheias, pra sua idade.

Ruby, a Mordida




Essa é uma garota bem estressada, irritada e séria, que fica brava com uma mordida que AJ da quando se encontram. Ela até o perdoa por isso, mas ela não parece ser uma garota muito amigável.

Willy, o Vigia




Esse menino é meio esquisito e parece até meio biruta, tanto com suas expressões quanto trejeitos, mas no fim, ele é uma pessoa boa. Ele seria o responsável pela vigia do acampamento, pelo menos é uma tarefa que combina muito bem com sua mania de olhar tudo e todos.

Rosie, a Cadela




O líder tem uma Rottweiler, que pertencia ao antigo diretor do colégio. O animal é adestrado e extremamente obediente, e violento. Com isso, ela é uma arma viva contra os mortos-vivos, e ao mesmo tempo, uma ótima guardiã pra criançada.

E sim, ela pula nos mortos vivos podres e morde suas cabeças e pescoços, desmembrando e esmagando geral. Como ela é um animal, ela não é infectada com o que quer que faça os mortos voltarem, ou os vivos morrerem, e isso é bem interessante pra ser explorado.

Nas HQs e consequentemente na série de televisão, algo assim já foi explorado, mas através de um Tigre, usado por um líder de uma comunidade auto-denominado Rei. Mas, com cachorros é novidade.

Abel, o Adulto



Por fim, apesar de não haverem adultos no grupo, aparece um no jogo, que é um vilão.


A criançada se abrigou em uma escola, na verdade todos foram abandonados la, e conseguiram sobreviver com um sistema bem eficiente, que evitava contato com adultos. Entretanto, surge esse cara, sabotando armadilhas e roubando suprimentos, além de fazer parte de uma parte do sistema que apenas o líder sabia.

E assim, começamos a história:

Chega de Fugir



Clem resgatou AJ, e agora vive para protegê-lo como Lee fez por ela.




Eles estão na estrada, e AJ já sabe falar e ler, além de atirar. Clem da um pouco de comida pra ele, e eles param em uma comunidade abandonada pra procurar suprimentos.


Logo na entrada da comunidade, havia um sino, para que as pessoas sinalizassem caso quisessem entrar, sem serem abordadas violentamente. Clem toca o sino e confirma que não havia mais ninguém vivo por la, e também atiçando alguns Monstros, e assim começa sua exploração.


Ela mata alguns mortos-vivos, coleta algumas coisas do cenário, encontra água suja (mas não bebe) e por fim, encontra a porta que da acesso a casa principal, preparando AJ para entrarem após arrombar a tranca, dizendo pra ele sempre checar todas as saídas.


Ao entrarem, AJ checa todas as saídas conforme orientado, e eles dão de cara com um casal de mortos-vivos, sentados e amarrados.


Eles vasculham por suprimentos, e encontram uma sala trancada com uma porta reforçada, impossível de arrombar. Essa sala tinha uma entrada, um buraco de bilheteria, por onde AJ poderia passar, mas Clem se recorda do passado (o evento com a Bonnie) e prefere buscar uma chave.


A única chave que encontram, está com o casal de mortos-vivos, junto com uma carta pedindo para deixar eles em paz, pois era o que eles queriam em vida. 


Tanto Clem quanto AJ entram em acordo, e decidem matar o casal afinal, eles não eram mais pessoas.


Com isso pegam a chave e entram em segurança no local, que tinha um berço, e ambos conversam sobre a possibilidade de ficar por la, pois parecia seguro. La, Clem faz AJ lembrar da regra numero um deles: Jamais Hesitar em Atirar.


Então eles encontram um alçapão, repleto de suprimentos. Só que não podem comemorar muito, pois também havia uma granada, que detona e quase os mata. Por sorte Clem percebe rápido e proteger AJ.


Mas, isso chama a atenção de mortos vivos próximos, e o local é rapidamente cercado. Clem e AJ correm pra se salvarem e voltarem ao carro, enfrentando vários monstros no caminho.


No carro, Clem acaba usando a chave pra atacar um morto vivo, e no meio da confusão, guia o carro sem o motor ligado pela ladeira abaixo, até bater numa árvore. 


Então eles percebem que a chave tava no morto-vivo, que ficou no capô do carro, esmagado contra a árvore, e Clem pega, ligando e tentando conduzir o carro, sem esquecer do cinto, afinal, se lembrou do evento de Kenny.


Ao tentar dirigir, um monstro invade o carro pela janela e faz ela perder a direção, girando o carro e capotando (pareceu bastante com o evento de Lee).


Ao recobrar a consciência, Clem assiste flechas acertando os mortos-vivos, e alguém pegando AJ, e ao pedir por ajuda, ela desmaia.


E assim, começa a abertura (e sim, agora tem abertura também!).


Quando Clem acorda, ela está com a cabeça enfaixada e em um lugar desconhecido, com o braço amarrado a uma beliche.


Ela se solta, e explora o local até encontrar uma porta, e arromba-la com uma gazua improvisada.


Ela anda um pouco, pelos corredores pichados de uma escola abandonada, e ai percebe alguém se aproximando, se escondendo.


Ela ataca esse alguém, ameaçando com a gazua e perguntando onde AJ estava, mas o garoto não responde, até que alguém aparece, apontando um arco e flechas pra ela.


Clem obedece, pois o desconhecido fala que ela não estava em apuros e estava sendo violenta atoa. Assim, ela pede desculpas e diz que só quer o AJ.


Então o desconhecido se apresenta, era Marlon, e o jovem rapaz era Tennesse, o responsável inclusive pelo curativo na cabeça de Clem. Marlon diz que AJ está bem, e pede pra ela acompanha-lo.


No caminho ele pergunta sobre Clem, fala que está surpreso por ver um rosto novo depois de tanto tempo, e diz que entende o fato dela estar na defensiva. 


Ele fala um pouco sobre seu grupo, quando Clem pergunta se só há crianças ali, e ele revela que sim, eles sobreviveram por conta, na escola onde estavam internados (era um internato para jovens problemáticos). Então ele corre pra ajudar um de seus amigos que estava protegendo os muros, e deixa ela livre pra passear pela escola, falando que AJ estava onde a música estava.


Ao entrar no prédio da escola, uma garota gordinha aparece, reclamando de AJ e da falta de educação dele, chamando ele de monstrinho, e alegando que ele era dureza. Clem estava orgulhosa.


Ao seguir a música, ela encontra AJ sendo acalmado pelo encantador pianista.


Clem estava feliz por AJ estar bem, e o Louis, após se apresentar, repete que AJ era bem bravinho, que não parava de atacar enquanto chamava por Clem, e que por sorte sua música o deixou mais tranquilo. Ele também entrega as coisas de Clem.


E ai, Clem veste seu boné, e devolve a arma de AJ, o que surpreende Louis, afinal AJ era muito pequeno pra portar uma arma, mas ela diz que ele sabia bem como usa-la.


Então, Louis toca uma música pra Clem, que não agrada ela nem um pouco, e no fim, tenta ensinar AJ a tocar um pouco, que se assusta de inicio com a ideia de produzir barulho (Barulho não é algo bom), mas depois acaba gostando da brincadeira. 


Marlon interrompe a diversão, dizendo que precisavam de apoio no portão, e pede pra Clem ajudar, como sinal de boa fé.


Nos muros eles se agrupam, e se preparam pra lutar. Haviam muitos errantes se aglomerando e eles precisavam dispersar, pois o grupo de caça estava retornando. Com isso, Clem acompanha os outros, enquanto AJ fica de cobertura (ele não gosta muito mas, obedece).


A batalha, com direito a armadilhas pra Clem usar de apoio, é bem fácil, principalmente com a ajuda das demais crianças.


Quando o grupo de caça retorna, eles voltam pra dentro dos muros.


Mas Clem acaba sendo surpreendida por um errante, e ao tentar se defender, quase é mordida. 


Por sorte, o cachorro de Marlon aparece e a salva.


Mas, Clem fica bem assustada com o animal, afinal teve o evento do Cachorro (quando ela foi mordida no braço no passado). Ainda assim, Marlon mostra que o sangrento animal era dócil.


Eles retornam pra escola então, e Clem elogia Violet pela forma que ela lutou, ao invés de Louis.


La dentro, AJ fala que achou a luta deles bem legal, e é pego de surpresa por Marlon convidando todos para jantar em breve, e ai ele da um murro nas partes baixas do líder e sai correndo, que fica sentindo por um longo tempo.


Marlon não fica tão bravo com isso, entende que pegou o garoto pelas costas e ele só se defendeu, mas pede pra Clem conversar com AJ sobre isso, pra ele maneirar um pouco.


Clem conversa com AJ, que pede desculpas por ter atacado o Marlon (ele erra o nome também). AJ não estava acostumado com outras pessoas então, estava se sentindo em perigo e hostilizado, mesmo todos sendo tão legais.


Ele achava que ninguém gostava dele, então Clem decide passear com ele e conversar com todos na comunidade, pra que todos conhecessem o verdadeiro AJ, e ele se sentisse mais seguro pra se desculpar com Marlon.


Ele vai conversando com cada um, e todos acabam gostando de AJ de alguma forma. Primeiro o cara das armas, que se mostra com a faca dele e AJ elogia, o que o agrada.


Depois com a gordinha, que fica de cara emburrada mas perdoa ele pela mordida, depois que AJ faz uma piada muito idiota (ela não ri, mas acha ele doidinho).


Eles falam com Louis e o cozinheiro, que não tinham nenhum problema com AJ e mostram que ele era muito bem vindo.


Então falam com o escritor, que por sua vez diz o quanto gostava de seu diário. AJ chega a pegar o diário e ler sem o consentimento dele, o que deixa ele com raiva, mas Clem fala pra AJ que não pode fazer isso, e que era pra devolver, o cara acaba apreciando esse gesto do menino.


Então eles falam com Violet e Tennesse, que contam sobre as irmãs dele que morreram, e ele estava colocando flores nos túmulos delas, apesar delas não estarem enterradas ali, e AJ, educadamente, pega uma flor e compartilha do momento, o que é muito bem visto por eles.


E assim, AJ vai até Marlon e pede perdão por ter atacado ele, e pra não expulsar ele e Clem da comunidade pra serem mortos e devorados pelos monstros. Marlon ri, e convida eles pra comer, afinal, não era pra tanto.


Então eles comem. AJ enche a cara com a sopa, e no fim, ainda pega a de Louis (que da pra ele de bom grado). Com isso, ele fica cheio e todo lambuzado.


Então Louis chama Violet e Marlon pra jogarem cartas, e convida Clem pra participar. AJ corre pra ver Tennesse desenhando e deixa Clem sozinha, que gosta de ver seu afilhado brincando com outros pra variar, e decide participar do jogo de cartas.


O jogo consistia em um tipo de interrogatório. Quem tirasse a maior carta perguntava algo pra Clem, e se Clem tirasse a maior carta perguntava algo pro grupo. Era uma forma de todos se conhecerem.


Muito do passado de Clem é divulgado nesse jogo. Coisas como o que houve com os pais de AJ, seu amigo jogador de beisebol famoso, seu quase namoro (eu respondi que ela nunca namorou), sua quase prática de canibalismo, e por fim, a "morte" de Lee, são o destaque. 


Quando ela fala que deixou Lee pra morrer, ao ser questionada se já tinha matado alguém querido, ela fica triste e decide deixar o jogo.


Marlon pede desculpas em nome de Louis (que foi quem fez a pergunta sobre Lee) e assim, deseja uma boa noite pra Clem, falando que seu dormitório é justamente aquele no qual ela acordou. Ele também diz que no dia seguinte conversariam sobre a permanência de ambos, mas até então eles eram bem vindos.


No quarto, AJ começa a desenhar e pergunta o que é um "artista", com Clem ensinando o significado das palavras pra ele. Além disso, ele usa os lápis encontrados em uma caixa que estava no quarto, razão pra sua pergunta.


É quando Violet aparece, procurando pela tal caixa, que era de Tennesse e ela precisava levar pra ele. AJ se recusa a devolver, mas Clem diz que ele precisa, pois não era dele, assim, o garoto devolve sem problema algum, e Violet fica bem grata por isso, deixando ele terminar seu desenho.


Ela também conversa um pouco sobre o quarto, e as antigas moradoras dela, as irmãs de Tennesse. Ela parece sentir muita falta delas, e diz que elas sumiram quando se afastaram da Zona Segura. Ela fala que não gostou de saber que Clem ficaria justo naquele quarto, mas que agora que tinha conhecido ela, não era tão mal assim.


Ela e Clem se dão muito bem, e ai ela sai pra deixar os dois dormindo.


AJ tinha feito um desenho bem bonito pra Clem, que serve de enfeite pro quarto deles, e assim eles vão dormir.


Mas, AJ se recusa a dormir na cama, por medo de ser pego desprevenido. Clem o convence que é mais macio e confortável la, e que ele não tinha razão para temer, eles estavam seguros. Ela promete isso pra ele, e assim, AJ vai pra cama.


No dia seguinte, Clem e AJ vão atrás de Marlon que os queria ver. Eles chegam ao escritório dele, e Tennesse estava brincando com seus bonecos e carrinhos.


Aj se junta a brincadeira, pergunta sobre os bonecos e seus significados, com um de um policial, e no fim, ele pega pra ele. AJ apenas diz que agora era dele e fica bravo quando Tennesse manda ele devolver.


Mas Clem fala pra ele que ele precisava devolver, pois não era dele, e pega dele, de volta pra Tennesse. AJ não fica bravo nem nada, pois ele realmente obedecia Clem.


Eles procuram pelo Marlon, mas tudo que encontram é o cachorro, que rosna pra eles. Clem fica assustadíssima, e tenta proteger AJ.


Mas ai Marlon aparece, e diz que não tem do que ela ter medo. Ele convida Clem para alisar Rosie, que enfrenta seus temores e confia no garoto. Assim, Rosie aprende o cheiro de Clem e começa a obedecê-la.


Com isso, Marlon conta pra Clem sobre a Zona Segura. Ele fala que existem várias regiões em torno da escola, a Área das Armadilhas, a Área de Pesca, Área da Horta (que estava inutilizada), todas localizadas dentro da Zona Segura. 


Ele diz que Clem foi encontrada fora da Zona Segura, e por pouco foi salva, mas que eles evitavam sair dessa área pois era perigoso de mais, e sempre ocorriam desaparecimentos. Ele fala também que essa zona, estava diminuindo, mas que eles precisavam lidar com isso.


Eles precisavam de comida, ainda mais agora com mais duas bocas pra alimentar, e Marlon sugere pra Clem ajuda-los a conseguir, deixando ela escolher como ajudaria, se ela iria caçar ao lado dos meninos, ou pescar ao lado das meninas. Clem decide pescar.


Assim, ela se junta a Violet e Brody, que não se davam bem.


Brody gostava de imaginar viagens que jamais fariam, e por alguma razão Violet fica irritada com tudo que ela fala. Quando elas se separam, Brody entrando numa cabana com Clem para pegar lanças pra pesca, enquanto Violet ficava de vigia, Brody desabafa pra Clem.


Ela fala que Violet a odiava pois ela tinha sido responsável pelo que houve com as irmãs de Tennesse, e que elas significavam muito pra Violet. Ela quem deveria tê-las protegido, e depois do ocorrido, nunca mais teve coragem de conversar com Violet, pedindo pra Clem ajuda-la com isso.


Durante a pescaria, Clem conversa com Violet, e tenta convencê-la que Brody era inocente, e queria se desculpar. 


Violet chega a desabafar também, dizendo que sentia muito pelo que houve com as amigas, e que se culpava ainda mais do que a Brody, pois no dia em que elas foram atacadas, ela tinha passado a responsabilidade pra Brody pra cuidar de uma emergência. 


Assim, Violet passa a conversar com Brody novamente, pra felicidade da moça.


Então elas vão para a área das caças, pois tinham pego o máximo que dava de peixes mas, ainda não era o bastante e queriam ajudar os meninos. Chegando la, descobrem que as armadilhas tinha sido sabotadas, e Clem encontra um cigarro.


Nenhuma das crianças fumava, então era algo muito estranho, e quando os garotos chegam, falam que não conseguiram muita coisa, pois parecia que alguém tinha pego o que as armadilhas capturaram.


Brody começa a entrar em pânico, diz que é pela falta de comida que eles teriam e corre junto com o Aasim, para avisar Marlon.


Clem fica indignada com o ocorrido, e tem uma ideia. Ela decide explorar além da Zona Segura, e convida Louis e Violet para irem com ela. Ela diz que havia muitos suprimentos na casa que explodiu, e que provavelmente tinha sobrado algo pois a explosão não foi tão grande, e valia o risco.


Contrariando as regras de Marlon, Louis e Violet concordam com a viagem e eles partem para a tal casa, chegando la ao anoitecer. Mas o local estava cheio de errantes.


Clem tem a ideia de usar o Sino para atrair errantes pra um canto, pra que os outros passassem em segurança até a casa. Louis vai por livre e espontânea pressão, com o Sino para cima de um vagão abandonado e atrai os mortos-vivos, enquanto Clem, Violet e AJ correm desapercebidos.


Ao chegar na casa, Violet protege a porta, enquanto Louis permanece distraindo os mortos-vivos com barulho, e Clem e AJ vasculham o que sobrou no alçapão.


Eles encontram uma lamparina pra ajudar na busca, e AJ entra no buraco, encontrando muita coisa intacta.


Mas, enquanto ele esvazia o estoque, um homem diz pra Clem se render, e fala que os suprimentos serão dele.


Clem pergunta se ele foi o cara que sabotou as armadilhas, e ele confirma que sim. Ele também fala que viaja sozinho, e pergunta sobre o grupo de Clem, mas ela apenas rebate as perguntas sem dar respostas. No fim, o cara fala que é apenas um sobrevivente faminto e que precisa de tudo o que ela tinha.


Ele tenta convencer Clem a entregar tudo pra ele, e deixa-lo partir, sob a mira de um revolver, mas AJ aparece e aponta sua arma pra ele também, ameaçando ele.


O cara diz que vai atirar nele se ele continuar apontando a arma, e no meio da discussão, Clem decide empurra-lo pela janela, pra cima de um monte de monstros que o devoram.


Violet então aparece (bela proteção) e ajuda eles com os suprimentos, após ver o que houve. Eles enchem bolsas que encontram por la, e correm de volta pra escola.


Chegando la, todos estavam preocupados e discutindo sobre a falta de comida, mas ao ver o tanto que Clem e os outros trouxeram, ficam felizes.


Porém, Brody questiona de onde veio aquilo tudo, e Clem fala que eles foram além da Zona Segura, e que um homem os atacou, o mesmo que sabotou as armadilhas. Isso deixa Brody desesperada, e ela insiste que foi um erro, e que o cara voltaria pra se vingar, que tinham outros, e então sai desesperada.


Marlon por outro lado, mantém a calma, e diz que apesar de Clem ter desrespeitado as regras, entendia o que ela fez, e diz que vai tentar consertar as coisas, e tranquilizar Brody.


Então todos comem e confraternizam um pouco. Violet explica que Brody ficava descontrolada quando assunto era "Além da Zona", justamente por causa do que houve com as irmãs de Tennesse, e assim, Clem tenta entender melhor o que houve.


Ela pergunta pro próprio Tennesse, que conta que suas irmãs foram pra fora da zona e morreram, mas ninguém viu. Ele também diz que apesar de tudo, não tinha medo da morte, pois acreditava que todos iam pra um lugar melhor. 


Ele desenhava isso, e tinha acabado de fazer um desenho de suas irmãs, e dos errantes que possivelmente mataram elas, dizendo que pra ele, todos iam pro mesmo lugar e viveriam felizes, afinal não tinham culpa do que ocorreu. Ele também pergunta se AJ e Clem gostariam de ir pra esse lugar com eles, e no fim, Clem respeita a fé do garoto e pede pra coloca-la no desenho.


Ele da o desenho pra Clem e eles vão dormir.


Com isso, Clem estava no segundo dia em seu quarto, e pega o desenho de Tennesse, além de outros objetos recolhidos ao longo do dia, e enfeita seu quarto.


E após conversarem um pouco sobre o local ser seguro, eles dormem. Alias, nessa conversa eles mencionam o que houve na "Fazenda". Provavelmente é algo referente ao local onde AJ foi mantido depois que a Nova Fronteira o pegou, mas ainda não há detalhamento sobre o que aconteceu por la, só fica evidente que o local foi arruinado.


Porém não tanto, pois barulhos de briga ecoam pela tubulação, acordando-os na madrugada.


Clem vai verificar, deixando AJ no quarto por segurança.


Ela anda pela assustadora escola de noite, em meio a uma tempestade que se forma, encontrando a origem das vozes em uma porta trancada.


Ela decide dar a volta, seguindo o mapa que encontra da escola, pra tentar alcançar o local por uma outra entrada, do lado de fora. Era um porão então, tinha um alçapão.


Ela quebra o cadeado e entra, testemunhando uma discussão entre Brody e Marlon. Eles falavam sobre alguém vir atrás deles, em uma gritaria descontrolada...


Quando Clem é notada, eles param de discutir e Marlon diz que não é nada, pedindo pra Clem voltar a dormir. Ela fala que foi justamente esse "nada" que a acordou, e ele começa a se desculpar...


Quando Brody, em pânico, insiste para que Marlon pare de esconder dos outros e conte logo toda a verdade, atiçando a curiosidade de Clem.


Ele tenta fazer a moça parar de falar, mas ela continua, e conta que conhece o cara que Clem empurrou, e também que ele faz parte de um grupo, responsável por levar as irmãs de Tennesse.


Com isso, Marlon se irrita e bate nela com a lanterna.


O que abre uma cratera na cabeça dela, e ela começa a agonizar.


Marlon fica em desespero, e pede pra Clem cuidar dela enquanto ele busca por alguma coisa pra medica-la, mas, enquanto ele corre, Brody pede por ajuda, pergunta onde ta, e quando reconhece Clem, diz pra ela tomar cuidado, que ela esta em perigo e que Marlon entregará ela e AJ para os homens perigosos.


Ai ela morre.


E Marlon foge, trancando Clem no porão.


Clem tenta encontrar uma forma de tirar a trava da porta...


Quando volta pro local do corpo de Brody, ela já não tava mais la, apenas a lanterna.


Ela usa a lanterna pra procurar um graveto ou algo fino pra empurrar a trava, no meio da escuridão, com os sons de Brody se transformando, onde sua voz e murmúrios de dor viram grunhidos de errante.


E após encontrar uma régua, e abrir a porta...


É atacada por Brody transformada, com quem luta, usando a lanterna.


Clem esmaga o crânio de Brody, com muitos golpes de lanterna (como ela era recém transformada, ainda era resistente pacas) e assim, a luz da lanterna passa a ficar vermelha com todo o sangue.


Clem sai do porão, no meio da chuva, e vê Marlon rendido por AJ, que estava apontando sua arma, questionando onde Clem estava.


Marlon acusa Clem de ter matado Brody, falando do sangue nela e tal, e tentando convencer a todos que ela e AJ eram um perigo e queriam tomar a escola. 


Quando Clem aparece, ela diz pra ele contar a história direito, e ele aproveita o momento pra desarmar AJ.


Com a arma em punhos, Marlon diz que vai se livrar dos vilões, acusando Clem e AJ, mas ai ela expõe a verdade, falando do acordo dele com os adultos, e falando também do que ele fez com as irmãs de Tennesse.


Marlon tenta fazer Clem passar por mentirosa, dizendo que ela era uma intrusa, estranha, que trouxe problemas pra eles e agora queria confundir a todos.


Mas, Clem apela, confiando em Violet para apoia-la, e no meio da conversa, Marlon acaba confirmando a história de Clem, dizendo que de fato entregou as irmãs de Tennesse para os homens além da Zona Segura, como parte de um acordo para manter todos bem.


Com isso, todos se voltam contra Marlon, mas Clem ainda assim tenta conforta-lo, dizendo que ele errou feio, mas estava apenas enganado e não merecia ser condenado por isso.


Assim, Marlon volta a si, larga a arma de AJ, e começa a pedir perdão.


Ele assume o erro, e pede pra ser expulso, pra que assim não fosse mais um risco pra eles. 

 

Clem decide que irá deixar ele permanecer no grupo, mas não como líder, e na hora que vai falar isso...


AJ atira em Marlon pelas costas.


E diz: Eu não hesitei.


Com tranquilidade no olhar.

E assim, termina esse episódio.

Durante os créditos, agora aparecem as principais escolhas, mas também aparece um perfil de cada personagem, explicando como eles ficaram após o jogo. Eis o meu resultado, e minhas justificativas.

Eu matei o casal de errantes.


Colocar AJ em risco para entrar numa sala desconhecida, quando no passado Clem quase morreu passando pela mesma situação, mais de uma vez (teve a vez na cabine na estrada, quando Lee pediu pra ela entrar numa sala, e a vez de Bonnie, quando ela foi pegar água), quando a chave estava ali, nas mãos de dois mortos-vivos, me pareceu idiota de mais.


Eu tenho medo que isso gere uma consequência desumana la pro fim, mas ainda assim, ter misericórdia por mortos-vivos decompostos não faz o menor sentido, mesmo sendo a decisão deles em vida. Eles eram um risco para os vivos. Já pensou se na explosão eles se soltassem e atacassem?

Eu fui pescar com Violet e Brody.


Confesso que queria ver como seria a pescaria, e não me arrependi. A água é tão bem feita, e os efeitos são tão bonitos. Além disso, conheci melhor Violet, e sim, ela curte garotas.


Da pra ver um desenho de coração na cabana, com as iniciais dela e da namorada, uma das gêmeas irmãs de Tennesse, e Clem tem até que explicar isso pra AJ, além dela dar apelido apenas pra uma das gêmeas, que era a sua namorada. Isso é importante... muito importante.

Eu convenci AJ a dormir na cama.


Por mais que ele quisesse dormir no chão, embaixo da cama, protegido, achei que um pouco de conforto não seria de mais.


Eu tenho medo que isso possa coloca-lo em risco no futuro, afinal AJ esta aprendendo com cada escolha e ensinamento de sua guardiã, mas, eu não ia deixar ele no chão frio, sabendo que não tinha o que temer na cama.

Eu ataquei o Abel.


Na hora do conflito, há três opções: Deixa ele fugir e entregar as coisas, apenas deixar AJ atirar nele, ou empurra-lo. Era obvio que empurra-lo nos mortos-vivos era a melhor opção.


Vai que AJ atira e toma gosto pela coisa. Vai que ele erra. Vai que o cara foge e decide voltar depois, alias, ele mentiu bonito, pois se tinha saqueado as armadilhas, ele não tinha como ta faminto, pois tinha roubado comida antes. Ele era perigoso, dava pra notar, e na boa, Clem já passou muitos apuros pra apenas cair na lábia de mais um bandido.

Na hora de pedir uma força, optei por Violet.


Dava pra chamar por Louis, mas como eu acabei me entrosando muito mais com a moça, achei mais seguro confiar nela.


Isso porque ela meio que se recusa a ajudar de inicio, e Clem tem que insistir pra ela se tocar e se voltar contra Marlon. Talvez, Louis seria mais fácil... mas eu preferi Violet. 

Em geral, minhas decisões forma bem medianas.


Pelo que percebi, boa parte dos jogadores quer ver Clem seguindo os passos de Ellie, e eu também.

Louis ficou Desolado.


Tomou um pé na bunda, eu entendo...

Brody terminou Morta.


Será que ela poderia sobreviver? Eu acho que não. As escolhas que levaram ela pra morte foram de Marlon, e dela, nada teve a ver com Clem... exceto o fato da moça ter ido escutar a conversa. Talvez, se Clem não tivesse interferido, nada tivesse acontecido.

Marlon terminou Morto.


Eu sabia que AJ faria alguma bost4, mas matar o "vilão" na hora que ele se entregou... isso foi errado. Marlon era apenas um garoto, com o peso da liderança e o estresse nas costas. Ele estava confuso, mas podia ser salvo... Talvez, se eu tivesse ensinado a AJ a "Sempre guardar a última bala pra si mesmo", nada disso teria acontecido.

Tennesse ficou Indefeso.


Depois de ameaçado por Clem, qualquer um ficaria assim. Mas estou empenhado em torna-lo mais forte agora... pelo menos ele tem uma motivação: Suas irmãs podem estar vivas. Sem bem que, depois de assistir o líder morrer de forma tão fria... vishe...

AJ se tornou Pragmático.


Pragmático significa que ele é decisivo e coerente, sempre buscando formas práticas de lidar com as situações. Ta certo que isso o torna meio frio em alguns momentos, como no final, mas ele sempre visa o mais correto possível.

Ainda assim, acho que uma criança que cresceu num mundo como sobrevivente, vai ter e gerar muitos problemas em sociedade.

Violet se sentiu Culpada.


Após ver o que houve com Marlon, por ter apoiado Clem, ela pode ter ficado assim...

Mas, considerando que seus sentimentos sempre são tendenciosos pra culpa, da pra remediar... e agora tem a possibilidade da namorada dela ainda estar viva!

O resto ta tudo horrorizado.


Eles viram a morte do líder pra uma criança... isso é assustador, muito mais que a verdade.

Alias, a cadela só não salvou o mestre, pois estava presa... caso contrário acho que AJ perderia o braço... além disso, agora talvez ela seja leal a Clem, afinal Marlon ensinou isso antes de morrer.

Colecionáveis


Agora há itens pra se coletar e enfeitar o quarto, tudo graças à liberdade do jogo atual. Eu não peguei todos, mas tentei explorar ao máximo.

Eu amei essa temporada e estou ansioso pelo próximo episódio. Ao que parece, serão 4, e já tem até as capas...

Episódio 2


Parece que eles estão na escola ainda. Talvez como prisioneiros, mas com certeza não estão bem, e parecem desolados.

Episódio 3


Eles não aparecem mais na escola, o que talvez sugere que eles tenham partido ou algo terrível ocorreu...

Episódio 4


Tenho medo do que essa imagem pode significar.

Alias, onde será que ta o Javi? O que será que houve com a Christa? Será que Clem reencontrará Lee? Saberemos no final! (eu espero kkk).

Bem, é isso. Até a próxima.

2 comentários:

  1. MANOOOO JA SAIUU!!! CARA ESSE JOGO TA EPICO!!! QUANDO SAI A SEGUNDA?? PARABENS PELA ANALISE, TAMO JUNTO E FORTE ABRAÇO!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela leitura sr. To ansioso pro próximo capítulo.

      Excluir

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner