ArquivoMorte

PesquisaMorte:

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

AnimeMorte: Super-Heróis

Animes e Desenhos Animados, são quase o mesmo tipo de arte, mas se diferem em uma série de fatores. A fonte criativa dos animes são os Mangás e Light Novels, que são obras literárias comuns no oriente, que usam desenhos e textos pra contar suas histórias, enquanto a fonte dos desenhos animados costuma ser Gibis ou HQs, o equivalente, porém na cultura ocidental.



Nos Animes, pessoas com poderes lutando contra caras malvados é até algo bem comum e repetitivo, praticamente todos seguem esse contexto, mas raramente eles chamam isso de "Super-Heróis". Esse termo é muito mais comum em HQs, logo, em Desenhos Animados, que com artes mais "realistas" exploram, também de forma bem constante e comumente, o mundo onde o bem enfrenta o mal através de habilidades sobre-humanas. Tudo é bem parecido, mas não é a mesma coisa.

Agora, o que aconteceria se criassem Animes, retratando os Super-Heróis? Pois é, é disso que irei falar hoje.




Falarei de alguns animes em que o tema é justamente, Super-Heróis. São histórias criadas no estilo Anime, mas seguindo os padrões das HQs, ou pelo menos fazendo bastante referências a cultura pop mais americana.

My Hero Academia
(Boku no Hero Academia)



Esse anime fala sobre um mundo onde 90% da humanidade possui algum tipo de poder especial. Todas as pessoas simplesmente passaram a nascer com super-poderes, e ao longo das gerações, a sociedade se adaptou totalmente. Mas, ao mesmo tempo em que existem pessoas com poderes simples, que não fazem grande diferença e são praticamente normais, existem aquelas que praticam crimes com suas habilidades, e em contraste, há aqueles que seguem o caminho do heroísmo.

Ser um Super-Herói, é uma honra para alguns, e é uma profissão remunerada e regulamentada pelo governo. Na verdade, todo mundo tem que registar seus poderes e precisa seguir as normas da sociedade, além de que, mesmo os Super-Heróis, precisam de licenças para trabalhar, e seguem uma série de regras de controle para que seus poderes não causem problemas irreversíveis para os demais, tanto inocentes, quanto vilões. Pois é, uma das regras é não matar.

Para tirar essas licenças, e aprender como ser um Super-Herói, os jovens estudantes que passam pro ensino médio podem tentar se matricular em escolas próprias para ensino dessa carreira, mas, não é algo fácil, e em "My Hero Academia", acompanhamos a jornada de um jovem, que inspirado no maior herói de todos, e ícone da justiça, deseja supera-lo. 

Porém, esse jovem é um caso raro de pessoa que não tem um super-poder, então, seu sonho é praticamente impossível. Até que, ele recebe um poder especial, de seu ídolo, e se converte secretamente em seu sucessor.

Esse anime é muito divertido, e dramático. É difícil assistir, sem derramar ao menos uma lágrima, pois ele comove o tempo inteiro. O pior, é que é sempre com algo que é previsível, ou clichê, mas que é tão bem mostrado que, atinge em cheio o objetivo de fazer o espectador se sentimentalizar. 

É o tipo de anime que você assiste esperando sempre o melhor, e fica feliz quando as coisas boas ocorrem, e chocado quando as ruins ocorrem, mas sempre chora no fim. É difícil explicar, apenas posso dizer que é incrível.



Com personagens diferentes, cada um com um poder único e pontos fracos, nós acompanhamos uma trama bem estruturada e fácil de compreender, recheada de mistérios, humor, e muita luta. Só não tem mortes, pois é proibido.



One Punch Man



Mas, "One Punch" já vai pro outro extremo. Se você quer ver sangue, explosões, e muita morte, esse é o anime sobre Super-Heróis ideal. 

Nele, o mundo tem humanos comuns, e humanos "mutantes" com habilidades e formas especiais. Dessa forma, muitos acabam atacando inocentes e causando confusões, então, uma Organização foi fundada, dedicada a promover e catalogar diferentes combatentes dos crimes, todos com algum tipo de habilidade especial, para assim vencer o mal.

Só que, o controle se limita a isso, uma forma de registrar, incentivar e posicionar os heróis, com base em suas conquistas e reputações, sempre sendo monitorados e avaliados, subindo no ranking em busca da posição mais estável possível, pra assim viverem dos prêmios equivalentes aos seus "pontos".

O protagonista dessa história, é um cara que não tinha poderes, mas treinou por 100 dias e despertou uma habilidade extremamente misteriosa, de pulverizar qualquer coisa com apenas 1 soco. Ele busca então ser um herói, registrado e conhecido, ao mesmo tempo que procura alguém capaz de resistir a um de seus socos, para desafia-lo. 

Mas, Saitama é absurdamente poderoso, e ninguém, nem nada, sobra quando ele golpeia, não importa o quão fraco ele ataque. Consequentemente, ele nunca é reconhecido por seus heroísmos, apenas pelas catástrofes que causa, e mesmo tendo amigos e seguidores, ele acaba vivendo frustrado, não por nunca crescer no ranking, mas por nunca achar alguém que sobreviva a ele.

Esse anime conta com uma arte bem esquisita. Os movimentos são praticamente rabiscos, mas é algo lindo de se assistir. É um "mal feito proposital", que da uma identidade realmente única ao mesmo.



Não se engane pela abertura (magnífica alias) pois por mais que Saitama pareça um cara super bem desenhado e másculo, ele é um personagem simples, desenhado praticamente de qualquer jeito, só pra ilustrar o humor que ele passa. Ele é desajeitado, burrinho e bem ingênuo, mas é poderoso, como o carinha do One Punch.

Charlotte



Enquanto existem esses dois animes com super-heróis lutando livremente, existe um que é o oposto: "Charlotte". Aqui, pouquíssimas pessoas, crianças apenas, desenvolvem habilidades especiais do nada, mas, pela raridade, elas são caçadas para pesquisas, ou para auxílio de organizações interesseiras ou criminosas, ou simplesmente são mortas em acidentes ocasionados pelo desaparecimento dessas habilidades. 

Pois é, quando elas atingem a maioridade, os poderes somem, e normalmente essas crianças acabam passando por apuros.

E é ai, que os "super-heróis" entram. Um grupo de estudantes japoneses com poderes tem como objetivo procurar e instruir outras crianças com poderes, a parar de utiliza-los. Eles fazem isso pra evitar que todos sejam caçados, e também os acidentes posteriores às perdas repentinas das misteriosas habilidades.

O protagonista, é um rapaz que acabou de despertar uma habilidade, e começa a usar ela para tirar proveito dos outros: Ele consegue controlar pessoas, olhando pra elas, em troca do controle de seu corpo, por 1 minuto.

Porém, após ser convidado a participar desse grupo secreto de bem feitores, e ajuda-los a educar outras crianças, ele descobre que seu poder ia além de meramente tomar controle das pessoas. Caso a pessoa tivesse algum poder, após ele controlar seu corpo, esse poder era tomado permanentemente da pessoa e ia pro dele. Ou seja, ele era um "ladrão de poderes".

Legal que, ele apenas vai acumulando esses poderes então, a cada novo caso, mais habilidades ele conquista, e isso é muito absurdo.

Claro que a trama não se limita a isso. Ela poderia, mas ela vai além. O cara tinha história no passado, que foi apagado de sua vida, faz amigos, cada um com uma grande história, e no fim, ele toma uma decisão que muda o mundo inteiro de uma vez por todas.



É um anime mais complicado de se acompanhar e entender, mas é bem divertido e também dramático. Entretanto, seu drama vai mais pro lado de perdas do que de conquistas, o que é bem diferente de "My Hero Academia".


Os Três Juntos

Agora, e se eu disser que daria pra colocar essas 3 obras, concebidas de forma independente, em um único universo?!

Pois é, da! Isso não é oficial, nem tem como ser oficial pois são animes de empresas e criadores diferentes, mas, é possível encaixar os 3 em uma mesma linha temporal, isso em teoria ta:

Primeiro, existe o surgimento dos poderes no mundo, e como as pessoas lidam com eles. Algumas crianças, por causa do Cometa Charlotte, desenvolveram habilidades repentinamente, e temporariamente. Logo, muitos aproveitadores surgiram, e colocaram essas crianças em risco. A sociedade ainda estava sem qualquer conhecimento sobre essa ocorrência, então ainda não havia pânico.



Então, um dia, uma das crianças, que tinha o poder de tirar o poder dos outros e tomar para si, acaba saindo pelo mundo, coletando as habilidades de todas as crianças do mundo inteiro, para assim abolir completamente essa "maldição" do planeta, mas ele enlouquece no processo, ou quase.



Essa é a história de Charlotte, e curiosamente, sabe qual a história que é contada como o passado de "My Hero Academia"? Bem, no início, haviam poucas pessoas com poderes, poderes esses que surgiram do nada, sem explicação alguma. Então, um homem que tinha um poder chamado "All for One" capaz de capturar para si os poderes dos outros, passa a caçar e tomar os poderes de todas as pessoas do mundo, e ele consegue! Mas, ele vira um vilão por causa disso, e é detido por seu irmão, que não tinha nenhum poder.



Esse cara também conseguia ceder poderes pra quem quisesse, mas normalmente essas pessoas enlouqueciam. Então, um dia, ele da poder pro seu irmão que não tinha, e seu irmão desenvolve algo especial, sem enlouquecer, o "One for All". Esse poder seria um dom, que pode ser passado de geração em geração, pra quem ele decidisse ser seu sucessor, e é esse poder, que após 7 gerações, chega nas mãos do protagonista de My Hero Academia!



One Punch Man, seria o momento em que os heróis começaram a tentar se organizar. Com um sistema sendo construído pouco a pouco, onde a sociedade que vem surgindo cada vez mais com poderes, pode se organizar.



Mas, mortes ocorrem em excesso, nem todo herói tem poderes fortes para lidar com os desafios corretamente, nem disciplina, então muita destruição também acontece. Torna-se uma bagunça, as pessoas passam a temer os super-poderes, e julgar os heróis. E tudo só piora, com a presença do One Punch, o cara que tinha um poder pulverizador, incomum e de origem desconhecida, que mais destruía do que ajudava.



Sabe o curioso? Em My Hero Academia, é dito que a legislação de controle dos heróis, tanto de registro quanto de capacitação através da educação, foi algo criado durante o período em que surgiu pânico na sociedade, quando os heróis estavam descontrolados e causavam muito prejuízo, e era necessária uma medida preventiva para limita-los. Da forma como é descrito, é como se o sistema de One Punch fosse exatamente o mesmo que foi criado inicialmente, para que no futuro virasse aquele de My Hero Academia.



Outra coisa bem curiosa, é que Saitama tem tecnicamente, o mesmo poder de All Might. Este é o maior herói de todos, detentor do "One for All", que nada mais é que um poder que pulveriza com um golpe, passado de geração em geração.



Existe até um episódio em que Deku, o protagonista de My Hero Academia, vê a silhueta de todos os antigos portadores do One for All... eu não estranharia se tivesse um carequinha de olhos esbugalhados ali no meio... rs... (o pior é que tem!)



Por fim, temos My Hero Academia, onde a sociedade já ta na 5º geração de pessoas com poderes, e é mais raro encontrar alguém sem poderes do que o contrário. Todos já se adaptaram e aprenderam a conviver nesse universo e no fim, tudo está mais organizado, e os heróis são "perfeitos". Pelo menos até a Legião dos Vilões começar a agir...



Então, o que acha? Faz sentido? Lembrando que todas essas histórias não são conectadas, e isso é apenas uma interpretação. Existem várias inconsistências em qualquer tentativa de conectar detalhadamente os eventos, por exemplo, na história sobre a origem do "All for One", é dito que eram dois irmãos, e o mais velho deu um poder para o mais novo que não tinha, mas em Charlotte, o protagonista tinha 2 irmãos, um mais velho, e uma irmã mais nova, então ele não teria como fazer essa ação, tanto que ambos também tinham seus poderes.

Sem contar que, eu repito, são obras de criadores diferentes e editoras diferentes.

My Hero Academia foi produzido pelo estúdio Bones, o mangá foi publicado em episódios numa revista (Weekly Shonen Jump) e compilada pela editora Shueisha. Além disso, o mestre por trás da obra é Kohei Horikoshi.

One Punch Man foi produzido como uma web comic, ou seja, foi publicado diretamente na net, por um cara intitulado "One". Posteriormente foi refeito pelo Yusuke Murata e publicado numa revista (Young Jump Web Comics) pra depois ser compilada pela editora Shueisha. O anime foi feito pela Madhouse, e posteriormente adquirido pela Netflix.

Charlotte é publicado na revista Dengeki G's Comic, pela editora ASCII Media Works, foi desenhado pela Haruka Komowata, mas na versão anime, os artistas foram Jun Maeda e Na-Ga, sendo animado pelos estúdios P.A. Works e Aniplex.

Viu, tudo de origem dispersa e diferente, então, nem faz sentido conectar, entretanto... são tantas coincidências *-*.

De qualquer forma, eu recomendo que assista. Você vai amar! O tema "Super Heróis" em anime é algo incomum, mas muito mais interessante que as versões americanas... chupa Marvel e DC!


21 comentários:

  1. Salve Shady, como vai?

    Curti o post, são ótimos animes (principalmente BNHA, não posso dizer se Charlotte é bom pois nunca asssiti), só não sabia que Charlotte é um anime de Super Herois, por isso irei assistir. Bom aqui vai uma curiosidade, existe um anime da Marvel, que simplesmente se chama: MARVEL ANIME (não to zoando, esse é o nome do anime)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando possível vou conferir esse anime, obrigado pela dica sr Caíque... se bem que ta me parecendo algo genérico.

      Excluir
  2. Boa Shady, gostei muito do post, continue falando sobre animes, é bem legal seus posts sobre animes e desenhos.

    Gostaria que você fala-se sobre sword att online e hack roots, não sei se vc conhece estes, são bem legais, falam sobre realidade virtual em games.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SAO é fod4... eu to esperando sair a nova temporada, vi o filme e to empolgado. Estou preparando algumas ideias mas preciso ver alguns animes diferentes também. Verei o Hack Roots, talvez se encaixe no que to procurando. Valeu sr Afonso!

      Excluir
    2. Só tem um porém relacionado a hackroots, parece que ele participa
      em um conjunto de vários animes interligados, uma viagem so.

      Excluir
    3. Tipo com várias referências, semelhante ao Player Number One?

      Excluir
  3. fantástica a conexão que você criou. Assisti todos e não tinha visto isso (em My hero e one punch até tem uma certa relação, mas em charlotte me passou batido). Gostaria muito de ver um crossover entre eles.

    ps.: não sei vc, mas no final de Charlotte eu chorei que nem bebe kkkkk fazia muito tempo que não me emocionava com um anime dessa forma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vindo sr Fael e fico feliz por ter curtido, eu precisava compartilhar isso.

      E sim, eu chorei... mas eu achei que foi um final rápido de mais, e fiquei meio decepcionado por isso, ainda assim me comovi.

      Excluir
  4. Muito bom, esses animes de heróis são muito bons, um bem legal que n é bem de herói é zetman eu recomendo kkkkkk.
    Charlotte foi muito bom, se eu fosse o protagonista teria curado meu olho mesmo sem usar os poder de voltar no tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EXATO! Mano, ele pegou o poder de cura, era a ideia mais óbvia de todas, curar o olho, recuperar o poder e viajar no tempo pra reverter tudo que deu merd4. Mas, deu no que deu.

      Enfim, verei Zetman.

      Excluir
  5. Gostei. Quero agora que você comente sobre o anime Erased. é 12 episódios só, tenho certeza que não vai se arrepender

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tuck? Meu deus que milagre cara! Obrigado por comentar, não faz ideia do quanto isso significa pra mim. Fico feliz por ter gostado velho.

      Erased... okay. O sr manda! Tem filme também, na Netflix, verei ambos...

      Excluir
  6. Legal o post, realmente esses animes lembra o principal tema das maioria das hqs e animaçoes do ocidente. Eu particulamente não sou fã desse tipo de anime, principalmente o boku no hero que vc citou, one punch man tem uns momentos bem engraçados e tals mas achei forçado em algumas coisas, charlote até que me interessou um pouco quando vi o tema(principalmente pelo lado dramatico) mas quando vi eu achei mais do mesmo, mais um que é até parecido em certas coisas e acabei gostando um pouco foi Angel Beats.

    Uns animes que recomendo caso não tenha visto é Mushishi e Steins;Gate!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obs:parecido um pouco com charlotte

      Excluir
    2. Obrigado srta Lockhart... e não conheço os animes que recomendou, irei assisti-los.

      Atualmente peguei pra assistir Accel World por curiosidade e to achando bem interessante, assim que termina-lo verei um dos que me recomendou.

      Sobre forçação de barra... One Punch é um cara que destrói tudo com 1 soco, mais forçado que isso não existe! Eu curti pacas o universo desses animes, mas Charlotte é o mais diferente, justamente pelo drama, e eu curti.

      Razão pela qual suas recomendações me saltam aos olhos.

      Excluir
    3. Oq se parece um pouco com charlotte é angel beats mais pela tematica

      Excluir
    4. Mushishi e steins;gate até q a um teor depressivo e alguns momentos mais sao outros propositos

      Excluir
    5. Gostei do trailer. Com certeza vou curtir.

      Excluir
    6. Mushishi sobre ver seres q nao sao vistos por todo mundo onde o protagonista os estuda(mesmo ele nao os vendo mas sabe q existe)

      Excluir
    7. Steins;gate sobre o tempo(ala CT mas nao tanto) e conspiraçoes

      Excluir

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner