ArquivoMorte

PesquisaMorte:

domingo, 29 de julho de 2018

ReviewMorte: A Pequena Sereia (1990)

E eis o último filme Disney pra apresentar e resumir.

A Pequena Sereia (1990)


Este último resumo vem antes da grande publicação do mês... então, espero que tenha uma boa leitura.


Sem delongas, bora pra história:

História

Tudo começa com um navio no mar, onde um marinheiro e seu cachorro enfrentam as ondas.


O jovem marinheiro estava de viagem, e ajudava sua tripulação como um deles, enquanto aprendia um pouco sobre as lendas dos mares. Eles mencionam o Rei dos Mares, e o quanto ele estava de bom humor, deduzindo com base na quantidade de peixes que conseguiam e tal...


E é ai, que a verdadeira parte interessante da história surge, abaixo d'água.


Entre a vida marinha, haviam sereias, e essas sereias viviam em Atlantida.


O Rei dos Mares, Rei de Atlântida, era Tritão, e ele realmente estava de bom humor, pois estava prestes a acontecer a apresentação musical de suas filhas, incluindo a estreante, a mais nova de todas, Ariel (também favorita de seu pai)


O maestro da orquestra na qual ela e suas irmãs cantariam, era também um tipo de conselheiro do rei, o caranguejo Sebastião, um gênio em música.

 

Quando a música começa, todas as sereias filhas de Tritão se apresentam, exceto a peça principal, que faltou, algo inclusive previsto por Sebastião afinal ela nem ia nos ensaios.


Ariel estava nadando com seu melhor amigo, Linguado. Ela estava em um navio naufragado, em busca de artefatos humanos pra sua coleção.


Só que a mocinha era totalmente imprudente, ao ponto de colocar a vida de seu amigo em risco e se divertir com isso. Um tubarão aparece e quase devora ambos mas ela se livra do perigo, na sorte, e ainda debocha da covardia de seu amigo.


Então, com alguns objetos que conseguiu coletar, ela nada até a superfície pra falar com o Sabidão, uma gaivota que se dizia conhecedora dos humanos, e sempre tentava adivinhar o que os objetos que Ariel encontrava eram e quais suas utilidades.


Ele fala como se soubesse, mas tudo é na base do chute, tanto nome quanto utilidade, mas Ariel confia tanto nele que passa a acreditar por exemplo, que um Garfo é um tipo de pente com nome estranho (ele inventa um nome nada a ver que nem consigo lembrar de tão tosco.


Ele também pega um cachimbo e chama de "chimbaco", alegando ser um objeto musical de sopro, semelhante a flauta. E nesse momento, Ariel se lembra do concerto que deveria ter participado.


Enquanto ela nada com pressa, ela era observada por dois seres marinhos estranhos.


Eles eram os olhos da bruxa do mar, Úrsula, que já havia sido habitante de Atlântida mas foi banida, e queria se vingar de Tritão. Ela via em Ariel uma fraqueza no rei, e esperava a melhor hora par atacar, sempre de longe, apenas olhando.


Quando Ariel chega a seu pai, já é tarde, a festa acabou e todos notaram sua falta. Então, ele fica irritado, e da uma bronca. Porém, Linguado deixa escapar que eles falaram com o Sabidão, e isso irrita ainda mais Tritão.


Ele havia proibido todos de terem contato com a superfície, e odiava os seres humanos e tudo que era deles. Então, saber que Ariel tinha ido pra superfície e se arriscado, o deixou bravo de mais, mas, ele se segura e da apenas uma bronca.


Depois disso ele pede conselhos pra Sebastião, que diz que ele deveria ser mais rígido, e manter a garota nas rédeas. Ela tinha apenas 16 anos, estava na adolescência e era rebelde, então ele diz que se fosse ele, seria bem mais controlador.


E ai, Tritão decide colocar Sebastião como babá, acreditando que ele era o cara ideal pra observar e zelar por sua filha. Detalhe que Sebastião não gosta nenhum pouco da ideia, mas, era o rei então ele tinha de obedecer.


Ele começa a seguir Ariel então, até que ela o leva pra seu esconderijo secreto, onde guardava todos os aparatos que já havia coletado. Era sua coleção de coisas humanas.


Ela queria viver na superfície, tinha admiração por tudo que desconhecia por la, queria ter pernas, desejava mais do que tudo ter contato com os humanos, tudo que contrariava as ordens de seu pai.


Sebastião escuta ela cantando seus desejos mais profundos, e isso o assusta, ao ponto dele se atrapalhar, derrubar algumas coisas e chamar a atenção dela. 


Ela implora pra ele não contar sobre sua coleção ao seu pai, mas Sebastião tinha um dever a cumprir, e ai, Ariel vê uma sombra na superfície, ignora a situação e sai nadando imprudentemente.


Ela viola as regras de seu pai outra vez, e observa de longe um navio humano, o mesmo do começo, que estava festejando e soltando lindos fogos de artifício.


Ela decide olhar mais de perto, e nada até la, se agarrando ao navio e escalando ele pra ver os humanos. Sebastião e Linguado tentam acompanhar mas a menina é rápida de mais...


Ela começa a admirar os humanos, e se apaixona a primeira vista pelo rapaz chamado Eric, que só pra variar, era um príncipe. Ela também é percebida apenas por um cachorro chamado Max, que memoriza seu cheiro e passa a adorar ela.


Pra variar, Sabidão aparece e começa a olhar os humanos com ela, pra quem ela apresenta seu grande amor.


Eric estava viajando em busca de uma noiva, mas ele não tinha encontrado a garota certa. Ele tinha até recebido uma estátua feita à sua imagem, em homenagem a um possível casamento que ainda não ocorreria, e ai ele explica que ainda estava buscando pelo seu amor. 


Ariel escuta tudo, pra sua alegria, e tristeza, afinal ela era uma sereia e jamais conseguiria ficar com ele.


Então uma tempestade começa. Sim, assim na lata.


O navio começa a afundar, mas os tripulantes conseguem se salvar, até Eric, porém o cachorro Max fica preso em meio a um incêndio começado por causa da tempestade, era uma bagunça. Aí o príncipe, corajoso que só, sai do bote e nada até o navio pra salvar seu cachorro.


Ele consegue jogar o cachorro que é resgatado pelo bote, mas ele fica preso no navio, e os fogos de artifício fazem tudo explodir.


Por sorte, ele se salva, mas fica no mar, e Ariel que tinha visto tudo, decide salva-lo.


Ela o leva até a praia, fica olhando pra ele e cantando até ele acordar. O Sabidão acompanha tudo, e tenta ajudar ela a descobrir se ele tava vivo ou não...


Mas ele estava, e quando acorda, consegue ver a silhueta dela ao sol, porém, ela escuta Max latindo e pessoas chegando, se assusta e foge.


Sebastião e Linguado tinham visto tudo, e o caranguejo fica aterrorizado com a ideia do rei descobrir tudo o que Ariel tinha feito, então ele decide esconder a verdade. Mas Ariel estava decida a encontrar uma forma de ficar com seu amor.


Mal sabia ela que Úrsula também via tudo, e tinha encontrado ai sua forma de atingir Tritão.


Ariel estava absurdamente feliz, e isso chama a atenção de suas irmãs que logo percebem que ela estava apaixonada.


De quebra, elas falam sobre isso pra Tritão, que fica animado, mas curioso quanto seu possível genro.


Ariel estava apaixonadíssima, e tava bolando formas de descobrir onde seu amado vivia, e de como chegar até ele, envolvendo Sabidão e até Linguado na jornada. Seus planos, como sempre imprudentes, fazem Sebastião tentar convencê-la do quão estúpida estava sendo.


Ela tenta convencê-la, com uma bela música, que o mar é seu lugar e é o melhor que há, mas, ela da "na cauda" e some, aproveitando a distração do caranguejo.

 

Linguado tinha chamado ela pra mostrar algo...


Pra variar, o cavalo marinho e mensageiro de Tritão, avisa Sebastião que o rei tinha algo importante pra falar com ele, sobre Ariel, e isso como sempre, aterroriza o infeliz.


Tritão queria saber quem era o amado de Ariel, e como tinha colocado Sebastião pra olhar ela, ele encontra uma forma de matar a charada, então chama o caranguejo...


Mas ele tenta não ser direto, e fala de forma que Sebastião revelasse a verdade, pra assim não parecer um pai xereta. 


O problema é que Sebastião achava que ele sabia da jornada proibida de Ariel, e no meio do medo, acaba falando toda a verdade.


Enquanto isso, Linguado leva Ariel até sua gruta da coleção, onde mostra um presente pra ela, a Estátua de Eric (como ele carregou a estátua???). Ela fica feliz pacas, pois era igualzinho a ele... 


Mas, no meio da comemoração, chega Tritão.


Ele estava 100% injuriado, e decide ali mesmo por um fim nas manias de sua filha e castiga-la. Ele briga com ela, que tenta se explicar mas, no fim, fala bobagem: Ela diz que ama o humano.


E ai sim, o castigo fica sério. Sem pensar, Tritão destrói tudo o que ela tinha colecionado.


Ariel fica em prantos, e Tritão se arrepende mas, se segura pra não demonstrar e vai embora.


Ela expulsa Sebastião, por ser um linguarudo, e Linguado vai embora junto, sei la por quê. Mas, como sempre, Ariel estava sendo observada...


Úrsula decide agir, falando com a menina através de seus fantoches, e tentando convencê-la de que ela podia ajuda-la. Por mais que Ariel soubesse que a bruxa do mar era perigosa, ela estava frágil e é facilmente convencida.


Ela consegue atrair a sereia pra seu covil, e Sebastião tenta impedi-la ao ver que ela estava nadando com os capangas de Úrsula, mas, Ariel ignora o conselheiro afinal, ele era um "traidor".


Chegando ao covil da bruxa, um monte de algas marinhas tentam impedir que a sereia avançasse, tentando alerta-la do erro que ela iria cometer, mas ela continua mesmo assim...


Úrsula nem perde tempo, ela já deixa claro que sabia de tudo. Sabia que Ariel tinha se apaixonado por um humano, sabia que ele era um príncipe, e sabia dos desejos da sereia. 


Então ela oferece um acordo. Alegando ser uma bruxa boazinha, ela diz que pode dar a Ariel pernas, pra ela ir até seu amado e tentar conquista-lo.


Mas ela da algumas condições. Ela diz que Ariel só terá 3 dias contando pelo pôr do sol, e que ela deveria conseguir um beijo de amor verdadeiro antes do tempo acabar.


Caso contrário, ela voltaria a ser sereia, e pra variar, seria propriedade de Úrsula.


A bruxa argumenta que tem boas intenções, que quer ajudar aqueles que a procuram, mas tudo tem um preço. 


Aquelas algas, eram todas sereias que acabaram não cumprindo as regras dos acordos que fizeram e foram condenadas a essa forma.


Só pra piorar tudo, a bruxa ainda pede um pagamento em troca do favor, ela pede pela voz de Ariel. Logo, a sereia deveria conquistar o humano, sem nem ter voz.


Ariel não tem muito tempo pra pensar, e a bruxa a pressiona, diz que ela é linda e não terá problemas pra conquistar o príncipe só com sua beleza, e que se ela não se decidir perderá a chance da sua vida.


Então a pequena sereia apenas assina o contrato.


Com isso, Úrsula toma a voz de Ariel...


Então usa sua magia pra dar pernas pra ela, mas a deixa nua e pra morrer afogada. Por sorte, Linguado e Sebastião estavam perto e a levam pra superfície.


Enquanto isso, o príncipe procurava pela moça que o havia salvado. Ele estava obcecado por ela, e a única pista que tinha, era a voz dela que ouviu enquanto ela cantava, uma música que ele decorou.


Então, Ariel acorda, com pernas.


Sabidão aparece, e vê que sua amiga agora é humana, e tenta orienta-la, depois de se orientar, enquanto ela tenta aprender a andar...


Ele quem fala pra ela se vestir, e bola uma roupa bem zoada com panos avulsos encontrados no mar.


E ai, Max aparece, farejando a moça, e corre pra ela, levando o príncipe consigo.


Eric encontra Ariel, e até imagina que ela era a garota que o salvou, mas, como ela não consegue falar, ele desconsidera essa possibilidade (afinal, ela não poderia ter perdido a voz depois daquele dia né?).


Mas, gentilmente, o príncipe leva a garota ruiva de vestes estranhas que achou na praia, pra seu castelo.


La ela recebe um banho, e é vestida com roupas de verdade...


E enquanto Linguado e Sabidão ficaram no mar, Sebastião seguiu Ariel até o castelo, escondido em seus trapos.


Ariel, vestida como uma princesa, é levada pra um jantar com o príncipe e seu conselheiro, onde ela demonstra todo seu conhecimento sobre os humanos...


Enquanto isso, Sebastião vai parar na cozinha, e assiste a carnificina que o chef francês proporciona ao seus amigos marinhos...


Pra sobreviver, Sebastião proporciona um desastre, mas o jantar é servido ainda assim...


Com Sebastião fugindo pro prato de Ariel e assim, se juntando com ela novamente.


Depois do jantar, Ariel vai dormir, num quarto preparado só pra ela, e Sebastião decide a ajuda-la a realizar seu desejo, e se tornar humana pra sempre, fazendo o possível pra uni-la ao seu amado príncipe.


Enquanto isso, Tritão estava desesperado, pois já tinha dado falta de sua filha favorita, e tinha posto todos pra procura-la, mas, mal sabia ele da verdade. Ainda assim, ele se sentia culpado, achando que ela tinha fugido por causa do que ele fez.


No segundo dia, Ariel passeia com o príncipe Eric pela cidade, onde também é assistida por Linguado e Sabidão, que questionam pra Sebastião se ela já conseguiu o beijo, mas ele ainda tava tentando...


A adorável, inocente, curiosa e muito, muito extrapolada e imprudente garota ruiva, era uma mocinha que com toda certeza chamava a atenção do príncipe, e aos poucos, ele começa a se atrair mais e mais pelo jeito único dela.


Ao entardecer, o casal vai pra um lago andar de barquinho, e o Sabidão decide apimentar as coisas, cantando uma melodia horrível.


Apesar da execução péssima, a ideia era boa, então Sebastião logo interrompe e começa a orquestrar uma linda serenata com todos os animais que la estavam, tudo para tentar ajudar ela a conseguir o beijo.


No fim, quase rola o tão aguardado beijo...


Mas o barco vira arruinando o momento.


Úrsula tinha mandado seus capangas para atrapalhar, e ela fica espantada com a facilidade com a qual Ariel estava quase conseguindo alcançar seu objetivo, então, ela decide agir.


Ela usa sua magia pra se disfarçar como uma linda mulher, e usa a voz de Ariel pra poder cantar lindamente e assim, hipnotizar o príncipe. Então, ela surge na praia dele, bem na hora que ele decide parar de procurar pela "donzela misteriosa" e ficar com Ariel...


Ela canta, e literalmente encanta o cara... 


No dia seguinte, Sabidão aparece todo empolgado e acorda Ariel, dizendo que todos já sabem de seu casamento com o príncipe, parabenizando e tal.


Ela fica feliz, mas ao ir checar, descobre que ele estava noticiando seu casamento com a outra jovem que ele encontrou na praia.


Ariel fica péssima, com o coração partido e foge do castelo.


Ela chora no mar, e seus amigos ficam tristes por ela também. O navio do príncipe parte, pra um casamento relâmpago que ele marcou, tudo pra acabar com as esperanças da jovem.


Então, Sabidão voa até o navio, e la testemunha a estranha moça, se olhando no espelho e revelando-se a Bruxa do Mar.


Ele volta até Ariel, Sebastião e Linguado, e conta o que descobriu, do seu jeito desajeitado, mas eles entendem.


Então Ariel, imprudente como sempre, pula no mar pra ir nadando até o navio, mas quase se afoga. Até que Sebastião joga barris pra ela agarrar, e Linguado os puxa até o navio.


Sebastião também pede pro Sabidão atrapalhar o casamento até Ariel chegar, e assim, a ave sai voando e recrutando tudo quanto é bicho pra atrapalhar a festa.


Linguado sofre pra levar a moça até o navio, afinal ele é só um peixinho... mas ele consegue...


O casamento também é bem prejudicado e atrasado, com os animais atacando Úrsula sem pensar. Até Max, que não tinha gostado nada dela, a ataca.


E ai, o colar onde a voz de Ariel tinha sido presa, é solto acidentalmente pelo Sabidão, e se quebra, libertando a voz da sereia.


Quando ela começa a cantar, o feitiço que mantinha Eric sob controle é desfeito e ai, ele reconhece sua amada.


Eles quase se beijam, no final do terceiro dia, mas o sol se põe.


Ariel volta a ser uma sereia imediatamente e Úrsula fica feliz pra caramba, assumindo sua verdadeira forma na frente de todos os convidados da festa...


Ela pela Ariel e se joga no mar, pra assim continuar seu plano de dominação marítima.


Na água, porém, Tritão surge, já ciente de tudo, pois Sebastião tinha contado a ele.


Mas a bruxa fala de seu acordo, que nem ele conseguia quebrar.


Ela começa a amaldiçoar Ariel então, transformando-a em uma de suas algas, mas ela oferece uma chance de Tritão salvar sua filha, dizendo-lhe para assinar em seu lugar.


Enquanto isso, Eric pega um bote e vai atrás de sua amada. Ele diz que não iria perdê-la de novo, então segue a luz emitida pelo contrato pra se localizar.


Tritão assina o mesmo, tomando o lugar de sua filha e abandonando todas suas responsabilidades como rei dos mares (imprudência é genética), se transformando em uma alga, e deixando seu tridente pra Úrsula.


Toda poderosa, a bruxa agora era dona dos mares, e começa a ameaçar a vida de Ariel assim mesmo (pensou bem hein Tritão...)


Mas uma lança acerta a bruxa.


Eric estava la, lutando. Quando a bruxa percebe, manda seus capangas detê-lo, mas os outros amigos de Ariel o ajudam...


E na confusão, Úrsula acaba errando e matando seus capangas, o que deixa ela bem irritada.


Então, enquanto Eric e Ariel nadam pra superfície...


Úrsula fica enorme, gigantesca, e move os mares a sua vontade... 


Levantando embarcações afundadas e criando um turbilhão...





Ela ataca Ariel, enquanto deixa o príncipe pra morrer afocado...


E ai, o príncipe alcança um dos barcos que Úrsula fez surgir, e o guia até ela...


Perfurando ela com os destroços.


E assim, Úrsula morre, e adivinha?! Todas as maldições que ela lançou são desfeitas (Tritão podia ter matado ela ao invés de apenas ter tentado destruir o contrato... fácil né!?)


Tritão também volta ao normal...


Mas, no dia seguinte, Ariel estava triste. Ela tinha levado Eric até a sua praia, mas não poderia ficar com ele.


Tritão pede os conselhos de Sebastião, que tinha criado simpatia pela garota e aprovava o relacionamento, então, o rei decide abrir mão de sua filha, para dar a ela o que ela tanto desejava.


Com o tridente, ele transforma sua filha em humana, dando também um belo vestido no processo, e quando Eric acorda, ela corre pra ele, pra serem felizes juntos.


Eles se casam então...


Ariel se despede de suas irmãs, que estavam na água...


De Linguado, e Sabidão...


Sebastião tentava segui-la mas, acaba confrontando o cozinheiro, se vingando e fugindo pro mar, e também se despede.


E por fim, o rei Tritão, da adeus a sua filha, e ao príncipe, aprovando a união de ambos.


E assim, eles partem...


Tritão ainda cria um arco-íris pra comemorar o momento.


E Ariel beija Eric.


Fim.

Filme lindo e tal, mas na boa, sereias nascem de ovos? Eu toquei pensando nisso...


Enfim, tem uma continuação, sobre a filha de Ariel e Eric, e tem um prequel que conta como Tritão passou a odiar os humanos, e também mostra a mãe de Ariel e como ela morreu, e como Úrsula foi expulsa do castelo... mas tudo isso não é o que quero falar agora.

Como terminei de falar de todos os filmes que precisava, é chegada a hora de dedicação total ao post principal, então sres e sras, em breve postarei Kingdom Hearts 2!

Até la, see yah!

2 comentários:

  1. Muito bom. Sempre quis que eles virassem sereia dnv. Agora vem o bichão?

    ResponderExcluir

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner