ArquivoMorte

PesquisaMorte:

quarta-feira, 11 de julho de 2018

CríticaMorte: Deadpool 2

O que dizer sobre essa sequência? Sensacional!




Assista, compensa, mas se quer saber algumas coisas de antemão, pois é, vou dar alguns spoilers mas não se preocupe, será quase nada.



Vamos la, ao enredo... 

Deadpool continua matando geral, mas um dia uns caras atacam seu apartamento, e matam a mina dele. Partindo dai ele entra em depressão e pensa em morrer, tenta se matar o tempo todo, mas nunca consegue afinal seus poderes o mantém vivo e regenerado. Até que ele descobre que há uma forma de cancelar seus poderes. 

Ao ser preso com outros mutantes, no que parece ter sido uma ação premeditada dele, um viajante do tempo chamado Cable aparece para matar seu colega de sela, um jovem garoto que no futuro viraria um super-vilão, mas Deadpool o impede, ou pelo menos tenta, em honra às palavras de sua amada com quem ele flerta sempre que quase morre.

E ai, no fim, Deadpool se sacrifica para mudar a mente do garoto que viraria super-vilão e salvar tanto ele, quanto aqueles que morreram no tempo de Cable, mas pouco importa isso pois Cable usa sua máquina do tempo pra voltar num ponto específico de seu encontro com Deadpool e coloca algo em sua roupa para protege-lo.


No fim, tudo termina bem, principalmente quando nos pós-créditos é revelado que a máquina do tempo, aparentemente destruída, havia sido arrumada e dada pro Deadpool, resumindo:


Ele volta e salva sua mina.


Ele volta e impede que a versão Deadpool de Wolverine Origins existisse.


E ele volta e impede que Lanterna Verde existisse (matando o ator que aprovou o roteiro, ele mesmo kkk)


Yep, ele ferra com várias linhas temporais e fim.

Que Deadpool rompe a quarta parede o tempo inteiro isso é conhecido, nas HQs ele chegou a sair das HQs e matar seus criadores, depois de matar todo mundo do universo Marvel...



Mas, esse segundo filme extrapola! Ao invés de apenas citar ou deixar indiretas como no primeiro, Deadpool faz absoluta questão de se dirigir ao filme em terceira pessoa, mencionar concorrentes, e cara... há crossovers não oficiais! Como por exemplo a hilária participação do elenco de X-Men ao fundo, numa cena em que Wade reclama (novamente) da falta de elenco na mansão Xavier!


Pois é, é um filme do caramba... hilário, divertido, sangrento... alias Deadpool foi considerado um filme para maiores de 18 graças a essa violência (algo que é atribuído e condenado ao bem sucedido Logan) o que infelizmente me impediu de ir aos cinemas com meus irmãos... mas se for parar pra analisar, nem é tanta violência assim (eu achei que ia ter pornografia mas no máximo, rola aparição das genitálias do anti-herói, só que prematuras).

Enfim, isso aqui é só pra citar mesmo, afinal, repito, o filme é bom, merece ser assistido e não simplesmente resumido... mas tem algumas coisas que preciso falar:

Deadpool ama a Morte


Não sei se ficou muito claro mas, pra mim sim, a mina do Deadpool é uma releitura da entidade Morte, nas revistas da Marvel.




Então, pra quem não sabe (quem não sabe?) Deadpool tem uma queda pela Sra Morte, ao ponto de ter sido amaldiçoado a vida eterna por Thanos (namoradinho da Morte) pra que nunca visse sua amante. Curiosamente, no universo Cinematográfico Marvel, isso foi alterado em Vingadores: Guerra Infinita, onde a própria entidade Morte não existe (pelo menos ainda não foi apresentada) e as motivações de Thanos, ao invés de serem em prol dela, são bem diferentes.

Mas, Deadpool adaptou isso (lembrando que ele é um herói pertencente a Fox nos cinemas, apesar de ser criação da Marvel) onde inseriu a Morte, e o eterno flerte do imortal Wade, de forma bem mais lógica, contida e subliminar.





No 2º filme, Deadpool quase morre inúmeras vezes, e no processo de se regenerar ele encontra com sua amada recém falecida e pede pra ficar com ela. Mas, uma barreira o impede. Porém no final, ele morre de verdade, e consegue ficar com ela. É uma forma de fazer alusão a sua característica mais marcante nas HQs, afinal, Deadpool flerta com a Morte, de um jeito ou de outro.

Thanos deu vida eterna a Deadpool


Alias, já que mencionei o fato de Deadpool ter seu destino com a pós vida adaptado aos cinemas, por que não falar do fato de Thanos também ter sido responsável por isso???


Então, pra quem não sabe (essa acho difícil mas, quem não sabe?) o ator que interpretou Thanos em Vingadores: Guerra Infinita é o mesmo que interpretou Cable em Deadpool 2 (Josh Brolin)... 


Junte as peças! Se Cable foi responsável por ressuscitar Deadpool em sua morte definitiva, viajando no tempo, ele também é de certa forma o responsável por impedir que ele se conecte a Morte, e como o ator é o mesmo... é uma adaptação de Thanos dando vida eterna a Deadpool pra impedi-lo de morrer!

É curioso né? E eu duvido que isso tudo não tenha sido calculado e planejado minuciosamente. No primeiro filme mesmo, Deadpool faz questão de anunciar sua busca por um ator para Cable e muito coincidentemente escolhem o mesmo ator de Thanos!? Se não foi planejado... parabéns Fox, vocês e a Dominó tem muito em comum.

Poderes Adquiridos


Pois é, e se você acha que o final é não-cânone, acredite, está erradíssimo! O pós crédito que mostra Deadpool com a máquina do tempo é na verdade a melhor adaptação possível de seu personagem nas HQs. 


La, seus poderes vão além de Regeneração Acelerada e Imortalidade... na verdade ele tem vários outros, todos adquiridos ao longo de suas aventuras, por aparatos pegos de seus aliados/inimigos.


A Máquina do Tempo que permite que ele pule pra outras realidades é aquilo que faltava pra Deadpool se converter completamente No Deadpool!

Ansioso pro 3.


É isso. 


2 comentários:

CadastroMorte

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner