AnáliseMorte: The Last of Us

The Last of Us


AVISO: Recomendado somente para jogadores que tenham concluído o game... ou aos curiosos... por causa dos spoilers.

Boa leitura.


Esse é um jogo exclusivo da Sony, lançado originalmente pra PS3 e relançado pra PS4 na versão "Remasterizada", desenvolvido pela Naughty Dog, que fala basicamente de um apocalipse zumbi com zumbis diferenciados.



O mundo já era, e as pessoas tentam sobreviver em meio a disputas por comida e territórios, enquanto os infectados ajudam na diminuição da população geral do planeta, ao lado dos assassinos e da galera que acaba matando uns aos outros só pra continuar respirando.

Os infectados são pessoas que perderam a capacidade de raciocinar e agem por pura violência, atacando, matando e devorando outros seres humanos, apenas seres humanos. E é ai que entra o esquema de "zumbis diferenciados".

Primeiro que só humanos viram esses "mortos vivos", segundo que, não são os mortos necessariamente que se convertem nessas criaturas. Na verdade são só aqueles que morrem por causa da infecção que acabam se convertendo.



Quem sabe isso mudaria algo no drama da sobrevivência num mundo pós apocalíptico mas, nop... os problemas são os mesmos: Medo de morrer de fome, sede, tiro, mordida e até por respirar. E sim, aqui o vírus pode ser espalhado pelo ar.

Outro diferencial é que, como o vírus é mais um tipo de parasita do que tudo, ele se prolifera não apenas pelas famigeradas mordidas e saliva dos infectados, como também por partículas de esporos que flutuam pelo ar. Por sorte os sobreviventes podem evita-las, pois são visíveis de longe, mas ainda assim, é uma ameaça a mais bem vantajosa pra aniquilação de todos.


E bem, o jogo nos desafia a enfrentar isso tudo, enquanto transportamos e cuidamos de uma menininha, que aparentemente carrega a cura nas veias. Divertido não?!

A história não é longa, na verdade eu fiquei surpreso quando terminei, pois é um jogo de veras curto, entretanto, o enredo é riquíssimo em detalhes, e é tudo bem envolvente e profundo, o que deixa a história bem mais longa do que aparenta.



Detalhe este que com a jogabilidade só se agrava, afinal há uma dinâmica louvável e plenamente interativa com os lindíssimos cenários, que apesar de lineares, são amplos o suficiente pra render boas horas de exploração, em meio a paisagens pós apocalípticas de encher os olhos...

É estranho dizer isso... o mundo foi arruinado e acabou ficando "lindo", mas é o que The Last of Us nos mostra. A natureza simplesmente recupera o poder sobre tudo, as vegetações crescem acima do concreto e sobrepõem as ruínas da civilização, e os animais passam a ter liberdade pra trafegar por onde quiserem. Alias, os animais não são infectados.



Talvez o único problema de tudo, seja a humanidade, que teima em poluir e destruir... falando nisso, bora descrever melhor a jogabilidade.

Jogabilidade

TLoU é um jogo de Ação em Terceira Pessoa com elementos de Terror, Survival Horror (bem pouco viu) e Tiro, além de contar com Stealth, mas isso o jogador quem decide.

Nós controlamos 3 personagens ao longo da campanha, um na introdução, que não faz nada além de interagir com as coisas e correr, outro por boa parte da história, que é o primeiro protagonista, e o último que passa a intercalar com ele próximo ao fim, até substituí-lo completamente como segundo protagonista no final.



O gameplay muda um pouco de personagem pra personagem mas no geral, é só andar por ai, abaixar e atacar os inimigos, seja com armas de fogo, armas brancas, ou com recursos fabricados na hora.

Ao se abaixar, é possível escutar os passos dos inimigos, pressionando o R1. Tudo fica levemente escurecido e monocromático, e da pra visualizar os inimigos que fazem sons através de obstáculos, além do áudio em si ficar bem mais focado neles. Isso ajuda no enfrentamento sigiloso de Infectados e também de Humanos, pois da pra ataca-los sem ser notado.



Além de andar e correr, da pra pular, mas apenas em pontos específicos, como de uma plataforma pra outra, além de ser possível se agarrar em coisas, subir, escalar, enfim, tudo depende do momento e do local. O cenário é bem interativo então sempre há alguma ação conjunta pra se fazer que permite superar algum obstáculo... alias...



Boa parte do jogo ocorre em duplas, então sempre há algum personagem coadjuvante pra dar suporte, seja em batalha ou pra ultrapassar obstáculos. Da mesma forma, é preciso ajudar esses aliados a passarem por caminhos as vezes, como no caso da segunda protagonista, que não sabe nadar. Logo, sempre que há água funda, temos de dar um jeito de leva-la ao outro lado, sem que ela precise mergulhar.



O primeiro protagonista por outro lado sabe nadar e mergulhar perfeitamente, então ele tem facilidade pra passar por locais com água, mas existem pontos por exemplo que ele não passa, como pequenas entradas, e ai a segunda protagonista acaba sendo essencial pra jornada. 



Mesmo controlando apenas um, e sem a opção de trocar de personagem, nós precisamos administrar essas parcerias pra superar os desafios e assim, chegar aos destinos. 

Armamentos

As armas são as mesmas pra todos, apesar do inventário "zerar" quando trocamos os personagens por causa da história, sempre da pra recuperar todas as arminhas e elas voltam do mesmo jeito, com upgrades e tudo mais...

Lanterna


Apesar de não ser uma arma, ela é extremamente útil e importante pra tudo no jogo. A Lanterna ilumina o caminho, e o jogo tem uma atmosfera sombria o que exige ela o tempo todo.


Ela descarrega com o tempo, mas ao chacoalhar o controle ela recarrega (é como se fosse por fricção). Ela não chama a atenção dos inimigos Infectados, pois eles são cegos e os que enxergam não ligam pra luz, mas os humanos percebem a presença do jogador por causa dela, então é preciso saber administrar quando utiliza-la. 

Pistola

A arma padrão de todo jogo de tiro, é a primeira que pegamos e andamos com ela até o fim. Como munição é algo escasso, temos de ficar economizando e variando entre as armas, buscando sempre as melhores estratégias.



Mas tem momentos que não há opção, como quando o protagonista fica preso em uma armadilha. Ele fica de cabeça pra baixo e a única arma que pode usar, independente do que tenha no inventário, é a pistola. 

Revolver

Sinceramente eu não vejo diferença entre pistola e revolver. Elas podem ter um designe diferente e tal, mas na hora de atirar o estrago é basicamente o mesmo. São armas de pequeno porte que causam dano preciso a longa distância.



O tenso é que há limite de munição máxima tanto em cartucho quando em inventário, então usar e descarregar essas armas é sempre importante. Chato é trocar elas... pois enquanto não se habilita os "Cases Extras" pra carregar mais de uma ao mesmo tempo, sempre que precisamos mudar de armas temos de abaixar, abrir a mochila e trocar a arma.

É um saco.

Arco e Flecha

Essa é uma arma silenciosa, e precisa. Serve pra causar dano em inimigos sem ser notado, pra manter o sigilo e continuar matando geral. Uma flechada mata se o inimigo não te perceber.



A munição dele é ainda mais limitada, mas a vantagem é que pode ser recuperada do alvo, se não se quebrar pelo impacto.


Escopeta (Eu chamo de 12)

Essa é aquela arma ignorante que explode tudo a meio palmo de distância e deveria errar o que estivesse longe, mas até que acerta, só que o dano fica menor.


12 são as armas favoritas de muitos, e são boas pra romper defesas e explodir corpos. Detalhe que os Infectados não morrem com Headshots, pois a cabeça não é o ponto fraco deles. Um tiro de espingarda no bucho é bem mais eficiente.

Escopeta Curta

Uma versão miniatura da escopeta, é uma pistola que da tiro de 12. 



É possível, em confrontos contra inimigos humanos, pegar alguns pelas costas e mantê-los reféns, usando-os como escudo vivo para que os outros não atirem. Assim, da pra mirar nos outros e acerta-los de frente, ou simplesmente sair da área de tiro e ir prum ponto seguro pra depois se livrar do refém.



Quando essa ação ocorre, a arma que é apontada pra cabeça do refém é sempre de pequeno porte, então é sempre uma pistola, mas o jogador pode mudar em tempo real qual pistola vai usar...



Eu cheguei a usar essa pra ver se o estrago era pouco, e dei um tiro na cabeça do cara que dava na frente, depois executei o refém... com 12... a queima roupa... yep...


Espingarda (eu chamo de Rifle)

Essa é uma arma precisa com dano alto e de tiro a distância. Ela é ótima pra franquiar, principalmente se a mira tiver habilitada pelos upgrades.



Ao longo do jogo encontramos peças de ferramentas e caixas espalhadas por ai, e também encontramos mesas pra fazer atualizações nas armas. Essas ferramentas servem como moeda de upgrade, e da pra liberar mais capacidade pras armas. No caso do rifle, a mira só é liberada assim.


Pistola com Mira (El Diablo)

Mas tem uma pistola que vem com uma mira habilitada de fábrica. Ela é encontrada perto do final do jogo, e apesar de forte, tem munição limitadíssima (é 1 tiro por vez).



Detalhe que tanto o Rifle quando essa pistolinha tem esse problema com munição.

Lança Chamas

Queimar os inimigos é sempre a melhor opção, e uma hora surge o Lança Chamas. Eu fiquei perplexo quando vi, afinal, mano... é um Lança Chamas! Queimar zumbi nunca foi tão divertido...



O ruim, como sempre, é a munição, no caso, combustível.

Semi-Automáticas

No final, da pra conseguir Semi-Automáticas dos inimigos, mas já é a rodada final então, eu quase nem usei.



Sei que é uma arma com recuo alto mas que tem grande dano também, além de carregar muita munição.

Bastões, Canos, etc.

Existem armas brancas que podem ser coletadas do chão, como pedaços de pau, cano, vigas, machados, facões, qualquer coisa que sirva pra segurar e bater nos outros. A vantagem é que isso é muito mais eficiente que ir apenas na mão...



Da pra esmurrar os inimigos de mãos limpas e até executa-los assim, enforcando, dando chutes, fazendo uns ataques legais, mas nada se compara a descer o sarrafo na base do pau.

O problema é que eles quebram. Essas armas são consumíveis e tem validade, algumas mais que outras, mas todas acabam quebrando uma hora ou outra.



Da pra melhorar e aumentar a vida útil delas usando ferramentas recolhidas do chão, mas isso consome recursos que poderiam ser usados pra outras coisas...

Faca Descartável


Existe uma faca que pode ser fabricada em tempo real em até 3 unidades no inventário. Alias, tudo que pode ser fabricado é limitado a 3 unidades por causa do espaço na mochila. 



Nós usamos itens como tesouras velhas, farrapos, álcool, coisas que são encontradas por ai, pra criar diferentes objetos, mas todos eles são descartáveis. No caso, a Faca serve pra executar inimigos num único golpe silencioso ou pra arrombar portas.


Curiosamente, atrás das portas arrombadas sempre há mais recursos pra fabricar mais facas então é inteligente guardar faquinhas pra esse fim.

Faca


Existe um outro tipo de faca, mas nesse caso é exclusivo da segunda protagonista. É a arma padrão dela, e não tem a função de arrombamento de portas.




Entretanto, não é descartável. Ela pode ser usada ilimitadamente, com a desvantagem de ser meio barulhenta... 




Na verdade, a garota que a usa precisa dar muitos golpes pra eliminar os inimigos e isso causa certa confusão e chama a atenção. Ainda assim é melhor que torrar munição.

Primeiros Socorros


Ao se ferir, da pra se curar achando itens pelos cenários ou fabricando e usando um Kit de Primeiros Socorros. 




Legal que ao usar, o personagem faz a animação de passar a bandagem pelo ferimento, e precisa terminar de fazer todo o trabalho caso contrário a energia não é restaurada.

Garrafas Vazias e Blocos


Pelos cenários há varias garrafas vazias jogadas e blocos velhos. Da pra pegar eles e arremessar por ai.




Eles servem para distrair os infectados, que geralmente são cegos (a cabeça é toda zoada) e se orientam pelo som, ou pra atordoar humanos (ninguém resiste a uma tijolada na cabeça).

Coquetel Molotov




Da pra fabricar Coquetéis pra queimar todo mundo. São úteis contra hordas de infectados afinal, eles seguem o som, então se um infectado grita, o outro vai ver e se queima junto. 

Granada de Pregos


Esse é um explosivo bem legal, que quando detona causa dano com a explosão em si, além de jogar prego pra todo lado. Serve pra dispersar e eliminar hordas de inimigos, e vale pra humanos também, que são bobos e se aproximam pra checar o que é.




Ela só detona com proximidade.

Granada de Gás


Por fim, tem essa granada feita com pólvora e açúcar. Ela causa dano com a explosão mas o diferencial mesmo fica na fumaça que ela deixa, que acaba ofuscando a visão de inimigos humanos e impossibilitando tiroteios.



Como munições são escassas, ninguém desperdiça, logo, ninguém atira se não pode ver. É legal jogar essa fumaça e pular no meio sem medo de ser feliz, sentando o dedo nas finalizações por espancamento e esfaqueamento...

Pois é, tudo isso são as armas do jogo.


Tem um trecho em que o personagem usa um Rifle e Precisão fortíssimo, e faz parte da história mas, depois falo melhor disso.



Também há momentos em que o personagem cavalga, e é algo lindo, mas não há nenhum enfrentamento em cima do cavalo nem nada... é apenas passeio mesmo... e um recurso pra acelerar a mobilização.



Igual ao transporte por carro... que é em um evento bem específico... Mas, se eu for citar cada elemento diferente que o jogo apresenta, vish... digamos que é um jogo muito, mas muito dinâmico. Garanto que até o final darei um jeito de mostrar tudo, seja por foto ou falando do evento... mas em resumo, essa é a jogabilidade.

Personagens

Sarah


O primeiro protagonista que controlamos é Sarah, uma mocinha inocente e vulnerável que acorda no meio da noite, e testemunha o declínio da humanidade, através das janelas de sua casa, explosões ao longe, sirenes na cidade, uma confusão instaurada.

Ela busca pelo pai que desapareceu, toda cambaleante de sono, ao mesmo tempo que descobre que o mundo ta sendo arruinado, através do noticiário da televisão e de mensagens no celular. Quando seu pai surge, eufórico, eles começam a fugir juntos.

Bem, Sarah era muito apegada ao pai, que cuidava dela sozinho. Pouco antes de toda a confusão começar, ela deu um relógio de presente pra ele, que posteriormente se converte em uma das coisas mais importantes da vida dele.

O relacionamento de ambos é bem legal de se assistir, eles passam um tempo juntos pouco antes de Sarah ir dormir, mas infelizmente as coisas terminam mal...

Durante a fuga, o carro em que Sarah, seu pai e seu tio estavam acaba capotando e ela machuca o pé, forçando seu pai a carrega-la em meio ao caos, com gente se devorando, carros batendo, multidões correndo. Então, chega uma parte em que um militar para o pai de Sarah, e ao ver que ela estava machucada, recebe ordens pra executa-los, pois os superiores dele acreditavam que era uma mordida e tal... 

O pai dela tenta salva-la girando o corpo, mas ela recebe tiros na barriga e morre de hemorragia, nos braços dele.

Essa parte... me fez chorar... e por incrível que pareça foi o único momento que chorei no jogo, o início.

A perda da garota logo no comecinho é terrível e muito repentina. Ela morre chorando, nem consegue se despedir... o pai fica em prantos e logo em seguida é forçado a fugir junto com seu irmão. É tudo tão rápido e doloroso...


Joel


20 anos depois, o pai de Sarah esta sobrevivendo, no mundo que surgiu após o fim do mundo. Joel é forte, batalhador, porém recluso, sério, e solitário. Ele é o segundo protagonista, que controlamos por boa parte do jogo.

Ele trabalha como contrabandista ao lado de uma amiga, mas não parece ser do tipo de cara que se relaciona afetivamente com ninguém. Ele está velho, cansado, mas é ótimo no que faz, contrabandeando armas, suprimentos ou qualquer coisa, por entre as comunidades que se formaram, desde que seja bem remunerado.

No tempo em que sobreviveu ele já fez de tudo, como ele mesmo diz "Já estive de todos os lados", o que deixa claro que ele não é bem um mocinho, nem um vilão... ele apenas é um sobrevivente. 

Mas é importante destacar que, apesar dele ter sido de tudo, isso significa que ele é um assassino, mas ele jamais foi um estuprador ou canibal. Sua índole o coloca totalmente contra coisas desse tipo, o que sugere que ele tenha abandonado grupos justamente por eles terem cedido a esses males. 

Outra coisa que Joel não se tornou foi um Vaga-Lume. Eles são um grupo de resistentes contra os militares (que controlam e organizam o mundo) e no caso, buscam por alternativas para sobreviver que acabam contrariando os militares, e os colocando na posição de terroristas, ao ponto de serem caçados e executados por seus ideais.

Joel não concorda com eles, mas também não concorda com os militares, ele não liga pra ninguém.

Entretanto, é por causa dos Vaga-Lumes que o destino do sobrevivente barbudo é marcado. 

Ellie



A terceira protagonista é essa outra mocinha, que de vulnerável e inocente não tem nada. Ela é agressiva, revoltada, e xinga de mais. Cara, ela tem uma boca suja pra caramba, 90% dos palavrões do jogo são pronunciados por ela. Legal que o jogo é dublado, e a dublagem é bem fiel ao vocabulário ácido dela, porém as legendas acabam censurando, substituindo por palavras menos pesadas... ainda assim, os contextos entregam suas intenções.



Ellie tem apenas 14 anos mas é uma sobrevivente nata, mostrando do que é capaz conforme acompanha Joel em sua jornada para leva-la em segurança até os Vaga-Lumes. Acontece que Ellie é invulnerável ao parasita, e os Vaga-Lumes tem interesse nisso, pois pretendem criar uma vacina.

O problema é que, como os Vaga-Lumes são caçados, eles não tem espaço para agir. Então em meio ao desespero, a líder deles contrata Joel para contrabandear Ellie até a base deles. Claro que rolam muitos empecilhos, e Joel acaba sendo forçado a conviver com Ellie, e conforme eles sobrevivem e aprendem a lidar um com o outro, o relacionamento de ambos se desenvolve e o amor fraternal a muito adormecido no coração de Joel acaba despertando.

Ellie "boca-suja" acaba conquistando Joel, e ambos se unem como uma família feliz... ao custo da possível cura da humanidade...

No caminho, ela passa por tudo que se pode imaginar que uma garota poderia passar. Ellie quase morre, quase é estuprada, quase vira comida de Infectados e de humanos, assiste a morte de várias pessoas infectadas próximas, e quase perde Joel. Porém, ela vence tudo isso, com ajuda dele, e também com sua própria garra. 

Ellie é tão pulso firme quanto Joel em termos de sobrevivência, e se no inicio ela é só um "pacote", no final ela é uma grande aliada.

Alias, algo que preciso mencionar é que, ao longo do jogo, assistimos a evolução do Joel e da Ellie... ele se apega a ela cada vez mais e vice-versa, e isso é progressivo... eu tentarei ilustrar isso na hora que for contar a história.

Tommy



Esse é o irmão de Joel, que ajudou ele a sair de sua casa em meio ao caos, e quase salvou ele e Sarah.



Tommy e Joel sobreviveram juntos por um tempo mas acabaram se separando, pois Tommy se envolveu com os Vaga-Lumes, pro desagrado de seu irmão. Posteriormente, ambos pararam de se falar e não se viram por anos.

Mas, quando tudo começa a dar errado pra Joel e sua entrega, ele acaba se vendo obrigado a procurar por seu irmão, para pedir ajuda. O objetivo de Joel era entregar Ellie para Tommy, para que ele completasse a entrega por ele, já que ele sabia onde os Vaga-Lumes viviam e tinha aparentemente maior facilidade para lidar com eles.

Mas as coisas estavam diferentes do que ele se lembrava. Tommy havia entrado pra uma comunidade nova, havia se casado com a líder, Maria, e tinha conseguido tomar o controle de uma usina hidrelétrica funcional. 

Ainda assim, depois de conversar e brigar um pouco, Tommy decide pegar a bagagem do irmão, e é ai que as coisas começam a mudar um pouco entre Joel e Ellie. 

Ellie fica péssima quando descobre que Joel iria se livrar dela, depois de tudo que eles tinham passado juntos, e acaba fugindo em retaliação. Ao ir atrás dela, Joel chega a declarar que nunca seria o pai dela, assim, na lata, mas depois ela fica tão mal, que ele não aguenta. Joel opta por manter Ellie protegida e ao seu lado.

Tommy volta pra comunidade dele, e Ellie fica com Joel, indo pra base que Tommy aponta como sendo dos Vaga-Lumes, mas ambos recebem um convite pra viver junto com ele após resolverem o que quer que resolveriam com o grupo de resistentes.

Tess



Essa é a amiga de Joel, que trabalha com ele e é inicialmente o único vinculo amistoso que ele parece ter. Ela o tira de seu covil para uma missão, em busca de armas que foram roubadas deles a um tempo. E essa missão acaba levando eles direto pra Ellie.

Tess descobre o paradeiro de um antigo cliente que tinha passado a perna nela e vai de encontro a ele pra recuperar as armas que ele devia. Ela leva Joel como seu braço direito e depois de um pequeno massacre contra os capangas dele, ela consegue captura-lo, mas descobre que ele tinha vendido as armas pros Vaga-Lumes.

Então, ela mata ele. Tanto Tess quanto Joel não tem problema nenhum em torturar e matar a bandidagem. Eles passaram por tanto que, pra eles, é indiferente.

Só que logo em seguida, a líder dos Vaga-Lumes surge, ferida, dizendo que precisava do cara vivo e que tinha um acordo com ele. Por causa desse deslize, Tess e Joel acabam tendo de assumir o contrato e recebem a missão de transportar Ellie em segurança, em troca do dobro de armas.

Tess faz questão de checar o inventário dos Vaga-Lumes para se certificar que eles cumpririam a parte deles no acordo e ela diz que eles tinham armas pra caramba, e é ela quem convence Joel a aceitar a missão de "babá entregadora".

Mas no caminho, Tess acaba sendo mordida. Essa mordida ocorre na hora certa, pois eles também descobrem que Ellie tinha sido mordida. Só que a mordida de Ellie e a de Tess reagem diferente. A de Ellie já existia a tempos e já tava cicatrizada, enquanto a de Tess em poucas horas já começa a necrosar. Com isso, Tess confirma que Ellie é imune, e faz seu último pedido ao seu amigo, para que ele leve a garota em segurança para que uma cura surgisse.

Tess não se deixa transformar em Infectado, pois enfrenta um grupo de militares pra dar cobertura e tempo pra Joel e Ellie fugirem, e morre em batalha. 

Marlene



Essa é a líder dos Vaga-Lumes, Marlene. Ela é quase como uma mãe pra Ellie, "quase", pois tecnicamente ela é apenas uma ex amiga da mãe falecida da garota. A mãe de Ellie se chamava Anna, e deixou ela aos cuidados de Marlene com uma carta. Ambas se apegaram bastante mas, para proteger Ellie, mediante a perseguição que os Vaga-Lumes estavam sofrendo, Marlene abriu mão da menina e a colocou sob custódia dos próprios militares.

Pois é, Ellie por um tempo viveu nas comunidades dos militares, longe dos Vaga-Lumes, sendo treinada como militar, para segurança dela, mas então um dia ela foi mordida. Quando isso ocorreu, Marlene descobriu, e como Ellie não se transformou, ela descobriu a possível cura.

Só que para transportar Ellie pra fora do território do exército era mais complicado do que infiltra-la, e Marlene precisa apelar pros contrabandistas. É assim que ela acaba se encontrando com velhos conhecidos, Joel e Tess, em quem é forçada a confiar tão preciosa carga.

Marlene tava machucada então não tinha opção, e combinou de encontra-los em um ponto seguro dos Vaga-Lumes. Mas o encontro é interceptado, e ela passa a acreditar que Ellie morreu junto com Joel e Tess.

Posteriormente Joel se sacrifica e faz de tudo pra levar Ellie até Marlene, pra honrar as últimas palavras de sua amiga, mas as coisas terminam de forma bem desagradável.

Para tentar sintetizar a vacina, era preciso extrair e analisar o córtex cerebral da cobaia, ou seja, Ellie tinha de morrer, para ser dissecada, estudada e assim, talvez, gerar uma cura. 

Marlene não queria matar Ellie, na verdade ela sofreu pra caramba por isso, mas ela precisava fazer esse sacrifício pelo bem da humanidade e se propõe a tal. Quando Joel descobre isso, ele não deixa barato... mas depois falo disso.

Os Vaga-Lumes eram caçados mas não era por nada, eles lutavam contra o governo atual, realizando atentados, explodindo coisas, guerreando em plena cidade. Eles eram contra várias medidas do exército, como os toques de recolher, e desrespeitavam isso, o que acabou gerando a reação extremista dos militares, com os massacres e chacinas.

Inicialmente da a entender que o exército é vilão e os Vaga-Lumes são mocinhos, mas o desfecho mostra que esse esquema de lados é uma mera ilusão. 

Bill



Esse é um personagem que sobrevive sozinho e fora das comunidades criadas e dominadas pelos Militares, ou dos grupos de Sobreviventes Independentes, além de não fazer parte dos Vaga-Lumes. Ele é literalmente um sobrevivente solitário.

Ele tinha um parceiro, como vive repetindo, mas esse parceiro ficou de saco cheio dele, e acabou tentando enfrentar o mundo sozinho, morrendo no processo.

Bill constrói armadilhas e faz de um setor da cidade abandonada, um verdadeiro labirinto de obstáculos, com direito a Infectados fazendo parte da armadilha. Era costume dele usar os infectados pra impedir que os vivos o alcançassem de alguma forma, pois como ele mesmo diz, "Mais perigosos são os vivos".

Joel e Ellie enfrentam muitas dessas armadilhas em busca de um carro, e acabam se deparando com ele. Por sorte Bill era um velho amigo de Joel, então ambos acabam se ajudando. Graças a Bill, Joel consegue um carro que agiliza sua viagem, mas que acaba sendo interrompida por assassinos no caminho, que acabam com o carro.

Bill não aparece mais, mas na última vez foi visto vivo.


Detalhe que ao longo da aventura, Joel encontra vários corpos e documentos de outras pessoas que tentaram sobreviver, como Bill fez. Alguns se converteram em Infectados, outros foram vítimas de Assassinos, outros apenas morreram por circunstâncias do acaso, mas há sempre uma história a ser contada no caminho.

Como a de um cara que sobreviveu nos esgotos por muito tempo, bem e tranquilo, até decidir acolher outros sobreviventes. Isso fez com que um infectado entrasse, e acabou causando a ruína de seu abrigo.

Tem histórias de famílias que se separaram, gente que foi em busca das Áreas Seguras que o Governo anunciava, pessoas que tentaram fugir pro mar, etc... mas o desfecho era sempre o mesmo: Ou morria pra infectados, ou morria pra outras pessoas.

Bill foi esperto em se isolar, mas ele abriu uma brecha perigosa ao ajudar Joel e Ellie... mesmo contra sua vontade...

Henry e Sam


Esses dois jovens são irmãos que aparecem no caminho de Joel e Ellie, e acabam formando um grupo com eles. Acontece que, Joel tava tentando escapar dos assassinos que acabaram com o carro dele, e no processo viu a morte de um monte de gente. Duas dessas pessoas acabaram sobrevivendo, e se uniram a ele, poupando sua vida justamente pela presença de Ellie.

Os malucos dos assassinos não admitiam crianças então, como Joel estava com ela, significava que ele não era inimigo. Logo, juntos, eles tentam escapar rumo uma ponte porém, no caminho, Joel acaba ficando pra trás e os caras o abandonam, tentando levar Ellie junto. Só que Ellie não deixa seu parceiro e se joga com ele e ambos conseguem fugir, até chegarem num ponto em que reencontram os dois irmãos.

Joel fica puto da vida, mas como os caras salvam a vida deles, tirando ambos da água (Ellie se joga da ponte mesmo sem saber nadar), ele os perdoa e continuam juntos por mais um tempo. Até que os assassinos reaparecem, começam a massacrar geral, Joel defende a todos de cima de uma casa com uma sniper roubada de um deles, e no fim, tudo termina praticamente bem...

Exceto pelo fato de Sam, o irmão menor, ter sido mordido sem ninguém ver.

Ellie chega a conversar com Sam, com ele assustado mas mantendo a mordida em segredo, que pergunta sobre os infectados e o que ela acha que eles passam, o que eles pensam, o que eles são. No fim Ellie não ajuda muito, dizendo que eles já eram... e da um presente pro garoto que tinha a sua idade, um robô que ele tinha tentado pegar de uma loja de conveniência mas o irmão não deixou por ser algo inútil, mas ela pegou. Só que o garoto fica puto afinal, ele tava morto.

O irmão dele chega a deixar ele dormir até mais tarde e no dia seguinte, quando Ellie vai acorda-lo, ele já se converteu num Infectado, tenta ataca-la, e enquanto o Henry impede que Joel atire no seu irmãozinho, ele mesmo se vê obrigado a matar a criança.

Logo em seguida ele não suporta a culpa, critica Joel e se mata.

É, quando não se morre pra infectados ou pra outras pessoas, tem gente que tira a própria vida.

David



David é um cara gente boa que aparece quando Ellie precisa proteger o corpo de Joel.



Depois que Tommy fala pra Joel onde os Vaga-Lume estavam, ele vai com Ellie mas não encontra nenhum Vaga-Lume vivo, pelo contrário, ele descobre que na verdade os Vaga-Lumes ajudaram a proliferar a doença testando vacinas em macacos que não apresentaram sintomas, mas carregaram o parasita por ai até infectar outros seres humanos. Isso fez com que a base deles fosse comprometida e geral se lascou... mas Joel nem tem tempo pra absorver essa informação pois um monte de assassinos surgem na Universidade onde era a base, e começam a atacar.

Pra se defender, Joel mata geral, mas acaba se ferindo gravemente e fica desacordado, deixando todo o trabalho para Ellie. Mas ela da conta, e consegue salva-lo. 

O ruim é que o Inverno começa e ela busca por comida, e no meio da caçada, da de cara com David e um capanga. David é super atencioso e apesar de ameaçado, faz um acordo com a garota, oferecendo suprimentos médicos em troca de um cervo que ela tinha acabado de abater, algo que ela aceita afinal precisava de remédios pra cuidar de Joel.

O problema é que, depois de lutar ao lado de David contra uma horda de Infectados enquanto aguardavam o capanga voltar com os remédios, David revela sua verdadeira identidade: Ele era o líder dos Assassinos, e estava atrás de um Velho e uma Menininha que tinham matado vários de seus homens.

Com isso Ellie vira seu alvo, e apesar de conseguir escapar, ela é seguida graças as pegadas de seu cavalo (que morre depois, durante a fuga) e por fim, é sequestrada. David tenta se aproximar amigavelmente dela, mas ela não cede então, ele tira a máscara, e revela ser um insano canibal, que come criancinhas.

Enquanto Joel luta pra encontrar Ellie, depois de acordar, Ellie luta pra sobreviver e escapar dos Assassinos Canibais, até que fica encurralada com David em um armazém, em pleno incêndio. E ai rola a tentativa de estupro. David tenta abusar de Ellie, e ela esquarteja ele na faca.

Nessa hora Joel chega e a salva do incêndio.

Só que a garota fica bem traumatizada por tudo que ela passou...

Riley



Por fim, Riley é um personagem que aparece na DLC, sendo alguém do passado de Ellie.



Na DLC duas histórias de Ellie são contadas intercaladamente. A primeira é a dela com Riley, a primeira pessoa que ela viu se transformar. E a segunda é a dela cuidando do corpo de Joel, enquanto ele estava completamente desacordado. Na campanha principal quando jogamos de Ellie nessa parte, é pouco antes dele acordar, mas pela DLC podemos acompanhar com mais detalhes tudo que ela passou durante esse momento.

A razão dos dois eventos surgirem ao mesmo tempo é o local onde se passam: Um shopping. Não é o mesmo, porém faz com que Ellie se lembre dos últimos momentos com sua amiga, enquanto enfrenta os apuros pra salvar seu novo aliado.

Riley era uma grande amiga, talvez a única que Ellie tinha, porém um dia ambas brigaram sem razão mencionada, e Riley acabou indo embora. Por um tempo Ellie achou que ela tinha morrido, afinal, olha o mundo em que elas vivem... porém numa noite Riley reapareceu em seu dormitório, anunciando que agora fazia parte dos Vaga-Lumes, isso na época em que Ellie vivia com os militares.

Mas a garota fica brava com a ex-amiga por ela ter sumido e não a perdoa, e Riley faz de tudo pra reconquistar a amiga, levando ela pra um passeio noturno até um shopping, que ela reativa pelos geradores ainda funcionais na época e por fim, ambas brincam bastante de várias e várias formas.

Chega uma parte então em que Ellie fica cansada e pede pra ir embora, e pra continuar no dia seguinte, e Riley revela que não haveria outro dia, pois ela se mudaria com os Vaga-Lumes em missão em breve, e essa era sua despedida. Mas, rola declaração, Ellie acaba beijando ela e ambas ficam juntas... até que uma horda de infectados surge por causa da barulheira que elas promoveram...

Ambas até escapam, mas Ellie acaba caindo perto da saída e elas são forçadas a lutar, e na luta, as duas são mordidas, Ellie no braço e Riley na mão. Com isso, a sentença de morte das jovens amantes estava declarada, mas mesmo com a arma de Riley, elas decidem ficar vivas o máximo possível pra curtir uma a outra... 

Só que pra variar, só Ellie era imune. Então, no presente, ela estava sozinha num shopping, com Infectados e Assassinos ao mesmo tempo, lutando pra buscar curativos e suturar o ferimento de Joel pra ele parar de sangrar, enquanto protegia o local onde seu corpo estava. 


Pois é... pra ser sincero da pra notar que Ellie e Riley se curtiam bem antes da declaração e do beijo rolarem, mas até que é legal ver que pelo menos, Ellie conseguiu ficar um pouco com quem ela amava... é doido saber que depois disso ela ainda perdeu essa pessoa, e mais outras, enquanto ela mesma permaneceu viva sem entender, e no final do jogo... bem... ela conta isso pra Joel.

Inimigos

Corredores (Runners)




Os Infectados são completamente irracionais, entretanto são violentos então, são os inimigos mais comuns do jogo. Todos são humanos que acabaram expostos a um fungo, que é praticamente um parasita, que cresce no corpo humano e assume as funções motoras. No caso, há 4 estágios, e o primeiro é chamado de "Corredor", onde o infectado passa a correr incansavelmente, atrás de qualquer coisa que ele veja ou que faça barulho, e que lhe pareça apetitoso, de preferência humanos para proliferar o fungo.



Nesse estágio a aparência física deles é um pouco alterada, mas não difere da humana. Seus rostos esboçam expressões de dor e eles fazem barulho pacas quando vão atacar, mas são apenas resmungos berrados.

Eles são bem violentos, e conseguem morder forte, mas ainda podem ser enfrentados na mão se for o caso. Não é recomendado, mas no desespero vale tudo.

Perseguidores (Stalkers)




Os Perseguidores são o segundo estágio, onde o fungo já começa a tomar forma na cabeça do infectado. Nesse processo eles costumam ser mais "espertos" pra atacar, ficando até escondidos e de tocaia esperando pessoas passarem pra dar o bote, além de serem bem mais sigilosos.



Eles correm também, mas conseguem ser tão silenciosos que podem chegar pelas costas sem serem notados, correndo.

Estaladores (Clickers)




Esse é o terceiro estágio, o dos Estaladores. É quando o fungo já tomou o lugar da cabeça e só há um cogumelo gigante estourado. Nessa parte eles não tem mais a visão, e ficam normalmente parados apenas fazendo estalos.



A audição deles é aguçada pra caramba, então eles atacam apenas o que ouvem, e em contra partida são extremamente letais, dando uma única mordida certeira se alcançar o alvo. Contra eles luta física é suicídio.

Baiacus (Bloaters)




O quarto estágio é chamado de "Baiacu", onde os infectados engordam e ficam lotados de bolhas com esporos por todo o corpo. Esses esporos são lançados como explosivos, e esporos infectam qualquer um que respire, logo, é o auge da infecção, pois é quando ela se espalha com maior facilidade.



Eles também tem uma defesa descomunal, por causa do fungo que cresce e reveste o corpo inteiro, e são difíceis de abater. No desespero apenas fogo os derruba.



Por sorte, é mais fácil um infectado criar um "Ninho" do que virar um Baiacu. "Ninhos" é quando um infectado se deteriora tanto, que o corpo apodrece e morre, e o fungo se espalha no chão mesmo. Dele, surgem esporos que impregnam o ambiente.


Militares

Os militares são soltados. Basicamente são pessoas que acabamos enfrentando pra fugir da cidadela.




Como eles são armados e organizados, são um desafio bem complicado, pois eles atiram com precisão e normalmente, não podem ser detidos. Tanto que, nas batalhas em que Soltados Militares surgem, sempre terminam em fuga... mesmo com alguns sendo abatidos.

Assassinos/Saqueadores


Existem humanos malucos que matam outras pessoas pra roubar roupas, comida e armas. Esses são os Saqueadores, ou Assassinos. Eles existem em bandos organizados e costumam atacar viajantes, sem dó nem piedade, e aproveitam tudo, inclusive a carne, se for de boa qualidade.



Não são todos que praticam canibalismo, mas o grupo que enfrentamos no jogo até o cativeiro é um dos que fazem essa atrocidade, e com preferência para crianças. Eles literalmente descartam adultos e devoram o corpo de crianças, tendo inclusive um frigorífico com corpos infantis... é horrível.

Existem muitos, e apesar do líder ter sido derrotado na campanha, existem vários grupos e vários outros comandantes além dele, então é provável que eles continuam existindo independente desse desfecho.

Vaga-Lumes


Por fim, os Vaga-Lumes são um grupo de pessoas que é contra as ações do governo e busca restaurar a sociedade a sua maneira. Só que, seus métodos pendem ao terrorismo, visto que causam tumultos e confusões nas cidadelas.

Além disso, eles são um grupo armado que defende pesquisadores que violam várias leis em prol do avanço científico... como é o caso da Universidade. La, por estudarem o parasita em macacos, acabaram proliferando o vírus neles mesmos e arruinaram boa parte do grupo, só por causa de um vazamento (um macaco mordeu um cientista, o macaco não virou nada, mas o cientista sim).

Joel pode até buscar por eles durante toda a história, e o jogador lamenta pela morte de vários, pegando suas medalhas e tal, mas no fim, o próprio Joel tem de matar vários, para salvar Ellie.



Todos os humanos tem os mesmos padrões de ataque e estratégia. Eles se escondem e atacam quando o jogador se expõe, então basicamente nada muda entre eles, tirando o David, que é um stalker focado em luta com facas.



Enfim, acho que ta bom né? Bora pra história?! Eu vou contar de um jeito diferente, pra tentar imprimir um pouco da personalidade do jogo... espero que goste.

História

The Last of Us

Ainda era aniversário do meu pai, e eu dei um relógio pra ele. Acho que ele gostou, ele nunca gosta de nada do que eu faço mas é bem possível tenha gostado afinal, eu não gostei. Acho que era algo que ele precisava, então deve ter sido o presente certo, já que o outro relógio dele tava quebrado... que bom que consegui dar a tempo. Eu tinha esperado ele o dia todo, mas ele tinha trabalho e eu acabei caindo no sono, por sorte ele me acordou... quase perdi o horário.




Depois disso pude dormir em paz, pelo menos até ser acordada no meio da madrugada pelo tio Tommy, ligando desesperado atrás do papai.




Ele não explicou nada, mas também nem precisou... eu vi pelos noticiários que tava tudo uma bagunça. As pessoas estavam infectadas com algo e atacando umas as outras...




Eu comecei a procurar o velho, mas ele tinha sumido... o que deixou tudo bem assustador... até que ele apareceu, correndo, dizendo que os vizinhos enlouqueceram. Pra variar o Jimmy da casa ao lado apareceu maluco, quebrando nossa porta e tentando atacar meu pai. Foi então que ele atirou.




Papai matou o vizinho porque quebrou a nossa porta! Bem cruel... mas depois ele me explicou que tinha algo muito ruim acontecendo e essas medidas eram necessárias. Então corremos até o lado de fora, e o tio Tommy tava nos esperando com o carro. 




Do carro eu pude ver tudo... realmente tava uma bagunça. As pessoas estavam correndo, tava tudo explodindo, tinha policiais pra todo lado... tava feio.



Quando chegamos na cidade, um carro bateu no nosso e ele capotou. Foi ai que machuquei minha perna e não consegui mais correr.



Minha garotinha machucada, um monte de pessoas se matando, nosso carro virado, tudo estava dando errado.



Eu a carreguei. Pedi pra ela não olhar, pois as pessoas estavam se devorando no meio da rua.



Não queria que ela crescesse com essas lembranças. Nenhuma criança deveria passar por isso.



Tommy e eu procuramos por uma saída daquele caos.



Até que ele ficou pra trás, segurando uma porta pra gente poder escapar até a rodovia.



Corremos até chegar num militar.



Só que ele viu minha garotinha ferida e atirou... não tive tempo de explicar.



Tommy apareceu em seguida e atirou nele pelas costas, o que me salvou...



Mas uma bala pegou nela... ela...



Minha garotinha...



...



20 anos se passaram.


Tess tinha se envolvido em uma briga com uns capangas do Robert e então, veio me procurar pra aproveitar a chance e recuperar o que Robert nos devia.


Nós estávamos sobrevivendo em comunidade, mas Tess e eu fazíamos serviços especiais de entrega.




Nós não tínhamos problemas pra isso, fazíamos nosso trabalho disfarçadamente, mas os Vaga-Lumes por outro lado atrapalhavam com seus atentados. Eles gostavam de "aparecer".



Por sorte tínhamos caminhos secretos pra andar livremente pela cidade, e isso nos ajudou a chegar até Robert.



Os caras do Robert tentaram nos atrapalhar mas, Tess e eu formávamos uma ótima equipe.



Quando pegamos Robert, ele nos disse que tinha vendido nossas armas para os Vaga-Lumes, e ai Tess o apagou.




Foi ai que Marlene, a líder dos Vaga-Lumes, apareceu. Ela tava atrás do Robert pra fazer um trabalho pra ela, e agora nós que faríamos, em troca de nossas armas.



Todas as explosões, as confusões que os Vaga-Lumes estavam causando, eram pra distrair os militares para que essa "coisa" fosse tirada da cidade. 


Eles estavam desesperados... e dispostos a tudo por isso.


E essa coisa, era uma criança.




Eu fiquei responsável por levar o pacote até nosso esconderijo enquanto Tess checava nossas armas com Marlene, pra ter certeza que ela nos pagaria.


E lá a gente esperou.



Quando Tess voltou, ela confirmou a posse das armas e nossa missão. Iríamos levar a criança pra fora da cidade.



Iríamos nos encontrar com Vaga-Lumes que já estavam do lado de fora, mas no caminho tinham militares que nos pegaram.



Mas a menina foi até que bem rápida e conseguiu distraí-los, o que nos deu a chance de derruba-los.



Só que nós descobrimos, por causa da sondagem dos soldados, que a criança tava infectada.




De inicio achamos que Marlene tinha enlouquecido, mas depois a menina explicou que ela era aparentemente imune... fazia sentido.



No caminho nós encontramos os corpos de vários Vaga-Lumes e militares, frescos, além de muitos Infectados...



Era um péssimo sinal... mas continuamos nossa missão. Até que chegamos ao ponto de encontro mas, estavam todos mortos.



Tess ficou desesperada, pois era sua única alternativa. No caminho até la ela tinha sido mordida por um dos infectados.



A cura da garota podia salva-la, mas sem os Vaga-Lumes, não dava...




Ainda assim Tess implorou pra que eu tentasse levar a garota até a base dos Vaga-Lumes, mesmo sem saber onde ficava... e ai fomos descobertos pelos militares.



Tess ficou pra trás, pra nos dar tempo.



Eles a mataram.



Nós conseguimos escapar dos militares, passamos por esporos, onde a garota era imune também...



E então eu decidi ir atrás do Bill. Ele talvez nos ajudaria, se não nos matasse.




Sobre a garota... ela não era ruim. Era meio distraída mas era só uma criança. Uma pena alguém da idade dela ter de viver num mundo assim.



Ela não conheceu muito do mundo... apenas destruição... e ainda assim dava pra ver a empolgação, a surpresa no olhar dela... ao sair pela primeira vez da cidade.



Bem, Bill havia lotado a cidade de armadilhas, eu quase morri pendurado em uma...



Ellie conseguiu desativar ela a tempo mas quem salvou nossas vidas foi o próprio Bill, chegando em cima da hora.




Ele nos levou até o esconderijo dele, onde conversamos um pouco e convenci ele a nos ajudar... apesar de Ellie dificultar um pouco...



Ele falou que podia nos conseguir um carro, usando a bateria de um veículo militar recentemente abandonado que parecia funcionar.




Bill ainda nos acompanharia até a Escola onde o carro estava, tudo de bom grado, pra que deixássemos seu território logo.  Mas depois de passar por um monte de infectados, descobrimos que a Bateria já tinha sido pega...



Por sorte, a bateria tinha sido removida por um amigo de Bill, que se matou, e deixou um carro todo equipado pra gente.




Então ligamos o carro no tranco, com Ellie guiando enquanto Bill e eu empurrávamos, ao mesmo tempo que lutávamos contra infectados.


Então conseguimos um carro pra tentar ir até meu irmão, Tommy, e pedir a ajuda dele pra chegar aos Vaga-Lumes.




Mas, tivemos um imprevisto. Quando chegamos na cidade, alguns saqueadores tentaram nos atacar, com os truques velhos deles. Um deles entrou na frente do carro dizendo que tava machucado, mas eu sou macaco velho.


Isso nos causou a perda do carro.



Nós lutamos contra eles, Ellie até que se saiu bem, me dando suporte as vezes...



Tudo o que precisávamos era chegar até uma ponte, mas tinham muitos saqueadores no caminho, e pra variar nós nos separamos.



Enquanto eu tentava reencontra-la, um monte de infectados e saqueadores quase me mataram, mas no fim...



Ellie me salvou.



Ela matou um saqueador... foi a primeira vez que ela pegou uma arma e se saiu muito bem.



Então passei a confiar mais na Ellie, e deixei ela me dar cobertura com um rifle.



Ela foi tão boa, que no final eu dei uma arma de presente.



Ainda assim, com o suporte de Ellie, os malucos dos saqueadores eram um grande problema então tentamos evita-los.



Mas enquanto passávamos escondidos entre os prédios e apartamentos, demos de cara com uma dupla de sobreviventes.



Eles logo nos diferenciaram dos saqueadores, e nós formamos um grupo.



Juntos seguimos até a casa deles, e depois combinamos nossa tentativa de ultrapassar a fronteira que os saqueadores fizeram na ponte.



De noite a vigia diminuía, só ficavam os responsáveis por abater os infectados, então nós planejamos de ir de madrugada.



Henry e Sam também estavam buscando os Vaga-Lumes, era nossa oportunidade.



Quando anoiteceu, nós agimos, mas acabaram nos percebendo e tivemos de tentar escapar.



E na fuga, os 3 conseguiram subir numa escada que acabou quebrando e eu fiquei pra trás, e só Ellie voltou pra me ajudar.



Conseguimos escapar por um portão...



E chegamos na ponte...



Mas ela tava totalmente destruída, e na nossa cola estavam os saqueadores.



Ellie tomou uma decisão e pulou na água, mesmo sem saber nadar.



Eu pulei junto pra salva-la... mas bati a cabeça em algumas pedras...



Quando acordei, estava salvo, na superfície. Henry e Sam haviam nos resgatado.




Ellie ainda confiava neles mas por mim, na primeira oportunidade os deixaria de lado. Nós encontramos esgotos por onde poderíamos passar pra chegar até uma Estação de Rádio, que eles disseram ser um ponto chave dos Vaga-Lumes.



La dentro tinham armadilhas, feitas por sobreviventes que já tinham morrido. Por causa delas acabamos nos dividindo... Ellie ficou cuidando do Henry enquanto eu tive de ficar de olho no irmão dele.


Eu confiava na Ellie, mas se algo acontecesse com ela, Henry preferiria ter sido esquartejado pelos infectados. Fiz o possível pra manter o garoto protegido enquanto buscava por uma forma de me juntar com Ellie.


Ele até que foi bem útil. Quando nos reagrupamos, um monte de infectados nos encurralaram e ele nos salvou abrindo uma escotilha e destravando um portão.




Com isso conseguimos ir pra fora dos esgotos, só pra dar de cara com uma comunidade abandonada, mas pelo menos estávamos no caminho certo. Haviam vestígios dos Vaga-Lumes por toda parte. Foi ai que disse meu plano de ir até meu irmão.


Pro nosso azar, um monte de saqueadores surgiram, e um franque-atirador que eu tive de dar a volta pra derrubar.



Depois de mata-lo, peguei a arma dele.



E comecei a dar cobertura pra Ellie e os outros.



Tinham muitos, mas tudo só ficou difícil quando eles trouxeram o blindado com a metralhadora.



Vencemos pois um dos caras abriu a escotilha e consegui acerta-lo...



Mas em seguida infectados surgiram...



Eu consegui acertar alguns mas eram muitos, e tivemos de fugir.



Apesar de termos escapado e encontrado um ponto seguro pra acampar...



Sam havia sido mordido.



Não sabíamos na hora, só descobrimos no dia seguinte...



Ellie foi atacada por ele, e Henry me impediu de salva-la mas acabou atirando nele.



Ele ficou fora de si... e ai se matou.



Passou um tempo, já era Outono, e Ellie e eu ainda estávamos atrás do meu irmão.



Achamos uma usina hidrelétrica no caminho e enquanto passávamos por ela...



Demos de cara com uma comunidade e por sorte, meu irmão fazia parte dela.



Tommy havia se juntado a eles, e se casado com a líder deles, Maria.



Isso foi bom, mas ele não fazia mais parte dos Vaga-Lumes...



Conversei com ele, eu precisava que ele ficasse com Ellie, e a levasse pros Vaga-Lumes.



Na conversa um grupo de saqueadores atacaram o acampamento do Tommy e tivemos de defender a usina. Muitos morreram no processo.



Por sorte, Ellie e Maria haviam se escondido e mantido em segurança até eu as encontra-las.



Meu irmão conversou com sua esposa então, pedindo autorização pra levar Ellie até os Vaga-Lumes.



Só que Ellie não gostou de saber que eu iria passar a responsabilidade pra ele, e fugiu com um cavalo.



Nós fomos atrás dela, lutamos contra saqueadores no caminho, mas a encontramos a salvo.



Nós discutimos.



Eu disse coisas horríveis pra ela...




Mas depois de lutarmos um pouco contra alguns saqueadores, eu me arrependi e pedi desculpas. Decidi leva-la eu mesmo até os Vaga-Lumes. Perguntei ao Tommy onde eles estavam e fomos juntos com um dos cavalos dele.


Ele disse que eles estavam em uma Faculdade, mas quando chegamos la, estava completamente abandonada.



Os Vaga-Lumes haviam partido. Chegamos a encontrar alguns macacos infectados mas eles não nos atacaram.




No fim, descobrimos que eles haviam mudado a instalação às pressas, mas bem nessa hora surgiu mais um bando de saqueadores e começaram a atacar a universidade.


Nós lutamos e quase escapamos, mas eu acabei caindo numa viga e me machuquei bastante.


Eu estava sangrando muito, mas Ellie me ajudou a avançar, e correr até nosso cavalo...


Ela foi muito brava.


E até me carregar ela carregou.



Mas mesmo no cavalo, eu não aguentei muito mais e desmaiei.



Puta que pariu, ele não podia morrer!




Eu fiz tudo pra proteger Joel, pra manter o corpo dele legal, eu suturei o machucado dele, e cacei comida pra ele, eu fiz o caralho pra ele sobreviver, ele não ia morrer! Não comigo pra salva-lo!


Já era inverno e porra, tava frio. Mas eu pelo menos tinha conseguido um coelhinho pra gente, quando avistei um puta Alce!




Enquanto eu caçava, apareceram uns caras que queriam meu alce, bem na hora que eu abati. Eu tava assustada pra cacete, mas eu mantive a cabeça erguida, e fiz um acordo com eles. Eles disseram que me dariam remédios em troca da carne, e eu precisava disso pro Joel.



Eu de arquinho e eles armados e ainda assim, deixei os puto com os rabos entre as pernas. No final fiquei com um como refém enquanto o outro buscava meus remédios, e ainda peguei a arma dele. Nós nos abrigamos, montamos uma fogueira pra esperar e ele começou a puxar assunto.



Não demorou muito e um monte de estaladores surgiram. O filha da puta tinha outra arma, mas até que foi bom já que ajudou a nos proteger. Nós tivemos de esconder a carne e corremos por nossas vidas até acabarmos com todos os Estaladores.


Lutamos pra caralho, e no final voltamos pra cabana onde deixamos a carne. Foi ai que o cusão contou quem era. Ele era chefe dos arrombados que machucaram o Joel.




O amigo dele voltou com os remédios, e me deu. Eu tava armada mas ele podia ter me pego pelas costas, ainda assim eu não iria ser fácil de derrubar. Eles queriam que eu fosse pro lado deles ou algo assim, e eu consegui fugir.



Só que eles queriam mesmo era saber onde Joel tava. Daí seguiram os rastros do Callus até nosso acampamento.



Eu não sabia que me seguiriam, tava preocupada em medicar logo o Joel.



Eu queria que ele ficasse bem, eu precisava dele. Joel era minha única família...



Então no dia seguinte eles nos acharam, mas eu despistei eles, peguei o Callus e corremos pra longe.



Mas os arrombados mataram o Callus...



Eu tive de ir o resto do caminho a pé, quando fui capturada, pelo cusão.




Eu fui levada pro cativeiro deles, e la o cusão chefe tentou virar meu amiguinho, queria saber meu nome, queria bancar o cara legal... mas eu mantei ele se foder e quebrei a merda do dedo dele.


Quando eu acordei Ellie não estava por perto.


Encontrei rastros do Callus e segui, e ai achei um monte de saqueadores.


Matei a maioria, mas mantive dois vivos e os interroguei. Só queria saber onde Ellie estava.


Quando peguei a localização exata, matei os dois e fui resgatar ela.


Eles iam me comer, então mordi o cusão chefe e disse que tava infectada.


Isso me deu tempo pra fugir.


Corri pela neve, no meio de uma tempestade, com saqueadores por todo lado me caçando.


Eu lutei, matei alguns, corri... mas cheguei num lugar onde o cusão chefe me encurralou.


Eu lutei contra ele, com tudo pegando fogo. Eu só tinha uma faca mas consegui pegar ele pelas costas várias e várias vezes.


Mas no último golpe ele caiu em cima de mim e fiquei atordoada por um tempo...


Cheguei no acampamento e tava uma tempestade de neve.


Busquei por Ellie, com saqueadores por todos os lados... eles mencionaram ela.


Eu encontrei um frigorífico com crianças mortas, mas Ellie não estava entre elas, mas a mochila sim.


Ela estava perto, eu sabia. Foi ai que vi um incêndio...


Quando eu acordei, ainda tava tonta e tinha perdido minha faca, mas fui pegar ela. Pro meu azar o cusão tava vivo ainda, e de pé, vindo na minha direção... Ele não tinha visto a faca, mas ele tinha me visto.


Ele subiu em mim, e disse que ia fazer coisas comigo... 


Eu consegui pegar a faca e não deixei o filha da puta encostar um dedo em mim, eu meti a faca nele até não ter mais onde enfiar!


Foi ai que Joel chegou.


Quando cheguei Ellie tinha acabado com um desgraçado.


Então a tirei de la.


Um tempo depois fomos até os Vaga-Lumes, pelo menos onde eles deveriam estar agora. Na universidade, antes de eu me ferir, descobrimos que eles haviam se mudado para um Hospital então agora estávamos indo pra la. O inverno tinha passado, mas Ellie ainda estava mal.


Eu estava preocupado com ela, ela estava mais calada, muito mais fechada, deprimida. Eu sei que foi horrível tudo o que houve la atrás mas, queria que ela ficasse bem. Então, o destino sorriu pra gente... Enquanto ela subia numa plataforma, ela viu algo e saiu correndo.


Fiquei meio preocupado, peguei uma escada rápido e corri atrás dela, e então vi que eram apenas Girafas.




Ellie jamais havia visto estes animais, e foi tão bom ver a alegria voltar aos olhos dessa garota. Eu encorajei ela a acariciar uma das Girafas e foi um momento maravilhoso. O melhor foi ver Ellie feliz novamente.



Eu pensei por um momento em cancelar tudo. Voltar atrás e irmos morar com o Tommy. Eu não queria que Ellie passasse por mais nenhum perigo, e não sabia o que ocorreria com os Vaga-Lumes, não fazia ideia do que eles fariam com ela, e não queria arriscar. Mas a garota era decidida de mais... Já estávamos tão longe, ela queria terminar sua missão.




No caminho até o hospital passamos por um estacionamento lotado de estaladores e inundado em parte. Foi complicado, mas o pior é que tivemos de atravessar por cima de alguns carros, com correntezas fortíssimas da inundação. 



E ao passar por um ônibus ele não sustentou meu peso e acabei caindo.



Ellie foi atrás de mim, e nós dois fomos parar na água.



Ficamos muito tempo submersos e eu nadei pra salva-la, mas quando saímos da água ela estava desacordada.




Bem na hora que eu comecei a fazer o ressuscitamento, um cara apareceu apontando uma arma pra mim e mandando me afastar da Ellie... Eu não dei a mínima pro que ele me disse.



Então ele bateu na minha cabeça e eu desmaiei. Quando eu acordei, estava no hospital, com Marlene do meu lado.




O cara era um Vaga-Lume, e eles haviam nos resgatado. Eles salvaram Ellie e a mim, e agora estávamos com eles. Foi muita sorte... pelo menos foi o que achei até Marlene falar de "cirurgia".


Eles iam dissecar Ellie, ainda viva. A ideia dos Vaga-Lumes era abrir o cérebro dela pra estudar a cura.




Marlene concordou com essa merda! Depois eu encontrei gravações de voz dela com ela explicando o quando sofria com essa ideia mas nada justifica, ela sacrificaria Ellie para buscar uma cura... eu não permitiria.



Eu estava desarmado, mas Marlene poupou minha vida por empatia. Ela disse que eu era o único que sabia o que ela sentia. Pro azar dela, tudo que eu precisava era das minhas mãos.




Rendi o Vaga-Lume folgado que estava me escoltando, descobri onde Ellie estava, acabei com ele, peguei minha mochila de volta e fui atrás dela.



Muitos tentaram me parar, mas passei por todos, até chegar à sala onde ela estava.



Peguei ela, e sai pela porta da frente. Vários soltados dos Vaga-Lumes tentaram me atacar, mas eu cheguei ao elevador.



Estávamos quase livres.




Quando Marlene apareceu, tentando me impedir de tirar Ellie de la, tentando me convencer a deixa-la para que eles a abrissem. Disse que era melhor ela ser usada para um fim do que sobreviver no mundo cruel em que estávamos.



Ela tentou me convencer que deixar Ellie morrer era a coisa certa a fazer.



Eu...



Não deixarei nada acontecer com ela.



Atirei em Marlene e matei ela pra que ela não viesse atrás da gente.



E levei Ellie pro mais longe que pude, antes dela acordar.



Um tempo se passou desde que nos encontramos com os Vaga-Lumes. Eu acordei num carro com Joel, vestida de um jeito estranho, mas eu tava bem. Joel disse que depois que caímos na água os Vaga-Lumes nos acharam e nos levaram pra base deles.


Nós começamos a andar juntos, e fomos ao Tommy.


Joel me disse que la nos Vaga-Lumes haviam outros imunes, mas que eles tinham desistido de pesquisar pois era inútil. Eu contei a história da Riley pra ele, bem resumida, pois ela era uma amiga que foi mordida junto comigo, mas ela não era imune. Quem me dera ela fosse...


Então eu fiz Joel prometer que era verdade, que tudo que ele falou dos Vaga-Lumes era verdade.


Ele disse que sim.


Então que bom que não sou a única.


Fim



Ainda há uma DLC que conta uma história especial, a história da Riley intercalada com a história de quando Ellie manteve Joel seguro. Segue um resumo:

Left Behind



História de Joel

Porra, Joel tava ferido, eu precisava costura-lo logo. Não dava pra deixar ele sangrando. Levei ele pra um abrigo num shopping, e la tampei o machucado e busquei por suprimentos.




Mas tinha um monte de Estaladores, e Saqueadores, todos querendo foder com as minhas chances de salvar Joel. Eu tive de me virar, buscar por suprimentos. Eu vi um helicóptero caído e fui até ele.


O helicóptero talvez teria algum kit de emergência. Era um helicóptero de resgate afinal...



Mas pra abrir um portão que tava bloqueando o caminho, tive de acionar o gerador de energia com gasolina, roubada de caminhões no estacionamento. Foi uma volta do cacete, e tinham estaladores pra encher o saco.


Mas deu certo! E dentro do helicóptero tinha um kit completinho!



Então quando eu voltava pro Joel, uns desgraçados de merda tinham encontrado ele por causa do barulho do Callus.



Matei eles e os estaladores que apareceram, mandei tudo pro inferno.



E fui até o Joel.



Fui tão foda... eu costurei o Joel...



E levei ele pra outro lugar, pra proteger ele até ele acordar.



História de Riley

Riley era uma grande amiga minha que me abandonou um dia, mas voltou do nada.




Ela foi até meu dormitório, dizendo que era uma Vaga-Lume agora, e me tirou no meio da noite pra um passeio pela cidade enquanto me contava como foi incrível ser recrutada pros Vaga-Lumes.


Ela me levou até um shopping abandonado, onde encontramos uma loja de Máscaras com um monte pra gente zoar. Foi bem divertido...




Nós brincamos muito e ela então me levou pra acionar o disjuntor do shopping... Ela disse que os Vaga-Lumes contaram que os militares não deligavam os geradores, apenas os disjuntores... e o pior é que funcionou.



Nós brincamos muito com tudo o que o shopping ativou, tinham cavalos que rodavam... mas pararam bem na hora que a Riley montou...


Tinha uma máquina de fotos... mas não deu pra imprimir as fotos porque quebrou depois.


Tinham escadas que andavam sozinhas... era irado...


E tinham vídeo-games, um monte deles. Mas nenhum pegava... ainda assim Riley me ajudou a jogar. 


Ela me fez imaginar o jogo da Angel Knives enquanto falava no meu ouvido, foi... foda.


Mas depois do jogo Riley me contou que ia embora da cidade.


Ela ficou brava comigo, mas depois a gente brincou com Armas de Água, minhas armas de água que um dos guardas tinha pegado de mim. Riley recuperou só pra gente brincar... na despedida dela.


Depois Riley colocou uma música bem legal pra gente dançar... e eu pedi pra ela não ir embora. Nós nos beijamos... e ela disse que ia ficar.


Mas ai um monte de Estaladores surgiram, um monte. Eles correram atrás da gente e a gente tentou fugir, mas eram muitos...


Quando quase conseguimos sair por uma janela, eu cai da porra do palanque.


Foi quando fui mordida por uma merda de um estalador. 


A Riley pulou pra me salvar em seguida...


Mas foi quando ela foi mordida.


Nós conseguimos matar os estaladores... mas nós duas estávamos condenadas... era pelo menos isso que eu achava.


Riley decidiu que era melhor vivermos o máximo possível juntas, pra curtir o que restava uma da outra... ela disse "Vamos esperar acabar. Na real, podemos ser poéticas e enlouquecer juntas.".


Mas no fim, só restou eu.


Fim.

Pois é, o que achou?

The Last of Us Parte 2

Pra mim, The Last of Us é um jogo incrível e mereceu os prêmios que ganhou na época. Agora, surgiu o trailer na E3 de 2018 da continuação, muito aguardada por sinal... a anos.


Trailer longo né? Eu estou feliz em ter finalmente escrito sobre o jogo pois agora, assim que sair a sequência, terei o prazer de joga-la.

Ao que parece, ela contará uma história sobre Ellie mais velha e haverão flashbacks da mãe dela... mas a dúvida mesmo é: Cadê o Joel?

Logan e The Last of Us


Se você teve o prazer de assistir Logan, deve ter reparado nas sutis semelhanças entre TLoU e o filme da Fox. Pois é... se não reparou, aqui estou eu pra fazê-lo perceber isso...

Logan fala de Wolverine mais velho, fraco, mas ainda lutando pra sobreviver em um mundo que o rejeita, por ser mutante. O foco do filme entretanto não é esse, o foco é seu trabalho como transportador de uma carga viva, a X23.

A união fraternal entre ambos se desenvolve ao longo do filme, ao ponto do rabugento mutante com garras se tornar emocionalmente vulnerável, algo tão... incomum.

Logan está para Joel como X23 (Laura) está para Ellie... 


Logan é quase um Live Action de The Last of Us! Porém o final é mais trágico... 

Dublagem em PT-BR Bugada


Eu quase me esqueci de falar disso, o que houve com a dublagem de TLoU? Ela é maravilhosa, as vozes são ótimas, mas o áudio é todo bugado, tanto na versão de PS3 quanto na versão de PS4. 

Eu vi que há reclamações disso por toda internet mas, o erro continua no jogo. Não fizeram nenhuma atualização pra corrigir isso e cara, não é algo que prejudique a jogabilidade mas com certeza diminui a imersão na beleza do jogo.

Poxa, as vozes são tão lindas, foram tão bem dubladas, os sons e a música é tão boa... mas a falta de sintonia entre elas deixa tudo esquisito. Tipo, as vezes tem alguém falando, daí você vira e a voz da pessoa fica tão baixa que é quase inaudível. Se não fossem pelas legendas, seria algo muito prejudicial.

Curiosamente isso não ocorre no áudio original, mas repito, a dublagem é tão bem feita! O único problema é a mixagem do áudio.

Enfim, é isso.

Se curtiu, por favor comenta. São os comentários que me motivam a continuar digitando e eu também sempre respondo... Aliás, desculpe os palavrões. Eu não gosto de escrever isso mas, precisei... Foi a Ellie.

Não se sinta ofendido viu, e até a próxima.

See yah!

Postar um comentário

18 Comentários

  1. Respostas
    1. Se encontrar algum erro, perdoe, ainda não revisei totalmente. Alias, qualquer coisa me fala ta.

      Excluir
  2. N vi nada de errado, muito bom como sempre, eu nunca joguei the last of us n tenho PS4 nem nenhum videogame mas gosto de ler sobre os jogos, seu trabalho aqui é maravilhoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr Jose Vitor, eu fico muito feliz em poder compartilhar minhas experiências nos jogos contigo. Bom ver que você acompanha as histórias que eu registro e poxa, eu te agradeço por isso. Ler não é o mesmo que jogar, mas eu quero tentar transmitir o máximo da sensação dos games pra quem não tem a oportunidade, ou pra quem ta curioso... e sr, é bom ver que funciona, pelo menos um pouco.

      Seu apoio me motiva.

      See yah sr!

      Excluir
  3. Muito bom ShadyMorte, sempre me agradando com suas analises, só fiquei confuso com uma coisa: você disse que só joga games de tiro pela história e não pela jogabilidade, isso foi o caso do The Last Of Us?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado sr Caique, me esforço pra fazer o melhor possível.

      Respondendo sua pergunta: Então, sim, joguei muito mais pela história. Eu confesso que fiquei perdido na jogabilidade e eu não sou nada bom nem em stealth nem em tiro, então demorei horas pra passar nos confrontos. Um amigo meu até me criticou pela demora em uma parte que ele considera fácil. Porém, a história me fez permanecer no jogo, sem contar que nem é bem um FPS, é mais um jogo de Ação com elementos de Tiro... ainda assim, foi um dos tipos de exceções que fiz.

      Excluir
  4. Entendi, sobre a história, ela é bem interessante, não a toa que é considerado um dos melhores jogos de todos os tempos, quais são os próximos que fará analise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um jogo incrível.

      Bem, esse mês entrarei de férias então, iniciarei a maratona Kingdom Hearts pra me preparar pro KH3. Já to fazendo a análise de KH2 - Remix e paralelo a ele to fazendo do KH Unchained x que é de celular (mas é importante falar e será bem rápida). Depois será de KH - 358/2 Days, e em seguida o KH - Recoded. Por fim farei a analise de KH Dream Drop Distance... como eu disse, será uma maratona de KH e pretendo fazer tudo ainda nas férias, então será entre Julho e Agosto. Mas podem surgir imprevistos, jogos que eu queira analisar em paralelo...

      Excluir
  5. Mais ficou uma beleza essa análise, cada vez melhor cara

    ResponderExcluir
  6. Ótima analise
    Esse jogo está entre os melhores que já joguei,tudo nele é fantástico.
    O final foi meio triste por Joel mentir para salvar Ellie em troca de uma possível cura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado sr Gabriel.

      Quanto a mentira de Joel, seu la, achei correto apesar de triste. Ele tinha perdido a Sarah, e sacrificar a Ellie seria de mais. Também, não é nenhuma garantia que conseguiriam reproduzir a imunidade dela após ela morrer, então mata-la não era solução... só que ela não entenderia nunca. A mentira fez-se necessária, o que é uma pena.

      Excluir
    2. Pois é man...
      Quando ele diz "eu juro" no final eu me emocionei um pouco,pq ele teria que viver com esse segredo...mas tbm acho que foi o correto salvar Ellie.

      Excluir
    3. Se é que ele "viveu". Eu creio que aconteceu algo e Ellie descobriu a verdade e eles se separaram. Sou bem pessimista mas te juro que acho que aconteceu isso. Mas a ação dele foi a mais sensata.

      Excluir
    4. Pois é,saberemos na sequência kkkkk
      Até a próxima.

      Excluir
    5. See yah sr Gabriel e obrigado.

      Excluir
  7. Demorei para ver o post por falta de tempo mas hj finalmente consegui rs. adorei a analise man!

    ResponderExcluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)