O Filme Achado de Hoje: Creep 2 - Perfeito.

O melhor found footage que vi esse ano...

Creep 2


Olha que é uma continuação, de um dos melhores founds footages que já vi... alias, o que um bom financiamento nas mãos de um bom diretor e um bom roteirista não fazem!? Assinado pela Netflix e a BlumHouse, eis um found footage de respeito. Estou chocado, maravilhado e preciso compartilhar isso... de novo!

Adianto que vai ter spoiler. Não sei o quanto me controlarei, mas tentarei então, se vir que to saindo do controle e não quer spoiler, para de ler... caso contrário dê uma chance, sem medo, pois vale a pena...

Boa leitura!




Creep é um tipo de found footage que me intrigou, contando a história de um serial killer e uma de suas vítimas, sendo conduzida por uma experiência confusa e perturbadora, até sua execução em plena luz do dia. Eu fiz um review dele e mencionei o quão incrível é, e te juro que não esperava nada de uma continuação.


No mundo do found footage, continuações são um alarme vermelho, pois até o dia de hoje, eu não havia visto uma continuação decente ou melhor que o original... como eu disse, "até o dia de hoje", pois surgiu essa exceção à regra, onde o segundo consegue a façanha de ser melhor que o primeiro.


Eu to impressionado, de verdade, pois eu jurava que não tinha como me surpreender com o enredo afinal, a fórmula só poderia ser a mesma: Um cara doido que faz uma vítima confiar nele, depois enlouquecer junto e por fim, a mata. Mas, eu nunca estive tão errado...


Creep 2 fala justamente sobre uma nova vítima do mesmo serial killer sincero do primeiro filme, o Aaron (interpretado pelo próprio roteirista). Só que, seu alvo agora é uma mulher, e mal sabe ele que dessa vez, ele próprio é a vítima!


Mas não espere nada clichê, não espere apenas sangue e mortes genéricas, na verdade, nem espere mortes... pois nesse filme a tensão ta justamente no suspense.


Não da pra saber ou antecipar nenhum evento... nós já começamos sabendo quem é Aaron (pelo menos qual sua atividade favorita) mas, somos levados por uma história que levanta dúvidas a todo momento: Seria a moça uma vítima feminina e por conta disso, a tática dele muda? Seria ela alguém tão psicótica ou talvez mais psicopata que ele? Teria ele se cansado de fato e voltaria a sentir gosto pela morte alheia? Seria ela apenas uma vítima assustada fingindo para não ser morta? 


Deus, são tantas perguntas que no fim, não são respondidas por inteiro, e isso é tão bom! O suspense, o mistério, é disso que founds precisam, é disso que esse gênero se abastece. 


Mas beleza... eu não quero mesmo revelar o fim, porém preciso afinal, é meu jeito de fazer a coisa...

Tecnicamente, a moça entra no jogo do cara e meu, ela é o perigo maior, por ser uma mulher. 


Pois é, sedução e manipulação, é disso que Aaron é vítima. 


A moça, chamada Sara, faz qualquer um se apaixonar, por sua atenção, por sua afeição e comportamento. Ela é tão receptiva, tão compreensiva que seria de se estranhar caso o assassino não se apaixonasse...


Deus, ela tortura ele psicologicamente, e não da pra ter certeza se o jogo ta tendencioso pra ela ou pra ele. Como o próprio Aaron diz: "Já matei 39 pessoas, homens e mulheres, e você é a 40º mas, é especial". 


Não da pra saber se na verdade o que ocorre entre ambos, a química que parece rolar, faz parte do método que ele usa com mulheres (já sabemos como ele faz pra atacar homens, e mulheres é uma novidade) ou se, ele realmente ta sedendo pra mina...


Isso se mantém até o fim, quando ele decide se matar, por ela! Pois é, pois é... que cena... mas nada se encerra de fato ai... 


Depois de um longo e inquietante filme, engraçado as vezes, assustador em outras, tudo termina com dois personagens sobreviventes, brincando de gato e rato...


Mas, eu acho, de verdade, que a mina se apaixonou por ele e vice-versa, numa complexa gama de eventos que dificilmente seriam compreendidos por pessoas psicologicamente normais... É difícil acreditar que um cara esfaqueado 4 vezes na barriga e com a cabeça estourada por uma pá se apaixonaria por uma de suas vítimas que ele mesmo esfaqueou umas 6 vezes no estômago... mas é isso que ocorre!


Uma linda, traumatizante e "creep" história de amor...


Enfim... no final, ela ainda usa o colar do cara mano... a assinatura de serial killer dele (alias, ele prefere o termo "assassino", mas é classificado como "serial killer" por conta do número de vítimas) e ele, bem, ele tem um novo objetivo pra sua vida agora: Persegui-la.


Eu, juro que torci pra que ambos ficassem juntos pois... nossa, eles se merecem!

Bora falar do enredo... e é aqui que o spoiler mora de fato...


A história começa com Aaron matando um cara, cortando a garganta dele após dizer que ta cansado dessa brincadeira...


Muito tempo depois Sara, com seu fracassado canal no YouTube chamado "Encounters" decide fazer um vídeo de saideira, aceitando o convite do estranho cara que paga 1.000 dólares pra alguém que passe o dia com ele, e o filme.


O canal dela fazia justamente isso: Ela tinha encontro com pessoas estranhas por um dia e filmava tudo, mas era bem sem graça.


Por sorte, o cara já chega contando tudo, que é um assassino, que matou gente pacas, que ta cansado disso e que agora quer fazer um documentário sobre si mesmo, aproveitando Sara.


Mas, surpreendentemente, ela demonstra espontaneidade e conforto diante as estranhas propostas do maluco cara que, além de confessar seus crimes, mostra o vídeo da morte do seu melhor amigo (do filme anterior, a cena do machado)...


Pede pra ficar nu com ela, para "quebrar o muro sexual entre eles"...


E usa a máscara de Lobo, perguntando se ela ta assustada sempre (dando até jumpscares as vezes)...


Mas Sara, acha o vídeo legal, fica nua sem hesitar, e principalmente, não se assusta, ou pelo menos não demonstra medo algum (até acha ele fofo). O que faz o serial killer ficar todo confuso...


Ela chega a fazer coisas insanas... e por mais que em alguns momentos ela pareça ter sim medo, porém esconder isso muito bem, tem outras que ela demonstra ser manipulativa ao extremo, tudo em prol de seu canal no YouTube.


No fim, como já mencionei, o cara se apaixona, decide se matar... ou melhor... decide fazer ela o matar.


Mas ele muda de ideia, e confessa seus sentimentos, provando que ela conseguiu dobrar ele, e eles chegam a se conectar depois que ela revela não acreditar na história dele ser assassino, e ele diz que sabe que ela ta só fazendo o programinha dela, manipulando tudo, e ai eles se beijam (ela sugere isso) e tipo, ele decide que o correto seria ambos morrerem juntos, e ele da essa opção... e cara...


Assista... mas se não quiser assistir, aqui vai um resumo do final:

SPOILER SPOILER SPOILER SPOILER


Aaron da o colar de coração pra Sara e se auto-esfaqueia 4 ou 5 vezes na barriga, passando a faca pra ela, dizendo que deveriam morrer a la Romeu e Julieta, mostrando inclusive a cova feita pra ela (mas que ele mudou de ideia, e agora era pra ambos). Então, quando ele da a faca pra ela, ela corre apavorada, com ele na cola, mesmo ferido. Daí, após escapar, ela volta com raiva nos olhos e agride o cara, mas ele revida, joga ela no chão e a esfaqueia 37 vezes no peito. 



Então ele arrasta ela até a cova e se joga junto, mas sai depois pra ir até a câmera e dizer suas ultimas palavras, falando que acabou tudo terminando da forma originalmente planejada e pelo jeito ele não morreria naquela noite. Durante o discurso, onde ele também diz o quanto ama a mina, ela sai da cova, anda até ele e da uma pazada na nunca dele, correndo em seguida.


Dias depois (parece muito tempo) ela ta andando na multidão e indo pro metrô, e alguém a filma de longe. Então, o cameraman começa a assoviar a musiquinha particular do assassino, a mina olha pra câmera e fim. (Obs.: Ela ainda tava com o colar).

FIM DO SPOILER

Quem tava filmando no fim era Aaron, o assassino, e apesar dele não aparecer frente a câmera, os créditos confirmam isso, falando que o diretor interpretou Aaron "Velho", na ordem cronológica dos eventos, e não tem nenhum "Aaron Velho"  filmado... No caso, o roteirista interpreta o Aaron o filme todo, mas quem filma no final é o diretor, e ele é creditado por isso (como Aaron mais velho, talvez pelo assovio). De qualquer forma, isso mata qualquer dúvida, afinal os créditos jamais mentem!

Trailer


O filme tem edição de som, tem, e até credita isso logo no inicio... mas não espere sons altos ou tensos, nem músicas (por fora de cena). Não espere efeitos digitais nem nada do tipo... no máximo, o passarinho zombeteiro é o máximo de efeito sonoro que o filme mostra em cena, e ainda assim, é real. 


Não digo nem "realista", pois as cenas parecem reais, mesmo o filme dizendo la no final que é tudo ficção... é uma boa ficção, é uma ficção convincente, é um found footage exemplar.


Bem, é isso. Espero que tenha curtido... e se for assistir... talvez daqui a um mês tenha na Netflix brasileira, mas se você tiver os macetes pra ver a versão americana, faça isso. Vale a pena... 


Mas... cuidado, tem nudez, masculina... total. O roteirista meio que se entregou de corpo e alma ao projeto... literalmente.


Alias, revitalizaram minha crença no gênero... de novo! Obrigado galerinha dos créditos... Patrick Brice (o personagem dele morreu no outro filme, mas ele dirige esse também, e acho que é ele que filma no final), Mark Duplass (Aaron), e a srta Desiree Akhavan (Sara), parabéns principalmente a vocês... que filmaço! E olha que eu odeio falar o nome da galera dos créditos pois isso "desmancha a magia"... mas mano... já vi que essa galera manja!


Aguardarei ansioso por Creep 3 ou qualquer filme feito por essa equipe, pois eles entendem e respeitam o gênero found footage...

See yah!

Postar um comentário

4 Comentários

  1. Essa é uma historia de amor e odio mais linda que ja vi,kkk fico imaginandoco Aaron depois de tanto se esfaquear morrer antes de dar a faca pra ela kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu juro que ri quando ela correu... eu fiquei com muita dó do cara, mas ri muito. É muita emoção sr Vini.

      Excluir
  2. Não entendi o final. Old Aaron não seria o videomaker do filme anterior, interpretado pelo Patrick Brice? É estranho o filme não creditar a atuação dele como "Archive Footage", afinal a única cena que o Patrick Brice aparecesse é aquela em que o novo Aaron mostra para a Sara o final daquele filme em que ele mata o Old Aaron. Se o Old Aaron fosse o que estivesse gravando no final do filme, então o Novo Aaron não matou ele no primeiro Creep. Acho que uma boa possibilidade é que esse Old Aaron não é aquele do primeiro, mas sim o que estivesse gravando a Sara usando o colar no final; E se os créditos estão em ordem de aparição, essa possibilidade seria válida, o que torna estranho Patrick Brice não ser creditado por atuar como o Aaron do primeiro Creep, mesmo que seja apenas "Archive Footage" (Apesar que ele aparece de costas, o que significa que não necessariamente pode ter sido ele).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que foi tudo mero "easter egg" pro elenco... Eu também achei os créditos finais meio estranhos e deduzi que o carinha do final é o Patrick... mas é tudo incerto kkk.

      O que importa, é que o 1 e o 2 são filmes que sustentam o já ofuscado gênero found. Independente de quais personagens interpretaram, ou se interpretaram, os caras merecem ter o nome citado... e na dúvida, só ignore a inclusão deles no enredo... afinal found footage de verdade nem precisa de créditos... né!?

      Bem, obrigado pela leitura e partilha sr Clegg... eu queria conhecer outros filmes que prestam do gênero mas, sr, num ta surgindo nada decente...

      Excluir
Emoji
(y)
:)
:(
hihi
:-)
:D
=D
:-d
;(
;-(
@-)
:P
:o
:>)
(o)
:p
(p)
:-s
(m)
8-)
:-t
:-b
b-(
:-#
=p~
x-)
(k)